Cadelas têm menstruação? O que é e quanto tempo dura o cio?

 
 
As cadelas têm ciclo estral, não têm ciclo menstrual e, obviamente, não menstruam. 

Menstruação é a "
Perda fisiológica de sangue de origem uterina, de caráter cíclico, e que, habitualmente, retorna a cada período de cerca de quatro semanas, desde que não tenha ocorrido gravidez durante a fase em que a mulher e as fêmeas em algumas outras espécies de primatas se encontram em período de reprodução." (fonte: Dicionário Aurélio Eletrônico – Século XXI, versão 3.0).

Cio (estro) é o "
Período em que o macho é recebido pela fêmea e em que esta tolera o acasalamento ou coito." (fonte: Dicionário Aurélio Eletrônico – Século XXI, versão 3.0).

Em
 www.webanimal.com.br/cao/reproducao_duvidas.htm (transcrição proibida), a Prof. Dra. Sílvia Edelweiss Crusco, médica veterinária, especialista em reprodução animal, afirma, noutras palavras: existem cadelas que não apresentam nenhum sinal de que estará no cio e, neste caso, o cio (estro) só poderá ser identificado pelos machos (através do cheiro do ferormônio produzido pelas fêmeas) ou por intermédio de exames laboratoriais (citologia vaginal e/ou dosagem de progesterona).

O cio (estro), propriamente dito, é a fase em que a cadela aceita o acasalamento.

Normalmente, isto é, se não ocorrer o 
"cio seco" (ou "cio silencioso"), que pode ser causado por algum desequilíbrio hormonal, as cadelas apresentam estes três sinais:
• edema vulvar (inchação da vulva);
• corrimento vaginal serossanguinolento (corrimento vaginal constituído por soro e sangue);
• produção do ferormônio metilhidroxibenzoato (substância cujo cheiro atrai os machos).

Links pelos quais as informações acima poderão ser verificadas:
Transcrição parcial do artigo que está publicado em www.scielo.br/pdf/cr/v34n2/a21v34n2.pdf (autores: Profa. Dra. Ana Helena Benetti, Prof. Dr. Gilson Hélio Toniollo e Prof. Dr. João Ademir de Oliveira):

"O ciclo estral caracteriza-se por modificações cíclicas que ocorrem nas fêmeas domésticas após a puberdade, sendo definido como ritmo funcional do aparelho reprodutor feminino, regulado por mecanismos endócrinos e neuroendócrinos, principalmente aqueles referentes à secreção hormonal ovariana (HAFEZ, 1995).

As fases do ciclo estral da cadela compreendem proestro, estro, diestro e anestro.


proestro tem duração média de 9 dias, podendo variar de 3 a 17 dias, sendo este o período em que a fêmea torna-se sexualmente atraente, mas não permite a cópula (CHRISTIANSEN, 1984; ETTINGER, 1992; NELSON & COUTO, 1992). Já foi registrado, segundo CHRISTIANSEN (1984), duração de 27 dias no proestro, estando a fêmea com condições reprodutivas normais.

O período de 
estro clínico inicia-se com a receptividade ao macho, tendo duração média de 8-9 dias (ALLEN, 1995), com variação de 4 a 24 dias (JOHNSTON et al., 2001). A ovulação ocorre, com freqüência, 1 a 3 dias após a primeira receptividade (CHRISTIANSEN, 1984). O declínio das concentrações de estradiol, com o aumento concomitante das concentrações de progesterona dá início à elevação sérica do hormônio luteinizante (LH). Quando a concentração máxima é alcançada, momento definido como pico de LH, segue-se à ovulação 24 a 48 horas ou até mesmo 96 horas após a ocorrência do referido pico (FELDMAN & NELSON, 1996).

diestro inicia-se após a última receptividade ao macho, e persiste até que o endométrio se regenere completamente, tendo duração de 80-155 dias (CHRISTIANSEN, 1984).

Por 
anestro compreende-se o período fisiológico de "quiescência" hipofisária e ovariana, entre o final do diestro ou prenhez até o início do próximo proestro, tendo duração média de quatro meses e meio, a qual varia segundo raça, saúde, idade, época do ano e outros fenômenos (FELDMAN & NELSON, 1996).
" 
 
 
Currículo dos autores do artigo parcialmente transcrito acima:
• Profa. Dra. Ana Helena Benetti: clique aqui.
• Prof. Dr. Gilson Hélio Toniollo: clique aqui.
• Prof. Dr. João Ademir de Oliveira: clique aqui. 

 
Copirraite (©) desta compilação: Leninha Matias.