registros realizados em 31 de maio de 2007 às 16 horas 

Lixão da Camélia com os dias contados

Depois de uma ação importante de parte da Justiça local, o lixão que há 23 anos recebe lixo da comunidade de Tapes, irá fechar, quando foi determinado judicialmente o fechamento em 5 dias, contados do dia 29 de maio. Faltam apenas 3 dias para definitivamente acabarem os despejos de lixo neste local.

No local encontramos os trabalhadores que retiram de nossos resíduos sua forma de sustento. Reclamam que há anos prometem uma Usina de Reciclagem, e que hoje, mesmo com o prédio pronto e licença expedida, falta capacidade dos órgãos públicos e técnicos em concluir para a fase de Operação.

Na fase de Operação a triagem dos lixos seria feita em uma esteira, com os trabalhadores equipados com luvas e máscaras, além de estarem trabalhando de maneira digna, uniformizados, sem os perigos deste método de catação sem as condições mínimas.

O despejo de lixos sem a proteção devida é motivo de proliferação de moscas neste local, onde o mau cheiro é insuportável e coloca em risco o meio ambiente 

Retiram terras de um local para ir tapando outro, mas mesmo assim, acabam deixando lixos espalhados por uma área que acaba afetando a natureza do entorno

Os Butiazeiros dentro da área onde se encontra o aterro foram tapadas suas bases com lixo, após terem sido escavocadas as terras que cobriam este local. Veja foto de 2005, click aqui

O caminhão do lixo é da administração passada, mas a prática de despejar lixos neste local passou por 6 governos que mantiveram uma situação de agressão. No governo anterior(2001-2004), além de sofrerem todo o tipo de autuação, tiveram por força de um acordo (TAC) (não cumprido pela administração anterior 1996-2000) a obrigação de recuperarem a área e de transformar o local em um aterro controlado. Na administração atual (2005-2008), o Aterro/Lixão, quase sempre descontrolado evidencia que não houve mudança nas práticas de jogar o lixo e não aproveitar a matéria prima dos resíduos.

Vejam as fotos de 1998, 2000, 2001, click aqui