Implantação e Instalação de Sistemas


   

Introdução

        O primeiro passo para se instalar um sistema RFID é pensar e considerar na instalação como um PROCESSO e não como uma simples tarefa de instalação. Um fator muito importante é saber que um sistema RFID para funcionar corretamente ele deve acima de tudo funcionar em conjunto com todos os sistemas pré-existentes no local.
       I
ntroduzir a tecnologia RFID nas empresas requer não apenas um profundo entendimento de seus processos e de sua infra estrutura de sistemas, mas também da introdução de inovações disruptivas com grande impacto na cadeia de suprimentos, ou seja, a implantação do sistema RFID modifica todo o processo e funcionamento de uma empresa ou do local no qual está sendo instalado esse sistema.
 

Váriáveis do Sistema

        Alguns elementos  influem diretamente no processo de instalação de um sistema RFID. Esses elementos são flexíveis e suas escolhas definem o sistema que deve ser implantado.Esses elementos são denominados variáveis do sistema, e a escolha dessas variáveis determinam de fato a configuração do sistema RFID que será implantado.
        As antenas, as tags, os leitores, regulamentos e normas de segurança, a escolha dos vendedores dos equipamentos de hardware, questões de integração do sistema RFID com os sistema já existentes na área, manutenção e os produtos a serem lidos e detectados pelo sistema são exemplos desses elementos.
       Ao se pensar em instalar um sistema RFID, uma questão básica deve ser discutida de imediato, essa questão se trata do tipo de elementos que serão lidos pelo sistema, já que o seu conteúdo, a embalagem e o posicionamento das tags nesses elementos podem afetar a leitura e dificultar a eficiência do sistema.
        Tendo em vista os elementos a serem lidos, a escolha das tags e dos leitores fazem parte da configuração do sistema, é necessário saber se os leitores escolhidos são compatíveis com as tags e a leitura das mesmas são realizadas com eficiência. O número de leitores necessários também é um ponto a ser discutido, a frequência de operação do sistema é outro fator determinante que não pode ser ignorado
        Tendo discutido os leitores e tags, é necessário discutir a questão das antenas. O número de antenas, o tipo dessas antenas, área de cobertura e a potência radiada são determinantes para a configuração do sistema RFID.
        Um sistema RFID é instalado em um local onde já existem alguns outros sistemas, como aplicações, internet entre outros. O sistema RFID deve funcionar em conjunto com os sistemas já existentes no local, então uma variável muito importante trata das questões de integração.
        Deve existir no sistema RFID uma compatibilidade dos padrões usados pelos componentes e as normas de segurança devem ser seguidas a risca. Na escolha do sistema RFID a questão da manutenção deve fazer parte da tomada de decisão, é muito importante saber que todo sistema implantando precisará eventualmente de manutenção, o quão mais fácil for essa manutenção melhor será para o implantador do sistema. A escolha dos vendedores e fornecedores da tecnologia de fato, dos componentes de hardware também deve ser levada em conta, já que a qualidade da documentação e os serviços prestados por esses vendedores são muito importantes para o sucesso da instalação.

Elementos do Processo

        Como dito anteriormente, deve-se considerar a instalação e implantação de um sistema RFID como um processo, não como uma tarefa isolada. Como todo processo, existem alguns elementos que definem como prosseguir para instalar com sucesso um sistema RFID.
       São eles:

Análise Local

       A análise local se trata de determinar como o sistema RFID proposto irá se encaixar na existente infra-estrutura local, incluindo uma examinação de obstruções físicas e interferências elétricas, de questões ambientais externas como temperatura e umidade local que influem diretamente no tipo de sistema a ser instalado. A análise local, é basicamente um levantameno de requisitos do sistema, a partir dessa análise pode-se fazer a seleção dos elementos do sistema para que o sistema instalado seja eficiente.

Design do Sistema

        Feito a análise local, o segundo passo do processo de instalação do sistema RIFD se trata da escolha do design do sistema propriamente dito. Inclue a seleção da frequência de operação, os componentes de hardware e os tipos de portais RFID a serem utilizados. Sofre bastante influência dos requisitos e do ambiente no qual o sistema irá operar, ou seja, a seleção do design do sistema está diretamente relacionada a análise local feita anteriormente.

Tarefas de Instalação:

        Esse elemento do processo se trata da Instalação do hardware e dos possiveis softwares existentes e também a realização de testes dos mesmos. Essas tarefas de instalação devem levar em conta a coexistência do sistema RFID com os sistemas já existentes no local, pois o objetivo de uma implementação de um sistema RFID satisfatório é que esse sistema coexista eficientemente com a infra-estrutura local já existente.
        Nessa etapa, é importante ter em mente que sempre será necessário melhorar cada vez mais o sistema RFID instalado para otimizar os resultados e facilitar a leitura dos dados, para que esse sistema instalado possa ser eficiente não só durante um curto período de tempo, pois sabemos que o cenário no qual o sistema proposto foi instalado, pode sofrer alterações com o tempo.

Manutenção do Sistema

        Um sistema RFID sempre precisará de manutenção após sua instalação, é importante saber que os elementos dessa manutenção são essenciais para que o sistema instalado, funcione corretamente.
       Como componentes da manuntenção podemos citar os cabos que conectam todo o sistema, os dispositivos, os componentes do hardware como leitores, antenas, computadores e a manutenção dos dados propriamente dita, que significa antecipar o volume de dados coletados e processados pelo sistema RFID a ser implantado, garantindo a capacidade desse sistema em realizar essa coleta e processamento.

Instalação do Hardware

        Feito toda a análise local, tendo o design do sistema selecionado, junto com as normas de segurança e manuais dos fabricantes do hardware, pode-se então instalar os componentes de hardware do sistema de fato. Esse componentes são principalmente:

Instalação dos Leitores

        O leitor talvez seja o componente mais importante do sistema RFID. Para se instalar os leitores deve-se levar em conta alguns fatores decisivos para que esse leitor funcione corretamente. O leitor precisa ser colocado em um local limpo, ventilado, levando em consideração a umidade, a temperatura e a poeira desse local.
        Deve-se olhar também se esse local está sujeito a interferências e barulhos, que podem dificultar no trabalho de leitura das tags. Os leitores criam as chamadas “Zonas de Interrogação”,  que são zonas onde as tags poderão ser lidas, a densidade dessa zona, a existência de fontes de efeitos adversos como reflexão e absorção e a localização dos itens a serem lidos também podem ser incluidos como fatores a serem levados em consideração para se instalar um leitor.


Instalação das Antenas

        A  Antena é o elemento mais exposto de um sistema RFID. A antena deve ser montada próxima ou dentro da zona de interrogação criada pelos leitores.Dependendo da situação, uma antena pode ser fixa utilizando brocas e parafusos.

Instalação dos Cabos

        Como em todo ambiente de transmissão de dados, a instalação dos cabos são parte fundamental do processo de instalação. É necessário ter certeza que o cabo escolhido é o certo para o determinado tipo de conexão. No contexto do RFID, as antenas são conectadas com os leitores via cabos, normalmente um leitor tem, na maioria das vezes, uma, quatro ou oito portas de antena.
Se as portas de transmissão e recepção são diferentes, serão necessários 2 cabos para cada antena. Se essas portas forem combinadas, então apenas 1 cabo é necessário por antena.
        Os cabos conectam todo sistema, inclusive os cabos de energia são responsáveis por ligar elétricamente o sistema. É necessário garantir o funcionamento correto dos componentes interligados pelo tipo correto de cabos. Caso um cabo seja mal instalado, ou não seja adequado para o tipo de conexão desejada, todo o sistema RFID pode não funcionar corretamente ou no pior caso pode haver um curto circuito ou a queima de componentes elétricos.
 

Testes do Sistema

        Instalado o sistema, uma parte obrigatória do processo é a realização de vários testes para garantir o funcionamento do sistema instalado. Esses testes devem abranger todos os componentes e todos os possíveis cenários de funcionamento do sistema, para que seu desempenho seja satisfatório.
        Os testes se dividem em:
  •  Testes da zona de interrogação criada pelo leitor:
    • Determinar as bordas, os limites da zona, medindo a força do sinal em vários pontos ao redor da antena;
    • Verificar o mapeamento da perda do contorno do caminho, fazendo medidas da força do campo e força do sinal, usando um analisador de spectro;
    • Usar esse mapeamento para melhorar, configurar e testar esse sistema RFID.
  •  Testes de unidades:
    • Teste para validar o funcionamento de um determinado componente do sistema, pode ser um componente de hardware, software ou ambos.
    • Verificar a perfomance desse determinado componente.
  •  Testes da integração das aplicações:
    • Verificar se o sistema RFID funciona corretamente em colaboração com a aplicação a que está integrado.
    • Testar se o sistema RFID funciona em harmonia com a aplicação.
  •  Testes do sistema:
    • Esse termo se refere a testar a coletividade do sistema, incluindo todos os subsistemas existentes e suas aplicações.
    • É importante ter feito o teste dos componentes isolados.
        Ou seja, os testes realizados servem para concluir se o sistema realiza com sucesso aquilo que foi desejado. Para isso os teste incluem desde testes de todos componentes separados até os testes do sistema em conjunto, funcionando de fato.
        Os testes de integração do sistema talvez sejam o que de fato dizem se o sistema realiza a leitura corretamente e é capaz de resolver o problema proposto. A realização de testes de volume de dados, número de objetos a serem lidos, também é bastante necessária, pois é importante prever se o sistema RFID implantando conseguirá funcionar corretamente caso o numero de dados lidos pelo sistema aumente de acordo com o tempo.

Segurança

       Para instalar um sistema RFID, o fator segurança deve ser considerado como um requisito, não apenas como uma opção. A segurança se trata nos 2 sentidos: A segurança das pessoas em relação aos componentes do sistema e a segurança desses componentes para garantir seu funcionamento.

        Considerar a segurança em 3 dimensões:

  • Assegurar que os componentes do sistema estão instalados com cuidado e protegidos para evitar possíveis danos e garantir a operação do sistema instalado;
  • Garantir a segurança do pessoal;
  • Assegurar que o sistema instalado está em conformidade com as normas de segurança adequadas.
  • Questões ambientais como temperatura, densidade e humidade podem ter efeitos adversos nos equipamentos de um sistema RFID e também podem influenciar na própria propagação das ondas RF.
  • Pode-se evitar esses fatores de duas maneiras:
    • Criar a zona de interrogação(leitura) fora das regiões afetadas;
    • Usar métodos de proteção  para o equipamento sempre que possível.
  • Conhecer e averiguar a regulamentação de segurança no que se diz respeito a exposição humana a radiação emitida por esse sistema.

NEMA

        Nema(National Eletrical Manufactures Association) se trata de associação que fornece normas e formas de proteção para equipamentos elétricos. Presente também no Brasil, essa associação fornece alguns tipos de proteção como:
      • Fornece proteção para o pessoal contra qualquer contato fisico acidental com  equipamentos fechados;
      • Fornece proteção para o equipamento fechado contra materiais que podem prejudicar o seu funcionamento, como: água, chuva, neve, poeira e etc;
      • Fornece proteção para o equipamento contra uma possível formação de gelo em volta da embalagem;
      • Fornece proteção contra corrosão ou qualquer deterioração causada pelo contato com o meio ambiente.

Descargas Eletrostáticas

        Descargas Eletrostáticas se trata de um efeito comum em ambientes onde se encontram componentes elétricos. Uma Descarga eletrostática é uma corrente elétrica instantânea criada pelo fluxo de elétrons que se movem de uma superfície mais densa(em elétrons) para uma menos densa, podem degradar ou danificar algum componente do sistema de forma gradual, ou seja, como passar do tempo. Existem algumas formas de proteção para minimizar esse efeito adverso.
  • Algumas técnicas de proteção:
    • Uma pulseira especial pode ser usada pelo pessoal;
    • Calçados com aterramento;
    • Tapetes condutores;
    • Luvas plásticas;
    • Ionização do ar: técnica usada para neutralizar as cargas;
    • Embalagens protegidas de descargas eletrostáticas.
    • Aterramento:
      • Se trata de “Fazer uma conexão elétrica” com o chão;
      • Um sistema de aterramento pode evitar:
      • Problemas eletrostáticos;
      • Choques elétricos ou incêndios causados pela diferença de voltagem entre a terra e o material;
      • Controla barulhos elétricos e interferências em itens como computadores e leitores.

Conclusão

        Como conclusão podemos dizer que é essencial considerar como processor a instalação de um sistema RFID. É necessário um estudo completo e análise de diversos fatores para que a instalação do sistema seja realizar com êxito. A instalação dos componentes hardware deve ser acompanhada de testes de todos componentes sozinhos e atuando em conjunto.
        Um sistema RFID a ser instalado deve funcionar perfeitamente em harmonia com os sistemas já existentes no local, para que os problemas que deveriam ser resolvidos pelo sistema RFID possam realmente serem resolvidos. A manutenção do sistema RFID pós-instalação é um elemento comum e de extrema importância para o sucesso desse sistema.
        Um dado cenário de instalação sempre tem suas peculiaridades próprias, ou seja, cada cenário é um cenário diferente, algumas soluções podem ser viáveis em alguns casos porém podem não ser em outros, por isso o estudo dos elementos da instalação deve ser feito com total seriedade.
Comments