Aplicação das alterações ao Regime Jurídico da Formação Contínua, determinadas pelo Artigo 4º do Decreto-Lei 15/2007 de 19 de Janeiro, conjugadas com as orientações emanadas através da Carta Circular 1/2007 do Conselho Científico Pedagógico da Formação Contínua. 

    1. Regime de assiduidade

      De acordo com o número 2 do art.º 13º do RJFC, “não podem ser objecto de certificação as acções das quais a participação do formando não tenha correspondido ao número de horas mínimo definido no respectivo regulamento” - obrigatória a presença em 2 terços do número de horas de duração da acção. 

    1. Escala a utilizar na avaliação/classificação quantitativa

      Na avaliação quantitativa do pessoal docente deve ser utilizada a escala de 1 a 10. Considera-se classificação positiva da escala a partir de 5, inclusive. 

    1. Critérios e indicadores e respectiva ponderação  na avaliação quantitativa de pessoal docente 

      Ponderação

Critérios sobre os quais deve incidir a Avaliação/Classificação

Oficina

. Participação

. Realização das Tarefas nas Sessões

25%

. Produção de Trabalhos e/ou Materiais 

. Investigação.

. Aplicação

60%

. Reflexão crítica/Relatório final

15%