"Vendas realiza qualquer sonho"

Autor: NEI LOJA
Amigos, um dia começamos a contar nossas próprias histórias, simplesmente porque acreditamos que elas possam auxiliar outras pessoas. Então...

Fui um jovem muito tímido, mas aconteceram coisas que me mostraram ter possibilidades em um trabalho que eu até rejeitava, porque me achava sem jeito, tinha vergonha e tal... É verdade que minha aparência sempre foi a de um pouco mais velho, porque tinha barba cerrada, e acho que isso ajudou no meu primeiro trabalho aos dezesseis anos de idade: um amigo, que regulava idade comigo, surpreendentemente apareceu com dinheiro! E me contou que estava vendendo GBOEx, um plano de aposentadoria que pagava a comissão no ato da venda, de modo que me levou até lá para vender também. Foi uma motivação danada porque nunca tínhamos dinheiro para sair e paquerar as lindas garotas das melhores áreas na zona Sul do Rio de Janeiro. 

Era algo fácil de explicar e tendo aprendido, passei a sair com meu amigo, já mais experiente, literalmente invadindo as empresas e falando com os funcionários, de modo que no final do dia sempre tínhamos um "bom" dinheiro. É por isto que costumo dizer que entrei no mundo das vendas para ter "dinheiro de final de semana". Mas durou um tempo menor do que um ano, acho que aquilo acabou e passei a me concentrar nos estudos pois ainda tinha que servir ao exército, era época da ditadura, essas chatices, de modo que só depois que saí do quartel, o Forte de Copacabana, um verdadeiro play ground muito divertido, pude me concentrar no vestibular. Como entrei logo em uma universidade paga, ganhar dinheiro virou prioridade, mas então apareceu o meu "anúncio mágico". Dizia "UNIVERSITÁRIOS". Pensei que tinha a ver com meu curso e fui lá, mas tratava-se de vender fundos de investimento da Univest. Assim, fui "arrebanhado", meio a contra gosto, mas achei que não seria nada demais tentar, de modo que tentei e... nada!

Não tinham treinamento, não tinham nada, mas eu estudei muito sobre o que eram os fundos de investimento, sabia muito sobre o produto, os contratos, etc., entretanto não conseguia vender! 

Um dia o gerente me deu uma dica que resolveu toda a minha vida até hoje! Ele me indicou um livro do Frank Betger, chamado Show de Vendas, que foi o meu primeiro treinamento. Frank me ensinou o que é o "fechamento da venda", significando, em última instância, como me transformar em um "cara de pau". Entendi que se tratava de teatro mesmo, algo possível a qualquer um que queira ganhar dinheiro de verdade! E mudei! Ficava ensaiando, falando sozinho às vezes diante do espelho, como Frank ensinava, e o ensaio realmente dava muita segurança.

Levei o fechamento tão a sério que quando inventaram um concurso na empresa premiando que inventasse mais fechamentos de vendas por escrito, ganhei com larga folga. Acabei descobrindo que escrever também era minha praia e comprei um carrinho usado com o prêmio, meu primeiro carro de muitos que tive para sempre.

Fui por este caminho até que um dia, já com vinte e um anos, apareceu outro anúncio de título "Assessor Automotivo", para o qual enviei meu currículo de meia folha de papel. Assim mesmo me chamaram para uma das coisas mais estranhas que já vi, porque a fila de homens para a triagem era tão grande que ficávamos em pé nas escadas do prédio. Uma coluna que depois soube ter mais de duzentos candidatos. Era uma seleção para a Shell, mas não cabe neste artigo contar a história toda. Importa que fui um dos três admitidos, passando dali por mais quatro entrevistas e testes psicológicos assustadores. 

Sei que "foi Frank Betger" quem pagou minha faculdade, foi ele quem me levou à Shell, onde recebi um extraordinário treinamento de vendas, depois à Gerência de Produtos na Fleishmann e Royal e depois, com 25 anos, à Gerência de Vendas da Cervejaria Skol em Minas Gerais, onde, em dois anos, ganhei carro e viagem internacional, duas vezes campeão. 

Lógico que continuei as aventuras com muita agregação de conhecimentos e experiências, de modo que também dirigi a Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro, quase falida, mas que rapidamente recompus, e há 21 anos deixei as posições de diretoria das empresas dos outros para montar a minha própria empresa de consultoria, treinamentos e palestras, já tendo atendido a mais de 200 clientes, dentre os quais se inclui a própria Shell e até a diretoria da Universidade Gama Filho, onde me formei.

Realizando meus sonhos também me tornei independente, sou meu patrão, dono do meu tempo, da minha vida, atendendo clientes que se tornam amigos durante muitos anos e dos quais recebo grande respeito. Escrevi e publiquei seis livros, todos voltados para a melhor realização humana, uma tarefa que elegi como minha senda pessoal, cuja edição vendi para a maior editora do Brasil, a Record. Veja no meu site www.neiloja.com.br.

Como o treinamento da Shell me entusiasmou muito, desenvolvi treinamentos muito aprovados tanto para executivos aprenderem a vender bem suas idéias quanto para vendedores se aperfeiçoarem. Gostei especialmente de escrever um de meus livros, que pela modernidade e novos conhecimentos treina por escrito. Chama-se "Apresentações Vencedoras - Transforme-se em um Águia das Vendas e da Comunicação Vencedora". Sei que funciona porque me escrevem muito dizendo isso, tanto para vendas quanto para apresentações. É um avanço sobre o que aprendi e do maior interesse de todos.

Ao repensar minha vida, aos sessenta anos, sei que devo tudo ao fato de ser um ótimo vendedor, treinador e consultor, totalmente especializado em comunicação - que é a "mãe das vendas", feliz e muito realizado, podendo afirmar: é para todo mundo. 

Quem sabe vender sabe se vender e conseguir o melhor da vida, em qualquer atividade.