Ordem Anglicana de São Francisco de Assis (OASF)


Somos a Ordem Anglicana de São Francisco de Assis (OASF).

A Ordem Anglicana de São Francisco de Assis (OASF) é composta por homens e mulheres, clérigos(as) e leigos(as), solteiros e casados, jovens e adultos de todas as classes sociais, todas as profissões, todas as raças e denominações cristãs, que buscam viver segundo o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo como irmãos e irmãs da penitência. Somos uma Ordem Terceira que mesclou na comunidade clérigos, religiosos e leigos. Caminhamos juntos com a finalidade de companheirismo, apoio em oração, encorajamento mútuo, crescimento e desenvolvimento espiritual. Temos o desejo comum de saber mais sobre a vida contemplativa e sua espiritualidade e como viver isso em nossas vidas diárias no mundo.
Buscamos ser fiéis á oração de Jesus em João 17 "para que eles sejam um". Buscamos em tudo viver nossa espiritualidade amando e servindo a Deus, buscando e compartilhando a verdade do Evangelho, construindo um mundo de paz e provendo espiritualmente e de serviço social este mundo adoentado e sombrio.
Somos chamados a servir a Deus e às suas criaturas de muitas maneiras. Considerando que não moramos em monastérios, vivemos o nosso carisma na vida diária do mundo. Temos vocacionados que são bispos, padres, diáconos, diaconisas, pastores, médicos, enfermeiros, professores, policiais, gerentes, consultores dentre outros. Cada um de nós tem formas ativas de ministérios e exercitamos nossos dons espirituais como Deus nos permite fazer.
Nós buscamos comunhão com todos os cristãos que mantenham um desejo de ligar-se plenamente à igreja histórica, apostólica e às suas tradições. Somos ricos em tradição, mas não escravos dela.

   

OBJETIVOS

● ENTREGAR-SE A CRISTO

Jesus disse: “ Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, fica ele só; mas se morrer, produz muito fruto. Quem ama a sua vida, perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo, preserva-la-á para a vida eterna. Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estou, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, o Pai o honrará.” João 12: 24-26
Pelo exemplo de seu sacrifício pessoal, Jesus revela o segredo de como produzir frutos. Ao se entregar a si mesmo à morte, ele se torna a fonte de nova vida. Da terra erguido sobre a cruz, ele atrai todos a si. A busca ansiosa pela vida leva a própria vida ao seu declínio; a vida que é dada livremente é eterna.

● SERVIR E SEGUIR CRISTO

Jesus convoca aqueles que o querem servir a seguir o seu exemplo e a escolher para si o mesmo caminho de renúncia e sacrifício. Para aqueles que o ouvem e obedecem ele promete a união com Deus. O objetivo da OASF é construir a comunidade daqueles que aceitam Cristo como seu Senhor e Mestre e que a Ele são dedicados em corpo e em espírito. Eles entregam suas vidas a Ele e ao serviço de seu povo. A OASF consiste daqueles que, enquanto seguem as profissões comuns da vida, sentem-se chamados a submeter suas vidas, mediante consagração, a uma disciplina definida. Podem ser homens ou mulheres, ordenados ou leigos, celibatários ou casados.

TRÊS NOTAS DA OASF

● HUMILDADE


Os irmãos (ãs) franciscanos (as) sempre têm diante de si o exemplo de Cristo, que esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, e que, nos últimos dias de sua vida, humildemente lavou os pés de seus discípulos. Eles de maneira semelhante, buscam servir uns aos outros com humildade.
A humildade confessa que nada temos que não tenhamos recebido e admite o fato de nossa insuficiência e de nossa dependência em Deus. È a base das virtudes cristãs. São Bernardo de Claraval disse: “Nenhuma casa espiritual pode se erguer um só momento senão sobre o fundamento da humildade”. È a primeira condição para uma vida de fraternidade.
As falhas que os irmãos (ãs) vêem nos outros são objeto de oração e não de crítica. Eles cuidam para remover a trave de seus próprios olhos antes de se oferecer para remover o argueiro dos olhos dos outros. Eles estão prontos a aceitar o último lugar quando lhes for pedido e a voluntariar-se a tomá-lo. Contudo, solicitados a executar trabalho para o qual eles se sentem indignos ou incapazes, eles não o recusam com base nahumildade, e confiantemente aceitam-no através do poder que se aperfeiçoa na fraqueza.

● AMOR


Jesus disse: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros”. João 13:34-35.
O amor é característica que distingue todos os verdadeiros discípulos de Cristo que a Ele desejam dedicar-se como seus servos.
Portanto, os irmãos (ãs) franciscanos (as) anseiam por amar a todos a quem estão ligados por laços de família ou amizade. Seu amor por eles se desenvolve à medida que seu amor por Cristo se aprofunda.
Eles têm um amor e uma afeição especiais para com os demais membros da Ordem, orando uns pelos outros individualmente e buscando crescer nesse amor. Eles estão de guarda contra qualquer coisa que possa prejudicar este amor, e eles procuram a reconciliação com aqueles de quem eles estão separados. Eles buscam ter o mesmo amor para com aqueles com quem têm pouca afinidade natural, pois este tipo de amor não se firma na emoção, mas é um elo firmado em sua própria união comum com Cristo.
A OASF é uma comunidade cristã, cujos membros, embora variando na raça, na educação e no caráter, estão unidos nessa comunidade viva e única através do amor partilhado em Cristo. Esta unidade de todos os que nele crêem se tornará, como Nosso Senhor pretendeu, para o mundo uma testemunha viva da divina missão de Nosso Senhor, assim como Ele o desejava.
Em seu relacionamento com os de fora da Ordem, os irmãos (ãs) mostram amor semelhante ao de Cristo, e com alegria se tornam desprendidos, lembrando que o amor é medido pelo sacrifício.

● ALEGRIA

Os irmãos (ãs) franciscanos (as), regozijando-se sempre no Senhor, mostram em suas vidas a graça e a beleza do júbilo divino. Eles relembram que são seguidores do Filho do Homem, aquele que comia e bebia, que amava os pássaros e as flores, que abençoava as crianças pequenas, que era amigo de coletores de impostos e de pecadores, e que sentava à mesa tanto de ricos como de pobres. Os irmãos (ãs) se divertem e riem, regozijam-se com o mundo de Deus, com sua beleza e com as criaturas viventes, não reconhecem a nada como coisa comum ou impura. Eles se misturam livremente com outras pessoas, estão sempre dispostos a confortar os de coração quebrantado, e a trazer alegria ás vidas dos outros. Trazem dentro de si uma paz e uma felicidade inferiores que os outros podem perceber, mesmo se não conhecem a fonte de onde elas provêem.
Esta alegria é um dom divino, proveniente da união com Deus em Cristo. Ela ainda permanece existindo mesmo em tempos de trevas e dificuldades, dando-lhes uma coragem animadora em face de desapontamentos e uma serenidade e confiança profundas no meio da doença e do sofrimento. Aqueles que a possuem, podem se alegrar na fraqueza, em meio a insultos, dureza e perseguições por causa de Cristo; pois quando eles estão fracos, eis que, então se tornam fortes.

PROPÓSITOS DA OASF

● TORNAR NOSSO SENHOR JESUS CRISTO CONHECIDO E AMADO EM TODO LUGAR

A Ordem é fundada na convicção de que Jesus cristo á a revelação perfeita de Deus; que a verdadeira vida se tornou possível para nós através de sua Encarnação e ministério, por sua Cruz e Ressurreição, e pelo envio de seu Santo Espírito. A Ordem acredita que é missão da igreja tornar o Evangelho conhecido de todos e, portanto, aceita a tarefa de trazer outros ao conhecimento de Cristo e a orar e trabalhar pela vinda do Reino de Deus.
O propósito principal dos irmãos (ãs) franciscanos (as) é, portanto, tornar Cristo conhecido. Isto molda suas vidas e atitudes de modo que reflitam a obediência daqueles a quem Nosso Senhor escolhe para estar com Ele, sendo enviados como suas testemunhas. Como eles, os irmãos (ãs), pela palavra e pelo exemplo, testemunham a Cristo em seu próprio ambiente imediato de vida, e oram e trabalham para o cumprimento de seu mandamento de fazer discípulos de todas as nações.

● PROPAGAR O ESPÍRITO DE AMOR E HARMONIA (FRATERNIDADE)

A Ordem se dispõe, em nome de Cristo, a derrubar as barreiras entre as pessoas e buscar a igualdade para todos.
Os irmãos (ãs) franciscanos (as) são persuadidos a lutar contra a ignorância, o orgulho e o preconceito que fomentam a injustiça ou a parcialidade de qualquer forma.
Eles lutam contra a injustiça, em nome de Cristo, para quem não poderá haver grego nem judeu, escravo nem livre, homem nem mulher; pois nele todos são um. Seu principal propósito é refletir aquela aceitação a todos que foi característica de Jesus. Isto pode ser conseguido através de um espírito de caridade que vê a todos os outros pertencendo ao mesmo Deus e não como meios de realização pessoal.
Os irmãos (ãs) estão preparados não só para defender a justiça social e a paz mundial, mas para colocar esses princípios na prática de suas próprias vidas, enfrentando jubilosamente todo desprezo e perseguição a que isso possa levá-los

● VIVER EM SIMPLICIDADE

Os primeiros cristãos entregaram-se completamente a Nosso Senhor e resolutamente deram tudo o que tinham oferecendo ao mundo uma visão nova de uma sociedade na qual existe uma atitude despojada com respeito às posses materiais. Esta visão foi renovada por São Francisco quando escolheu à Senhora Pobreza como sua noiva, desejando que todas as barreiras erguidas pelos privilégios baseados na riqueza sejam derrubadas pelo amor. Esta é a fonte de inspiração para o terceiro propósito da Ordem: viver em simplicidade.
Os irmãos (ãs), embora possuam propriedades e ganhem dinheiro para sustentar a si mesmos e a seus familiares, mostram-se verdadeiros seguidores de Cristo e de São Francisco pela disposição de viver em simplicidade e de partilhar com os outros. Eles reconhecem que alguns de seus membros podem ser chamados a seguir literalmente a São Francisco numa vida de extrema simplicidade. Todos, entretanto, aceitam evitar o luxo e o desperdício, e consideram suas posses como algo a eles confiado por Deus.
Os gastos pessoais são limitados ao que é necessário para sua manutenção da saúde e bem estar, assim como a de seus dependentes. Eles aspiram a se colocar livres de toda dependência da riqueza, mantendo-se sempre cônscios da existência da pobreza no mundo e de seu envolvimento responsável de cada um deles nessa condição de penúria. Os irmãos (ãs) estão mais preocupados com a generosidade que tudo dá, do que com o valor da pobreza em si. Dessa forma eles refletem em espírito a aceitação do desafio de Jesus a vender tudo, dar tudo aos pobres e segui-lo.

TRÊS FORMAS DE SERVIÇO


Os irmãos (ãs) franciscanos (as) desejam estar à imagem de Jesus Cristo, a quem eles servem de três formas: pela Oração, pelo Estudo e pelo Trabalho. Na vida da Ordem como um todo essas três formas devem encontrar uma expressão plena e equilibrada, mas não se espera que todos os membros respondam da mesma maneira a cada uma delas. Cada maneira individual de servir varia de acordo com as habilidades e circunstâncias, mas a regra de vida pessoal do membro inclui todas as três formas de serviço.

● ORAÇÃO

Os irmãos (as) franciscanos (as) buscam viver em uma atmosfera de louvor e oração. Eles aspiram estar sempre cônscios da presença de Deus, de maneira que possam verdadeiramente orar sem cessar. Sua crescente devoção ao Cristo onipresente é fonte de força e alegria. È o amor de Cristo que os inspira a servir e os fortifica para o sacrifício.
O centro da oração dos irmãos (as) é a Eucaristia, na qual participam com outros cristãos da renovação dessa sua união com seu Senhor e Salvador em seu sacrifício, lembrando sua morte e recebendo dele o alimento espiritual.
Eles reconhecem o poder da oração intercessória para aprofundarem-se nos propósitos do reino de Deus, e, portanto, buscam mais profunda comunhão com Deus na devoção pessoal, intercedendo constantemente pelas necessidades de sua igreja e de seu mundo. Aqueles que têm muito tempo a sua disposição, reservam para a oração uma parte grande de suas vidas diárias. Aqueles com menos tempo não devem descuidar da importância da oração, guardando o tempo a ela dedicando sem interrupções. Por fim, os terciários são encorajados a utilizarem-se do sacramento da Reconciliação, através do qual a carga do pecado e dos erros passados é aliviada e a paz e a esperança é restaurada.

 

● ESTUDO

“E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”. João 17:3.
O verdadeiro conhecimento é o conhecimento de Deus. Assim, os irmãos (ãs) franciscanos (as) dão prioridade ao estudo devocional das Escrituras como um dos meios predominantes para se adquirir o conhecimento de Deus que leva à vida eterna.
Assim como o estudo devocional das Escrituras, todos reconhecem sua responsabilidade cristã de buscar outros campos de estudo, tanto sagrados como seculares. Em particular, há membros da Ordem que aceitam a tarefa de contribuir, através de sua pesquisa e obras, para uma melhor compreensão da missão da igreja no mundo: a aplicação dos princípios cristãos quanto ao uso e à distribuição das riquezas, as questões concernentes à justiça e à paz e todas as outras questões referentes à vida na fé.

● TRABALHO

Jesus tomou sobre si a forma de servo. Ele veio não para ser servido, mas para servir. Ele andou por toda a parte fazendo o bem: curando os doentes, pregando as boas novas aos pobres e trazendo esperança para os desvalidos.
Os irmãos (ãs) franciscanos (as) se esforçam para servir ativamente aos outros. Eles procuram encontrar expressão para cada um dos três propósitos da Ordem em suas vidas, e sempre que possível ajudam concretamente a outros que estejam engajados em trabalhos semelhantes. A principal forma de serviço que os terciários têm para oferecer é refletir o amor de Cristo, que, em beleza e poder, é a inspiração e a alegria de suas vidas.

ELEMENTOS DA REGRA DE VIDA PESSOAL

Abaixo estão os elementos da regra pessoal da OASF. Este é um guia para escrever sua própria regra; acrescente a esta regra as circunstâncias que se ajustam à sua própria vida. Sua regra pessoal deve se ajustar ao SEU estilo de vida. Faça disto algo que lhe faça crescer mas não seja também um desafio para manter. A vida religiosa da Ordem Terceira não é algo separado das nossas vidas do dia-a-dia - aquele mundo do dia-para-dia da casa e da feira é exatamente onde somos chamados a viver nossas vocações!

Seja específico ao escrever sua regra sobre o que você pretende fazer para integrar de fato cada uma de nossas 9 categorias em sua vida cotidiana. As áreas marcadas com um * são requeridas e podem simplesmente ser copiadas em sua regra como determinado abaixo. As áreas sem um * são para você personalizar de acordo com a explicação. Não hesite em pedir ajuda se precisar.

1) Eucaristia - * Aos domingos e *nos dias das principais festas.

Você pode optar por tomar a eucaristia num dia de semana ou você pode viver onde nem sequer o mínimo esperado não está disponível, e isto deve ser anotado em sua regra.

2) Penitência - * auto-exame diário e *confissão sacramental pelo menos uma vez por ano.

No seu auto-exame pode ser incluído quando você faz suas orações ou ao término do dia -você pode trabalhar melhor o tempo mais apropriado para você fazer isto cada dia.

3) Oração Pessoal - inclui *intercessão, *ação de graças e *meditação.

Com a Eucaristia, isto forma o centro principal de sua regra. Ache um tempo regular a cada dia quando você puder se sentar sem ser perturbado e pode gastar algum tempo de qualidade com Deus. é bebendo desta fonte espiritual que somos nutridos e fortificados para amar e servir a Deus. Faça disto uma prioridade em sua regra e em sua vida. Estabeleça quanto tempo você planeja gastar em oração a cada dia. Isto não inclui o Ofício Diário encontrado abaixo no item 9: Obediência.

 

4) Negação de si mesmo (você descreve)

Tente pensar em um modo concreto que poderia lhe ajudar a eliminar a bagagem interior e comportamentos que bloqueiam ou por outro lado afetam negativamente suas relações com Deus, com outros e com você mesmo. Uma forma de negação do ego é jejuar e encorajamos que você mantenha os jejuns da Quarta-feira de Cinzas e da Sexta-feira Santa. Além de jejuar, que modo criativo e pessoal você pode praticar para ajudar a demolir as barreiras da inteireza -- ou amar a Deus com todo seu coração e alma e mente e amar outros como a você mesmo? Pense nisto como aprender a amar e crescer inteiro em Cristo.

5) Retiro - * pelo menos uma noite e um dia gastos principalmente em silêncio, preferivelmente com outros irmãos (ãs) franciscanos (as), uma vez por ano.

Precisamos de tempo quieto com Deus, longe de distrações, para nos alimentarmos e nos sustentarmos na jornada. Se retiros organizados não estiverem localmente disponíveis a você, retiros em casa são possíveis. “Dias quietos” também contam como tempo de retirada. Deve ser um tempo onde uma porção significativa de tempo é dada tempo quieto com Deus.

6) Estudo tem que incluir *estudo da Bíblia e/ou meditação nas escrituras, * estudo da espiritualidade / história / valores franciscanos.

Além da exigência declarada acima, você pode somar outros estudos em uma vasta gama de assuntos. Qualquer coisa que ajude você a entender melhor a grande criação de Deus.

7) Simplicidade (você descreve)

Lista de modos concretos em que você pretende expressar a simplicidade franciscana em sua vida. Assim como a Negação de si mesmo lida com comportamento e valores espirituais, esta categoria trata de valores materiais e posses. Simplicidade inclui mordomia do tempo, dos recursos materiais e dos talentos. Lembre-se, é para você que esta regra é escrita, não para sua família. Um irmão (ã) franciscano (a) vive “como é”, dentro das circunstâncias atuais. Isto significa aprender a praticar valores do Evangelho em quaisquer circunstâncias você se ache. O propósito é trocar os valores do mundo por valores do Evangelho.

8) Trabalho (você descreve)

Esta área cobre ministérios específicos como também seu trabalho cotidiano. (Estes podem ser muito diferentes, ou um e o mesmo.) O foco franciscano tradicional se dirige a assuntos de paz e justiça social, pobreza e necessidade e o ambiente no mundo ao redor de nós. Não exigimos que você tenha um ministério “específico” ou um “apostolado”, mas você pode achar um para desenvolver. Cada um de nós tem dons únicos, e quando os descobrimos, podemos colocá-los a serviço de Deus. Como você leva sua vida e valores franciscanos na sua vocação diária como empregado, cônjuge, pai, voluntário, ministro, etc.? Um equilíbrio de oração, trabalho e estudo são importantes para o crescimento.

9) Obediência, deve incluir os seguintes pontos:

● Fazer o Ofício Diário (ou Matutino ou Oração da Noite)
● Aconselhamentos regulares com o diretor espiritual
● Renovação anual dos votos (até os votos perpétuos)
● Participar das convocações da ordem quando as circunstâncias permitirem .
● Contribuir financeiramente com a ordem, pelo menos anualmente, com a quantia que puder
● Obediência à OASF (Princípios, Regras e Decisões Gerais).

* Estes itens são peculiares a qualquer ordem religiosa . Ser parte de uma ordem requer certas responsabilidades que não se encontram normalmente em outros estados.

Sua regra deve declarar suas intenções específicas sobre como cada categoria da Regra será expressa em sua vida. Mantenha-a simples e específica. Se esforce para um equilíbrio global entre oração, trabalho e estudo.

Deixe refletir sua própria vida e interesses em lugar de um ideal romântico. Tente fazer isto como algo atingível e ainda assim desafiador. Você quer crescer mas não ser causa de culpa. O que você escolher expressar agora em sua regra mudará quando você crescer -- não é fixo como pedra. Há uma Regra básica para todos, mas cada um tem que construir uma resposta individual a cada categoria baseada suas próprias circunstâncias de vida e nível de entendimento. A Regra é uma estrutura sobre a qual devemos construir uma vida franciscana em Cristo. Francisco se comprometeu totalmente a viver o Evangelho de um modo radical. O próprio Evangelho é a verdadeira Regra franciscana; nossas regras individuais expressam como pretendemos viver o Evangelho em nossas próprias circunstâncias.

 

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A OASF

● 1.) A OASF é aberta somente aos Anglicanos da IAB ?

Não. Somos uma ordem ecumênica aberta a todos os cristãos que desejam viver o carisma franciscano.

● 2.) Onde fica o convento da OASF ?

Não somos uma ordem conventual. Nosso convento é o mundo. Todavia, há a possibilidade dos irmãos e irmãs estabelecerem comunidades conventuais, se assim se sentirem vocacionados (as).

● 3.) Sou casado. Posso fazer parte da OASF ?

Sim. Na OASF o celibato é opcional.

● 4.) Os membros da OASF usam o hábito franciscano ?

Nosso distintivo é o Tau. Quando entramos na ordem, recebemos o Tau sem os nós. Quando fazemos nossa profissão religiosa, o cordão que carrega o Taurecebe três nós. O uso de hábito por membros professados é permitido, mas não é obrigado.
A maioria dos membros utilizam durante a liturgia dominical e os eventos da ordem.

● 5.) Todos os membros são clérigos ?

Não. Alguns são clérigos e outros leigos.

 

● 6.) Como posso entrar para a OASF ?

Basta entrar em contato conosco, manifestando o desejo.
Em seguida, enviaremos uma ficha para ser preenchida e devolvida.
Caso você seja aceito, seguem-se os demais passos.

● 7.) Qual o caminho deverei seguir, para me tornar um franciscano da OASF ?

O Programa de Formação da OASF leva três semestres para se completar.
É um tempo de teste tanto para os indivíduos quanto para a Ordem:
A vocação franciscana é a expressão de vida cristã à qual Deus o está chamando?
Durante este período lhe pedirão para dar uma olhada em você, suas atitudes e caminhos relativos a Deus e para outros.
Você pode achar que a OASF não é para você ... e tudo bem.
A formação é um tempo de descoberta, um tempo de crescimento na espiritualidade franciscana e de aprendizagem a viver uma regra de vida.

 

O ASPIRANTADO começa quando você é aceito na ordem.
Neste período, você tomará contato com o franciscanismo e escolherá o seu diretor espiritual. Ao menos um contato mensal com seu conselheiro é crucial. A participação nos eventos da Ordem também é esperada quando a pessoa estiver disponível. O período mínimo de aspirantado é de seis meses.
Logo após, segue-se o POSTULANTADO, por seis meses e o NOVICIADO por mais seis meses. Após este período, o noviço é convidado a fazer sua consagração temporária (por um ano, podendo ser renovada por mais duas vezes), tornando-se assim um irmão (FR.) ou irmã (Ir.) Franciscano (a).

 

(*) Esse período poderá ser diminuído ou aumentado, segundo o parecer do Arcebispo Protetor ou do Protetor Geral da OASF

 

 

 


Protetor Geral da OASF

 

 

 

Revmo Dom Ricardo Lorite de Lima,  CJ, OASF

Arcebispo Protetor da OASF

 

Informações:  rilolima@gmail.com 

  


 

Ordem dos Companheiros de Jesus