Apresentação

Mestrado em Biotecnologia Ambiental (Recomendado pela CAPES conceito 3)

Na área de Biotecnologia Ambiental a proposta é utilizar organismos (microrganismos, animais e vegetais) para a produção de compostos e processos de interesse industrial com o uso racional do ambiente e conservação do mesmo. A outra proposta do Programa nesta área é o desenvolvimento paralelo de tecnologias para a conservação, manutenção, monitoramento e tratamento do ambiente.

 

 

Perfil do egresso:

O Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia objetiva preparar profissionais com sólida formação científica e tecnológica, capacitados para desenvolver atividades em projetos de desenvolvimento industrial, pesquisa, docência de nível superior, e Pós-graduação em Biotecnologia, com ênfase na área ambiental, considerando suas áreas embasadoras de Genética, biologia molecular e bioprocessos.

 Os pós-graduandos nessa área devem desempenhar atividades na biotecnologia, exercendo atividades profissionais na Indústria, Comércio, Instituições Universitárias, Institutos de Pesquisa, cooperativas, Laboratórios de Análise e Diagnóstico Molecular ou Novas Empresas de Biotecnologia (NEBs).

 Esses profissionais deverão apresentar um espírito crítico e criatividade, conhecimento dos métodos tecnológicos para fins industriais e científicos, capacidade de formular e desenvolver um projeto industrial e científico, inovador e viável, o que inclui efetuar pesquisas bibliográficas adequadas e capacidade de ordenação de ideias, conhecimento dos principais agentes e entidades financiadoras de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, incluindo a regulamentação das questões que envolvem a propriedade industrial, capacidade de apresentar as suas ideias e o conhecimento adquirido com clareza e adequação, tanto na forma escrita, como na forma oral.

 Espera-se assim, que no final do período de pós-graduação, tenha ocorrido um processo de amadurecimento pessoal do mesmo, que se concretize na formação de um profissional capacitado, responsável e ético nas suas atividades: um profissional com sólida formação científica e tecnológica, que lhe permita estudar, alterar, sintetizar e produzir materiais de interesse a partir da matéria viva (moléculas ou células de natureza microbiana, animal ou vegetal) na perspectiva de disponibilizar processos e produtos que garantam maior economia, eficácia, competitividade e adaptabilidade para seu uso final, quer em atividades agrícolas, agroindustriais ou na saúde, com a atenção às questões ambientais e da conservação ambiental. Será capaz também, de coordenar e atuar inter e multidisciplinarmente em equipes de trabalho, sempre que a complexidade dos problemas o exigir; embasar seus julgamentos e decisões técnico-cientificas em critérios humanísticos e de rigor cientifico, bem como em referenciais éticos e legais; expressar-se de forma adequada ao exercício profissional; manter-se atualizado continuamente; desenvolver idéias inovadoras e ações estratégicas capazes de ampliar e aperfeiçoar seu campo de atuação