Teddy Matias

Estatísticas deste site e procedência dos usuários

Colapso de traqueia.


 
Colapso de traqueia = colapso traqueal = colabamento traqueal.
 

 
Artigo científico: Compressão traqueal como método auxiliar no diagnóstico radiológico do colapso de traquéia cervical.
Autores: Prof. Dr. Júlio Carlos Canola e Profa. Dra. Naida Cristina Borges.
Onde ler o artigo completo:
clique aqui.


Transcrição parcial do artigo acima identificado:

''O colapso de traquéia é uma afecção freqüente em cães idosos e principalmente de raças pequenas, caracterizada por flacidez e perda de sustentação dos anéis traqueais com conseqüente diminuição do espaço luminal. O diagnóstico baseia-se nos sinais clínicos e nos exames de raios-x, fluoroscopia, ultra-sonografia e traqueobroncoscopia.''

''O colapso de traquéia é causa comum de obstrução das vias aéreas superiores em cães. O primeiro caso foi relatado em 1941 e até 1970 poucas informações foram adicionadas para o adequado entendimento desta afecção.1

Esta enfermidade é uma forma de obstrução da traquéia causado por flacidez e achatamento dos anéis cartilaginosos.
2 É também referida como um síndrome que atinge cães de raças pequenas que, ocasionalmente, pode ocorrer em raças grandes ou em outras espécies animais.3

O problema é comumente observado em cães de meia idade ou idosos, em geral entre os seis a sete anos de vida.
4,5. Entretanto, têm sido diagnosticados casos em cães com idade entre um e cinco anos portadores de problemas respiratórios.2

A etiologia da afecção é obscura e provavelmente multifatorial, mas macroscópica e histologicamente ocorrem alterações degenerativas nos anéis cartilaginosos e no ligamento traqueal dorsal, a cartilagem torna-se hipocelular com perda da rigidez e habilidade de manter-se em sua conformação normal durante o ciclo respiratório, com conseqüente achatamento dorsoventral da traquéia e redução do lúmen traqueal no sentido transversal.
2,5,6,7,8.

Os sinais clínicos típicos são tosse crônica paroxística, denominada ''tosse de ganso'', mímica de vômito e dispnéia.
1,4,7.

O diagnóstico presuntivo do colapso de traquéia baseia-se no histórico, sinais e sintomas clínicos, porém o diagnóstico definitivo só pode ser obtido por meio de radiografias, fluoroscopia, ultra-sonografia e traqueobroncoscopia.
''

''A traqueobroncoscopia permite uma avaliação precisa da conformação do lúmen traqueal e dos graus de colabamento da traquéia, variando do grau I com redução de 25% do diâmetro do lúmen traqueal, ao grau IV, cujo lúmen está obliterado e o músculo traqueal em contato com a cartilagem.12  Esta técnica porém, que requer anestesia geral, agrava os sintomas de tosse e provoca descompensação em cães obesos em função da depressão respiratória induzida combinada com o aumento do trabalho inspiratório.7''

''O colapso de traquéia é uma doença de diagnóstico relativamente fácil e que permite a utilização e combinação de várias técnicas de imagem para seu reconhecimento. No entanto, cada método apresenta algum inconveniente ou desvantagem de aplicação, necessitando ainda de estudos para que sejam aprimorados em vários aspectos.''

''... é difícil estabelecer uma clara distinção entre um estreitamento normal da traquéia e uma situação de colapso, porém se ocorre uma diminuição do diâmetro do lúmen maior que 50%, o colapso deve ser considerado.''


Imagem de colapso traqueal em cão: clique aqui.