Espermicida

 

 

  • Métodos Contraceptivos:

  1. Adesivos 

  2. Diafragma 

  3. Dispositivo intra-uterino

  4.            Espermicida
  5. Implante

  6. Laqueação das trompas

  7. Método do coito interrompido

  8. Método da temperatura

  9. Método do calendário

  10. Método do muco cervical

  11. Pílula

  12. Pílula do dia seguinte

  13. Pílula injectável

  14. Preservativos (masculino e feminino)

  15. Vasectomia

 

 

Este método mata ou imobilizam os espermatozóides, impedindo a entrada destes no colo uterino.

 

Uso
Não exige tempo de espera, mas permanece activo até 30 minutos após sua colocação. Depois de introduzido a mulher não deve levantar para não escorrer.

 

Eficácia
Tem alto grau de fracasso. A sua eficácia é de 58 a 90%. Essa eficácia aumenta muito quando usada com preservativo ou diafragma.

 

Quem não deve usa

  • A mulher que não quer ou não pode engravidar de maneira alguma; 
  • Quem apresenta alergia ao espermicida.

 

Vantagens

  • O seu uso é simples;
  • Protege contra algumas doenças ginecológicas, como infecções vaginais, inclusive herpes.

Desvantagens

  • Deve ser colocada antes de cada relação sexual, mesmo quando praticado em um curto espaço de tempo;
  • Exige muita disciplina no seu uso;
  • Alguns espermicidas só são eficazes em conjunto com algum método de barreira.

Efeitos colaterais

  • Podem causar irritação na vagina ou no pénis.