Iluminação e Climatização

Cálculo de uma Coluna a Montante 

Projecto de Instalação de utilização:

1.     Traçar os circuitos

2.     Dimensionamento dos circuitos

 

Em relação aos traços dos circuitos devemos seguir uma sequência:

1.     Definição da utilização a dar a cada divisão

2.     Qualificação dos locais ou divisões quanto ao ambiente

3.     Localização do quadro de entrada

4.     Localização dos pontos de utilização (iluminação e tomadas)

5.     Localização da aparelhagem

6.     Cálculo do número de circuitos para iluminação e tomadas, atendendo às seguintes condicionantes regulamentares:

a.      Oito pontos de utilização por máximo por circuito

b.     Circuitos independentes para a iluminação e para tomadas

c.     Circuitos independentes para a máquina de lavar

d.     Número de divisões principais (divisões com mais de 5 m2. Casa-de-banho, cozinha e corredores não são considerados divisões principais)

e.      Número de tomadas por divisão principal, pelo menos duas em paredes opostas

f.       Ter em atenção a classificação dos locais, assim como o volume de interdição e protecção dos WC’s (ligação equipotencial)

g.     Para iluminação deve-se prever pelo menos um circuito até cinco divisões principais (dois circuitos para mais de cinco pontos de luz)

7.     Traçado dos circuitos, ligando os pontos de utilização

8.     Representação dos números de condutores por circuito em cada troço

9.     Escolha do diametro de cada tubo por troço, atendendo à secção dos condutores e ao número de condutores por tubo

 
 

  Dimensionamento dos circuitos:

1.     Cálculo das áreas de cada divisão principal

2.     Cálculo das potências mínimas impostas pelo regulamento em função da área (25 VA/m2) e para máquina de lavar (3,3 kVA[1] por circuito).

3.     Cálculo da potência instalada 

4. Escolher a potência a requisitar à EDP (Potência Contratada) 

5. Verificar se a instalação deve ser monofásica ou trifásica 

6. Cálcular o calibre do disjuntor de entrada 

7. Dimensionar a secção de entrada a partir da corrente total 

8. Dimensionar o tubo de entrada a partir do número de condutores e respectiva secções 

Diâmetro nominal de tubos VD para enfiamento de condutores tipo V

 9. Fazer o esquema unifilar do quadro de entrada com diametro de tubos, número de contadores, secções e dijuntores (cada circuito tem um dijuntor)

 

 Dimensionamento da coluna:

1.     Cálculo da Potência Total contratada pelo conjunto dos inquilinos

2.     Cálcular a Potência Total utilizando o Coeficiente de Simultaneidade

3.     Cálcular a intensidade da corrente em cada fase da coluna

4.     Dimensionar a secção de cada fase (neutro e terra) 

5. Escolher o diametro do tubo da coluna a montante   

6. Escolher o interruptor-geral, a instalar no quadro de coluna 

7. Fazer a representação esquemática unifilar e multifilar



[1] 1 kVA = 1000 VA

 

Esquema de coluna a montante Esquema de coluna a montante

 

Caixas da coluna a montante