Curso "Eu com os Outros" do Gasparetto

Resumo do curso "Eu com os outros" do Gasparetto

Curso Eu com os outros (3 à 6/02/09)


A relação com o outro é fundamental, o lidar com as pessoas.
Olhar as coisas por outros ângulos.

O outro sempre estará conectado com a gente.

Olhar a tua vida de todas as formas. Estando com os outros você cresce. O isolamento faz com que a pessoa se atrofie.

A coisa é boa ou má dependendo de você.
Precisamos aprender a lidar com os outros.

Quando eu estou com os outros ele mexe comigo. E você é responsável por aquilo que mexe.

Nós temos o hábito de atribuir as chatices só aos outros.
Se você quer dominar a relação você precisa dominar-se.

Você vai aprender a lidar com você na frente do outro.

Eu que não posso levar a sério as chatices dos outros.


Você só tem a ganhar quando não liga para os problemas dos outros.

Por que é que o outro tem que mudar para você ser feliz?

Você é que tem que mudar. O problema é seu. Você é quem provoca esse mal a você. Mexe com a saúde, tem uma carga negativa em cima de você.

Se você está incomodado o problema é seu

Eu não quero mais me sentir mal. Não quero mais ser magoável.

Se continuar assim vai levar outra porrada. Você está vulnerável, fraca. Você só vai atrair gente igual.
Isso não é solução.
Você não fez nada para deixar de ser magoável. Você se consumiu.
Tem que fazer trabalho com você para não ser magoável.

O outro é o seu desafio para você ver você.

Temos muito medo da maldade dos outros.
A gente não percebe como a mágoa nos machuca, nos faz mal, nos deixa doentes. A raiva vai desembocar no câncer.

O outro desafia o meu ponto fraco.

Eu preciso mudar essa coisa de mágoa.

Se eu for menos magoável, eu me banco, tiro o medo de me abrir, ficar mais livre, sem obstáculos
. Você se fortalece.
Não pode desistir. Não pode ter orgulho.

É a sua chance de crescer e fortalecer. Trabalhar o seu ponto fraco.
Quando nós admitimos que somos nós que temos que lidar com o nosso conteúdo, é que você vai melhorar para o mundo. Vai ter capacidade para lidar com pessoas mais difíceis.

Relações familiares- você reage com energia ruim e a pessoa também reage mal.

Qual é a falta mais grave que fazemos: é querer que o outro seja como você quer. Você não vai poder fazer nada para mudar porque não está querendo procurar o caminho da paz. Está vibrando negativamente para a situação.

O exemplo dessas situações é a mãe e os filhos.
Se você mudar o relacionamento tudo fica melhor.
A pessoa está no caminho dela. Aí , você fica bem.

Não pense em mudar a pessoa para você ficar bem.

A energia da pessoa chama as energias negativas.
Eu é que preciso cuidar de mim para não criar clima.

Aprender a lidar com os outros é aprender a lidar consigo mesma.
Não tem que ser como você quer. Pode parar agora.
Isso faz parte da maturidade. O conceito da maturidade é não depender dos outros, depender de si. Eu me banco.

Quanto mais dependemos de nós mais temos o controle da situação.

A maioria de nós traz ilusões, como por exemplo, o outro preencher as nossas necessidade. O outro está aqui para me apoiar.

Você não pode pedir o apoio do outro, do benhê. Se você ouve a sua mãe para pedir esse apoio e ela não está preparada para lhe dar, só vai piorar. Não pode querer o apoio que a pessoa não tem para dar.

Por que você não faz o melhor para você? Porque você não se apóia.

Cobrança e expectativa – é a desgraça de todo o relacionamento.

Querer atormentar uma pessoa é só cobrá-la o tempo todo.

“Eu quero que você mude para você ficar bom para mim.” É o fim de qualquer relacionamento.

Quanto mais você faz cobrança, mais cobrador aparece. É
A lei da atração.
Quando nós idealizamos alguém fazemos lista de sugestões: tem que ser assim, senão eu não perdôo.

O outro é um instrumento, tem uma funcionalidade objetiva que é suprir as suas carências.

Relações de qualquer tipo não duram com cobrança.
Não pode ter cobrança.
Somos muito arrogantes e bobos.

Sempre tem alguma coisa boa na pessoa para ter amizade.
Trocar com o ser humano é legítimo. Tem coisas boas e ruins.
O casamento, por exemplo,o é um contrato.
Você percebe que amadureceu quando você vê que NÃO TEM QUE, você é que tem que fazer com você, por você. A felicidade é sua.

A nossa vida interior, as nossas necessidades, nós é que temos que resolver.

GOSTAR SEM APEGO, isto é, sem fazer a pessoa de sua funcionária.

Quanto mais solta, mais vem. Sem cobrança.

Eu me aceito como sou. A vida fica melhor. Paciência comigo mesma. Aí você ganha.
Eu vou mudar essa energia, mudar de estratégia. Mudar o foco das situações que estão difíceis para você.

Toda relação muda, o outro muda. Não há relação que não mude.

Perder o velho hábito de culpar os outros, sem cuidar de você.

Você precisa querer, acreditar que pode se dar bem. Quem acreditar que pode, consegue as coisas.

Não pode querer que os outros mudem.
Procurar se dar bem é cuidar de você, é estar no bem, na sua dignidade.

Eu resolvo em mim, eu não agüento, eu resolvo em mim.

Eu mudo a minha atitude interior, eu posso mudar a situação, eu vou inverter as coisas, mudar a energia, não vou me amolar com o problema.

É importante ter poder sobre a sua capacidade dramática.

Não vou entrar no drama dos outros. É uma das grandes maneiras de você se dar bem. Nunca entrar no drama do cliente. Não entrar no drama alheio , no drama do coitadinho.

O seu problema é uma visão sua.
Drama é exagerar o mal. Não existe na maioria das vezes.
O segredo do bom relacionamento é não entrar nesses dramas. Temos que aprender a não nos contagiarmos com os dramas.

Se dar bem com a mãe problema é entender a realidade dela.

Só o bem faz o bem. Olhe só para o bem. Não se incomode com o resto. Relaxa. Se dê bem com você.


As pessoas são o que são. O que é que tem de bom nesta pessoa para eu puxar para mim. Não vou me indispor com ela, com o lado ruim dela.
Cada pessoa tem uma porção de coisas que você pode se dar bem.

Eu acredito na construção do bem. É preciso plantar estas coisas em você. Não aconselhe ninguém. Só quando pedirem conselho. Não põe mais mal no mal. Você está nutrindo situações negativas em você.

Tudo o que eu invisto produz resultado. As coisas acontecem com tudo aquilo que não fazemos acontecer.
Tem que ter energia para investir em coisa boa. O trabalho que nós podemos fazer com a nossa energia.

Os outros me tratam como eu me trato. A tua energia é que te sustenta.

Aquela pessoa que você mais ajudou às vezes é a que te dá a facada.

Mude consigo mesma. Não acredite nos seus dramas, nos seus medos.

Quando você está com uma pessoa o jogo energético é muito forte, para o bem e para o mal. Só depende de você. Se você se permite e não se gosta, se desvaloriza o máximo, vira um capacho.

A pessoa se põe naquele lugar e acaba sendo mal tratada.
“Todo mundo é um saco , só você que não é.”
O problema é com você e não com os outros.
O senso de valor é fraco, o senso de si mesma é fraco. A aoto-estima é muito fraca.
Como o universo energético da pessoa interfere nos outros: Quando você está numa energia ruim, você tem um padrão negativo gerando situações no trabalho,
na sua vida emocional.
Você tem que se cuidar energeticamente.

Eu tenho que pensar o melhor de mim.

Eu não tenho culpa de nada, eu estou podendo muita coisa, vamos continuar caminhando. Só o que eu acho de mim é importante.

Veja lá onde você se põe. Às vezes você se coloca em uma missão que acaba com você, porque o bom para o outro é o ruim para você.

Eu sou ótimo. Eu me dou bem comigo.

Você já fez muita coisa boa e precisa encarar isso para se dar valor. É o som energético da sua energia boa, aquilo que ela é tem peso. É a energia boa da pessoa, do que ela fala. Energia tem um peso, é importante, é uma forma de como ela se posiciona diante das coisas.

A relação flui de acordo com a sua energia. Tem que ter boa energia em casa para não transformar a sua vida em inferno.

Se queremos um papel de destaque é preciso que a sua energia esteja bem, na sua vida profissional e na sua casa.
Jogue todo o drama fora para iniciar um trabalho mas não vista a personalidade de drama quando chega em casa.
Nós podemos entrar e sair dos dramas.

Mude, jogue fora os seus dramas. Não tem nada trágico no mundo, você é quem acaba entrando neles.

Nós podemos controlar a nossa situação interior sem dramatizar. Nós podemos.

Volte para casa com outra cabeça para ver se a energia não muda e o ambiente muda. Não entre no drama. Se você ficar na paz, você pode descobrir que o problema era com você.
Mude.
Não me queixo nunca mais. O mal não vai ficar em mim.
Eu vou ficar bem, ficar de bom humor.


Quando você põe isto na cabeça, tudo fica bem, você melhora.
Eu mudei minha energia, mudei minha postura, tudo mudou.
Não entro na energia dele. Nada é sério, aí, você desmonta o drama.

O seu lugar é dentro de você. Aí tudo vai ficar legal.
Flua com o processo, aprenda a flexibilidade e o bom humor no seu relacionamento.

Aceita, não comente dramas com ninguém. Não se machuque mais.

Quando você transforma o seu mundo interior, fica no seu bem, você emite bem no seu lar. Não subestime o seu poder do bem.
No silencio da sua energia você pode transformar essas pessoas da sua família. É com o seu melhor.

Tenha consciência de abençoar o melhor para cada um da sua família. Ponha a luz dentro de você que você coloca a luz na sua casa, no seu trabalho.

A nossa energia positiva que colocamos no bem, no seu melhor, na sua força positiva, faz com que você seja o canal da luz, da aceitação.
Todo mundo precisa de paz.

Quando eu uso o meu melhor eu vou exalando isso de tal forma que as pessoas vão ficando no bem. Os teus projetos vão ganhando força para andar.


Relacionamentos inacabados, coisas inacabadas

Temos vícios que se repetem dos nossos pais, avós, etc.
O outro nos representa ao longo da vida, os medos podem
nos deixar tão defensivos que acabamos presos dentro de nós.

Conhecendo a vida espiritual vemos que os problemas continuam, as ligações inacabadas permanecem para justamente serem acabadas nas encarnações que se sucedem.
Estudando o conhecimento espiritual vemos nos laços que mantemos pessoas que tornamos a reencontrar.
Às vezes encontramos pessoas em conflitos que reagem à você de forma equivocada para o contexto atual, mas é porque vivemos pedaços do passado com situações inacabadas.
Precisamos viver estas situações para conseguir terminá-las.

Às vezes é muito óbvio acabar o inacabado. É muito comum estas situações.
As pessoas não estão inteiramente aqui, as relações estão muito misturadas com o passado. Tente perceber essas situações.

Toda mágoa é um ferimento, é o orgulho ferido, ofendido.

Um exemplo é a mãe que resolve dar tudo para a filha, tudo que ela, mãe, não teve na infância. Aí, a filha que é um espírito com trajetória própria, não pode ter todas aquelas coisas porque a história dela é outra, aí, fica mimada, desleixada, estragada. A pessoa fica anestesiada e não encontra nada que a satisfaça.

Todos nós temos reclamações de nossos pais. Isto é negócio inacabado.
O orgulho é sempre o maior vilão. Briga é igual a orgulho.

O orgulho é um “eu falso”.
“Você precisa ser alguém na vida” – como se você já não você alguém...

O seu “eu” verdadeiro é negado em nome do falso. Neste momento é que a alma some, desaparece e surge a depressão, a perda da alma.

Exemplo de uma perda da alma: Em algum estágio da sua vida, às vezes quando era criança, você mudou de uma casa em que se ligava muito e deixou parte da sua alma lá e na outra casa você não conseguiu a mesma ligação. Para a sua alma voltar, tem que refletir sobre o que aconteceu com você, em que momento da sua vida você perdeu a alegria , a alma. Tem que acabar com os negócios inacabados.

Nós não podemos assumir a loucura dos outros, como por exemplo, fazer promessa para a pessoa que está morrendo e
que lhe pede alguma coisa , a qual não está no seu universo resolver. Aí, você perde a alma.

Às vezes as pessoas grudam nas outras por medo de viverem sós, porque não tem mais alma e isso cria um relacionamento aflitivo, sempre pensando que daqui a pouco você vai ficar só.Vira uma paranóia.

Eu sou responsável por mim. A vida trabalha incessantemente para o seu melhor, quando acordamos do falso “eu” para o “eu” verdadeiro.
O “eu” verdadeiro é simples porque a ilusão é do “eu” falso, é um “é”.
O outro”eu” , o falso, tem script, roteiro, tem até que sentir pena dos coitadinhos, mas não de você.

Sempre tem coisa boa na vida que você levou, na sua família.
Você pode ter colocado de lado as coisas boas do passado e passou a olhar o mundo com mais verdade. Já não tem os olhos embaçados, perdeu os medos, as sensibilidades.

A vida no real é a coisa mais linda que existe. É pura sensação. Nunca se repete, sempre se renova.


Os negócios inacabados são desafios para todos nós.

Como podemos mudar o passado? É como você viu o passado, como você o interpretou.

Relacionamento íntimo, o problema é sempre o orgulho. O benhê é a criatura que você sonha com tudo o que seus pais não foram. “Que viva só para mim”!. Só que isso não vai acontecer!!!!!!!!! As pessoas se relacionam com as imagens que estão na cabeça e não com o que está acontecendo na realidade.

Ela lê na cabeça dela, com as coisas dela, as discussões com o benhê. A pessoa está no mundo dela e não consegue se relacionar com clareza. Por isso é que os nossos relacionamentos íntimos são mais complicados.

O tempo não existe para as nossas emoções e sentimentos.
Não vai sobrar ninguém se você não mudar esse discurso ilusório.

As pessoas são reais. Acabe com esta sonhadora irrealista, besta, que não aprende a lidar com as pessoas.

Reaja e tome conta de você. Quando você começa a olhar a própria vida – eu não sou fruto do meu passado, eu não sou um mero produto de ontem. Eu tenho capacidade de me reconstruir, de me renovar, fazer várias vidas em uma só.

O Hoje faz a diferença. Resolva os negócios inacabados.
Temos que estar sempre novos para o presente. Tudo é trabalho. Tem que fazer o melhor para você. Esse é o desafio do dia a dia. Pare de viver no ódio, na maldade, na ignorância.

CRESÇA !

Acabar com essas verdades infantis. Encarar a sua vida com tudo o que ela tem para você !

O que está por trás dos conflitos de relacionamento.

Fenômeno de projeção: tudo aquilo que você esconde de você aparece nas pessoas, você tem que olhar para aquilo para ter que fazer alguma coisa.

O nosso sistema interior está nas nossas mãos, o poder da fala, de articulações, etc. Quando o corpo tem alguma necessidade ele manda sinais, nos sonhos e nas zonas externas, no mundo, nas pessoas. Coisas que nos irritam compulsoriamente nos outros são coisas que estão nos causando problemas. Nasce a implicância, o maior tormento de um relacionamento.

Quando mexe conosco é porque tem a ver com você, são coisas que não queremos ver. Exemplo: implicar com a falsidade de uma pessoa, é porque você está mentindo para você mesmo.

O Benhê é o maior espelho para nós.
Nós não nos aceitamos completamente. Nesse processo o Benhê é o escolhido para te irritar. Essa coisa compulsiva em você atrapalha, vem para cima de você, você atrai.

Assumir que eu tenho aquilo. O que é que anda te irritando?
Você absorve tudo dos seus pais que você critica. Você acaba igualzinho ao que você criticou.

Tudo o que você põe muita atenção, cresce.

Quando a coisa te pega muito é a tua projeção de algum problema teu. Tem que aprender a não ser sério.
Nada é sério! Não podemos exagerar no drama.

Quando você estiver muito irritado, pare e pense no que está acontecendo na sua volta. Aí a coisa desaparece.


É um mecanismo de evolução da gente. É sempre um aprendizado. Tem que se enfrentar, você tem que dar certo aos olhos de Deus. Ele mora dentro de você e não vai te abandonar.

O que você considerou de positivo com paixão ficou positivo para você.

O caminho da luz é pelo escuro.

Quando você não tem experiência cai toda hora no negativo, aí, quando você acorda e vê a causa daquela vida, você se corrige, vai se estruturando por conta própria no positivo.

Ninguém está fora da sua lição.

Eu estou muito tranqüilo, Deus está no leme. Não é questão de religião, é a consciência da vida. Ela é inteligente.

O segredo é estar casado com cabeça de solteiro. Se a cabeça viajar para outra situação, você vai trancando, desconectando e acabando o casamento. O bicho quando gosta é para sempre. Casamento não tem fim. Quando funciona a química, pele, jamais morre. É o lado bicho da gente.
A cabeça é outra conversa. Se você coloca papéis para você, modelo de pais, esposa, mãe, aí , acaba tudo. Essa cobrança acaba a sua personalidade. Acaba com a sua relação, você se magoa e mágoa vai fechando a pessoa. Se tirar a mágoa, o bicho volta.

Cada um ama do seu jeito. Se o Benhê é um utensílio seu , é seu funcionário, jogue fora toda a idéia de casamento, de sexualidade.

Vou viver o momento, não tenho regras, não cobro. A pessoa dá o que tem. Larga o seu processo de casamento que você imaginou. Não foi e não será!

O amor é uma sensação de dentro de você, do que gosta. Você não vai ter o que você quer mas sim o possível. Se você melhorar você vai atrair coisa melhor. Pare com os modelos de comportamento.

Nós temos que reinventar uma vida para nós. Jogue fora os modelos, procure o que é necessário para você estar bem. É para ser uma coisa boa.

Comigo não vai ser assim, tenho que acreditar em outras formas. Temos que nos reavaliar, confie mais em você.

Temos que propor novas coisas. Veja o exemplo de nossos pais. Queremos coisa melhor.

Quando você quer que o impossível ocorra abençoe a pessoa, mesmo que seja um inimigo seu, ou alguém que você não gosta. Se você continuar nessa faixa negativa, vai ser uma guerra. Então eu vou fazer a macumba da luz. Eu abençôo, quer dizer, não julgo, ela é uma obra da natureza, ela é Deus.
Provavelmente eu atraí essa energia . Será que o jeito que ele me trata não é como eu me trato?

Então eu vou abençoar. Não deixe o mal entrar nessa relação.
Eu acredito na paz, eu quero a paz. E se essa pessoa está no meu caminho é porque ela quer me mostrar alguma coisa. E que esta pessoa tenha coisas boas também. Eu peço a Deus que abençoe a mim e a essa pessoa. Eu acredito no bem.
Não subestime o poder da benção.
Quando eu amaldiçôo eu estou alimentando a energia negativa em mim. Pare e resolva a sua vida. Se eu melhorar isso em mim, você vai ver como a pessoa muda. Em alguns aspectos somos parecidos com essa pessoa. E tudo vai passar quando eu abençoar a pessoa.

Toda acusação é confissão . Ela está se irritando com uma coisa que ela é.

Quando você assume alguma coisa que precisava assumir é um alívio. Não escute os seus medos. Não bata de frente com a pessoa nessa hora da confissão. Ás vezes é um pedido de atenção que a pessoa está pedindo. Nada é pessoal. Não coloca o seu EU no meio. Aí, você controla a situação e a pessoa reconhece os erros.

Não se entupa de veneno, não deixe a merda entrar. Não entre na energia negativa da pessoa.

Desenvolver meios de lidar com os desafios. A pessoa aceita o que tem nela.

Tem pessoas que nunca relaxam, tem essas estruturas psicológicas.



fim
Comments