98) MALHA DE AÇO DE ALTA RESISTÊNCIA: PREVENÇÃO CONTRA QUEDA DE ROCHAS / Acesso por corda dupla para trabalho em taludes

CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA SEGUIR NO SITE



1)  PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE SEGURANÇA POR ACESSO POR CORDA EM PLANO INCLINADO (TALUDE)



1.1) INTRODUÇÃO:

Uma das principais causas de acidentes de trabalho graves e fatais se deve a eventos envolvendo quedas de trabalhadores de diferentes níveis. Os riscos de queda em altura existem em vários ramos de atividades e em diversos tipos de tarefas.

1.2) OBJETIVO:

Estabelecer requisitos para realização de acesso por corda de forma eficiente e segura para permitir a descida pelo talude com objetivo de atingir a grua e o cesto de perfuração.

1.3) ANCORAGEM


VISTA EM CORTE MOSTRANDO O FUNCIONÁRIO DESCENDO PELO TALUDE COM ACESSO POR CORDA DUPLA PARA ATINGIR O CESTO DE TRABALHO


DETALHE DA FIXAÇÃO EM PLANTA BAIXA

Prova de Carga feita nas ancoragens de acesso por corda dupla

Vídeo do YouTube

Vídeo de uma prova de carga em ancoragem 
arremessando uma carga de 200 kg  no talude


1.4) DEFINIÇÃO:

Acesso por corda é a técnica de progressão utilizando cordas, com outros equipamentos para ascenderem, descender ou deslocar horizontalmente ou verticalmente no local de trabalho, assim como posicionamento no local de trabalho, normalmente incorporando dois sistemas de segurança. Devem-se adotar medidas preventivas em todos os trabalhos realizados com risco de queda, visando garantir a segurança de todos os colaboradores envolvidos na execução da atividade.

1.5) MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA A QUEDA:

 - Qualificação dos colaboradores que executarão a atividade por pessoal qualificado e em acordo com a NR-18, NR-35;

 - Delimitação da área para prática da atividade (terá acesso a tal local ou área apenas pessoal autorizado) zona de exclusão;

 - Estudar a área onde serão instalados os equipamentos para o acesso por corda, detectando possíveis riscos de queda de colaboradores ou materiais e outros riscos existentes na realização da atividade;

 - Instalar equipamentos de proteção coletiva (EPC) de forma que ps pontos de riscos sejam neutralizados (linhas de vida);

 - Equipamento de proteção individual (EPI) prórpios para a atividade (ANEXO I);

 - Inspeção de todos os EPI's e EPC's no início e no final de cada atividade ou uso dos mesmos (ANEXO II).

1.6) MEDIDAS E MÉTODO DE APLICAÇÃO:

 - Necessita de um colaborador (Técnico de Segurança ou Encarregado), além do executor da atividade, para supervisionar a execução da mesma;

 - A ancoragem consiste em duas ou mais hastes (pós Análise Preliminar de Riscos - APR) cravadas em solo;

 - Utiliza-se como hastes tubos tipo ROHR ou similar com capacidade para suportar até 600 Kg e com comprimento de 1,5 metros;

 - O responsável pela atividade deve certificar-se que o cravamento da haste ou tubo metálico galvanizado Ø 2"  siga corretamente o protocolo de acordo com a FIGURA 1, com profundidade suficiente para garantir a estabilidade de toda estrutura instalada em terreno sólido (firme) e resistente;

 - A estabilidade da haste ou tubo metálico galvanizado Ø 2"  deve ser verificada antes, durante e tendo um novo reinicio das atividades (pós almoço);


 - A corda deve ser amarrada na base (pé) da haste ou tubo metálico galvanizado Ø 2"  de acordo com a FIGURA 2, sendo que a haste deverá ser marcada no local correto da amarração da corda;

 - Demais itens pertinentes a acesso por corda devem estar de acordo com as normas vigentes;

 - Nos locais onde houver contato direto da corda com quinas vivas e/ou terreno, deverá ser utilizado a proteção de corda evitando o desgaste prematura de mesma.

1.7) RESULTADO ESPERADO:

Maior percepção e sensibilidade dos riscos existentes durante a execução da atividade de acesso por corda, práticas e maneiras fáceis de neutralização dos riscos e por fim, término da tarefa/atividade sem nenhuma anormalidade, paralisação ou ocorrência de acidentes.

1.8) METODOLOGIA EXECUTIVA PASSO A PASSO:


1.8.1) Descida do pessoal de corda dupla para local de aplicação de chumbadores;
































1.9) NORMA PERTINENTES A ESTE PROCEDIMENTO:

NR-06 - Equipamento de Proteção Individual - EPI.

NR-18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção.

NR-35 - Trabalho em Altura

NBR 15986 - Cordas de alma e capa de baixo coeficiente de alongamento para acesso por cordas — Requisitos e métodos de ensaio.

NBR 14628 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura — Trava-queda retrátil.

NBR15834 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura – Talabarte de segurança.

1.10) TELEFONES ÚTEIS:

Deve nestes procedimento nos planos de trabalho serem apresentados com clareza os telefones das pessoas envolvidas, para no caso de alterações ou adaptações serem contactados a tempo para aprovação ou alteração de eventos não programáveis.


1.11) Responsabilidade Técnica:


1.12) Responsabilidade Técnica:






Comments