Lenda dos Olhos de Água

Alcanena - Histórias da nossa terra. 

 

http://nunonunes.org/images/pictures/dsc03579.jpg Há muito, muito tempo viveu  por estas paragens  um rei mouro e a sua filha.

A princesa uma linda moça, de cabelos negros e olhos de azeitona, perdeu-se de encantos por um pobre jovem que de seu nada tinha.

A imagem "http://www.rtribatejo.org/imagens/natureza/alviela.jpg" não pode ser mostrada, porque contém erros.  Quando se apercebeu do que se estava a passar o rei, como era hábito no seu tempo, impediu que o enlace se consumasse.                                                  E ordenou:

- Proíbo-te que vejas de novo o teu amado. Deverás casar com um príncipe muito rico que eu já te reservei. Iremos unir as nossas coroas e a força dos nossos exércitos. Isto te ordeno eu...

Desolada, a princesa nega o seu destino mas, perante as exigências do pai nada podia fazer. Certo dia, com a chegada daquele que seu pai havia escolhido para seu  futuro marido e, aproveitando um descuido dos guardas, ela foge de casa. Abriga-se numas grutas que há junto à nascente do Alviela.

O rei, homem astuto, não mandou os guardas atrás da filha. Encomendou os serviços a uma bruxa. Esta depressa descobriu o paradeiro da princesa. Todos os dias, chegavam de todos os reinos em redor, novos príncipes desejosos de conquistar o coração da princesa. Todos os dias a bruxa lhe apresentava um novo pretendente e, todos os dias a princesa recusava dizendo:

-  Diz a meu pai que:                                                                                 O meu coração tem um dono,                                                         pobre que não tem tostão                                                                       e mais nenhum  outro  senhor                                                                  conquistará  este  trono,                                                                        eu prefiro morrer de dor!

Muitos pretendentes depois, deixaram o rei muito zangado com tamanha afronta. Um dia irritado as palavras saíram duras:

- Pois então se não quer mais ninguém, digo-te já aqui,  encanta um boi e transforma-o num belo rapaz. Que case com um boi! Filha ingrata!

A bruxa assim fez... Mas, nem aquele belo rapaz de falas doces a fez demover do amor que dedicava ao jovem pobre, que de seu nada tinha, e disse:

-  Diz a meu pai que:                                                                                 O meu coração tem um dono,                                                         pobre que não tem tostão                                                                       e mais nenhum  outro  senhor                                                                  conquistará  este  trono,                                                                        eu prefiro morrer de dor!

Logo de seguida o rei mandou novo recado à filha:

- Como não aceitas nenhum dos pretendente que para ti arranjei, não serás nunca rainha no meu condado. Viverás eternamente nessas grutas! Os bois e as vacas viverão em teu redor. As tuas lágrimas serão tantas e tão grossas que os teus olhos se tornarão enormes... As lágrimas que daí brotarem regarão as terras do Alviela e vão dar de beber a pessoas e a animais.

http://www.plongeesout.com/explorations/portugal/alviela/alviela%20recit%20photo01%20grand.JPG

Olhem os olhos da moura e como deles brotam grossas lágrimas. As suas águas dão de beber às gentes do Alviela e às gentes de Lisboa!!!