13) DHP - DRENO HORIZONTAL PROFUNDO

Dreno Horizontal Profundo

Introdução: Falhas na drenagem do solo são os grandes vilões da estabilidade de taludes ou muros de contenção. O Dreno Horizontal Profundo, ou DHP, tem por finalidade drenar a água do solo a fim de minimizar a carga que o solo exerce sobre o talude ou muro de contenção. 


Detalhe do Dreno Horizontal Profundo captando as águas de diversos
 níveis de surgência inclusive parte do lenços freático e água de precipitação.

Aplicação: O Dreno Horizontal Profundo, ou DHP, é uma técnica recomendada para solos com grande concentração de água ou muros de contenção que foram edificados abaixo do nível de afloramento da água.

Execução: A técnica é relativamente simples, sendo que a perfuração do solo é o processo mais complexo. Recomenda-se a perfuração do solo à 10 graus de inclinação a fim de facilitar o escoamento, geralmente furos de 1” superior ao diâmetro do dreno. O dreno consiste em um tubo de PVC com perfurações e envolto em tela bidin ou similar montado antes da sua instalação à perfuração no solo. A profundidade dos drenos depende de estudos de sondagem do solo. 

A importância dos DHP's no solo grampeado.


O dreno horizontal profundo, é um dispositivo constituído por tubos ranhurados ou perfurados, revestidos com manta geotêxtil, geossintética ou tela de nylon, que quando instalados em perfurações sub-horizontais captam e conduzem para fora a água contida no interior de maciços. 


Normalmente, o DHP é instalado com inclinação de 5 a 10 graus com a horizontal, em perfurações com diâmetros que variam de 2 a 4 polegadas e montados com tubos PVC ou metálicos de diâmetro entre 1 ½ e 3 polegadas.


As profundidades dos DHP s podem variar de 30,00 a 60,00 dependendo da presença da linha de surgencia  dos lençóis freáticos 



DHP - DRENO HORIZONTAL PROFUNDO


Quem derruba o Muro é a água da chuva. É por isso que os desastres ocorrem sempre em períodos de chuva intensa.


  • Á água da chuva infiltra no terreno e vai caminhando (chama-se percolação) na forma de lençol freático. Isso acontece em diversos níveis em função das camadas geológicas do terreno.  Quando a água encontra o muro, ela pára e fica empossada exercendo uma pressão muito grande sobre o muro tentando derrubá-lo. Geralmente ela consegue isso:


Para evitar este tipo de desastre, os muros de Contenção e os Muros de Arrimo devem ser dimensionados levando-se em consideração a força hidrostática das água empossada ou desviar o fluxo das águas evitando que a água chegue até o muro.

Isso se consegue por meio de uma Rede de Drenagem.


A Rede de Drenagem é um conjunto de tubos enfiados no maciço do talude a grande profundidade, de até 20 metros. Esses Drenos nada mais são que tubos com furos que captam (fala-se drenam) as águas do lençol freático. Desse modo, o terreno fica livre da água e o muro não recebe mais a pressão hidrostática da água.

Chamam-se Drenos DHP, isto é, Dreno Horizontal Profundo.


Inicialmente é feito um furo com trado ou outro instrumento manual ou motorizado. Usar o trado de 10 centímetros. Construir uma guia com cavaletes de madeira para direcionar a penetração do trado que deve formar um furo com 2 porcento de inclinação.

Ir emendando a haste do trado até atingir a profundidade desejada.


O comprimento vai depender da altura do talude e do tipo de solo mas, em geral, o comprimento do tubo de drenagem é de 1,5 vezes a altura do talude. Para ter segurança, é bom checar esse número com um profissional do ramos, isto é, um Geotécnico.

O dreno mesmo é um tubo de PVC rígido de 5 cm de diâmetro sobre o qual fazemos furos de 8 mm de diâmetro a cada 5 cm. Isto é feito ao longo de todo o tubo, exceto num trecho inicial onde vai ser feito o sêlo.

Feito os furos, envolve-se o tubo em uma tela de nylon com gramatura de 60 fios. Isso é feito para garantir que não vai ocorrer penetração de terra para dentro do tubo.

Esse conjunto é introduzido com cuidado para dentro do buraco aberto.

Feito isso, confeccionar um selo de solo-cimento para vedar a entrada do furo e não deixar sair água por fora do tubo de drenagem. Socar bem o solo-cimento para que o tubo de drenagem fique bem firme no furo.

Junto ao Muro, a drenagem é feita com um Dreno Barbacã. É basicamente feito da mesma maneira que o Dreno DHP com a diferença de envolver o conjunto com uma Manta Geotextil.


Vídeo do YouTube


Explicação na obra de com é feito um dreno barbacã


Para saber se o Dreno está funcionando basta ver a boca de saída em dias de chuva. Se estiver escorrendo água pelo tubo de drenagem é por que o dreno está funcionando.

Anotar todos os dados de cada dreno pois no futuro esses dados poderão ser necessários.


NOTA IMPORTANTE:


Nas situações em que o Dreno tiver que ser confeccionado dentro ou por baixo de imóveis de terceiros, recomendamos celebrar um acordo com o terceiro orientando-o sobre os cuidados necessários e também de fazer uma Averbação no Cartório de Registro de Imóveis para que na Escritura do imóvel seja anotada a existência desse Dreno no subsolo do terreno. 




Metodologia

1) Drenagem

A prática usual recomenda sempre a execução de serviços de drenagem profunda e de superfície. Para drenagem profunda usa-se o DHP - Dreno Subhorizontal Profundo. Os drenos de superfície são os drenos de paramento e as canaletas.

1.1) Dreno subhorizontal profundo

São elementos que captam as águas distantes da face do talude antes que nela aflorem. Ao captá-las, eles as conduzem ao paramento e as despejam nas canaletas. 

Os drenos subhorizontais profundos, DHPs, resultam da instalação de tubos plásticos drenantes de 1¼" a 2", em perfurações no solo, de 2½ a 4". 

Os tubos são perfurados e recobertos por manta geotêxtil ou por tela de nylon. São drenos lineares embutidos no maciço, cujos comprimentos se situam, normalmente, entre 6 e 18 m.

Abaixo um exemplo 

Execução de uma fiada de geodrenos de grande diâmetro, em aterro de solo-enrocamento e intersectando o talude escavação de natureza rochosa, para alívio das pressões hidrostáticas.

Notar as peças de furação necessárias para o avanço nos diferentes materiais, bem como o revestimento do furo e a sequência dos trabalhos para evitar, quer o colapso do furo, quer o esmagamento do geodreno. 

Os geodrenos começaram a efetuar a sua função drenante cerca de 4 horas após a sua instalação.

Local da plataforma ferroviária para execução de dreno horizontal profundo


Revestimento HW dotado de sapata diamantada para permitir a execução do furo em enrocamento impedindo que o furo fecha para na sequencia introduzir o tubo de drenagem para captar a água do lençol freático

Perfuração integral com furo revestido para aplicação do DHP


Perfuração rotativa em diâmetro HW


Apos a conclusão da perfuração e introduzido o dreno de PVC perfurado e corrugado


Após a introdução do dreno horizontal profundo em PVC corrugado perfurado o revestimento HW e retirado garantindo a eficiência do dreno ao longo de todo seu trecho

Local da execução dos serviços


1.2) Dreno de paramento

São peças destinadas a promover um adequado fluxo às águas que chegam ao paramento vindas do talude. 
Para os drenos de paramento, ou aqueles atrás e adjacentes ao revestimento de concreto, tem-se o dreno linear contínuo e o barbaça. 

O dreno tipo barbaça é o resultado da escavação de uma cavidade com cerca de 20 x20 x 20 cm, preenchida com material arenoso, tendo como saída tubo de PVC drenante, partindo do seu interior para fora do revestimento com inclinação descendente. Trata-se de uma drenagem pontual. 

O dreno linear contínuo é resultado da instalação, numa escavação, de calha plástica drenante revestida por manta geotêxtil ou por dreno fibroquímico. 

Ele estende-se ao longo da direção vertical da crista até o pé do talude, aflora na canaleta de pé e é considerado um dreno linear. 
Trata-se de uma opção eficiente, recomendável para projetos.

1.3) Dreno de superfície

As canaletas de crista e pé, bem como as de descida d'água, são moldadas no local e revestidas por concreto projetado e deve ser analisado, a cada caso, o eventual efeito erosivo no despejo, causado por esta forma de captação e condução das águas.




Reportagem - Estaca Raiz e Serviços Especiais DHP - (Dreno Horizontal Profundo)






www.consultoria.naresi.com

WWW.NARESI.COM

LAN - LUIZ ANTONIO NARESI

Especialista em Geotecnia e Fundação Pesada
Rua Delfim Moreira, 85 / 701 - Centro
36.010-570 - Juiz de Fora - MG - Brasil
 
Tel.: (32) 3212-9170

Tel.: (31) 99230-1333- TIM 
 
naresi@naresi.com


Comments