WORKSHOPS

Congresso Nacional de Psicologia da Saúde


Porto, 30 de Janeiro de 2008

UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

Oganizado pela Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde

(O workshop de Shane J. Lopez & Susana C. Marques foi anulado por impossibilidade do primeiro e principal autor chegar a tempo ao Porto)

A partir de hoje estão abertas as inscrições para os workshops. Os convidados estrangeiros farão o seu workshop de manhã e os nacionais de tarde. O preço de cada workshop é de 15 euros. Cada interessado que esteja inscrito no congresso deverá enviar um e-mail com os seus dados para o e-mail do congresso (psaude.7congresso@gmail.com). Envie com pedido de aviso de recepção. Deverá guardar o seu registo porque somente os primeiros 25 inscritos terão lugar. Posteriormente deverão confirmar o seu interesse em participar pagando os 15 euros por cada workshop do mesmo modo que pagaram a inscrição no congresso. Se não confirmarem até ao dia 12 de Janeiro entrará o número 26 e assim sucessivamente.

A lista de participantes será publicada em anexo pdf. a cada workshop.

Os workshops terão lugar nas instalações da Universidade Fernando Pessoa sito no Jardim da Arca de Água no Porto (Praça 9 de Abril, 349, 4249-004 Porto)

No dia anterior ao início do congresso realizam-se seis workshops sob a responsabildade dos conferencistas convidados, três de manhã (9 horas) e três de tarde (14 horas). Cada  workshop dura três horas e tem número de participantes limitado. Os workshops realizam-se nas instalações da Universidade Fernando Pessoa no Porto. Os participantes deverão estar inscritos no congresso. Os workshops serão gravados e disponibilizados na página do congresso.

 

 

SELF-REGULATION INTERVENTIONS IN CHRONIC ILLNESS

 

Stan Maes & Véronique De Gucht

Leiden University, The Netherland

 

Workshop Content and Objectives:

Goal or self-regulation theory provides a framework for the development of psychological interventions of chronic in chronic disease. Until now most self-management interventions, which are offered to a variety of patients suffering from a chronic disease, including e.g. coronary heart disease, diabetes, thematic diseases, renal diseases, chronic obstructive pulmonary disease, AIDS and cancer, are of a more pragmatic nature, lacking such a theoretical background. Recent research (Maes & Karoly, 2005) clearly shows that interventions that are developed from a self-regulation perspective are more effective in changing life-styles and quality of life in patients suffering from a chronic disease. In this workshop, the specific theoretical basis for these interventions is introduced by means of 15 practical principles. In addition, examples of specific successful self-regulation interventions are provided. Via small group work, participants will learn how to develop self-regulation interventions for specific chronic diseases or health problems.

 

Participants:

Participants must have sufficient background in psychological interventions in health promotion, disease prevention or disease management. A maximum of 25 people are allowed to participate.

 

 

workshop anulado

 

Shane J. Lopez & Susana C. Marques

Kansas University and Porto University

 

 

 

 

 

GEROPSICOLOGIA: MORBILIDADE E MORTALIDADE EM PESSOAS MUITO IDOSAS

 

Inácio Martín* e Constança Paul**

(* Universidade de Aveiro; ** ICBAS -UP; -UNIFAI/ICBAS-UP)

 

A finalidade da avaliação gerontologica é identificar necessidades para posterior intervenção, assim como identificar os factores que podem explicar essas mesmas necessidades para as pessoas idosas. A avaliação gerontologica diferencia-se de outros tipos de avaliações pelo contexto em que se produz e a sua natureza multidimensional / multidisciplinar.

A avaliação gerontologica faz-se (i) em contextos ligados ao cuidado, ou de gestão de casos em risco, nomeadamente lares de idosos, centros de dia, e serviço de apoio domiciliário, serviços de saúde (especialmente hospitais, e unidades de cuidados continuados), e (ii) em contexto comunitário, na gestão de casos problema. A avaliação gerontológica utiliza baterias de instrumentos ligados a diferentes disciplinas desde a psicologia, à enfermagem à medicina e ao serviço social, mas com a particularidade que a integração dos resultados das diferentes disciplinas se verifica obrigatoriamente pois o processo de avaliação gerontológica finaliza com o desenho de um plano de cuidados.

Neste sentido, o presente workshop aborda os diferentes instrumentos de avaliação gerontologica utilizados, seguindo a estrutura do OMS, no seu documento Health of Elderly, e os diferentes protocolos adequados aos diferentes contextos de aplicação, através da apresentação e discussão de casos: (Ver Tabela 1)

 

TABELA 1. CONTEUDOS PROGRAMATICOS DO WORKSHOP EM AVALIAÇÃO GERONTOLOGICA

BLOCO A - Caracterização dos instrumentos utilizados em avaliação gerontologica

1. Avaliação da Capacidade Funcional

2. Avaliação do Estatuto Cognitivo e Mental

3. Medida da Condição Física

4. Apreciação do Apoio Social e Utilização de Recursos Sociais e de Saúde

4. Estimação do Estatuto Socio-económico

5. Instrumentos de Avaliação Ambiental

BLOCO B - Criação de protocolos de avaliação /estudo de casos

1. Protocolos baseados na estimativa de necessidades

2. Caso Especifico - Protocolos baseados na classificação de utentes (e.g., RUG-III)

 

Participantes:

A população alvo serão profissionais que trabalhem em equipamentos gerontológicos ou com pessoas idosas noutros contextos clínicos, até um máximo de 25 participantes.

 

 

EXPRESSIVE WRITING AND HEALTH

 

James Penebaker

The University of Texas- Austin Texas-USA

 

 

Objectives: This workshop explores how to use expressive writing in research and practice. Much of the presentation will discuss the boundary conditions of writing to help individuals know when it does and does not work. Particular attention will be devoted to the mechanisms of writing and for whom it is most likely to yield positive results.

 

Conditions: This workshop will be a mixture of lecture, informal discussion, and hands-on exercises.

 

 

Participantes:

A maximum of  25 people are allowed to participate

 

 

INTERVENÇÃO EM SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA.

O ACONSELHAMENTO NA INTERRUPÇÃO DE GRAVIDEZ.

 

Isabel Leal, Ana Margarida Rocha e Sara Sereno

ISPA, Hospital do Barreiro e Maternidade Dr. Alfredo da Costa

 

Objectivos:

 

  1. Fazer o ponto de situação sobre Aconselhamento na interrupção de gravidez.
  2. Clarificar os sentidos do Aconselhamento psicológico na interrupção voluntária de gravidez e discutir os seus contextos, metodologias bem como as suas vantagens e limites.
  3. Rever o conhecimento adquirido através da investigação existente sobre o tema.
  4. Integrar contributos dos participantes na construção de linhas gerais orientadoras deste tipo de intervenção.

Metodologia:

   

  1. Apresentação da informação mais relevante sobre o tema.
  2. Debate dos procedimentos, experiências e dúvidas dos participantes.
  3. Síntese final.

 

Participantes:

Um máximo de 25 participantes com experiência ou grande interesse nesta área.

 

 

 

PSICOTERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NA INSÓNIA

 

Jorge Cardoso

 Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz, Mte. CAPARICA

 Hospital; Júlio de Matos, Lisboa-Portugal

 

 

A insónia é a mais frequente perturbação do sono, acarretando inúmeras consequências, quer a nível individual (ex. redução da qualidade de vida, aumento do risco de patologia depressiva), quer ao nível da sociedade (ex. diminuição da produtividade, altos custos em cuidados de saúde). No tratamento da insónia, a intervenção cognitivo-comportamental constitui uma abordagem eficaz e reveladora de benefícios duradouros.

Este workshop tem por objectivo proporcionar as seguintes competências:

  • Compreender os mecanismos básicos do sono
  • Reconhecer as diferentes perturbações do sono, com destaque para os vários tipos de insónia
  • Conhecer as várias modalidades de avaliação da insónia, com enfoque nos intrumentos utilizáveis em Psicologia Clínica
  • Compreender os multifactores presentes no estabelecimento, manutenção e agravamento da insónia
  • Conhecer estratégias psicoterapêuticas que permitam promover práticas comportamentais de higiene do sono, diminuir a activação vegetativa, emocional e cognitiva, modificar hábitos de sono desadaptativos e corrigir crenças e atribuições disfuncionais sobre o sono

 

 

Participantes

Máximo de 25 pessoas, preponderantemente aqueles com interesse em desenvolver, nos seus locais de trabalho, programas de intervenção cognitivo-comportamental no domínio da insónia