O Computador no Jardim de Infância-2
 

3 - Software educativo 

Hoje em dia já existe, no mercado, uma grande quantidade e diversidade de software educativo, desde os modelos de ensino assistido por computador até aos mais recentes de ambiente hipermédia / multimedia. Os avanços da tecnologia juntamente com a evolução dos conhecimentos psicopedagógicos, os quais fundamentam a concepção do software educativo, têm contribuído para a evolução deste.

 

                        Na hora de adquirir / comprar um software, pais e educadores devem ter em conta os objectivos que pretendem atingir. Assim, se o objectivo é aprender, deve-se ter uma informação e conhecimento prévios do que se pretende adquirir. Por vezes, o que está escrito e desenhado na embalagem nem sempre corresponde ao seu conteúdo. O ideal seria experimentar a aplicação antes de a adquirir, o que é um pouco difícil uma vez que as casas que comercializam este tipo de produtos não facultam esta situação. No entanto, se o objectivo é mera diversão, não tem problema, uma vez que o brincar por brincar é bastante importante na idade de crianças pré - escolares.

 

            Os softwares educativos são programas concebidos intencionalmente para serem utilizados em contextos de ensino – aprendizagem. Apesar de terem objectivos educativos têm também uma componente lúdica, considerada requisito essencial para a sua utilização em contexto de Jardim de Infância.

            Uma vez que o jogo, nestas idades, é a principal actividade da criança, qualquer actividade deverá ser abordada numa perspectiva lúdica.

 

            As crianças, nestas idades, ainda não dominam os códigos de leitura e escrita. Nesse sentido, o som, a imagem e a interactividade proporcionada pelo software educativo, considerado como ambiente sensorial uma vez que se dirige a mais que um sentido, são importantes nestas idades, tornando-se um factor de motivação, de diversão e de aprendizagem (cf. Meirinhos, 2001:4).

 

            Meirinhos faz-nos referência ao software de Edutainment, o qual significa educação e divertimento. O Edutainment “é uma linha orientadora, recente, de concepção de programas educativos, essencialmente jogos educativos (individuais ou em grupo), em ambiente multimedia. Tem por finalidade fazer com que a criança aprenda e desenvolva capacidades ao mesmo tempo que se diverte. Aprender divertindo-se, ou aprender de forma lúdica” (Meirinhos, 2001:4).

 

            Um aspecto importante a focar, é a concepção dos softwares educativos, uma vez que são várias as questões que suscitam: quem os constrói, com que objectivo e quem controla a sua qualidade.

            Para que o software seja, na realidade, uma mais valia para a realização de aprendizagens significativas, é importante criar equipas pluri interdisciplinares para a concepção, desenvolvimento, investigação, avaliação e produção do mesmo, cabendo aos profissionais da educação liderar todo este processo. As equipas devem incluir diferentes profissionais: educadores, professores, pedagogos, investigadores educacionais, artistas gráficos, designers, filósofos, sociólogos, analistas de sistemas, programadores e aprendizes (cf. Correia et al., 2001:11).

            É importante a presença do aprendiz, durante o período de avaliação, pois ele é o melhor indicador quando se trata de apontar o que mais lhe desperta interesse.

 

            Existem vários softwares educativos que abordam aspectos de desenvolvimento específicos (cf. Meirinhos, 2001:5/6):

-        software para o desenvolvimento do pensamento lógico e estruturação espacial – aqui incluem-se quebra cabeças, puzzles, jogos de estratégia e ambientes pré – Logo (simplificação da linguagem de programação Logo);

-        software para o desenvolvimento da expressão e criatividade – programas, com menus simples, de desenho, pintura, música e algumas histórias interactivas;

-        software de simulação – procura fazer com que a criança aprenda sobre o ambiente natural. São aplicações que transpõem ambientes reais para ambientes virtuais, simulando fenómenos raros ou perigosos ou outros que de outra forma seria impossível visualizar;

-        software para o desenvolvimento da linguagem – programas de reconhecimento de letras associadas ao som, de relacionamento de palavras com o objecto evocado,... Este software pode ser utilizado para o desenvolvimento da língua materna, como para a introdução e desenvolvimento de uma segunda língua.

 

                        É importante que o software educativo, utilizado em contexto de Jardim de Infância, possua as seguintes características:

-         proporcionar uma aprendizagem activa;

-         facilidade de utilização;

-         deve ter cores vivas, sons divertidos e imagens animadas;

-         permitir a exploração de conteúdos básicos da educação Pré-Escolar ou qualquer outro nível que se adapte ao nível académico das crianças;

-         os conteúdos devem ser correctos e completos e estar de acordo com o interesse das crianças;

-         os objectivos devem ser lúdicos e educativos;

-         respeitar o ritmo individual de cada criança;

-         ter instruções simples, directas e preferencialmente verbais;

-         conter valores sociais positivos e não violência;

-         permitir a envolvência num processo de exploração, pesquisa;

-         permitir transformações por parte das crianças evitando a mera fixação de exercícios, exaustivamente repetidos;

-         oferecer menus simples de modo a que a criança decida a sequência da sua interacção;

-         permitir amplificar a capacidade de comunicação da criança;

-         ...

 

            O educador de infância não só deve ter formação informática, como também deve ter formação psicopedagógica e conhecimentos sobre software educativo. Só assim o mesmo estará apto a seleccionar a aplicação mais adequada à criança e a situações.

            O educador deve ter em conta que a aplicação a utilizar, com as suas crianças, só se traduzirá em aprendizagem se essa mesma aplicação for planeada e integrada no projecto curricular do Jardim de Infância. A exploração do software educativo deve ser feita em articulação com outras actividades a realizar antes e depois da sua utilização.

 

            É importante que o educador de infância acompanhe e oriente o processo de aprendizagem e verifique se os conceitos aprendidos no computador foram generalizados.

  1. A utilização do computador no Jardim de infância
  2. Terceirização
  3.  Software educativo