UMA PROPOSTA PARA A SAÚDE MENTAL – Um jogo consigo mesmo

UMA PROPOSTA PARA A SAÚDE MENTAL – Um jogo consigo mesmo

Por Nei Loja – Psicólogo desde 1975

Bom, primeiro uma rápida explicação:

 Já notou que nos lembramos muito mais dos finais dos fatos de nossas vidas? Por exemplo, ao lembrar de um relacionamento amoroso, nos lembramos do seu final, da inevitável crise, enfim, só da parte ruim? Fazemos isto porque quando o relacionamento acaba, e se foi do tipo muito intenso, amoroso, é preciso colocar muita raiva como uma espécie de porta naquela memória, ressaltando sempre o pior e mantendo a porta bem trancada. Trata-se apenas de um mecanismo de defesa natural, porque a mente detesta sofrer...

Mas... e se o relacionamento acabou há muito tempo? Curiosamente, embora o tempo e a distância sejam os melhores remédios, sempre que nos lembramos, é a mesma coisa – vem tudo de raiva novamente.

Isto pode desenvolver a Síndrome da Ira (ou da raiva), um quadro patológico que ainda vai dar muito o que falar, porque não tem sido muito destacado na mídia, mas está “saltando aos olhos” nesta fase de imensas insatisfações coletivas.

Tem solução sim... Mas você não vai gostar

Exatamente... é preciso relembrar, não pelo final, mas pelo começo, da fase boa, quando tudo eram flores e diversão, e ficar nela, podendo dizer, rido mesmo, sorrindo bastante... Ora bolas, e acabou em um rolo danado e rir, achar graça mesmo! ... Pelo menos porque não há nada possível refazer... é apenas passado!

Pode-se fazer isto com qualquer coisa, como a lembrança de um emprego passado, com demissão... (geralmente também só lembramos do final ruim), ou de qualquer coisa que se queira!

Mas por que fazer isto?

É porque aquela fechadura consome muita energia do cérebro, um órgão bioelétrico que precisa ser bem nutrido e oxigenado. Pode parecer desimportante, mas todas as fechaduras juntas fazem um belo estrago e, pior, aumentam a adrenalina circulante no seu corpo e no próprio órgão – fechaduras de força gastam adrenalina.

Então, trata-se de ficar em paz, rir da vida, de si mesmo, achar sempre divertido ter passado por tantas coisas e emoções e ainda estar seguindo em frente, se divertindo mais e mais...

Paz é tudo!

Recomendações:

Assista Quem Somos Nós?  Filme no Youtube.

Conheça este meu livro grátis: https://sites.google.com/site/neiloja/home/autoterapiadose-livrocompleto -

E assista esta entrevista para GloboNews - https://www.youtube.com/watch?v=La1hsC3y8OA&t=5s

www.neiloja.com.br 

 

 

 

 

 

Comments