HISTÓRICO DA PARÓQUIA

HISTÓRICO PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA SALETE

Em meados de 1940 foi construída uma pequena capela próxima ao número 300 da Rua Engenheiro Loja. A assistência religiosa era feita pelo Padre Pedro Baldoncini vigário da Paróquia São José tendo como auxiliar o padre Agenor Neves Marques. Muitos outros padres passaram por aqui auxiliando o Padre Pedro Baldoncini na assistência espiritual, sobretudo nos grandes momentos religiosos: festas, Natal, Páscoa, pois o Bairro já era populoso para a época e  maioria dos moradores trabalhava na extração de carvão. Foram os Padres Boleslau Smieleski,  Wilson Laus Schmith,  Raimundo Ghisoni,  Estanislau Cizeski, Bernardo Junkes.

   Em meados de 1950, foi construída outra capela mais ampla, onde hoje se encontra a atual Igreja Matriz, porque o Padre Agenor Neves Marques considerava este local o “coração da Próspera”. Padre Estanislau esteve à frente da construção da nova capela. Devido ao grande número de moradores do Bairro, em 1956 iniciou-se o anti-projeto da uma nova Igreja, ainda mais ampla, em forma triangular, representando a Santíssima Trindade , pelo Arquiteto Fernando Carneiro que foi considerado pelo padre Estanislau um arquiteto iluminado, pois criou um projeto moderno, de rara beleza e praticidade. Tão bela e tão rara que mereceu de um dos maiores arquitetos da Alemanha: José Nadler, sobrinho de Dom Anselmo, os melhores elogios e louvores.

A obra com o novo projeto foi iniciada em 1959. Diante da convocação do padre Estanislau houve adesão de todos os católicos. Nenhum minerador, nenhum mineiro, nenhuma família, nenhum comerciante passava sem fazer a sua contribuição para a construção da nova Igreja. A Igreja da Próspera é um presente de seu povo e uma recordação imorredoura desse gigante que foi o Padre Estanislau Cizecki.

CRIAÇÃO DA PARÓQUIA

A criação da Paróquia nasceu das necessidades do Reino e da visão do padre Estanislau. Próspera era um burgo de Criciúma, o mais mineiro e industrial de seus bairros, destacou padre Estanislau.

O decreto número 13, de 15 de Agosto de 1961, assinado por Dom Anselmo Pietrulla, Bispo da Diocese de Tubarão, criou a Paróquia Nossa Senhora da Salete, desmembrando-a dos territórios da Paróquias São Donato de Içara e São José de Criciúma. O seu primeiro Pároco foi o Padre Manoel Odorico Francisco.  Era filho de Jaguaruna, mais conhecido por padre Maneca, pupila dos olhos do inesquecível Padre Pedro Ulrich, um clássico filho da raça negra, como afirmou padre Estanislau.

A posse do primeiro Pároco da recém criada Paróquia aconteceu no dia 20 de Agosto de 1961. Uma manhã chuvosa, “com intenso lamaçal, mas apesar disto houve grande concorrência de povo”, como está registrado no livro Tombo.

PADRE MANOEL NO SEMINÁRIO DE TUBARÃO

Nos registros do livro Tombo, consta que no dia 17 de Janeiro de 1965 o Bispo Diocesano Dom Anselmo este explicando aos fiéis a razão do afastamento temporário do vigário, que deveria lecionar no Seminário de Tubarão, sendo substituído pelo vigário ecônomo Padre Júlio Wiggers por um ano apenas. Em 03 de Janeiro de 1966, padre Manoel retorna à Paróquia e as obras da construção da Igreja foram retomadas, bem como o surgimento de pastorais e movimentos: Catequese, Liturgia, Movimento de Irmãos, Congregação Mariana, Legião de Maria, Apostolado da Oração, Grupo de Jovens, Associação Santa Terezinha e Movimento de Renovação Carismática Católica.

IMAGEM NOSSA SENHORA DA SALETE

Inicialmente não havia a imagem de Nossa Senhora da Salete. Era um belíssimo quadro que mais tarde foi doado pelo Padre Agenor Neves Marques para a família do Senhor Dionísio e Cândida Miliolli que em troca presentearam a comunidade com uma imagem em gesso de Nossa Senhora da Salete, com as crianças: Melânia e Maximínio. O quadro ficou guardado sob os cuidados da família Miliolli.
 

Em Setembro de 2008, por ocasião dos festejos da padroeira, a Senhora Norma Miliolli, de acordo com os familiares, devolveu o quadro original para a Paróquia. O quadro foi entronizado com grande solenidade e alegria durante a celebração da Santa Missa festiva dos festejos da padroeira. O quadro histórico encontra-se guardado na Paróquia. Agradecemos a família de Dionísio Miliolli, na pessoa da Senhora Norma Bristot Miliolli que guardou com carinho durante tantos anos o histórico quadro de Nossa Senhora da Salete que hoje faz parte do acervo religioso da comunidade, assim como a Imagem doada pela família de Dionísio Miliolli.

Outra obra de arte de grande importância para nossa comunidade religiosa que faz parte do acervo religioso é a pintura da Via Sacra do renomado pintor Willy Alfredo Zumblick datada do ano 1964.

Conclusão: A pequena semente lançada na década de 1940 começou a produzir muitos frutos. O processo de organização deste povo ordeiro e religioso continua até os dias atuais. Prova disto foram as grandes conquistas com a reconstrução da Igreja Matriz, destruída em mais de 70% no dia 25 de Janeiro de 2006. Parafraseando as palavras do padre Estanislau Cizescki concluo: “A Igreja da Próspera é um presente de seu povo”. 

Padre Vilmar Moretti, pároco. Julho 2011 ano do Jubileu da Paróquia Nossa Senhora da Salete do Bairro Próspera.

 

 

Comments