FUEL CONTROLLER-INJEÇÃO,IGNIÇÃO E CORTE PARA MOTOS INJETADAS

postado em 21 de dez de 2010 01:06 por Renato Soares   [ 21 de dez de 2010 01:12 atualizado‎(s)‎ ]

 

Fuel Controller Servitec

Fuel Controller Servitec


O aparelho foi feito especialmente para as motos injetadas nacionais. Ele se integra ao módulo de Injeção Eletrônica da Moto e permite alterar o comportamento da mesma em três aspectos distintos: Mistura de combustível, Ponto de Ignição e Limite de

Atualmente, este aparelho serve na Honda Titan, Bros, Lead e Biz, CB300R, XRE300 (todas 2009 em diante), na Yamaha Lander 250, Fazer 250 e XTZ 250X (até 2008), todas dotadas de Injeção Eletrônica. Na Honda Lead porém, o aparelho se mostra especialmente útil para sanar um problema que é consenso entre os proprietários da moto: O limite de RPM.

A Lead vem configurada de fábrica para limitar o motor a 9000 RPM. Este limite, penso eu, é extremamente baixo, uma vez que a moto o atinge rapidamente. Como o câmbio da Lead é CVT, não é possível alterar a relação a fim de deixa-la mais alongada, então a solução óbvia é aumentar o limite de RPM.

Foi o que fizemos aqui. Após a instalação, configuramos o aparelho com o acerto de fábrica e apenas aumentamos o limite para 10000 RPM (1000 a mais do que o original), e apenas com isso, conseguimos aumentar a velocidade máxima de 85 para 94 km/h.

Fuel Controller Servitec na Lead

Fuel Controller Servitec na Lead

Porém o aparelho faz muito mais do que isso, e é nestes outros recursos que vou focar os próximos artigos. Hoje, no entanto, vou apenas dar uma visão geral sobre o produto e suas principais finalidades.

O Fuel Controller se integra a Injeção Eletrônica, passando a controlar ativamente o injetor de combustível e o pulsador da bobina de ignição. Ele recebe as informações do módulo original e do TPS (Sensor de aceleração) da moto e reprocessa de acordo com o acerto feito, e desta forma, ele altera o comportamento do motor da moto. Podemos, por exemplo, configurar para reduzir o tempo de injeção (injetar menos combustível), e assim economizar, ou aumentar o tempo de injeção, para gastar mais combustível e, dependendo do acerto da moto, obter um melhor desempenho.

Isso é especialmente útil quando, por exemplo, você troca o filtro de ar e a ponteira de escape por modelos esportivos, que são menos restritivos. Ao colocar estes acessórios, você aumenta a vazão de ar, porém, se você não acertar a vazão de combustível, você não vai obter ganho de desempenho. O mesmo acontece quando você aumenta a cilindrada da moto, ou retrabalha o cabeçote (válvulas, comandos, etc). Em todos os casos, se a alimentação não for ajustada, o ganho de desempenho não será expressivo.

Em motores originais também existe um ganho, pois você pode acertar a alimentação para diversos tipos de uso. Por exemplo, pode-se acertar uma alimentação “econômica” quando o acelerador está moderadamente aberto, e uma alimentação “gastona” quando o acelerador está totalmente aberto. Desta forma, você tem uma moto econômica para andar devagar e nervosa para andar rápido, bastando para isso girar o acelerador

Comments