Será que devo aprender a fazer sexo?

Será que devo aprender a fazer sexo? 


Talvez me divorciar, ou enganar? 


Faço terapia ou compro um carro novo?


By Nei Lojac

  Caros leitores, 

Vocês sabem que um artigo apenas consegue passar algumas informações e idéias, mas para melhor esclarecer neste assunto seriam necessários muitos livros. Mas eu quero ajudar, escrevendo um pouco sobre este assunto, porque no mundo inteiro, essas interrogações se multiplicam: - “Afinal, o que fazer quando o casamento está uma droga e as pessoas já não se agüentam mais?” Em resumo, o que foi que mudou?

Bem, sabemos que as pessoas se casam muito jovens. Assim, o que geralmente muda são as expectativas, as metas, as intenções, e mesmo os desejos. Para muitos, no início do relacionamento, ambos queriam, digamos, um sítio. Porém aos quarenta anos, ele descobre que quer viver na África e ela quer São Paulo. Como conciliar?

Ela se apaixonou mesmo ele sendo baixinho, mas de repente descobriu que sente imensa atração por caras de dois metros! E ele, que gostava de louras, subitamente não resiste mais a uma linda mulata? Você acha que estas coisas não são muito normais? Pois são! São biológicas, inclusive!

Os homens aceitam bem estas explicações, até porque geralmente são mais do mundo, a maioria foi à luta, trabalhou em diversos lugares, com diversas pessoas e, ao contrário, porém com muitas exceções, as mulheres ficaram mais restritas a um mesmo tipo de vida durante anos, também realizando vários sonhos, como ter filhos (o mais básico), e criar filhos (talvez o segundo lugar). O que se nota é que, ao realizar tais sonhos, o marido sai da prioridade que tinha quando se casou. Foi para o final da fila.

Chico Anísio, que se considera doutor em casamento, pois se casou oito vezes, disse que o mesmo acaba quando nasce o primeiro filho (?) Você pode nem querer aceitar isto, mas é algo que merece uma boa reflexão. Realmente filhos impedem o na-mo-ro, razão pela qual o homem e a mulher se juntaram um dia. Foi para namorar à beça.
O que parece que Chico Anísio quis dizer é que, acabando o namoro, o casamento começa a definhar... Faz sentido mesmo, não faz?  O chato que é muitos casos leva à traições e/ou à problemas diversos...

Respeitando o limite do espaço do artigo, vou dar umas dicas internacionais:


1 - Ao invés de pensar em amantes, experimente a fórmula que salva muitos casamentos, que é simplesmente aprender a fazer sexo. Sexo é diversão, é prazer, e o maior prazer que temos. Se alguém disser que tem outro prazer maior, tem algo errado, pode acreditar.

2 – Aprender a fazer sexo, significa aprender e compreender muito bem, do modo mais livre e feliz possível, o que é que dá maior prazer ao seu cônjuge, e participar muito da diversão. É claro que não estou tratando de aberrações, mas, para muitas pessoas, as coisas mais naturais são aberrações, e a responsabilidade disto é de um grupo muito insatisfeito de religiosos que, muitas vezes sem saber nada do assunto, dão aulas de sexo para pessoas que levam vidas normais. E até fazem terapias!!!

3 – Para encarar esta briga, afirmo que sexo é de Deus. É presente de Deus, que nos fez assim, e acho que com o melhor objetivo construtivo de manter homens e mulheres juntos, ou seja; através do prazer que um dá ao outro. Afinal, porque as pessoas ficariam juntas sem nenhum prazer? Sem terem algo interessante e agradável, como o sexo de alta qualidade para compartilhar?

Como psicólogo eu já ouvi de tudo, mas tenho conseguido ajudar os casamentos a se tornarem mais felizes e muito mais alegres. Porém, só quando as pessoas compreendem a normalidade de seus desejos e sentimentos, retirando de si as culpas que os outros lhe impuseram, muitas vezes desde a infância.

Casamentos mais felizes, com mais flores, mais músicas, mais passeios, e intimidade de maior qualidade, realmente é uma receita de felicidade no dia a dia. E ao chegar ao Céu você vai poder agradecer muito ao criador.