Do Realejo e da Concertina
 
História  do realejo e da concertina  na nossa terra

Se recuarmos algumas décadas vamos encontrar o REALEJO e a CONCERTINA na animação dos nossos bailaricos, o primeiro também conhecido por flaita ou gaita de beiços — era então o Fado Português que se comprava nas nossas feiras—o segundo que  aparecia na sequência do harmónio de uma e de duas escalas.

             São instrumentos tradicionais, e muito têm a ver com a nossa identidade, com a nossa cultura.

 

           Ambos os Grupos começam a ser “pensados” quando em Julho de 86 se realiza em Montargil o 1º.Encontro de Tocadores de Realejos e de Concertinas.

 

          Entretanto, o GRUPO DE REALEJOS estreia-se, tocando individualmente, em Arronches, em 16/9/1989 e colectivamente numa Festa de Natal, nesse mesmo ano, em Montargil, enquanto no ano seguinte (1990), o GRUPO DE CONCERTINAS aparece em Campo Maior pela primeira vez.

 

           São dois, os grandes objectivos de cada um destes grupos — preservar e divulgar os respectivos instrumentos, preservar e divulgar a música tradicional de Montargil.

 

De referir também, que ambos os Grupos nascem do apoio do INATEL, e sempre tiveram no Prof.Tomaz Ribas um Amigo, que inclusivamente chegou a levar gravações dos mesmos para as aulas da Faculdade onde leccionava.