Praia do Jacarézinho aguarda solução,

 

mas faltam verbas para recuperação 

 

registros realizados em janeiro de 2005

 Em 15 de Maio de 2005,  19:30 minutos na Sapla-Pinvest

O Conselho Municipal de Proteção ao Meio Ambiente(COMPEMA) realizou Audiência Pública, no Balneário Pinvest, na Sede da Sociedade Amigos dos Pinherais da Lagoa - SAPLA, na Rua Álvaro Araújo Cardoso nº 565

Para a Apresentação dos Estudos da CECO-UFRGS para a Recuperação da Praia do Jacarézinho em Tapes 

Praia do Jacarézinho sofreu com cheias no inverno do ano de 2004, com as cheias da lagoa que destruiram obra feita em 2003 pela Prefeitura, sem a regularidade necessária nem mesmo em termos de licenças ambientais

   

As obras não obedeceram critérios técnicos e o material utilizado não era próprio para esta tarefa, tendo sido denunciados como irregulares à época do início das Obras, sem que fossem tomadas atitudes para impedir a construção de algo que iria ruir em breve, devido a força das águas da lagoa durante o inverno

Força das águas da lagoa causam danos as margens da praia, que foi avaliada em estudo feito pelo CECO/UFRGS para recuperação deste balneário situado no Bairro Santo Antonio (PINVEST) em Tapes.

Este estudo apresentou várias hipóteses e possíveis obras para conter o avanço das águas da lagoa, mas até o momento não houve nenhum avanço nas tratativas para assegurar verbas e implantar as medidas elencadas nesta audiência.