Projetos


Projeto Pedagógico Histórias Infantis - Era uma vez...


Projeto Histórias Infantis

Projeto: Era uma vez...

Justificativa

Oportunizar as crianças a vivência de situações de leitura através da abordagem de diferentes manifestações literárias proporcionando-lhes prazer na medida em que atende as necessidades de ludismo e de informação da criança.

Música

Objetivo: Interessar-se pela leitura de diferentes tipos, como fonte de prazer e entretenimento.

Desenvolvimento:
•Paródia de histórias
•Brincadeiras cantadas: Seu lobo
•Letras de músicas
•Bibliografia de compositores famosos
•Revistas de música
•Rimas
•Escolher uma música que combine com o texto lido.

Movimento

Objetivo: Desenvolver a comunicação e a expressão através dos jogos e brincadeiras.

Desenvolvimento
•Baú de objetos e brinquedos úteis para o faz de conta
•Cabideiro com roupas velhas de adultos ou fantasias
•Imitações e jogos de faz-de-conta
•Dança.
•Livro: Catarina e o urso preguiçoso (trabalha aspectos psicomotores, locomoção, equilíbrio, lateralidade).
•Desenvolvimento de atividades de expressão corporal como mímica e jogos teatrais.

Artes Visuais

Objetivos: Expressar-se por meio de gestos, posturas, linguagem oral e produções artísticas.

Desenvolvimento
•Utilização de modelagens, recortes, pinturas, desenhos, colagens e diferentes formas de fazer artístico para criar ou recontar histórias.
•Elaboração de pequenos cenários e figurinos (com papéis/jornais) para que a criança faça extrapolação do texto lido.
•Utilização de sucatas para construção de personagens e cenários para contar histórias
•Ilustração de uma parte do livro.
•Confecção de ilustrações novas para um livro
•Confecção de livros
•Confecção de livros-vivos (Livro das sensações)
•Construção de máscaras e de quebra-cabeça que representam os personagens.
•Confecção de fantoches com sucatas
•Confecção de maquetes com materiais diversos
•Leitura de obras de arte.

Natureza e Sociedade

Objetivo: Participar de diferentes situações de comunicação para interação e demonstrar curiosidade.

Desenvolvimento
•Visita a Biblioteca Municipal
•Possibilitar às crianças os empréstimos de livros, onde possa estar provocando momentos de leitura em casa, junto com seus familiares. (Cidadania)
•Criação do livro de história (1º livro)
•História do livro
•Escritor (autor), editor, ilustrador
•Inauguração de cantinhos: Gibis, revistas e jornais, fantasias
•Realização de pesquisa sobre a vida e a obra de autores trabalhados
•Montar o jornal mural das informações da turma podendo transformar-se em espaço de troca entre turmas da escola
•Organização de um Tribunal para defender personagens opostos (bruxa e princesa por exemplo).

Linguagem oral e escrita

Objetivos:
•Desenvolver interesse e curiosidade pela linguagem.
•Escolher os livros para ler, apreciar e participar de rodas de empréstimo.
•Interessar-se por conhecer vários gêneros escritos e participar de diversas situações sociais na qual possa contar suas vivências, recontar histórias e ouvir as de outras pessoas.

Desenvolvimento

•Uso da linguagem oral para conversar, comunicar-se, relatar vivências, vontades, necessidades e sentimentos nas diferentes situações de interação com a linguagem escrita.
•Observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas, histórias em quadrinhos etc.
•Reconto de histórias conhecidas com aproximação das características da história original no que se refere à descrição de personagens, cenários e objetos, com ou sem ajuda do professor.
•Promoção de teatros, dramatizações.
•Disposição de um acervo de livros em sala de aula, possibilitando à criança escolha de suas leituras e contato com livros.
•Reconto de história através de objetos, utilizando-os como personagens.
•Construção de textos coletivos, lista de palavras.
•Participação de situações em que as crianças leiam, ainda que não o façam de maneira convencional.

•Extrapolação de história dos livros, buscando em seus entremeios, situações que a criança possa vivenciar. Ex: Chapeuzinho Vermelho – Confecção de doces (receitas).
•Escrita do início, meio e final da história, tendo o professor como escriba.
•Listar coletivamente os títulos do texto que os alunos mais gostaram e discutir com eles o por quê;
•Trabalho com poesias, parlendas, trava-línguas, folhetos, jornais, revistas.
•Lendas, contos de fadas, fábulas, piadinhas.
•Convite a vir à escola Contadores de histórias ou uma Vovó de aluno.
•Criar e manusear um dicionário.
•Teatro de sombra.
•Declamação de poesias
•Quebra-poemas.
•Entrevista com um escritor
•Painel de poetas.
•Produzir uma revista de história em quadrinhos
•Criação de novos finais para a mesma história
•Criação de uma nova história com mesmos personagens
•Organização de um alfabetário de um livro
•Criação de rimas e poesias a partir de tema de livro

Matemática

•Objetivo: Ampliar gradativamente suas possibilidades de comunicação e expressão aproximando a algumas noções matemáticas.

Desenvolvimento
•Contagem e Quantidade de livros lidos
•Montagem de Gráficos
•Marcação de tempo para leitura
•Dias da semana (Levar e devolver o livro do empréstimo)
•Seqüência, número de páginas
•Leitura de livros relacionados com a matemática
•Coleção de figurinhas
•Organização de álbum de figurinhas com a ficha pessoal de cada personagem.
•Elaborar jogos com as crianças a partir da história – jogo da memória , trilha, dominó etc
•Elaborar problemas orais de acordo com situações de uma história narrada
•Explorar as características dos personagens, tais como tamanho, peso, altura, o mais bravo, o selvagem, o doméstico, realizando assim atividades classificatórias
•Sugerir a confecção de um varal na classe com a seqüência das cenas da história. Perguntar Qual cena é a primeira? Qual vem depois? Qual é a última?
•Utilizar livros para explorar formas geométricas, lateralidade, espaço

Culminância

•Feira do livro com apresentação dos trabalhos confeccionados pelos alunos.
•Baile à fantasia.

Avaliação

Observar a postura do aluno quanto à aproximação com a literatura, o gosto pela leitura, a participação nas atividades propostas.

“O livro é aquele brinquedo, por incrível que pareça, que, entre um mistério e um segredo, põe idéias na cabeça.” (Maria Dinorah).




Projeto Alimentação, Higiene e Saúde
Projeto Alimentação, Higiene e Saúde.

Justificativa:

A escola é um espaço educativo e formador, além de alfabetizar e repassar informações ela também tem como objetivo formar cidadãos capazes de viver nesta sociedade repleta de novas tecnologias e consumismo exagerado. Então, uma das metas a serem atingidas pela escola é a formação de valores e hábitos e entre eles está à consolidação dos hábitos de higiene e alimentação a qual deveria já vir formada pela família e que muitas vezes isto não acontece. Cabendo a escola, introduzir e firmar estes hábitos sendo que, para isto é preciso começar pela própria alimentação oferecida aos alunos no horário do lanche, a qual deve permitir a ele o contato com uma alimentação diversificada e saudável.
O professor deve manter o aluno em contato com informações, de preferência de forma lúdica, sobre os alimentos, a higiene com o corpo e com o ambiente, também orientar os alunos sobre o exagero que a mídia transmite através de propagandas, desenhos e programas de televisão para aumentar o consumo de muitos alimentos que não são saudáveis e podem prejudicar a saúde.

Objetivo Geral:


Promover o consumo de alimentos saudáveis, manter hábitos de higiene e a consciência de sua contribuição para a promoção da saúde de uma forma atraente, lúdica e educativa.


Público:

Este projeto é destinado ao 1º ano do Ensino Fundamental de 9 anos, também pode ser adaptado para a Educação Infantil (EI – 6).

Duração:

Ele pode ser desenvolvido em 30 dias ou mais, depende do tempo que o professor deseja dispensar aos conteúdos trabalhados,

Objetivos Específicos:

*Identificar e criar o hábito de uma boa alimentação;
*Identificar e investigar o valor nutritivo das frutas, legumes, verduras, carnes, cereais, leite e seus derivados;
*Identificar os cuidados com a higiene pessoal e dos objetos na preparação dos alimentos e ao sentar à mesa para as refeições;
*Identificar e manter os horários para fazer as refeições, valorizando os momentos reservados a elas;
*Identificar e criar o hábito de uma boa higiene e cuidados com o corpo para ser saudável;
*Desenvolver independência para manter sua higiene pessoal;
*Refletir sobre as suas ações diárias em relação a sua saúde, o que engloba cuidado e preservação com o meio ambiente e com a higiene;
*Conscientização dos órgãos dos sentidos e suas utilidades para a vida diária; *Identificar a necessidade de contribuir para manter seu ambiente familiar e escolar organizado e limpo para que todos tenham saúde, valorizando as atitudes relacionadas à saúde e ao bem estar individual e coletivo;
*Adquirir conhecimentos das Ciências Naturais, sobre as plantas, vegetais, vacinas, doenças, a importância da água, da chuva e do sol para os seres vivos;
*Pesquisar e registrar sobre os hábitos alimentares da família e do seu grupo, identificando e utilizando gráficos;
*Identificar a moeda brasileira, conhecendo o sistema monetário;
*Identificar as cores;
*Desenvolver psicomotricidade;
*Desenvolver a criatividade;
*Desenvolver o raciocínio lógico e conhecimento matemático, aliando-o à sua vida diária;
*Estimular o desenvolvimento da linguagem oral;
*Estimular o gosto e o hábito pela leitura e escrita;
*Memorizar e aprender através do lúdico;
*Desenvolver a expressão artística;


CONTEÚDOS E ÁREAS DE CONHECIMENTOS:

Linguagem escrita e oral:

*Linguagem oral;
*Reflexão sobre a linguagem oral e escrita;
*Contato com vários estilos de textos;
*Reconto de textos literários;
*Pseudoleituras;
*Reconhecimento das letras do alfabeto;
*Diferenciação entre letra, sílaba, palavra, frase e texto;
*Escrita espontânea;
*Escrita de textos pelo professor, produção de texto coletiva;
*Apreciação da leitura;
*Aquisição do processo de leitura e escrita;

Conhecimento matemático:

*Sistema de numeração, (traçado, noção de quantidade, sequência numérica);
*Semelhança/diferença, pertinência/correspondência um a um;
*Sistema monetário;
*Situações problemas envolvendo noções de adição, subtração e divisão; *Classificação e seriação;
*Agrupamento;
*Operações simples (adição, subtração e divisão);
*Grandezas de medidas não convencionais e convencionais;
*Noção de tempo, (horas);

Artes:

*Músicas, cantigas, parlendas,
*Artes plásticas: pintura, modelagem, recorte e colagem com material diverso, desenho livre e dirigido;

Ciências Naturais e Sociais:

*Meio ambiente;
*Seres vivos e suas necessidades;
*Corpo e higiene;
*Órgãos dos sentidos;
*Alimentação e saúde;
*Vegetais;
*A importância da preservação da água e dos recursos naturais;
*Nutrição e desnutrição;
*Hábitos de alimentação e higiene durante a história;
*Regras e princípios sociais;

Corpo e Movimento:

*Descoberta do corpo;
*Motricidade;
*Expressão corporal;
*Movimento;

  • Recursos:

    Livros de literatura infantil;
    Revistas;
    Textos diversos;
    Aparelho de TV, DVD e filmes;
    Rádio e CDs;
    Tintas, pincel. massa de modelagem, papéis diversos, cola, tesoura;
    Material escrito para recorte; (encarte de super-mercado ,farmácia, lojas, revistas jornal e outros);
    Fantoches;
    Jogos;
    Alimentos para degustação;
    Material diverso para trabalhar com os órgãos dos sentidos;
  • Procedimentos:


    Contato com diversos tipos de textos referentes ao tema como: poemas, textos informativos, parlendas, advinhas, quadrinhas e histórias;
  • Confeccionar álbum dos alimentos;
    Confeccionar cartazes sobre os alimentos saudáveis e os prejudiciais á saúde;
    Confeccionar cartazes sobre os horários das refeições;
    Na rodinha trabalhar sobre o respeito á mesa e como comer corretamente.
    Fazer pesquisas sobre os hábitos alimentares da família;
    Cruzadinhas, labirintos e caça-palavras;
    Contação de histórias com fantoches;
    Jogo da memória das frutas;
    Bingo das frutas;
    Bingo de rótulos;
    Atividades de classificação com rótulos de alimentos, material de higiene e limpeza;
    Atividades de escrita, letra inicial, final, quantas letras, sílabas. (consciência fonológica);
    Atividades de escrita de pequenos textos pelos alunos, (orientação da escrita na linha, margem, pontuação e outros); professor escriba;
    Leitura pelos alunos de pequenos textos conhecidos e decorados (quadrinhas, parlendas e poemas);
    Atividades com as letras do alfabeto e números;
    Sequência numérica e de quantidade;
    Atividades com identificação das horas;
    Atividades para trabalhar com os órgãos dos sentidos;
    Atividades com tintas, modelagem, recorte e colagem, dobraduras;
    Atividades de mercadinho, utilizando dinheiro de brincadeira. (compra e venda);
    Passeio ao mercado e sacolão local;
    Relatório oral e através de desenhos sobre as visitas;
    Brincadeiras cantadas e de movimento no pátio.

Avaliação:

A avaliação será realizada durante todo o decorrer do projeto através de observações, anotações pela professora, pelas conversas e questionamentos na hora da rodinha será possível verificar se houve êxito nos objetivos e também através da resolução das atividades propostas.


Sugestões para material de apoio:

Literatura infantil e livros pedagógicos:

O Sanduíche da Maricota - Avelino Guedes – Editora - Moderna
A Galinha Ruiva – Editora FTD.
Coleção Baú do Professor – Histórias e oficinas pedagógicas: histórias com projetos abrangendo várias áreas de conhecimento
Coleção A Nova Pré- Escola – projetos diários – Marisa Barreto – Editora Bolsa Nacional do Livro
Escovão e o Porcalhão – Ely Barbosa – Editora FTD
Coleção Cuidando do Corpo – Educação Infantil – Editora FAPI
Coleção Fantasia dos Dentinhos – Patrícia Amorim – Edições Sabida
Jogos, projetos e oficinas para Educação Infantil – Marília Centurión e outros – Editora FTD.
Educação Física Infantil – motricidade de 1 a 6 anos – Profª Catalina G. Rodriguez- Editora Porte

Alguns episódios dos DVD da Turma Coricocó, também trata do Tema Alimentação e Saúde.



PROJETO - SESSÕES SIMULTÂNEAS DE LEITURA DE CONTOS


1. Justificativa 
Participar de uma comunidade de leitores, escolhendo leituras a realizar, comentando o que leu, indicando livros, compartilhando dúvidas, preferências e impressões, é essencial para a formação de novos leitores. Esse projeto apresenta um contexto extremamente favorável para a construção dessas práticas. Para a escola, ele é um instrumento valioso porque valoriza o papel dos professores enquanto leitores-modelo para as crianças, cria um ambiente de troca e construção de saberes entre seu corpo docente e faz que a escola se constitua, de maneira mais ampla, numa comunidade de leitores de literatura. 
As crianças têm a oportunidade de escolher a história que vão ouvir segundo suas preferências literárias e não como de costume, pelo voto da maioria ou escolha pelo professor. O painel com as resenhas dos livros da sessão “divulga” o acervo da biblioteca e da escola, ampliando o repertório das crianças. O fato das sessões de leitura acontecerem simultaneamente promove o envolvimento de toda a equipe de professores, pois cada um oferecerá uma leitura diferente no mesmo horário da rotina. 

2. Objetivos e conteúdos

Objetivos: 
• Ter prazer em escutar a leitura em voz alta; 
• Fazer antecipações sobre a história; 
• Compartilhar o efeito que a leitura de um conto produz; 
• Trocar opiniões e discutir interpretações sobre aspectos do conto lido/ouvido; 
• Voltar ao texto para esclarecer interpretações, tirar dúvidas ou para apreciar novamente um trecho do qual se gostou especialmente; 
• Trocar informações sobre o autor, ilustrador e contexto do conto; 
• Recomendar leituras fundamentando sua escolha; e 
• Evocar outros textos a partir do escutado. 
Conteúdos: 
• Critérios de escolha e de indicação de contos; 
• Leitura como fonte de prazer e entretenimento; e 
• Intercâmbio entre leitores.

3. Público 
Esse é um projeto que pode ser realizado com a Educação Infantil ou Ensino Fundamental I. 

4. Prazo e estrutura 
Esse projeto institucional de leitura pode ser realizado em um mês de atividades, com o planejamento dividido da seguinte forma: 
• A primeira semana deve ser de do professor para escolha dos livros que estarão disponíveis na sessão, produção de uma resenha e socialização com a equipe docente; 
• Deve-se então programar um dia para realização da primeira sessão (leitura dos livros) e, também, a repetição de outras sessões por mais três semanas consecutivas. 
Para realizar as atividades é preciso providenciar os seguintes materiais: os contos escolhidos para as sessões de leitura e um mural com a “propaganda” das sessões de leitura. 
Para o mural recomendamos que este contenha uma reprodução das capas dos livros que deve ser acompanhada de resenha e espaço para as inscrições, uma lista de nome das crianças.

5. Etapas de desenvolvimento 
São duas as etapas principais do desenvolvimento: planejamento das sessões de leitura e implementação das sessões de leitura. 

5.1. Planejamento das sessões de leitura 
Primeira etapa 
O projeto se inicia com a seleção, por parte de cada professor, do conto que será lido por ele nas “Sessões de Leitura”. Para fazer essa escolha é importante prezar pela qualidade literária – deve ser um conto bem escrito, encantador para os ouvintes – e com certo grau de novidade – um novo livro de um autor/coleção conhecido e apreciado pelas crianças, um novo livro de um tema apreciado, etc. As sessões de leitura são, também, um ótimo momento para apresentar novas aquisições da biblioteca da escola. 
Segunda etapa 
Nesse momento, deve-se planejar como será feita a apresentação dessa leitura às crianças e de questões que podem alimentar o intercâmbio após a leitura: é importante que o professor, uma vez tendo seu conto escolhido, procure saber mais sobre o autor, coleção ou curiosidades sobre o livro/tema em questão, para o momento de apresentar essa leitura para as crianças. É importante, também, antecipar boas questões, que despertem a curiosidade, para antes da leitura, e boas questões que levem ao compartilhar de idéias e reflexões, para iniciar a conversa após a leitura. 
Terceira etapa 
Etapa de discussão das propostas no coletivo de professores: nesse momento cada professor apresenta sua proposta de leitura e trocam-se idéias para aperfeiçoá-las. 
Quarta etapa 
Essa etapa é de montagem do mural com as propostas de leitura. Esse mural deve conter uma cópia da capa de cada livro que será lido sem se preocupar em identificar que professor lerá o livro. No mural deve-se colocar uma resenha de cada um dos livros que serão lidos para ajudar os alunos a escolher a sessão em que participarão. 
No mural deve haver espaço para as crianças escreverem seus nomes em uma lista de inscrições para cada uma das sessões.

5.2. Implementação das sessões de leitura 
Primeira etapa 
Apresentação dos livros da SSL. Cada professor compartilha com sua sala as propostas de leitura, lendo as resenhas com as crianças e conversando sobre as expectativas delas acerca de cada conto. (Não se deve identificar o professor que lerá cada conto, pois isso cria outros critérios de escolha: as crianças não escolhem uma obra literária, mas um leitor conhecido, e, principalmente os menores, tendem a escolher o próprio professor, perdendo-se o potencial desse projeto que é criar uma comunidade maior de leitores, além do grupo classe). 
Segunda etapa 
As crianças são instruídas a inscrevem-se para a sessão de leitura. Os professores devem ler ou ajudá-las a ler as resenhas e as crianças devem escolher a história que querem ouvir.
As crianças, então, anotam seus nomes na ficha de inscrição do livro que querem conhecer. 
Terceira etapa 
Depois de inscritas, as crianças são direcionadas para os locais das sessões escolhidas por elas. 
No dia das sessões, o professor orienta seus alunos para qual sala se dirigir e se prepara para receber o público da leitura que escolheu. 
Quarta etapa 
Essa é a etapa das rodas de leitura. Nas sessões de leitura, cada professor apresenta o conto escolhido de forma a gerar suspense e interesse 
Primeiro apresenta-se brevemente o autor. Depois o ilustrador e a coleção... O professor, então, faz questões que levem as crianças a fazer antecipações (levantar hipóteses) sobre a história. 
Faz-se, por fim, a leitura do conto. Após a leitura, o professor conversa com as crianças sobre as antecipações que fizeram, sobre a história e cria, também, um espaço para que troquem opiniões 
e impressões sobre o enredo, os personagens, etc. 
Quinta etapa 
Esse é o momento de intercâmbio entre leitores: quando as crianças retornam para suas salas, o professor cria um espaço de intercâmbio para que as crianças, vindas de diferentes sessões, possam contar sobre as leituras que escutaram. 
É fundamental estabelecer com as crianças a regra de não contar o final. 
As crianças, depois de comentarem suas sessões, fazem indicações da sessão de leitura de que participaram para seus colegas – exemplos: “é uma história que a gente sente uma pontinha de medo”, “é uma história muito engraçada”, “eu adorei o personagem principal, ele é...”. 
Sexta etapa 
Essa penúltima etapa é de repetição das sessões. Recomendamos que as sessões se repetissem pelo menos mais duas vezes, em intervalos semanais ou quinzenais. 
Antes da nova sessão há uma nova apresentação das resenhas dos livros escolhidos e como já se está na segunda ou na terceira vez, as crianças podem ajudar nessa apresentação, pois já conhecem as obras. 
Há, então, uma nova escolha do conto que ouvirão um professor ler e nova fase de inscrições. 
Sétima etapa 
Esta etapa vem imediatamente depois das rodadas de leitura dos livros selecionados e tratase do planejamento de novas sessões simultâneas. 
Para isso, os professores discutem as leituras que fizeram que tenham resultado em um maior “sucesso” e também as intervenções que foram boas para “animar” a discussão. Devem-se trocar ideias ou sugestões para inspirar as novas escolhas de contos.

6. Avaliação 
A cada Sessão Simultânea de Leitura é importante avaliar o projeto, seu planejamento e também sua implementação, considerando-se, principalmente: 
• o acompanhamento dos avanços das crianças com relação aos objetivos do projeto; 
• o planejamento de intervenções individualizadas e/ou replanejamento; e 
• o reajuste das etapas do projeto em função desse processo.

PROJETO: POEMAS PARA BRINCAR, RECITAR, OUVIR E SE DELICIAR

1. Justificativa


É essencial para a formação do bebê ouvir diversas histórias, leituras, poesias,
músicas, parlendas e manusear livros. Este é o princípio para ser um leitor – e ser um leitor é
ter um caminho absolutamente infinito de descobertas e compreensão do mundo”.
Ana Araújo e Silva



O prazer em ouvir histórias, poesias, músicas, parlendas e a curiosidade em ler devem ser despertados desde cedo. Qualquer instituição educativa tem um papel importantíssimo nessa tarefa, pois nela ocorrem situações planejadas de encontro com diferentes tipos de texto, nela as crianças convivem com leitores e partilham do prazer que a literatura oferece.
Esse projeto pretende possibilitar às crianças situações ricas de encontros com poemas (e também músicas e parlendas). A escolha do poema enquanto gênero a ser explorado se deve ao fascínio que a sonoridade, a cadência, e as sensações despertadas pela escuta de poemas exercem nos pequenos. As crianças, desde bem pequenas, assim que aprendem a falar, já brincam com as palavras para dar-lhes sentido, apreciam a repetição de sons parecidos (como as rimas) e a musicalidade das palavras.
Outro aspecto importante para a escolha desse gênero é que sua estrutura, muitas vezes em estrofes, e as rimas e repetições que comumente apresentam, facilitam a memorização, fazendo com que as crianças logo as saibam de cor.
Além do que, a escuta e a apreciação de poemas entre os pequenos permite que eles se aproximem de uma linguagem literária de qualidade, já que repleta de significado.



2. Objetivos e conteúdos
São objetivos e conteúdos desse projeto:
Objetivos:
• Que as crianças possam ouvir poemas de qualidade, construir um repertório de poemas escutados, compartilhando com educadores e demais crianças os efeitos prazerosos dessa escuta, e assim, possam avançar na sua formação como leitores;
• Que as crianças maiores tenham oportunidade de desenvolverem comportamentos leitor como comentar os poemas que mais apreciaram e recitá-los quando desejarem; e
• Que todos tenham contato com poemas escritos (em livros, varais de poemas, fichas etc.) e possam acompanhar os procedimentos de adultos ao lê-los e construir suas primeiras preferências.
Conteúdos:
• Leitura como uma fonte de prazer e entretenimento;
• Intercâmbio entre leitores;
• Preferências leitoras; e
• Poemas.



3. Público
O projeto Poemas para brincar, recitar, ouvir e se deliciar foi elaborado para crianças de 01 a 03 anos de idade.



4. Prazo e estrutura
O projeto foi elaborado para ser reproduzido em 03 meses de atividades.
Para a execução é necessário que estejam disponíveis os seguintes materiais: vários livros de poemas, além de CDs com poemas gravados.
Ao final do projeto, será organizado um CD ou DVD com a gravação dos poemas preferidos da turma, declamados pelas próprias crianças.



5. Etapas de desenvolvimento
Primeira Etapa
O projeto tem início com a implementação de duas atividades permanentes de leitura para os bebês: a leitura em voz alta de poemas realizada diariamente pelo professor e uma roda semanal de leitura de poemas.
Para realizar a leitura em voz alta de poemas é essencial que o professor se prepare previamente, selecionando um poema de qualidade que queira compartilhar com sua turma e preparando sua leitura em voz alta, lendo e relendo o poema e pensando na entonação adequada.
No momento da leitura, é importante que ele apresente brevemente algo sobre o poema que será lido – por que foi escolhido pelo professor, quem é o autor, qual o livro, de que tema trata etc. – , abrindo o livro na página do poema selecionado para essa aula. Ele deve, então, ler o poema em voz alta para as crianças, procurando observar a reação delas à leitura. Depois da leitura, deve-se reservar um momento para a troca de impressões sobre ela, pois esse é um espaço essencial para a formação de leitores. Para isso, o professor pode comentar sobre o poema, retomando a apresentação inicial que foi feita, pode perguntar as crianças do que elas mais gostaram, retomando algumas reações (gestos, balbucios, palavras que os bebês foram fazendo/dizendo ao longo da leitura), pode-se reler as partes do poema que despertaram maiores reações nos pequenos.
Semanalmente, o professor planeja, também, uma Roda de Biblioteca dedicada aos livros de poemas. Para isso ele deve selecionar os livros da biblioteca da escola, ou da classe, que serão apresentados às crianças. É importante incluir os livros dos poemas lidos durante a semana e livros de poemas que façam parte da biblioteca da escola ou da classe.
No momento da roda, o professor organiza seus alunos sentados em círculo, e vai apresentando, brevemente, um a um, os livros que farão parte da roda (ex: “esse livro vocês já conhecem: é o Arca de Noé, de Vinicius de Moraes, nós lemos um poema dele, lembram? A foca...”, “esse é um livros de poemas que a gente ainda não leu, chama-se Bem-te-vi, é os autores são o Lalau e a Laurabeatriz...” etc.), cada livro apresentado vai sendo colocado no centro da roda, ao final, o professor convida seus alunos a explorar os livros, folheando, olhando as ilustrações. O professor circula entre os alunos durante essa exploração, lendo para eles o titulo do livro que eles escolheram (“Ah, você escolheu Brasileirinhos”), lendo trechos de poemas para eles e ajudando-os nos cuidados de preservação dos livros.
Segunda Etapa
Uma vez que as atividades permanentes de leitura de poemas estejam integradas no cotidiano da classe, é hora de começar a identificar preferências e criar o repertório de poemas preferido pela classe.
Uma vez por semana, o professor deve organizar uma roda de conversa para falar com as crianças sobre o poema preferido, aquele que fez mais sucesso, foi mais relido a pedido dos alunos... Esse poema, por ser tão querido pela turma, vai ser parte do varal de poemas da classe.
O varal de poemas é uma corda, afixada ao longo das paredes da sala, à altura dos olhos das crianças, em que são pendurados, com pregadores, poemas para apreciação. No caso desse projeto, o varal de poemas tem o intuito de reunir os poemas preferidos dos alunos.
É importante que o professor compartilhe com seus alunos o processo de escrita do poema, registrando em letra bastão o poema preferido da semana, numa cartolina, falando o poema à medida que escreve, com as crianças à sua volta.
A ilustração do poema é um processo que pode e deve ser compartilhado com os alunos.
Então, é importante planejar, também, de que forma isso será feito.
Com o poema escrito e ilustrado em mãos, é hora de pendurá-lo no varal.
Essa atividade deve ser repetida semanalmente.
Os poemas que fazem parte do varal devem ser explorados pelo professor, pelo menos uma vez por semana, também, numa atividade em que este convida seus alunos a rever os poemas que estão ali reunidos e recitá-los coletivamente (“Vocês lembram que nós colocamos o poema Havia
menino, do Fernando Pessoa, aqui no nosso varal? Vocês lembram como era esse poema? Vamos dizer juntos?”)
Terceira etapa
Uma vez que a sala tenha construído um repertório de poemas preferidos – em bem conhecidos, já que fazem parte do varal de poemas da turma – deve-se compartilhar com elas a ideia de montar um CD ou um DVD com esses poemas para presentear os pais, para todo mundo ter emcasa, etc. (é importante definir com as crianças quem será o destinatário do CD ou DVD).
Para isso, durante alguns dias, o professor relê os poemas do varal com seus alunos. Depois, pergunta se eles conseguem dizer sozinhos os poemas e grava a fala deles. Para isso, pode usar gravadores de voz, softwares com essa função disponíveis na internet ou no computador da escola, filmadoras etc.
Quarta etapa
Nessa etapa é feita a produção do encarte com a letra dos poemas gravados, ilustrações produzidas pelas crianças, informações sobre autor e livro no qual eles se encontram, informações sobre os autores do CD/DVD: dados da classe e das crianças, um pouco da história do projeto.
Para isso algumas decisões são importantes:
*Digitar os poemas e incluir novas ilustrações das crianças ou digitalizar (scanner) os poemas escritos e ilustrados para o varal?
*O professor escreve, por si só, um pouco da história do projeto para a apresentação do encarte ou compartilha essa escrita com as crianças?
*Haverá encartes “personalizados”, com ilustrações de uma só criança, ou um encarte único, copiado para todos?
Terminado o encarte, é só planejar como será o lançamento do CD/DVD.
6. Avaliação
É fundamental que o projeto seja constantemente avaliado e para nortear essa rotina recomendamos as seguintes observações quanto ao andamento: acompanhamento dos avanços das crianças com relação aos objetivos do projeto; planejamento de intervenções individualizadas e/ou replanejamento; e reajuste das etapas do projeto em função desse processo.

Comments