A Vida de Jesus, o Primeiro Natal
 

A Vida de Jesus

O Primeiro Natal

 

A Promessa do Salvador

Lucas 1

 

Versículo: Isaías 9:6a

 

Os profetas predizem a vinda do Messias

 

      Muitas centenas de anos atrás, Deus falou através de servos Seus, chamados profetas e revelou-lhes a Sua natureza e Seu plano para o homem. Ele disse-lhes o que escrever na Bíblia. Este maravilhoso livro de Deus está completo, agora. É a palavra de Deus para a humanidade. Uma vez que Deus escreveu através desses homens, cada palavra da Bíblia, a Bíblia é verdadeira e merecedora de nossa confiança. A Bíblia responde muitas perguntas sobre nós, sobre Deus e sobre como podemos conhecê-Lo. Estas são questões sobre as quais os homens têm indagado através das épocas.

       Deus diz-nos, na Bíblia, que ele criou – fez a partir do nada – os céus e a terra. O vasto, infinito universo – as estrelas mais longínquas, nosso sol e lua e o próprio planeta terra, tão lindo com os seus rios, montanhas, oceanos, árvores, flores e animais – tudo isto é a criação de nosso Sábio, Amoroso e Santo Deus. Deus criou a terra para deleite do homem. Ele criou o primeiro homem, Adão, à sua imagem, do pó da terra e colocou-o no lindo jardim do Éden. Deus fez com que o homem fosse bem diferente dos animais porque ele criou o homem à sua própria imagem e deu-lhe uma alma imortal, que viverá para sempre em algum lugar. O que significa “a Sua própria imagem?”

      Isto significa que Deus é um Deus em Três Pessoas – Deus Pai, Deus Filho, e Deus Espírito Santo. Deus fez o homem, incluindo você e eu, em três partes. Nós temos um corpo – esta é a parte de nós que come, respira, pula, trabalha e brinca. Nós temos uma alma – a parte de nós que pensa, ri, grita, sonha e deleita-se na companhia uns dos outros. Nós também temos uma terceira parte muito importante, chamada Espírito. Nosso espírito é a parte de nós que pode conhecer e amar a Deus. Porque Adão e Eva, o primeiro homem e mulher, respectivamente, pecaram desobedecendo a Deus, toda a humanidade, todos que nasceram neste planeta desde Adão, pecaram – nós herdamos uma natureza humana pecadora. Quando Adão pecou, uma parte dele – seu espírito, a parte dele que tinha capacidade de conhecer a Deus – morreu. Deus sabia que todas as pessoas nascidas, desde Adão, nasceriam espiritualmente mortos, incapazes de conhecer e amar a Deus. Mas Deus deseja que o homem O conheça e O ame, assim Ele abriu um caminho para o homem voltar para Deus. Quando Adão e Eva saíram do jardim, Deus prometeu que enviaria Alguém especial à terra, que levaria sobre Si a merecida punição pelo pecado. Assim, as pessoas que viveram há milhares de anos atrás começaram a procurar por Alguém especial que viria à terra.

      Enquanto Deus Espírito Santo inspirava homens para escreverem a Bíblia, Ele inspirou-os a escreverem diversas coisas a respeito dessa pessoa Especial que eles começaram a chamar de Messias ou Cristo. O profeta Isaías escreveu que o Nome do Prometido Especial seria, “Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6). Isaías escreveu: “Portanto, O Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e Seu Nome será Emanuel” (Deus connosco) – Isaías 7:14. O profeta Miquéias escreveu que o Messias nasceria em Belém, uma cidadezinha nas colunas da Judeia (Miquéias 5:2) e o profeta Samuel disse que Ele nasceria na família do Rei David (II Samuel 7:12-16). O profeta Malaquias escreveu que Deus enviaria primeiramente um mensageiro para preparar o caminho do Senhor (Malaquias 3:1). Estas são apenas algumas das muitas profecias que Deus colocou na Bíblia com os detalhes mais intrincados a respeito do Messias Prometido.

 

 

Lição 2

Homens Sábios Procuram a Estrela

Mateus 2

 

Versículo: Isaías 9:6b

 

Uma noite, eles notaram uma estrela nova, de grande dimensão, linda e brilhante, lá no céu. Eles souberam que alguma coisa muito incomum e maravilhoso deveria ter acontecido naquela noite em Israel. Deus fez-lhes compreender que aquela estrela e a chegada do Rei dos Judeus estavam relacionadas. “Olhem!” Eles exclamaram, “a estrela do Messias! Rápido, vamos preparar nossos camelos e sair ao entro do Rei dos Judeus e adorá-Lo.”

      Eles estavam excitados, enquanto rapidamente aprontaram-se para a vigem através do deserto arenoso. Uma vez que eles eram reis e muito ricos, eles levaram presentes preciosos e caros para oferecerem ao Rei dos Judeus, quando O adorassem como seu Salvador e Rei.

 

Eles Chegam a Jerusalém

 

      Depois de longos dias e meses de cansativa jornada através do deserto, os homens sábios finalmente chegaram à capital, Jerusalém. Certamente o Rei dos Judeus haveria de estar em Jerusalém, eles pensaram. Eles esperavam encontrá-Lo num lindo palácio, em Jerusalém. Eles pensavam, com certeza que todo povo judeu em Jerusalém estaria falando a respeito de seu novo Rei Messias. Este era um acontecimento tão importante que certamente todos, em Jerusalém, estariam cientes dele, embora os judeus que eles encontraram na sua viagem, nada soubessem do acontecido!

 

Os Homens Sábios Entram em Jerusalém

 

      A cidade estava movimentada com pessoas indo e vindo em suas actividades diárias normais. Para a surpresa deles, ninguém em Jerusalém estava a comentar sobre o novo Rei.

      “Onde está Aquele que é nascido Rei dos Judeus’” eles perguntaram.

      “Não há nenhum novo rei por qui,” as pessoas responderam. Você se refere ao Rei Herodes? Ele é o único rei que temos.”

      “Não, um Novo Rei, nascido de Deus. Nós vimos a Sua estrela no oriente e viemos adorá-Lo,” eles disseram a várias pessoas em Jerusalém. As pessoas podiam perceber que eles eram estrangeiros e que haviam vindo de muito longe. Logo, a cidade inteira estava a comentar sobre aqueles estrangeiros ricos que haviam viajado centenas de milhas desde o Oriente para encontrarem o Noro Rei dos Judeus. Soldados logo contaram ao rei Herodes a respeito dos estrangeiros.

 

Os Homens Sábios Perante Herodes

 

      Finalmente, os homens sábios foram trazidos à presença de Herodes, o rei cruel e ímpio, que reinava sobre os judeus. Herodes estava terrivelmente preocupado e perturbado em ouvir sobre um Novo Rei. Uma vez que ele desejava ser o único governante, ele não queria que ninguém lhe tomasse o trono ou o poder. Após conversar com os visitantes estrangeiros, Herodes chamou os sacerdotes e escribas e perguntou-lhes em qual cidade as profecias das Escrituras previam que haveria de nascer o Messias. Naquela época, os sacerdotes e escribas eram os homens que liam as Escrituras e estudavam os livros que os profetas haviam escrito muitos anos antes. Eles procuraram e procuraram nas Escrituras. Finalmente, eles encontraram a resposta e disseram: “Ó rei, o profeta Miquéias diz que O Messias nascerá em Belém da Judeia.”

      Assim, Herodes mandou chamar outra vez os homens sábios, uma vez que eles continuavam em Jerusalém aguardando uma direcção para seguirem a viagem. Porque Herodes estava extremamente interessado na história deles, ele perguntou-lhes: “Quando foi que viram a estrela pela primeira vez?” Eles informaram a época exacta. “E, há quanto tempo começaram a viagem para cá?” Eles informaram isto também a ele.

      “Vou informá-los”, disse Herodes. “Vão a Belém e encontrem a Criança; depois, voltem aqui e informem-me – eu desejo ir também para adorá-Lo.”

 

Eles Vêem a Estrela Sobre Belém

 

      Os homens sábios montaram em seus camelos e saíram pela estrada em direcção a Belém, apressando-se, agora, ao encontro do Rei dos Judeus. Subitamente, eles viram algo que encheu os seus corações de grande alegria – lã, no céu escuro, estava a mesma linda estrela que brilhara tão fortemente lá n oriente, movendo-se bem devagar e guiando-os pelo caminho. Eles souberam que Deus estava realmente guiando-os ao lugar certo. Como eles se alegraram em ver a estrela novamente!

      Quando eles alcançaram Belém “A estrela parou exactamente sobre o lugar onde estava a Criança.” Afinal, eles haviam chegado!

 

Os Homens Sábios Adoram Jesus

 

      Eles entraram na casa e pediram para ver o Menino Jesus. Quando Maria trouxe Jesus para a sala onde eles se encontravam, os homens sábios ajoelharam-se perante Ele. Como os pastores, eles O adoraram. Então eles O presentearam com ouro, incenso e mirra. O ouro lembra-nos que Jesus é Rei. O incenso lembra-nos que Jesus é nosso Sacerdote no céu e intercede por nós. E a mirra lembra-nos que Jesus é nosso Salvador e morreu por nós. Porque os homens sábios trouxeram três presentes, muitas pessoas acreditam que foram três homens sábios que vieram ver Jesus. Entretanto, podem ter sido quatro, cinco ou mesmo dois homens. As Escrituras não dizem o número exacto.

      Quando os homens sábios se foram, eles não passaram mais em Jerusalém para contar ao rei Herodes onde estava O Cristo; ao invés, voltaram ao seu país, porque Deus os avisou, em sonho, para voltarem para casa por outro caminho.

      Eu gostaria de saber se nós, assim como os homens sábios, temos adorado Jesus como Senhor e Rei de nossas vidas? Estamos nós desejando que Ele seja O Primeiro em nossas vidas, seja nosso Governante e nosso Rei?

      Ele deseja que tragamos nossos presentes também, uma oferta para o trabalho de Deus. Nosso dinheiro pode ser usado para ajudar outros que nunca ouviram falar de Jesus, a conhecê-Lo e confiar nEle como Salvador. Nossas ofertas podem ser usadas para traduzir a Bíblia para nações que não possuem a Bíblia em sua própria língua, para que assim possam lê-la, confiar nas Promessas de Deus e aprender a obedecer a Vontade de Deus.

 

 

Lição 3

A Fuga para o Egipto

Mateus 2:12-23

 

Versículo: Isaías 7:14

 

      Depois que os homens sábios encontraram o Menino Jesus e O adoraram, eles obedeceram o aviso de Deus e voltaram para casa por outro caminho. Eles não voltaram a Jerusalém para ver o rei Herodes.

 

A Ira de Herodes

 

      Enquanto isso, o rei Herodes esperou e esperou pela volta dos homens sábios. Mas eles nunca apareceram. Ele ficou furioso quando compreendeu que eles haviam voltado para o seu país sem retornarem para vê-lo. Cheio de ira, ele ordenou a seus soldados que fossem a Belém e arredores e matassem todos os meninos de dois anos para baixo.

      Por trás dessa carnificina cruel podemos ver Satanás, inimigo de Deus, tentando arruinar o plano de salvação, livrando-se do Menino Jesus, matando-O a espada, para que Ele não pudesse tornar-Se nosso Salvador e morrer na cruz. Satanás sabia que a morte e ressurreição de Cristo iria “destruir as obras do Diabo” e aniquilar o seu reino para sempre. Assim, se ele pudesse matar o Menino Jesus ele não teria que se preocupar mais com o crescimento desse Infante e a Sua vida adulta. Mas, ninguém, no céu ou na terra, pode atrapalhar ou desfazer o plano perfeito de Deus.

 

O Anjo do Senhor Avisa a José Para Fugir Para o Egipto

 

      Logo após os homens sábios começarem seu retorno para casa, o Anjo do Senhor apareceu a José outra vez num sonho e disse: “Levante-se e rapidamente tome o Menino e a Sua mãe e fuja para o Egipto. Fique por lá até que eu entre em contacto com você novamente. O rei Herodes planeja matar Jesus.” José, muito amedrontado, levantou-se imediatamente e acordou Maria e contou-lhe o que o anjo lhe dissera. Deus estava cuidadosamente guardando o Menino Jesus.

 

Maria e José Levam Jesus Para o Egipto

 

      Apressadamente, eles empacotaram as coisas de que iriam precisar, aprontaram o Menino Jesus, pegaram o jumento e saíram no meio da noite. Enquanto isso, os soldados de Herodes cumpriram as suas ordens. Eles foram de casa em casa matando todo o menino que encontraram e que tinha de dois anos para baixo. Que dias de terror e tristeza foram aqueles! Mães gritavam e choravam, tentando salvar seus preciosos bebés. Mas, era tudo em vão. Elas não podiam ser consoladas em sua dor e tristeza.

      José possuía os presentes que os homens sábios haviam trazido para as despesas da vigem. Eles viajaram subindo e descendo montanhas e através das areias escaldantes do deserto, até finalmente, chegarem ao Egipto.

      Depois de algum tempo, o ímpio rei Herodes morreu. O anjo do Senhor veio outra vez a José num sonho, desta vez com boas notícias. “Levante-se,” o anjo disse, “e tome o Menino e a Sua mãe e volte a Israel, porque aqueles que tentavam matá-Lo estão mortos. Não há mais perigo para vocês em retornar.”

 

 

José, Maria e Jesus Deixam o Egipto

 

      Mais uma vez Maria e José arrumaram a sua bagagem e tomaram O Menino Jesus e saíram do Egipto. Em cada parada, sem dúvida, José pedia notícias de Israel. Não havia rádio ou jornais naqueles dias e ele estivera ausente de Israel por tanto tempo que ele precisara inteirar-se novamente de tudo. Quando José soube que o filho de Herodes era agora o rei e que ele era tão cruel como rei quanto for a seu pai, José sentiu que não deveria ir a Belém porque ficava somente seis milhas de Jerusalém, onde vivia o rei. Isto era muito perto para ele sentir-se a salvo. E, além disso, Deus advertira José para que não fosse a Belém. Assim, ele tomou Maria e Jesus e foi para Nazaré, na Galileia, a cidade natal de Maria e José, onde Jesus cresceu. José era um carpinteiro e Jesus o ajudava nos trabalhos de carpintaria.

      Em todos os acontecimentos da Vida de Jesus, as profecias e promessas maravilhosas que Deus colocou no Velho Testamento, foram se cumprindo. Jesus nasceu da família de David, tal qual os profetas haviam dito (II Samuel 7:12-16; Salmo 89:3-4; 110:1; 132:11; Isaías 9:6-7; 11:1). Ele nasceu em Belém (Miquéias 5:2) de uma virgem (Isaías 7:14). Ele fugiu para o Egipto (Oséias 11:1) e depois foi levado para Nazaré (Isaías 11:1), uma cidade da Galileia (Isaías 9:1-2). Sua vinda foi precedida pela vinda de João, o Baptista, que preparou o Seu caminho (Isaías 40:3-5); (Malaquias 3:1; 4:5) e foi acompanhada pela terrível matança das crianças de Belém (Génesis 35: 19-20; 49:7; Jeremias 31:15). Nos anos que se seguiram, Jesus cresceu e foram cumpridas nEle as outras promessas que Deus Pai fizera a Seu respeito, incluindo a promessa de que Jesus iria morrer por nossos pecados e que todos que crescem nEle teriam vida eterna.

      Que significam para você as promessas a respeito de Jesus? Se O aceitou como seu Salvador, então um dia, quando morrer, irá para o céu para viver com Ele. Se ainda não crê em Jesus como seu Salvador, por que não O aceita agora?

 

 

Lição 4

O Jovem Jesus

Lucas 2:40-52

 

Versículo: Efésios 5:1

 

      Em Sua infância, na pequena cidade de Nazaré, Jesus era, provavelmente, o mais bonito dos garotos da redondeza. Ele era zeloso e pronto a ajudar os outros. Seu corpo crescia, tornava-se alto e forte, tal qual das outras pessoas da Sua idade. Ele era mais do que um simples menino, entretanto, porque Ele era também Deus – Deus Filho. Este jovem, que nascera num estábulo, em Belém, poucos anos antes e vivia agora naquela obscura vila de Nazaré da Galileia, com José e Maria, sua mãe terrena, era O Criador dos céus e da terra!

      A coisa mais notável ao jovem Jesus, enquanto Ele crescia, era que Ele jamais fez nada errado. Todos os meninos e meninas fazem coisas erradas – mas não Jesus! Ele era perfeito. Ele nunca fez nada errado. Nunca roubou, nunca mentiu, nunca desrespeitou ninguém. Ele nunca foi mau ou sonso, como as crianças são, às vezes. Nele não havia pecado. Jesus nasceu sem pecado e, durante toda a Sua vida Ele nunca pensou, disse ou fez uma coisa só que fosse má ou errada. Ele sempre fez o que era bom, correcto, e agradável a Seu pai do Céu. A Bíblia diz que Jesus cresceu e tornou-se forte e saudável, com sabedoria e conhecimento fora do comum e que Deus Pai derramava Suas bênçãos sobre Ele. Ele nunca se exibiu ou agiu como “esperto”. Ele era como todos os outros meninos, excepto pelo facto de não ter pecado.

      Jesus tinha muitos irmãos e irmãs mais jovens. Eles eram meios-irmãos porque Jesus não tinha pai terreno. Seu Pai era Deus Pai. José, marido de Maria, era como um pai adoptivo, a quem Deus Pai dera a importante responsabilidade de cuidar de Jesus até Ele tornar-se adulto. Jesus tinha grande respeito por José e o obedecia em tudo, porque Ele sabia que obediência agrada a Deus.

 

A Carpintaria

 

      José, o pai adoptivo de Jesus, era carpinteiro, um homem que fabrica artefactos de madeira. Não era um homem rico e tinha que trabalhar duramente para comprar comida suficiente e roupas para manter a família forte e saudável. Quando Jesus se tornou grande o suficiente, Ele começou a ajudar José na carpintaria. Ele pode varrer o chão, recolher a serragem e aprender a consertar coisas quebradas. Logo, ele estava a confeccionar coisas sozinho – talvez um brinquedo ou um carrinho para uma criança mais jovem e depois, talvez, uma mesa, cadeiras e até mesmo alguns móveis para Maria.

      Maria e José ensinavam a sua família e os treinavam nas coisas de Deus. Dia após dia, Maria explicava as Escrituras às crianças – todas as maravilhosas histórias do Velho Testamento, Ela contou-lhes sobre o Jardim do Éden e de como Adão e Eva perderam seu lar maravilhoso por causa da mentira de Satanás e de seu próprio pecado de orgulho e desobediência. As crianças gostavam especialmente dos trechos da Bíblia onde os profetas falavam sobre o Messias, O Salvador que havia de vir e que salvaria o povo de seus pecados. Eles amavam as histórias de Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, David e Daniel, que eram seus heróis.

      Todos os sábados a pequena família devia ir à Sinagoga para adorar. Eles ficavam bem comportados na Casa de Deus. Em casa e quando brincava com outras crianças, Jesus era sempre gracioso, bondoso e generoso, sempre pensando no bem dos outros, nunca preocupado com Ele mesmo ou com Seus desejos pessoais. Não podemos imaginá-Lo reclamando, murmurando ou respondendo mal quando José o incumbia de alguma tarefa ou solicitava ajuda na Carpintaria. Outras crianças podiam mentir, enganar, dizer coisas grosseiras, mas Jesus, não!

      Que ajuda maravilhosa e conforto Jesus deve ter sido para Maria e José! Ele estava sempre a descobrir maneiras de tornar a vida fácil para eles, consertando uma coisa aqui, outra ali e apenas trazendo alegria para a casa. E, oh! Quão inteligente Ele era! Você gostaria de tê-Lo conhecido então? E, não seria maravilhoso se pudéssemos ser como Ele – bom, gentil, amoroso, cortês, sincero, obediente, diligente e atencioso? Podemos ter o carácter dEle se pedirmos a este mesmo Jesus, que é o Senhor da glória, para viver em nossos corações, tomar controle completo de nossas vidas e dirigir nossas vidas.

 

 

Lição 5

sus Vai ao Templo

Lucas 2:41-52

 

Versículo: Lucas 2:52

 

            Vocês alguma vez fizeram uma viagem? Onde é que foram? Como é que chegaram lá? Quem foi consigo? Tinha que fazer uma mala? Obedeceu a pessoa que disse-lhe o que devia trazer? Porque é que obedeceu aquela pessoa?

            Quando Jesus era um rapaz, fez uma viagem da sua casa em Nazaré ao templo em Jerusalém. Aprenderemos como Ele obedeceu a Deus.

 

            Todos os anos, Maria e José guardavam algum dinheiro para irem com os filhos a Jerusalém para a Festa de Páscoa. Em uma dessas viagens, quando Jesus tinha doze anos, una coisa bastante extraordinária aconteceu.

            Os dias que antecederam a viagem de cerca de 100 kilometros foram cheios de actividades. José tentava terminar todo seu trabalho na carpintaria, Maria preparava comida para a viagem e Jesus deve ter escovado o pelo do jumentinho até ficar brilhante e, ajudado com todos os outros detalhes que Ele podia para terem tudo arrumado a tempo. Finalmente, chegou o dia de viagem.

            Todos os parentes, amigos e vizinhos que iriam juntos à Festa de Páscoa, reuniram-se no caminho que ia para Jerusalém e viajaram como um grupo. Enquanto eles passavam por cidades, mais e mais pessoas reuniam-se ao grupo. As pessoas vinham de todas as direcções a pé ou montadas em camelos ou jumentos. A povisão foi crescendo até tornar-se muito grande. Quando chegava a hora das refeições eles sentavam-se á beira da estrada e com iam das provisões que haviam trazido com eles. Quando a noite chegava, eles deitavam-se nos campos próximos a estrada em cobertores ou tapetes, ao redor de fogueiras e dormiam em tendas ou ao ar livre.

 

            Quão felizes ficaram os cansados viajantes quando chegaram a jerusalém! Ele tinham enfrentado vários kilometros de subida porque Jerusalém está localizada numa grande cadeia de montanhas. Na cidade, José teve que procurar um lugar para hospedar-se, e comprar comida. Depois levou sua família para o magnífico templo, onde deveriam ser cumpridos os rituais da Páscoa. Havia pessoas por toda a parte. Parecia que todo o Israel veio para a grande cidade de Jerusalém para observarem a Páscoa.

            Jesus sabia que nem todas as pessoas entendiam porque estavam a fazer esta viagem e o que significava a Festa de páscoa, mas Ele entendia. Ele meditava sobre aquela úlitma noite no Egipto, muito, muito tempo atrás, pouco antes de Moisés guiar os israelitas para a liberdade, for a do Egipto. Lembrou de como Deus advertiu os hebreus para que aspergissem o sangue de um cordeiro sem mancha nos umbrais e nos lados das portas de suas casas, dizendo: “Quando Eu vir o sangue, passarei por sobre vós!” Relembrou que Deus poupou os primogênitos, quando o anjo da morte passou, através do sangue aspergido nas portas.

            Para Jesus, A Páscoa era uma ocasião sagrada. O cordeiro sem mancha era um linda figura, dEle mesmo, O Cordeiro De Deus, sem Mancha, que um dia iria morrer pelos pecados do mundo.

            Jesus, provavelmente, decidiu que, quando Ele chegasse a Jerusalém, iria falar com alguns dos mestres, no templo acerca dessa maravilhosa Páscoa e do seu significado, porque foi ordenado ao povo judeu que guardasse essa festa todos os anos, em memória de seu livramento do Egipto.

 

            Havia um lugar especial, no templo, onde os jovens eram ensinados pelos rabinos e sacerdotes, durante as grandes celebrações e festas especiais. Enquando José e Maria estavam ocupados, em outra parte, Jesus achou um lugar onde um velho rabino de longas barbas estava ensinando a lição para alguns jovens de Sua idade. Jesus aproximou-Se para ouvir. Depois de algum temp, Ele começou a fazer muitas perguntas acerca das grandes profecias das Escrituras, especialment aquelas referentes ao Messias prometido, que deveria levar sobre Si os pecados do mundo. Outros mestres da lei e escribas aproximaram-se. Todos estavam cheios de surpresa com Este jovem extraordinário que mostrava um conhecimento tão profundo das Santas Escrituras através das perguntas que formulava e que respondia. Eles começaram a interrogá-Lo.

            A Bíblia diz que todos ficaram atônitos com Suas perguntas e respostas. Hora após hora continuaram as discussões. A Festa de páscoa terminou e a grande multidão coemçou a voltar para casa.

            Jesus continuou a conversa com os mestres. Eles falaram e falaram, mesmo depois que Maria e José e todos os parentes e vizinhos haviam partido de vota para a Galiléia.

            Enquanto Maria e José desciam de Jerusalém com os amigos, no meio da grande multidão, eles conversavam a respeito dos acontecimentos da Festa de páscoa. Pararam algumas vezes para cuidar das crianças menores. Eles pensaram, provavelmente, que Jesus ia adiante com algumas das outras famílias. Eles nunca haviam precisado preocupar-se com Ele porque nunca se metera em problemas. Maria e José haviam caminhado um dia inteiro antes de começarem a preocupar-se com Jesus. Chegou a noite e eles pararam para descansare e Jesus ainda não estava com eles. Quando Ele não apareceu para cuidar do jumento e fazer as outras tarefas a Seu cargo, compreenderam que alguma coisa for a do comum havia acontecido. Começaram a procurá-Lo entre seus amigos e parentes. Percorreram a multidão de viajantes.

            “Alguém viu Jesus?” Eles perguntavam.

            “Senitmos muito,  mas não O vimos,” as pessoas respondiam. “Não O vimos durante todo o dia. Talvez seja melhor vocês voltarem à procura dele,” as pessoas diziam.

            Agora, Maria e José estavam realmente ansiosos e preocupados. Resolveram voltar para Jerusalém. Eles perguntaram em todas as casas da vizinhança, sem qualquer resultado. Durante muito tempo, eles caminharam pelas ruas de Jerusalém, mas era a mesma coisa em toda a parte. Ninguém O vira, ninguém sabia nada sobre Ele. Maria, fracamente, perguntou a José: “Onde podemos tentar, en seguida?”

            “Existe somente um lugar que eu acho possível”, José respondeu. “O templo – você sabe o quanto Ele gosta de ir ao templo.” Assim, foram ao templo.

            Estava quieto, dentro do templo, agora, porque a grande multidão que veio para a Festa de Páscoa já tinha partido. Um sacerdote estava por ali e eles perguntaram: “Você viu um jovem de doze anos por aqui? Não conseguimos encontrar nosso filho e achamos que Ele está aqui.”

            “Você refere-se ao Rapaz de Nazaré? Estava acolá, naquela sala, conversando com alguns dos rabis.”

 

            Maria e José cruzaram, apressadamente o pátio do templo e encontraram o lugar. Lá, no meio de mestres cultos e bem educados, estava Jesus, assentado, falando com eles acerca das Escrituras. Graças a Deus eles O haviam encontrado, afinal! Maria estava tão contente em vê-Lo que esqueceu dos doutoures e correu para Ele de braços abertos. Em tom de repreensão ela disse: “Filho, porque fizeste assim connosco? Teu pai e eu estavamos preocupadíssimos, procurando-Te por toda a parte.” Em sua ansiedade, Maria teve um lapso, ela disse: “Seu pai e eu…” Era verdade que ela era  a mãe terrena de jesus, mas José não era Seu pai. Não, Deus era Seu Pai, não José.

            Jesus respondeu: “Mas, por que vocês precisaram procurar? Não compreendem que Eu precisava permanecer aqui no Templo, na Casa de Meu pai?”

            Mas, eles não compreenderam o que Ele queria dizer. Ele estava a lembrar Maria, gentilmente, que Ele era o filho de Deus e que Ele estava aperfeiçoando-Se para o trabalho para o qual Seu Pai Celestial o enviou. Maria guardou Suas palavras em se coração e meditou bastante nelas, mais tarde.

            Eles partiram, outra vez, para Nazaré, desta vez com jesus caminhando ao lado deles. Eles, com certeza, tinham muito mais para conversar acerca do acontecido – Jesus iria contar-lhes sobre as perguntas que Ele fez aos grandes mestres e algumas das perguntas que estes haviam-Lhe feito. Sem dúvica, Maria e José contaram-Lhe de como eles haviam sentido falta dEle naqulea primeira noite for a de Jerusalém e de como eles haviam percorrido a cidade de cima abaixo até lebrarem de procurá-Lo no templo. Eles chegaram de volta ao lar deles em Nazaré e toda a família estava feliz porque tinham feito uma óptima viagem a Jerusalém.

 

            Deus é satisfeito quando as nossas acções e pensamentos são agradáveis a Ele.

 

Versículos Para Decorar

lição 1

1

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros…”

Isaías 9:6a

 

lição 2

2

“…e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da Paz.”

Isaías 9:6b

 

lição 3

3

“Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.” Isaías 7:14

 

lição 4

“Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados.”

Efésios 5:1

 

Lição 5

“E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.”

Lucas 2:52