Filmes‎ > ‎

V de Vingança


V de Vingança é um filme de ação baseado nas histórias em quadrinhos escrita por Alan Moore. É um filme de ação, mas extremamente político. Chegou a ter sua estréia adiada após os ataques de 11 de setembro. O filme é bastante polêmico, pois mostra como o conceito de terrorismo pode ter diferentes interpretações. O filme se passa num futuro fictício onde os Estados Unidos são um império decadente passando por uma guerra civil. E a Inglaterra volta a ser o maior Império do mundo. Vivendo sob um regime de partido único, extremamente conservador e genocida. O governo controla todos os cidadãos através do medo, há toques de recolher, censura a imprensa, torturas e execuções sumárias. Eis que aparece V de Vingança, um homem sob uma máscara de Guy Fawkes (homem que tentou explodir o parlamento britânico em 5 de novenbro de 1605).V explode prédios ao som da musica Abertura 1812 de Tchaikovski e pretende explodir o parlamento britânico para que o povo possa criar uma nova sociedade.



                                                    Trailer do Filme
















Personagens:


V: foi prisioneiro de um campo de concentração onde pessoas que o regime queria eliminar (muçulmanos, negros homosexuais) eram feitas de cobaias para experiências genéticas. Após um incêndio no laboratório V tem seu corpo carbonizado e depois de anos ele volta para se vingar dos responsáveis que agora ocupam altos cargos no governo e na mídia.








     "Idéias são a prova de balas!"













Evey: uma mulher que assim como os outros cidadãos sabe que há muita coisa errada no governo mas não se revolta por medo da repressão. Evey viu seus pais serem assassinados pelo regime quando ainda era uma criança. Eles eram manifestantes e organizavam protestos contra o governo.


"Mas e quanto ao homem? Sei que seu nome era Guy Fawkes. Sei que, em 1605 ele tentou explodir o Parlamento. Mas quem era ele, realmente? Como ele era? Falam para nos lembrar-mos da idéia, não do homem... Pois um homem pode fracassar. Ele pode ser preso, morto e esquecido. Mas, 400 anos depois uma idéia ainda pode mudar o mundo. Testemunhei em primeira mão a força das idéias. Vi gente matar em nome delas e morrer defendendo-as. Mas você não pode beijar uma idéia. Não pode tocá-la ou abraçá-la. Idéias não sangram. Idéias não sentem dor. Elas não amam. E não é de uma idéia que eu sinto falta. É de um homem. Um homem que me fez lembrar de 5 de novembro. Um homem que jamais esquecerei."









"Ele era Edmont Dantes, era meu pai, minha mãe, meu irmão, meu amigo. Ele era eu, era você, era todos nós."
















   
"Deus está na chuva"














Inspetor Finch: Policial fiel ao governo que tenta prender V. No entanto, após várias investigações ele começa a se dar conta de quem realmente é o inimigo da sociedade.






Adam Sutler: um político extremamente conservador que chega ao poder num momento de crise e usando o medo das pessoas consegue se manter no governo, acabanda gradativamente com a liberdade do povo (qualquer semelhança com o governo de George W. Bush pode não ser mera coincidência).









Frases ditas por V



"Voilà! À vista, um humilde veterano vaudevilliano, apresentado vicariamente como ambos vítima e vilão pelas vicissitudes do Destino. Esta visagem, não mero verniz da vaidade, é ela vestígio da vox populi, agora vacante, vanescida, enquanto a voz vital da verossimilhança agora venera aquilo que uma vez vilificaram. Entretanto, esta valorosa visitação de uma antiga vexação, permanece vivificada, e há votado por vaporizar estes venais e virulentos verminados vanguardeiros vícios e favorecer a violentamente viciosa e voraciosa violação da volição. O único veredito é a vingança, uma vendeta, mantida votiva,não em vão, pelo valor e veracidade dos quais um dia deverão vindicar os vigilantes e os virtuosos. Verdadeiramente, esta viçosidade de verbosidade vira mais verbose vis-a-vis uma introdução, então é minha boa honra conhecer-te e você pode me chamar de V."






"O povo não deve temer seu governo. É o governo que deve temer seu povo."

''Através da verdade, enquanto vivi eu conquistei o universo.''

''Ele cobriu sua infância nefasta com estranhos farrapos das sagradas escrituras parecia um santo mas na verdade era o próprio demônio.''

''Faço tudo o que faz um homem. Quem faz mais deixa de sê-lo.''
Foi tirada de 'Macbeth', de W. Shakespeare.




"Um prédio é apenas um símbolo assim como o ato de destruí-lo. Mas se tiver muitas pessoas para assistir, explodir um prédio pode mudar o mundo."







"Os artistas usam a mentira para revelar a verdade, enquanto os políticos usam a mentira para escondê-la."

"Uma revolução não vale a pena sem uma dança."

"Suas bombas não matam nossa fome, mas alimentam nossa desgraça."

"Não há certezas, apenas oportunidades."




"Não se deve contar com a minoria silenciosa,
pois o silêncio é algo frágil. Um ruído alto... e está tudo acabado. O povo está amedrontado e desorganizado demais. Alguns tiveram a oportunidade de protestar, mas foram como vozes gritando no deserto. O Barulho é Relativo ao Silêncio que o Precede. Quanto Mais Absoluta a Quietude, Mas Devastadoras as Palmas."




"Igualdade, justiça e liberdade são mais que palavras; são perspectivas!"

"As palavras sempre manterão o seu poder para aqueles que ouvem a enunciação da verdade."

"A violência pode ter bom uso."

"Toda vez que o mundo mudou foi para a pior."




"Roubar implica em posse, você não rouba o controle. Você meramente o retoma."

"Eu dedico esse concerto a senhora justiça que a muito tempo tirou férias desse país e em reconhecimento ao impostor que tomou o seu lugar."

"O ódio me ensinou a comer, a dormir, a respirar. Construiu meu mundo! E era tudo o que eu tinha correndo pelas veias."



"Não existe coincidência, apenas a ilusão de uma coincidência.

"O homem que se vangloria não tem seu mérito reconhecido."

"O País não precisa de um prédio e sim de esperança."

"O que importa são as ações."

"Enquanto atos forem usados no lugar do diálogo palavras sempre terão seu poder."

"Você usa a máscara tanto tempo que esquece quem você é."

"A anarquia ostenta duas faces. A de Destruidores e a de Criadores. Os Destruidores derrubam impérios, e com os destroços, os Criadores erguem Mundos Melhores."






Uma das melhores partes do filme:





"Não... O que vocês têm são balas e a esperança de que quando elas acabarem eu não esteja mais de pé, porque se eu estiver... vão estar mortos antes de recarregar."











Clipe super bem feito que achei no youtube:





Música The Phantom of the Opera da banda Nightwish.



Comments