O Projecto

CHANGE - Mudanças Climáticas, Costeiras e Sociais

O projecto Mudanças Climáticas, Costeiras e Sociais - erosões glocais, concepções de risco e soluções sustentáveis em Portugal (CHANGE) é um projecto de investigação que está a ser desenvolvido no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, em colaboração com uma equipa de investigação da Faculdade de Ciências da mesma universidade. Decorre até 2013 e é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/CS-SOC/100376/2008).

O projecto CHANGE explora as interacções entre alterações climáticas globais, dinâmicas sócio-territoriais no litoral e o impacto de práticas de risco locais em processos de erosão costeira.

O tema é da maior relevância para um país como Portugal, cujas dificuldades em lidar com a erosão se agravarão no quadro dos cenários climáticos que apontam para a elevação do nível do mar. Para mais, a despesa pública em defesa costeira tem vindo a aumentar, cenário que se irá agravar com a redução dos fundos comunitários e a crise financeira.

Portugal desenvolveu-se nas últimas décadas como um país litoral. É aqui que reside a maior parte da população (80%) e que se gera a maior parte da riqueza do país (85% PIB). Mas é também um dos países europeus mais afectados pela erosão costeira.

Com as alterações climáticas - eventos extremos mais frequentes e subida do nível médio do mar - as actuais dificuldades com uma costa em permanente mudança tenderão a agravar-se. Os cenários oficiais apontam para uma subida do nível médio do mar de 18 a 59 cm até 2100, o que representa um risco para os povoamentos costeiros e para toda a vida social instalada nas áreas litorais.

O projecto desenvolve três estudos de caso em zonas costeiras portuguesas onde os processos de erosão já são críticos: 

- Vagueira, na laguna de Aveiro; 

- Costa da Caparica, na Área Metropolitana de Lisboa; 

- Quarteira, na costa meridional Algarvia.

Apesar de estas áreas terem em comum dinâmicas de crescimento recentes com forte pressão urbana, apresentam perfis sociais e processos de ocupação e vulnerabilidades costeiras diferentes, permitindo análises comparativas.


A estratégia de investigação adoptada foca-se nos contextos sociais locais, assumindo que qualquer mudança tendo em vista uma nova configuração costeira requererá uma dinâmica adaptativa e novos quadros de interacção entre populações locais e decisores. A caracterização dessas áreas em termos sócio-económicos e urbanos, políticas públicas e projectos privados é o ponto de partida para esta pesquisa.