A FAMÍLIA UM DOM DE DEUS

 

Definição de família:

Comunidade constituída por um homem e uma mulher, unidos por laço matrimonial, e pelos filhos nascidos dessa união.

 

Quem instituiu a família?

Família foi à primeira instituição criada por Deus:

 Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar; e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem”.

“Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada”.

“Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne”. Gênesis 2:21-24

 

A importância da família no contesto bíblico:

Depois de criar todas as coisas, Deus viu que tudo era bom, porém, Deus viu algo que não era bom: a solidão do homem. Isto nos mostra o quão importante é o relacionamento humano, o casamento, a família, o amor e o companheirismo.

Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo”. I Timóteo 5:8

A igreja sem as famílias não existiria, por isso Satanás hoje como sempre trabalha para destruir aquilo que Deus instituiu como base da igreja e da sociedade. A família.

 

A arma mais forte que Satanás usa para arruinar os lares.

A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!” Mateus 6:22, 23

 

A televisão, e não é de hoje, vem fazendo o papel que o diabo quer!

Novelas, filmes ou mesmo programas em geral hoje, por mais inocente que seja traz uma realidade do mundo; um discurso que fala para a mocinha que ela é careta, se ela não quer ter intimidades, próprias do casamento, antes de se casar. Que tenta passar a idéia de que é normal uma moça se apaixonar pela outra, ou um rapaz por outro.

Muitas coisas absurdas são apresentadas como sendo normal. Por exemplo: o filho ter um período das drogas na vida, filho brigar com pai. que a família é coisa que se faz e desfaz com um piscar de olhos.

 

É mostrado casais que casam e descasam com mais rapidez do que trocam de roupas, e não só isso. Os casais arrumam amantes, sejam os homens ou as mulheres e dizem que é para apimentar o relacionamento!

É bom estarmos atentos ao que nossos olhos andam vendo. Pois os olhos são a porta de entrada da nossa mente, e se você não vigiar logo vai achar normal homens se beijarem, mulheres formando "famílias", e quando você perceber vai estar cego, não vai ter discernimento nenhum, estará preso nos laços de satanás.

 

Deus criou a família, para que nela o homem e a mulher viesse a ter um porto seguro, um ambiente de felicidade. E não para que fossem vividas aberrações, relacionamentos que aos olhos de Deus são pecaminosos.

Os problemas que afligem as famílias na igreja.

Educação dos filhos

"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não desviará dele." (Provérbios 22.6).

Não existe uma regra eficaz de como educar os filhos, muitos são os palestrantes que querem solucionar esse problema, ensinando formulas mágicas. A melhor recomendação é a da bíblia, e o que a palavra de Deus nos ensina em primeiro plano é o amor.

O que os pais têm de fazer é aproveitar a influencia sobre os filhos no sentindo afetivo, não somente de domínio e preparar o caminho para que eles vivam suas experiências da melhor maneira possível. O que ajuda e muito é o diálogo entre pais e filhos e que deve ser exercitado desde a infância, para que quando chegue a adolescência que é o período critico da educação e da vida de todo ser humano, onde ele acha ser o único que sabe tudo e quer ter liberdade de fazer tudo mesmo que seja errado, os pais consigam manter um dialogo produtivo. Por que nessa fase da idade muito pouco ajuda a vara, a estupidez, as brigas, as vezes palavras como: eu acho que deve ser assim; eu faria assim; etc., podem fazer melhor efeito. 

Dentro da visão cristã, o papel dos pais está antes de tudo em dar aos filhos um bom exemplo. Por ser a família a responsável mais direta pela formação do jovem, é bastante comum que os filhos busquem nos pais a imagem do que desejam ser. A Palavra de Deus afirma: "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não desviará dele." (Provérbios 22.6).

Baseado neste ensinamento, a família cristã educa seus filhos, não apenas com palavras, mas principalmente com exemplos. Isto não significa que as crises não ocorram. As crises no relacionamento entre pais e filhos, principalmente na adolescência, são comuns. Geralmente, a vontade do jovem de se sentir maduro e independente é a principal responsável pelos desentendimentos.

O jovem normalmente quer se mostrar maduro, independente, no que diz respeito a ouvir o que os pais têm a dizer, mas nem sempre tem essa atitude com relação a ouvir o que os outros de fora têm a dizer, e que não têm nada a ver com ele e nem estão preocupados com ele.

Por isso, na família cristã o dialogo e à conduta dos pais são valorizados. Afinal se o jovem não tem um bom exemplo de seus pais, com certeza ele já está a um passo da perdição.

Educar não é difícil, é trabalhoso, porém extremamente prazeroso. Pois quando você educa, você, automaticamente, revê seus padrões de educação. Mas na arte de conduzir o filho pelo melhor caminho, o que mais vale é o bom senso dos pais, e a maneira como os pais vêem a vida, certamente, irá direcioná-los na educação dos filhos. 

"Os filhos são a imagem dos pais e se os pais procedem mal, então os filhos também vão proceder mal. Mas se os filhos vêem temor de Deus por parte dos pais, também terão temor, e certamente serão instrumentos em Suas mãos".

Nenhuma criança nasce criminosa ou coisa que se assemelhe. As circunstâncias que a cercam é que a levam a praticar o mal, sendo a sua escola da vida.

Na Palavra de Deus existe a afirmativa de que a mulher sábia é quem edifica a sua casa. Isso significa que cabe à mulher a responsabilidade da estrutura básica de seu lar, inclusive a educação dos filhos.

Mesmo quando trabalha fora, é a mulher quem deve cuidar da casa, providenciar o alimento para as crianças e cuidar de tudo que se relaciona com os membros de sua família. Os filhos lhe observam atentamente. E da mulher que há uma transferência de caráter para os filhos, muito mais do que da parte do pai. De certo que é a mulher que tem a maior carga de responsabilidade na edificação de seu lar. A mulher quando é de Deus sabe educar e cuidar dos filhos com o princípio básico da própria sabedoria, que é o temor ao Senhor

Mas, quando os pais não têm nenhum compromisso com o Senhor Jesus ficam apenas preocupados em colocar seus filhos em ótimos colégios, para dar-lhes a melhor cultura desse mundo, e deixam de ensinar o fundamental que é buscar o em primeiro lugar o Reino de Deus. Os pais devem estar sempre alertas para que seus filhos não venham a cair nas garras da violência e da promiscuidade que entram sem bater ou pedir licença, através dos programas de televisão, filmes e joguinhos tidos como inocentes.

Os pais devem cuidar para que seus filhos tenham uma formação genuinamente cristã no caráter. Devem orar a Deus todos os dias pedindo para que Ele os ensine a educar seus filhos no caminho da verdade. E mesmo depois de um dia cansativo de trabalho, os pais devem procurar tempo para ensinar seus filhos a orarem e a conhecerem o Senhor Jesus. Com certeza nenhum pai ou mãe irá se arrepender de ter feito esse "sacrifício".

Por fim devemos cuidar para não haver divisões de preferência entre filhos, por que há filhos que o pai gosta mais e outros que a mãe gosta mais ou é o seu preferido. Como no caso de Isaque e Rebeca

O Ciúme

“A idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos” Gálatas 5:20.

A desconfiança pode acabar com um casamento

Se você está pensando assim: "Estou desconfiada que meu marido tenha uma amante, pois ele está apresentando desculpas para tudo, além de me evitar em nossa intimidade. E desde que se casamos isso nunca tinha acontecido." E então, você passa a achar que está ficando neurótica, louca, e sequer consegue imaginar seu marido com outra mulher, no entanto, desconfia dele. Você o ama e tem a sensação de que não conseguiria viver sem ele, mas ainda assim você não confia nele. Você está “desconfiada” que está sendo traída e já procurou provas e não encontrou. Você é uma pessoa dominada por um sentimento de “desconfiança”, e sua mente funciona como uma usina de imaginações, muitas vezes infundadas, é o CIUME.

Primeiro passo, você precisa certificar a veracidade dos fatos. Ter base para afirmar que o cônjuge está traindo. Quando o cônjuge começa a dar desculpas para tudo e se mostrar indiferente quanto à intimidade sexual, esse comportamento pode ter causas que nada tem a ver com infidelidade sexual, como exemplo, pode ser excesso de trabalho, problemas de ordem financeira, ressentimentos acumulados, ansiedade, estresse, etc.

Segundo passo, situações como esta pode se resolver com diálogo franco e honesto, buscando a verdade sobre o que está acontecendo. A falta de comunicação entre os casais tem sido uma das principais causas das crises no relacionamento. Quase sempre as pessoas falam de tudo, menos do que sentem.

Terceiro passo, depois de encontrar a verdade, os dois devem agir com discernimento e inteligência emocional. Deus é o mais interessado em conduzir seus filhos no caminho da sabedoria. (Provérbios. 14:1). Cuidado para não implodir seu casamento, fazendo pré-julgamento se baseando apenas em suposições.

Procure olhar para seu esposo como um homem de Deus, uma pessoa que Deus guia e você verá o maligno sair, pois quando nos submetemos a Deus, e resistimos ao diabo, ele foge de nós. Seja submissa a Deus e resista a estes pensamentos, e você verá como isso acaba rápido e seu casamento volta a ser uma lua-de-mel diária.

Falta de Dialogo

Diálogo: peça fundamental

Muitas vezes, o casal tem dificuldade para lidar com certas emoções. Uma delas é a ira, que aparece quando um dos dois deixa de se expressar, se sente culpado, sofre e fica aprisionado nesse sentimento que não faz bem. Na discussão, palavras que magoam são ditas e não se pode voltar no tempo para evitá-las.

Para evitar problemas, é bom expressar desde sempre o que se espera da relação, o que você tolera e também o que está disposto a oferecer. Assim, as brigas não despertam a ira e o amor fica mais forte

 Nós nos desenvolvemos por meio de processos como o de identificação e de repetição, copiando, muitas vezes, a forma como nossos pais lidam com os problemas, seja gritando, brigando ou mantendo a calma.

Como fazer, então, para restabelecer a harmonia do lar? No caso das brigas entre o casal, os dois devem saber se cuidar e não colocar os filhos, nem outras pessoas, no meio das discussões.

Assistir ao pai falando mal da mãe (ou o contrário) não faz bem para as crianças e, segundo alguns psicólogos, eles devem se afastar na hora de brigar. Dar uma volta no parque, na rua ou ir a algum lugar público transforma a briga em discussões ponderadas, já que ambos terão de medir suas palavras.

No entanto, quando os assuntos se relacionarem à família como um todo, aí sim, os filhos devem participar, colocando suas dúvidas, desejos e opiniões. 

Outro ponto importante para a convivência familiar: saber respeitar o espaço do próximo. Quando os pais e filhos conseguem ouvir o que o outro tem a dizer, são construídos relacionamentos saudáveis e todos aprendem a se respeitar.Contudo, não significa que você deve fazer tudo o que as crianças querem. Limites são sempre necessários, mas cada um precisa falar o que sente e saber lutar pelo seu espaço.

Para que os irmãos vivam em paz também, o que contribui muito para o sossego dos pais, não se deve estimular a competitividade entre eles. Naturalmente os irmãos já possuem uma relação de rivalidade e, se os pais instigarem ainda mais, comparando suas atitudes ou tomando partido, colocarão ainda mais "lenha na fogueira".

Viver em harmonia significa ter tolerância e ser maleável, saber agüentar certas coisas, discutir o que vale a pena e procurar sempre manter a calma. Cada um é responsável pela harmonia que tem

E lembre-se: na maioria das vezes, um abraço ou uma palavra de carinho solucionam grandes conflitos e ainda fortalecem os laços da família. 

A desvalorização 

Você já ouviu sobre o mito da grama do vizinho ser mais verde?

É aquela velha máxima de que a grama do vizinho é mais verde que a minha.

Parece que nossa sociedade tem incentivado essa idéia com todas as suas forças, porque é, primordialmente, uma sociedade de consumo. Logo, tudo precisa ser descartável para manter-se o ciclo do novo que está sendo produzido, mesmo no campo emocional-conjugal.

Hoje, enquanto os casais estão sendo estimulados a lançarem seus olhares ao redor, procurarem um objeto de desejo e compará-lo à realidade existente em casa, os relacionamentos estão decaindo vertiginosamente.

 

HOMENS: Olhamos para outras mulheres buscando saber o quanto pudemos ter errado ao escolhermos nossa parceira.

 

MULHERES: Olham para outros homens buscando saber o quanto puderam ter errado ao escolherem o seu parceiro.

 

Será que você escolheu certo?

Será que o seu cônjuge está "à altura" de sua inteligência, beleza, desenvoltura, capacidade de perdoar, humildade, etc.?

 

É claro que sempre encontraremos alguém mais bonito ou atraente que nossa esposa (nosso esposo)! Sempre encontraremos alguém, com o qual não convivemos no dia-a-dia, que parecerá mais adequado, mais atencioso, mais parecido conosco, mais "pedra preciosa" do que realmente é!

 

Lembre-se de que não é a pessoa que está com você todos os dias, é aquela que você vê na rua, na televisão, no seu trabalho, você realmente apenas passa perto.

 

"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes de vida... ” “Pense, pondere cada passo que você der e que seus caminhos sejam retos." Provérbios 4:23 e 26.

"Para ser sábio, é preciso primeiro temer ao Deus Eterno. Os tolos desprezam a sabedoria e não querem aprender" Provérbios 1:7.

 

Chegou a hora de você afirmar: "Quero convidar Deus para dirigir meu relacionamento e minha vida. Sei que minha grama é mais verde, meu jardim tem mais flores, meu amor é mais fiel e mais intenso do que nunca!" É bom falar isso para a pessoa certa! Vá firme, você verá como sua jornada com Deus e seu cônjuge se tornará uma beleza! 

 

O ministério e a família.

Um grande desafio dos homens que fazem parte do ministério e a preservação da família, pois devido o apego natural pelas coisas de Deus, acabam deixando por último a família, sempre tem alguém que é prioridade. O tempo gasto com evangelização, estudo, reuniões de todos os tipos acabam minando todo espaço livre e os dias se tornam curtos para resolver todos os problemas ou fazer todas as atividades necessárias. Assim a família vai ficando de lado. Por fim, muitos lares estão a beira da falência, as vezes se matem devido a posição do esposo (membro do ministério), ou para evitar escândalo na igreja, mas a família já esta destinada a ter um fim nada agradável.

A falta de tempo leva para um distanciamento entre o casal e esfria a relação, igualmente dos filhos. Na bíblia nos encontramos esse exemplo com Eli e com Samuel, ambos profetas e juizes, porém em algum momento descuidaram da educação dos filhos ou não deram o devido valor na relação, devido os demais compromissos.

Isto vale para todos que querem uma família estruturada e feliz, no ministério ou não

1 – Ter tempo para o casal.

2 – Ter tempo para os filhos

Tempo é compartilhar dias juntos, e participar da vida um do outro, é o pai que se preocupa com as notas que o filho está tirando no estudo, que procura brincar com filho, sair junto, a um piquenique, uma pescaria, uma viajem e isso não é uma vez na vida, é constantemente. Família é participativa e cooperativista.

Quando falo no ministério devemos lembrar que os filhos dos homens que tem um ministério são os mais visados na igreja. Assim, acabam sendo os mais cobrados pelo pai. Criando muitas vezes um repudio do filho a igreja e levando esta criança quando já adulta a se desligar da igreja.

Quero dizer que muita dessas conseqüências é culpa do próprio pai, que na maioria das vezes não teve tempo de ser pai. Vive para a igreja e esqueça a base da igreja: a família.

MEDITE NISTO E TENHA UMA FAMILIA FELIZ.