BI do Tremoço   


 

 

Apenas Livros

2008

 

Conhecido em Portugal como o marisco do povo, desde longa data que o tremoço marca presença na alimentação e na cultura do Homem. De acordo com alguns autores, os tremoços eram o alimento preferido dos filósofos gregos, principalmente dos cínicos, que andavam sempre com eles. Conta-se que um pintor grego, Protógenes, no século quarto a.C., trabalhou durante sete anos numa pintura, comendo só tremoços, para que nada mais interferisse com o seu génio criativo. Nas antigas comédias romanas, por exemplo, os tremoços, eram utilizados em cena para simbolizar o dinheiro. Já os heróis e generais romanos costumavam oferecer tremoços ao povo em sinal de gratidão e era hábito os tremoços marcarem presença nas mesas mais refinadas.

Conseguimos perceber, apenas com recurso a estes pequenos e curiosos exemplos, como os tremoços desempenharam, efectivamente, um papel preciosíssimo na História do Homem e como granjearam grande reputação e prestígio em diversos domínios. O tremoço tem muito mais do que aquilo que simplesmente aparenta. E essa é a sua grande virtude.

 

 

 

< Início