Planadores‎ > ‎

KW2 BIGUÁ

O prefixo PP-ZKW foi escolhido em homenagem a seu projetista Kuno Widmaier.

Depois de projetar e construir o planador KW1 Quero-Quero, o projetista Kuno Widmaier projetou outro planador, mas desta vez foi um biplace que foi designado KW2 Biguá, do nome de uma ave sulina. Com estruturas de tubos de aço soldados, asas e lente de madeira e coberta externamente de contraplacado e tela, o Biguá tinha uma característica inovadora: asas com enflechamento negativo.

Essa solução aerodinâmica foi adotada por Widmaier principalmente para garantir maior estabilidade a baixas velocidades, concentrando o fluxo de ar ao longo da fuselagem. Seu primeiro vôo foi realizado em 1976, dócil de comando, bom de pilotar e oferecendo aos dois pilotos excelente visibilidade, o Biguá impressionou favoravelmente a todos os que o pilotaram. Chamou a atenção do eng. Boscardim, proprietário da fábrica IPE, que comprou os direitos industriais  sobre a aeronave. Depois de testes em Curitiba e em São José dos Campos, o protótipo do Biguá foi novamente levado para Novo Hamburgo (RS) onde voou por muitos anos no aeroclube da cidade.

 
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
  • Comprimento: 7,9 m
  • Envergadura:  16,6 m
  • Superfície alar: 17,8 m2
  • Peso vazio:  260 kg
  • Peso máximo: 450 kg
  • Melhor planeio: 1:28 à 70 Km/h solo e à 80 km/h duplo (teórico)
Inicialmente existia a intenção de construí-lo em série para equipar os aeroclubes com um planador de instrução básica, mas a idéia foi abandonada e a escolha recaiu sobre outro planador da IPE o Nhapecan.
 
 
Em um campeonato de vôo a vela na cidade de Palmeira das Missões foi realizado um teste de planeio com o planador KW2 Biguá e o Blanik L-13, os dois decolaram juntos, desligaram na mesma altura e ficaram realizando o mesmo percurso previamente combinado, o que surpreendeu a todos foi que o Blanik L-13 teve que vir primeiro para o pouso pois já tinha perdido muita altura, algum tempo depois o KW-2 Biguá pousou provando que sua razão de planeio era superior ao do Blanik.
Biguá na final para o pouso em Novo Hamburgo.
 
Foto tirada de dentro do Biguá, em foco a pista e os hangares do aeroclube de Novo Hamburgo.
 
Notem nesta foto o ângulo de 7º de enflechamento negativo! Inicialmente no projeto de Kuno Widmaier estava previsto um angulo entorno de 3,5º como as asas teriam que ser feitas na fabrica da IPE, foram passados os parâmetros de construção da asa com 7º de enflechamento negativo (Somando-se os dois 3,5º de cada asa) só que o pessoal da IPE que construiu a asa achou que seria 7º em cada asa!
 
Na foto Klaus Widmaier filho do engenheiro alemão Kuno Widmaier batizando o KW2 Biguá.
 
Fontes: Enciclopédia de Aviões Brasileiros
Eng. Klaus Widmaier - http://www.myway.com.br/usuarios/klaus/
Aeroclube de Novo Hamburgo
Comments