Survivalismo‎ > ‎

Como sobreviver a um naufrágio

ou Enchente
por Charles W. Bryant - traduzido por HowStuffWorks Brasil

Neste artigo
1. 
Introdução a Como sobreviver a um naufrágio

2. 
Perdido no mar

3. 
Em terra seca: abrigo e água

4. 
Em terra seca: comida e fogo

5. 
Construindo um bote

6. 
Mais informações



Introdução a Como sobreviver a um naufrágio

O famoso programa de TV dos anos 60, "A Ilha dos Birutas" ("Gilligan's Island"), faz você pensar por que alguém gostaria de ser resgatado de um naufrágio na ilha deserta. Como não gostar de estar isolado com uma estrela de cinema? Infelizmente, um naufrágio real não é entretenimento.

Turma do Gilligan's Island
CBS Photo Archive/Getty Images
Gilligan, o Capitão e o Professor tentam utilizar um rádio de comunicação em frente ao navio naufragado SS Minnow, em
"A Ilha dos Birutas"­

­Todo ano surgem histórias de pessoas que sobreviveram perdidas no mar. Alguns conseguem chegar até uma ilha, outros ficam à deriva em barcos ou em botes salva-vidas durante dias, semanas ou até meses. Se você for vítima de um naufrágio, existem alguns passos que você pode seguir para aumentar suas possibilidades de sobrevivência e de ser resgatado. É impossível saber ao certo quantos naufrágios aconteceram ao longo da história, mas a Northern Maritime Research possui uma lista com mais de 100 mil casos nos últimos 400 anos.

Quando o assunto é sobrevivência em naufrágios, existem duas situações: você pode estar à deriva ou sozinho em uma ilha. A situação de isolamento na ilha é mais desejável por vários motivos, uma vez que você tem mais chances de encontrar comida e água, além de ter o benefício de poder fazer uma fogueira e encontrar abrigo. O ruim de estar em uma ilha é que você não pode sair do lugar. Estar em um barco ou bote salva-vidas dá a você maiores chances de ser visto por um avião ou outro barco, ou de acabar encontrando uma ilha habitada.
História de sobrevivência em naufrágio: os Baileys

Em 1973, o casal britânico Maurice e Marilyn Bailey,
que navegava da Inglaterra com destino à Nova Zelândia, sobreviveu por 117 dias à deriva em um bote salva-vidas no Oceano Pacífico, depois de seu iate ter se chocado com uma baleia e afundado. Antes do iate afundar, o casal juntou os suprimentos que conseguiu e entrou no bote salva-vidas.

Eles utilizaram a cobertura do bote para coletar água da chuva para beber e, depois que os suprimentos esgotaram, começaram a pescar com anzóis improvisados feitos com alfinetes de segurança. Eles haviam dito aos seus amigos que entrariam em contato quando chegassem ao Taiti, então ninguém se alarmou com a falta de notícias.

­Após ficarem à deriva por 2.400 km e quase morrendo, eles foram avistados por um barco pesqueiro coreano e levados ao Havaí para tratamento. Eles não apenas se recuperaram completamente, mas imediatamente começaram a planejar a próxima viagem. Mais tarde, escreveram um livro sobre a experiência intitulado "117 Days Adrift" [fonte: BBC].

­

Nesse artigo, nós lhe daremos algumas dicas de como sobreviver perdido no mar, e também coisas que você pode fazer quando pisar em terra.

Perdido no mar

Se a sua embarcação está afundando, você precisa agir rápido. Junte o máximo de comida e água que puder e prepare o bote salva-vidas. Se tiver tempo, você deve pegar alguns itens adicionais:

  • lanterna
  • baterias
  • rádio de duas vias
  • espelho
  • morteiros
  • protetor solar
  • fósforos
  • kit de primeiros socorros

A boa notícia é que os botes salva-vidas melhoraram muito desde os primeiros modelos. Os botes modernos possuem paredes altas, coberturas, remos, piso com isolamento, recipientes para armazenamento, escadas e uma variedade de itens de emergência: morteiros, bolsas de água, espelhos de sinalização, fita refletiva e kits de pesca. Um bom bote salva-vidas não é barato: um modelo de luxo para quatro pessoas pode custar cerca de US$ 4.000 no mercado atual.

Bote salva-vidas
Imagem cedida por Winslow Life Raft Company
Botes salva-vidas são embalados pelo fabricante e requerem manutenção regular para garantir a funcionalidade. Infelizmente, mesmo os botes mais caros nem sempre são à prova de vazamentos. O oceano é implacável com uma embarcação pequena, e você pode acabar vendo a água entrar em seu refúgio seguro. Todos os botes modernos vêm com bombas de ar e kits de reparo por essa razão. Você também fará bom uso de seu balde para ajudar a tirar a água do bote.

Um dos aspectos mais desafiadores quando se está perdido no mar é o fator psicológico. Olhar ao redor e ver nada além de água pode causar pânico. Mais angustiante ainda é ver barcos e aviões passando, ou chegar perto de terra antes de voltar à deriva. Se você estiver com mais alguém, procure se distrair, criando jogos de palavras ou conversando.

O superaquecimento é outra coisa com que se preocupar. Se o seu bote possui uma cobertura, fique embaixo dela durante o dia. Alguns sintomas de superaquecimento são:

  • temperatura corporal elevada
  • estado de confusão mental
  • batimento cardíaco acelerado
  • respiração superficial
  • dor de cabeça e náusea

Se estiver sofrendo de superaquecimento, tente o seguinte:

  • ficar na sombra
  • passar um pano úmido na pele
  • ventilar-se
  • beber água gelada e fresca
[fonte: Mayo Clinic]

Estar à deriva é a única chance de encontrar terra seca, então quanto mais você deriva, melhores são suas chances. Muitos botes salva-vidas são equipados com âncoras que ajudam a estabilizar a embarcação. Um bote estável é algo bom e a âncora ajuda a diminuir a deriva. Tente levantar a âncora durante períodos de tempo calmo e lance-a novamente quando estiver ventando mais. Com o vento razoável, você consegue navegar até 80 km por dia; com tempo calmo você pode permanecer no mesmo lugar por horas.

Histórias de sobrevivência em naufrágio: os Robertsons

Em 1972, durante uma sonhada viagem ao redor do mundo, uma família escocesa de seis pessoas se viu afundando rapidamente depois que baleias atacaram seu barco. A família e um membro da tripulação entraram em um bote salva-vidas e em um barco de borracha e passaram as cinco semanas e meia seguintes à deriva.

Com um mínimo de comida, eles sobreviveram de peixes voadores, tartarugas marinhas e água da chuva. Quando o bote se desintegrou, eles entraram no barco de borracha e utilizaram o bote como abrigo dos elementos. O barco de borracha teve uma série de vazamentos e o grupo teve que retirar água constantemente para evitar o afundamento. Para passar o tempo, eles conversavam sobre abrir um café quando fossem resgatados e até formularam o menu.

­Após 40 dias à deriva, eles avistaram um navio pesqueiro japonês e utilizaram o último morteiro para pedir socorro. O filme para a TV, "Naufrágio no Pacífico" ("Survive the Savage Sea"), de 1992, conta a história do grupo [fonte: Sunday Herald

Em terra seca: abrigo e água

Se tiver a sorte de chegar até uma ilha, você terá mais oportunidades de encontrar comida, abrigo e água. A primeira coisa que você deve fazer é arranjar um abrigo. Se estiver fraco, não gaste muito tempo procurando o local perfeito. Você pode melhorar o seu abrigo depois de descansar.

Se o bote sobreviveu à viagem, use-o como abrigo temporário. Ele irá mantê-lo protegido do chão, longe de escorpiões e cobras, e também protegê-lo do sol e da chuva. Se você descartou o bote e nadou até a ilha, então precisará construir seu próprio abrigo.

Há chances de você encontrar palmeiras e talvez até bambu na ilha. Folhas de palmeira são excelentes para se fazer uma cobertura e o bambu é um tipo de madeira bastante resistente que pode ser usada para a estrutura. O abrigo não precisa ser muito sofisticado.

  • Finque dois galhos em forma de "Y" na areia com cerca de 30 cm de profundidade e 1,80 m de distância.
  • Pegue um galho comprido e coloque-o entre a bifurcação para fazer um mastro.
  • Coloque mais galhos à partir do mastro até o chão para estruturar o telhado.
  • Cubra tudo com cordas ou cipós.
  • Preencha a área do telhado com folhas de palmeira mortas e, então, cubra com folhas verdes.

Abrigo com esteira

­

Não durma diretamente no chão. Alinhe o piso com mais folhas de palmeira, que vão isolar o chão e ajudar você a se manter seco. Você também pode acrescentar paredes para bloquear o vento. Mais informações detalhadas sobre abrigos podem ser encontradas em Como construir um abrigo.

Agora que já tem o seu abrigo, você precisa coletar água fresca. Nunca beba a água do oceano, pois o sal causa desidratação. A maneira mais fácil de coletar água é construir um alambique solar. Você precisará de algum tipo de plástico claro e um recipiente para coletar água.

  • Encontre uma área que receba luz do sol durante quase todo o dia.
  • Cave um buraco em formato de tigela com cerca de 90 cm de comprimento e 60 cm de profundidade.
  • Coloque o recipiente no centro do buraco.
  • Circunde o recipiente com a vegetação que você encontrar.
  • Cubra completamente o buraco com plástico e pese os lados com pedras e areia.
  • Coloque uma pedra no centro do plástico para que ela fique pendurada para baixo em cerca de 45 cm, diretamente sobre o recipiente para formar um cone invertido.
  • Acrescente mais terra e pedras nas extremidades para dar estabilidade.

Alambique solar

A umidade da vegetação irá reagir com o calor do sol formando condensação no plástico. Essa água desce até o centro do plástico e cai dentro do recipiente. Esse é apenas um método de coletar água. Mais informações podem ser encontradas em Como encontrar água em um ambiente selvagem.

Água de coco

Os cocos fornecem uma quantidade substancial de água. Colete cocos jovens e verdes, pois eles contêm mais polpa do que os marrons e são ricos em potássio, vitamina C e carboidratos. Não fique embaixo de um coqueiro enquanto o sacode, pois um coco pode cair em sua cabeça e machucar você seriamente. Cuidadosamente suba na árvore e gire o coco até ele se soltar. Use um galho pontiagudo para furar o centro e então, aproveite a bebida. Você também pode comer a "polpa" branca e amassá-la até virar um óleo para proteger sua pele do sol e do sal.

Em terra seca: comida e fogo

Comida e fogo são os próximos da lista de sobrevivência em naufrágio. O fogo é importante por diversas razões e fornece:

  • calor para secar as roupas molhadas
  • chama para cozinhar
  • noção de segurança e conforto
  • fumaça para sinais de resgate
  • um meio de espantar animais perigosos
  • fumaça para repelir insetos

Para fazer uma fogueira você precisará de material de fácil combustão, gravetos, galhos maiores e toras. A isca de fogo pode ser qualquer coisa seca e pequena. As "fibras" dos troncos das palmeiras também funcionam bem. Se tiver fósforos, use-os para acender a fogueira, caso contrário, existem vários outros métodos de se acender uma e você pode conhecer alguns deles em Como fazer fogo sem fósforos?.

­Náufrago numa ilha.
Candela Foto Art / Kreuziger/Getty Images
Utilize tudo o que encontrar pela areia da sua ilha deserta­

Como último recurso, utilize um morteiro para acender a fogueira. Quando conseguir acendê-la, mantenha-a acesa. Construa uma fogueira de sinalização, mas não a acenda. Ela deve ser grande e cheia de arbustos secos e folhagens de palmeira. Cubra-a com folhagens verdes para aumentar a quantidade de fumaça e acenda-a logo que tiver sinal de um avião ou de um barco.

Além dos cocos e das árvores frutíferas, a melhor oportunidade de comida virá do oceano. Existem peixes tóxicos que podem deixá-lo doente, então uma boa indicação é não comer o seguinte:

  • água-viva
  • peixe com espigões
  • peixe que se infla
  • peixe com boca em forma de bico de papagaio

Especificamente, os seguintes peixes de água salgada são tóxicos para os humanos:

  • peixe porco-espinho
  • cângulo
  • peixe-vaca
  • peixe espinheiro
  • escolar
  • jack
  • baiacu

Se você não tiver o kit de pesca do bote salva-vidas, tente pescar com uma lança. O bambu fornece uma ótima lança.

  • Encontre uma vara de bambu de 2,5 a 3 metros.
  • Faça dois cortes sobrepostos em uma ponta com cerca de 15 cm de profundidade, criando quatro forcados.
  • Separe os forcados cunhando folhas de videira nas fendas.
  • Afie os forcados com uma faca ou uma pedra afiada.

Lança de bambu

Agora, você tem uma lança de pesca com quatro forcados. A parte complicada é fisgar um peixe. Há dois métodos diferentes: mergulhar e esperar. Se você tem habilidades de natação, tente o mergulho primeiro. É mais fácil lançar um peixe contra algo, então mire nas rochas. Se não for um bom nadador, tente encontrar uma rocha para esperar em cima dela ou simplesmente permaneça em um local com água até os joelhos. Os peixes se assustam facilmente, então mova-se lentamente e deliberadamente.

Quando conseguir um peixe, cozinhe-o para melhorar o sabor. Você não precisa de uma caçarola ou de uma frigideira. Tudo o que você precisa é de uma fogueira e de algumas pedras para fazer um fogão primitivo.

  • Aqueça de seis a oito pedras médias na fogueira por algumas horas.
  • Cave um buraco na areia com cerca de 30 cm de profundidade e uns 60 cm de largura.
  • Cuidadosamente mova as pedras para dentro do buraco (cuidado para não se queimar).
  • Embrulhe o peixe várias vezes em grandes folhas verdes e amarre-o com videiras.
  • Coloque o peixe embrulhado em cima das pedras e cubra tudo com areia.
  • Após cerca de uma hora, retire o peixe e aproveite sua refeição.

Se os peixes não estiverem bons, faça uma refeição de moluscos e lesmas do mar. A carne branca dentro das conchas pode ser fervida ou comida crua. Lesmas do mar são encontradas presas às rochas perto da faixa de água. Os moluscos são localizados em água rasa e geralmente estão pendurados em algas.

Construindo um bote

Se você já se cansou da vida na ilha e está com coragem o bastante para tentar navegar e procurar socorro, você precisará de um bote. Entrentanto, a primeira coisa que você precisa saber é que essa é uma decisão muito arriscada e a probabilidade de construir um bote que consiga sobreviver aos rigores das tempestades oceânicas durante muito tempo não é muito boa. Além disso, considere o fato de que você não terá uma fogueira de sinalização e somente uma quantidade limitada de comida e água. Mais tarde, você irá desejar estar de volta à ilha.

Para construir um bote, você precisará de muita madeira e fibras de videira para amarrar. Assim como na lança, o bambu é a melhor opção para utilizar em seu bote. O caule oco do bambu é cheios de ar, tornando-o extremamente flutuante. Derrubar um bambu grande é quase impossível por causa de sua resistência, então o melhor é queimar sua base e esperar que ele caia. Perfure o inferior do caule para liberar o ar e prevenir uma explosão.

Antes de começar a construir, coloque dois bambus grandes no chão com cerca de 2,5 m de distância um do outro. Construa o bote em cima desses bambus para ajudá-lo a deslizar na água. Ele ficará extremamente pesado. Você também deve construí-lo próximo da água para poder embarcar com facilidade, mas não tão próximo a ponto de ele poder ser levado pela maré alta.

A construção do bote é bastante simples, mas leva tempo, algo que você tem de sobra. Você deve começar pela estrutura.

  • Pegue quatro peças grandes de bambu. Um conjunto deve ter até 2,5 m de comprimento, o outro deve ter 3,6 m.
  • Coloque as peças maiores na parte de baixo e, depois, as menores no topo para formar um quadrado.
  • As peças compridas irão estender de cada lado com cerca de 1,20 m e funcionar como pontões estabilizadores.
  • Amarre tudo firmemente com cordas ou fibras de videira.

Bote de bambu

Agora que você já tem a estrutura, comece a fazer o piso e finalize os pontões.

  • Prenda as peças menores de bambu lado a lado no topo da estrutura até que ela fique totalmente coberta.
  • Amarre mais quatro seções de bambu às extremidades dos pontões, estendendo o comprimento.

O produto final se parecerá com isso:

Bote de bambu.

O mais importante agora é testar o bote. Entre na água e suba nele. Se tiver dúvidas da segurança do bote no mar, não tente usá-lo. Ficar isolado em uma ilha é muito melhor do que afundar com o seu bote a quase 2 km de distância da areia em águas infestadas de tubarões.

Fonte: http://viagem.hsw.uol.com.br


Comments