A PROPOSTA

       A região do Vale do Jequitinhonha é uma região que historicamente sofreu com a exploração de suas riquezas apresentando hoje paradoxos que evidenciam a grande riqueza cultural de seu povo e baixo desenvolvimento econômico revelado por um IDH abaixo da média nacional. Apresenta em algumas comunidades urbanas grande vulnerabilidade sócio-econômica, sendo que, tal realidade se reflete na formação dos jovens pertencentes a estas comunidades, que são alijados, precocemente, do acesso à informação, ao desenvolvimento proporcionado pelo uso da tecnologia, às diversas formas de saberes acumulados pela sociedade contemporânea. Quando esses jovens chegam à universidade muitas vezes desconhecem a sua vocação ou não têm as competências necessárias para bem desenvolvê-la, apresentando, consequentemente, um baixo desempenho acadêmico. Ressalte-se que estes mesmos jovens também encontram dificuldades para se ingressarem na universidade, o que se constata pelo grande número de vagas ociosas. Os motivos para tais ocorrências são muitas vezes ocasionadas por fatores econômicos pois estes têm, ainda muito cedo, de buscar trabalho para colaborar com o sustento da família, podendo também ocorrer por falta de informação quanto aos meios para se chegar à universidade e às condições oferecidas pelo governo - bolsas - objetivando possibilitar a sua permanência. É premente a necessidade da universidade se organizar para divulgar tais possibilidades. Por outro lado, também é premente a necessidade da universidade se instrumentalizar para fazer as intervenções necessárias no tempo e espaço universitário cuidando de atender, com qualidade, esse jovem que chega à sua esfera sem ter elencado um conjunto de conhecimentos prévios - outrora excludentes, objetivando possibilitar a sua inclusão nos espaços que lhes são consagrados. O público alvo estimado neste projeto é de cerca de 5.000 jovens.
       Sistema de Seleção Unificada – SISU necessita ser acompanhada de ações afirmativas que criem condições reais de democratização da universidade, para tal se faz necessário a implementação de estratégias acadêmicas que visem: construir espaços de integração e troca de conhecimento que mediam o protagonismo e o empoderamento desses jovens, edificação de um currículo que esteja em consonância com as necessidades de seu tempo, elaboração de projetos pedagógicos que incorporem as diversas formas de saber e diversidade cultural.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

       Possibilitar a inclusão e a permanência, com qualidade, de jovens oriundos de estratos sociais vulneráveis, bem como a democratização do ensino construindo e consolidando ações que reduzam a taxa de retenção e evasão nos cursos de graduação da UFVJM.

Objetivos Específicos

  • Preparar os alunos participantes do projeto por meio de oficinas, reuniões, estudos coletivos e individuais para atuarem junto a seus pares objetivando criar espaços de integração, aprendizagem e troca de experiências;
  • Identificar a taxa de diplomação, retenção e evasão do alunado da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM visando coletar dados para análise;
  • Conhecer os diversos programas de apoio acadêmico e assistencial ofertados pela Instituição com o intuito de analisar sua metodologia e propor melhorias;
  • Diagnosticar qualitativamente a evasão e a retenção escolar objetivando evidenciar as causas e planejar ações saneadoras;
  • Estabelecer parceria com a SEE/MG e os diversos órgãos a ela vinculados buscando formar elos entre as esferas de formação que possibilitem melhorias no processo ensino-aprendizagem;
  • Propiciar momentos de encontro entre universidade, escola básica e comunidade tendo como intuito de construir paradigmas que possibilitem a democratização do espaço;
  • Estruturar e organizar medidas educacionais que propiciem uma transição tranqüila do Ensino Médio para o Superior aos alunos oriundos de espaços sociais vulneráveis através de recepção, orientação e acompanhamento acadêmico;
  • Levantar o Coeficiente de Rendimento Acadêmico - CRA - dos alunos e fazer a prospecção de causas nos valores baixos, identificando fatores vocacionais, psico-sociais, econômicos e acadêmicos;
  • Implementar ações junto ao Programa de Monitoria visando: reduzir a evasão e a retenção, melhor qualificação dos discentes, melhor preparo dos monitores, maior envolvimento dos docentes com os monitores e com os alunos que estão recebendo o apoio, buscando também, um melhor desempenho no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes - ENADE e Índice Geral de Cursos - ICG;
  • Estimular os alunos provenientes de estratos sociais adversos a participarem como colaboradores em projetos científicos ou de extensão, para que possam compreender a relação pesquisa, análise e produção de conhecimentos não se dissociam e visando também a sua integração com os alunos que possuem bom desempenho acadêmico, propiciando-lhes condição de ampliação de seu campo de visão e de atuação.