15 ANOS SEM LEANDRO

 

 

 

Um pouco mais da história do cantor

 

Saiba um pouco mais sobre o cantor Leandro

 

Nasceu no dia 15 de agosto de 1961 em Goiânianópolis/GO e ficou muito conhecido por levar a música sertaneja juntamente com

seu irmão Leonardo, antes de pensar em fazer sucesso, trabalhava na fazenda com seu irmão na colheita de tomate, mas antes de

cantar com seu irmão Leandro foi vocalista de uma banda chamada “Os Dominantes”.

 

Morte do cantor Leandro completa 14 anos

 

Mas foi no ano de 1983 abandonou a banda e começou a seguir carreira com seu irmão onde participaram de vários programas de televisão

Vencendo alguns quadros de calouros onde ganharam um bom dinheiro eles investiram esse dinheiro para gravar um álbum na cidade de São Paulo /SP.

 

Morte do cantor Leandro completa 14 anos 4

 

 

 
 LEANDRO .....  primeiros sintomas....

14 anos sem Leandro da Dupla Leandro e Leonardo

Foi durante uma pescaria, numa de suas fazendas no Estado do Tocantins, em 19 de Abril de 1998, que a vida de Leandro começou a mudar. No momento em que puxava o molinete de sua vara de pescar, ele sentiu uma dor aguda nas costas.

Voltou para São Paulo, onde iria passar o feriado de 21 de Abril com amigos, num sítio no município de Cotia, a 25 quilômetros da capital. Entre um churrasco e outro, constatou que a dor persistia. Resolveu ir, então, ao hospital da cidade para tirar uma chapa do tórax.

começo do tumortumor um pouco mais avançadotumor avançado

O diagnóstico foi divulgado no dia 27 de abril, durante entrevista coletiva no hotel Sheraton Mofarrej, em São Paulo.

Na radiografia, apareceu uma mancha sobre o pulmão direito, do tamanho de uma laranja. Era o primeiro indício do diagnóstico que seria confirmado cerca de duas semanas depois, no dia 8 de maio, por médicos no hospital da Johns Hopkins University, em Baltimore (EUA), onde foi detectado que seu tumor era maligno e se desenvolveu em seu tórax.

O cantor goiano sofria de um tipo de câncer raríssimo, conhecido por tumor de Askin, localizado junto ao seu pulmão direito.

Leandro foi internado às pressas no final da tarde do dia 15, na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital São Luiz, após sofrer uma parada cardiorespiratória por volta das 18h em seu apartamento no Itaim Bibi (zona sudoeste de São Paulo) e foi levado imediatamente ao hospital.

Antes, o cantor havia sido internado no dia 22 de abril, depois de sentir dores no peito e nas costas. Na ocasião, o cirurgião torácico do hospital São Luiz, Alli Esgaib, disse que as dores não estavam relacionadas ao tumor.

No dia 18, Leandro passou por duas cirurgias, além de reiniciar a terceira etapa do tratamento quimioterápico.

Leandro foi submetido à colocação de uma prótese, chamada “stent’”, no interior da veia cava superior (que leva o sangue venoso da cabeça ao coração), que estava sendo comprimida pelo tumor. Depois, ele passou por uma “embolização”, para obstruir algumas artérias que alimentam o tumor no sangue.

Fontes do Hospital São Luiz revelaram que não houve metástase, ou seja, o tumor não se espalhou por outros órgãos do cantor Leandro. A informação é de que os problemas foram causados pelo crescimento do tumor de Askin que, situava na região de tórax.

Na verdade, os médicos perceberam já no domingo que haviam perdido a luta para prolongar a vida do sertanejo. Isso porque o tumor ficou fora de controle, comprometendo o coração e os pulmões de forma irremediável e extremamente rápida, afetando brônquios, veias e também as artérias do coração.

Leandro morreu à 0h10 de 23 de junho de 1998, na Cidade de São Paulo, com falência múltipla dos órgãos, segundo médicos do hospital São Luiz.

Nos seus últimos momentos, Leandro respirava com extrema dificuldade, apesar da ajuda dos aparelhos.

A onda de comoção teve início na capital paulista. Na Assembléia Legislativa de SP, o corpo foi velado por uma multidão. Mais de 16.000 fãs apareceram para dar o último adeus ao cantor.

Políticos, como o senador Eduardo Suplicy e o então prefeito Celso Pitta, apresentadores de TV, como Hebe Camargo, Angélica e Ratinho, além de duplas sertanejas.

Em Goiânia, onde foi sepultado, o corpo de Leandro foi levado ao cemitério por um cortejo de 150.000 pessoas. Estima-se que 60.000 delas passaram em frente do caixão do cantor durante o velório em Goiânia.

Sem pensar na carreira, o show Amigos deu problema na Rede Globo: não fez muito sucesso devido à ausência de Leandro. Assim, o cantor Leonardo e também as duplas sertanejas Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano se alternavam. A única canção feita pela homenagem à ele foi “Canção Da Amizade”, que era uma música inédita. Assim Leonardo, mesmo triste com a perda, seguiu cantando com Chitãozinho a música “Um Sonhador” e com Luciano a música “Deu Medo”, também feita pela homenagem a ele, as duas feitas pelo álbum UM SONHADOR, último trabalho da dupla antes do falecimento de Leandro.

Sua doença foi causada pelo fato de que Leandro fumava um maço de cigarros diariamente. Sua mãe mantém uma instituição que ajuda pessoas que sofrem de câncer. Leonardo, ex-companheiro de dupla, está hoje em carreira solo

 
 
 
 
 
 ALGÚNS VIDEOS  ESPECIAIS PARA MATAR AS SAUDADES
 

Vídeo do YouTube

 
 

Vídeo do YouTube

 
 

Vídeo do YouTube

 
 

Vídeo do YouTube

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Comments