CARISMA DA ORDEM DA SANTA CRUZ

Pela profissão dos conselhos evangélicos de castidade, pobreza e obediência os Irmãos da Santa Cruz procuram dar uma resposta integral ao amor de Deus que nos foi revelado em Cristo crucificado. A Ordem se empenha de modo particular em:

– adorar a Deus por meio de Jesus Cristo no Espírito Santo, participando no amor de Cristo com o qual Ele glorificou o Pai em nome de todas as criaturas,

– contemplar a Palavra e a Obra salvífica de Deus, para aprender a eminente ciência de Jesus Cristo e do Seu amor crucificado,

– seguir a Jesus no caminho da Cruz em espírito de expiação, completando o que falta às tribulações de Cristo pelo Seu Corpo que é a Igreja,

– testemunhar e proclamar Jesus Cristo, único Salvador do mundo, poder de Deus e sabedoria de Deus, através da missão.

Estas quatro dimensões do mistério da nossa salvação – adoração, contemplação, expiação e missão – exprimem o carisma dos Cónegos Regrantes da Santa Cruz no seu serviço a Deus e ao próximo, vivido em comunhão com os santos Anjos. O brasão da Ordem apresenta dois Anjos adorando a Cruz de nosso Senhor, tendo esta no centro um círculo que representa a Santíssima Eucaristia. Aos pés da Cruz encontra-se um “M”, simbolizando Maria. Este brasão resume concisamente o conteúdo da nossa espiritualidade.

ADORAÇÃO

A adoração de Deus encontra sua mais elevada expressão na celebração da sagrada Liturgia. Os Irmãos da Santa Cruz dedicam-se à celebração comunitária e solene da Liturgia, na qual tudo o que é humano é dirigido e subordinado ao que é divino, o visível ao invisível, a ação à contemplação e o presente à cidade futura, que buscamos. Com toda a milícia do exército celestial entoamos um hino de glória ao Senhor e, venerando a memória dos Santos, esperamos fazer parte da sociedade deles, suspiramos pelo Salvador, nosso Senhor Jesus Cristo, até que Ele, nossa vida, Se manifeste, e nós apareçamos com Ele na glória.

A celebração diária do Sacrifício Eucarístico constitui o centro da vida dos Irmãos da Santa Cruz. Além da Santa Missa, os Irmãos unem-se com os Santos e os Anjos do céu pelo canto comunitário da Liturgia das Horas. A adoração eucarística faz parte integral da vida quotidiana da Ordem. Em cada Mosteiro o Santíssimo Sacramento é exposto para a adoração e, onde for possível, pratica-se a adoração perpétua.

CONTEMPLAÇÃO

Seguindo o exemplo de Maria Santíssima, que continuamente meditava as palavras de Cristo no seu coração, os Irmãos da Santa Cruz dedicam-se à contemplação, aurindo das fontes autênticas da espiritualidade cristã. Eles se esforçam por imitar os Santos e os Anjos numa vida de recolhimento, em simplicidade e pureza de coração, em humildade e silêncio, em busca de uma vida de maior união com Deus. Diz-se do fundador, D. Telo, que, depois de ter recebido a Santíssima Eucaristia, demorou horas na meditação da Paixão do Senhor. A contemplação das coisas divinas e a união com Deus pela oração assídua é o primeiro dever de cada religioso. Mediante a vivência e a abundância dos momentos de silêncio e de oração, cultiva e aprofunda a sua relação existencial com a pessoa viva do Senhor Jesus. A leitura espiritual faz parte do necessário “pão de cada dia”. Os sacerdotes, bem como os demais membros da comunidade, dedicam-se ao estudo da Sagrada Teologia em fidelidade ao Magistério da Igreja.

EXPIAÇÃO

O Verbo Se fez carne para salvar-nos reconciliando-nos com Deus. Foi Ele que nos amou e enviou-nos Seu Filho como Vítima de expiação pelos nossos pecados. Se Deus nos amou assim, também nós devemos amar-nos uns aos outros e dar a vida pelos nossos irmãos, levando os fardos uns dos outros. A nossa participação no amor redentor de Cristo é nutrida na celebração diária do Sacrifício Eucarístico. Para que a oblação com que, neste Sacrifício, os fiéis oferecem ao Pai celeste a vítima Divina, tenha o seu pleno efeito, outra coisa se requer ainda: é necessário que eles se imolem a si mesmos como vítimas. É precisamente na Santa Missa que desejamos aprender o sentido da caridade perfeita, num espírito de reparação.

Neste mesmo espírito, os Irmãos da Santa Cruz acompanham o Senhor em oração e amor durante as horas da Sua Paixão, na quinta-feira à noite e na sexta-feira à tarde (Passio Domini). A comunidade inteira se reúne então para uma Hora Santa, rezando pela santificação dos sacerdotes e pelas necessidades da Igreja, em reparação pelos pecados.

MISSÃO

Os Irmãos da Santa Cruz, buscando acima de tudo e unicamente a Deus, procuram conciliar a contemplação com o amor apostólico para dilatar o Reino de Cristo. Eles se esforçam por conservar o espírito missionário próprio da Ordem, adaptando-se às condições hodiernas, para que a pregação do Evangelho entre todos os povos se realize de maneira mais eficiente. Desde os primórdios em Portugal os Cónegos Regrantes da Santa Cruz intentaram a reforma do clero, empenharam-se na sólida preparação e formação dos sacerdotes como também na evangelização do inteiro povo de Deus. Esta finalidade continua hoje sendo realizada pela formação de candidatos ao sacerdócio, pela assistência espiritual a sacerdotes e religiosos, na pregação de retiros, na pastoral ordinária das paróquias e na atividade missionária. De modo particular, a Ordem promove o movimento espiritual “Obra dos Santos Anjos”.