Apresentação

O Projeto "Nós Propomos!..." na RTP
 
Hoje, dia 12 de agosto, Dia Internacional da Juventude deste Ano Europeu da Cidadania, no Programa Sociedade Civil/RTP2, que teve por tema os jovens e a cidadania, o Projeto Nós Propomos! Cidadania e Inovação na Educação Geográfica foi apresentado, pelo coordenador, como um exemplo de projeto escolar que se desenvolve neste domínio. O video está disponível em:
 

Reportagem na Antena 1 sobre o projeto:

 
Trabalhos finais dos alunos:
 
 
Vídeo do Seminário Nacional:
 
 
 
 
APRESENTAÇÃO
 
 
                                            
O Projeto “Nós Propomos! Cidadania e Inovação na Educação Geográfica” foi aprovado no âmbito do “Concurso Escolher Ciência – da Escola à Universidade”, do Ciência Viva/Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica

 

 

 

Projecto

Nós Propomos!

Cidadania e Inovação na Educação Geográfica/2012/13

 

 

Organização

          

Apoio

                                             
 
 

 Vídeo Síntese da edição de 2011/2012 do projecto

filme síntese edição 2011 2012

  

Dando continuidade à experiência iniciada em 2011/2012, é de novo lançado o Projecto “Nós Propomos! Cidadania e Inovação na Educação Geográfica”. Este Projeto é promovido pelo Núcleo de Estratégias e Políticas Territoriais/NEST e pelo Núcleo de História e Ensino da Geografia e da Cartografia/HEGEC, do Centro de Estudos Geográficos/CEG do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território/IGOT da Universidade de Lisboa, e pela Esri Portugal, em colaboração com Projeto Digital-Earth/Universidade do Porto.

 

O Projeto dirige-se prioritariamente a professores e alunos de Geografia A, do 11º ano, de Portugal, podendo ainda contar com a participação de alunos de Geografia de outros níveis de ensino ou de outros países lusófonos. No âmbito do “Estudo de Caso” previsto para o Ensino Secundário e no quadro de uma parceria entre as universidades, as empresas, as escolas básicas e secundárias e as autarquias, o Projeto visa promover uma activa cidadania territorial, através da mobilização dos alunos de Geografia para a realização de pequenos projetos de pesquisa e intervenção territorial, enquadrados pelas principais orientações do Plano Diretor Municipal do concelho da Escola, com identificação de problemas locais significativos e apresentação de propostas de intervenção que visem a sua resolução.

 

Mobilizar o “Estudo de Caso” do 11º ano/Geografia para a análise do PDM e apresentação de propostas

 

Há um apelo crescente à participação pública nas tomadas de decisão relativas ao ordenamento do território, numa perspectiva de governança, o que se cruza com a preocupação em promover um ensino de Geografia comprometido com a educação para a cidadania.

 

No Ensino Secundário, a disciplina de Geografia A constitui uma das opções mais frequentadas a nível nacional (cerca de 20000 alunos, a partir dos dados do GAVE). O referido Programa de Geografia, determina a realização de um “Estudo de Caso” no 11º ano, que:

 

…poderá ser um estudo detalhado de um assunto relacionado com qualquer dos temas do programa, com importância na região onde o aluno vive ou consistir na aplicação dos conhecimentos adquiridos e das competências desenvolvidas ao longo dos dois anos de aprendizagem deste programa.

 

Ministério da Educação (2001) – Programa de Geografia A... Ministério da Educação, Lisboa, p. 57

 

O Estudo de Caso privilegia, pois, o trabalho de pesquisa na área de residência dos alunos. Por outro lado, os Planos Directores Municipais são instrumentos fundamentais na definição das políticas territoriais locais, observando-se uma crescente preocupação em sensibilizar a população para a sua discussão; estes Planos são, aliás, de abordagem obrigatória no Tema 3, “Os Espaços organizados pela População” (11º ano).

 

O Projecto Nós Propomos! Cidadania e Inovação na Educação Geográfica dinamiza a implementação do Estudo de Caso, familiariza jovens estudantes com a autarquia e o respectivo Plano Director Municipal/PDM, sensibiliza os mesmos alunos para os problemas territoriais locais, motiva-os para a elaboração e apresentação de propostas de intervenção local e, por último, estimula a cooperação entre parceiros escolares e não escolares, entidades públicas e privadas, como decorre da experiência já desenvolvida em 2011/12. Sublinhe-se que algumas das propostas apresentadas no passado ano lectivo foram acolhidas e implementadas pelas autarquias das escolas participantes no Projeto.

 


 
  




 


The gadget spec URL could not be found