aaab Transtorno Bipolar

TRANSTORNO BIPOLAR (antiga Psicose Maníaco Depressiva)

CONCEITO

 

O Transtorno Bipolar do Humor (TBH), chamado anteriormente de Psicose Maníaco Depressiva não é uma doença nova, ou doença da moda.

Há descrições de teoria para comprovar a alteração dos humores, como uma doença que evoluía em fases de Melancolia alternada ou complicada para a fase de Mania.

Foi o Psiquiatra Emil Kraepelin quem separou a psicose maníaco depressiva (PMD) da Esquizofrenia (demência precoce antiga).

Humor é estado de ânimo: O humor pode estar normal (eutímico) "timos=humor", hipertímico (um pouco elevado, ou alegre demais), distímico (mau humor crônico) deprimido (triste demais com prejuízo funcional e social), hipomaníaco (elevado, abaixo da mania) e maníaco (muito elevado, com fuga de idéias, pensamento rápido, mania de grandeza, gastos excessivos, diminuição da necessidade de sono, podendo chegar a delírios e alucinações).



No Transtorno bipolar do humor (TBH), este último  assume autonomia, deixando de de responder adequadamente ao que seria esperado, com variações diversas como euforia, agitação, aumento de energia, agressividade, ansiedade, explosividade, aumento de riscos e gastos, impulsividade e distração, entre outros sintomas do pólo positivo ou "para cima", que se alternam ou se mesclam com apatia, desânimo, tristeza, ansiedade e falta de prazer do pólo negativo ou depressivo.


No transtorno bipolar do humor há prejuízo funcional importante, tanto nos episódios depressivos que duram a maior parte da vida do indivíduo, como nos episodios maníacos ou mistos.

IMPORTÂNCIA

O transtorno bipolar do humor  no tipo I (com mania) até 2 pessoas em cada 100. Dos outros tipos, ou chamado espectro bipolar, pode chegar a 5% da população, e até mesmo 10% segundo alguns estudiosos como Akiskal.

De qualquer forma, a depressão é a segunda causa de afastamento do trabalho atualmente no mundo e mais de 70% dos suicídios acometem pacientes depressivos (bipolares ou não).

Há um subdiagnóstico de transtorno bipolar em todo o mundo.

No brasil apenas 42% dos bipolares são tratados adequadamente e têm o diagnóstico correto.


Tanto nos episódios de Mania, quanto nos de Depressão o portador de trasntorno bipolar pode apresentar prejuízo funcional e social (faltas ao trabalho, perda de interesse das atividades que lhe davam prazer, maior risco de suicídio, de abuso de drogas lícitas e ilícitas, dificuldades de convívio familiar, maior risco de alzheimer e doenças cerebrovasculares).

Há estudos demonstrando um papel protetor do Carbonato de Lítio na prevenção de Alzheimer e eventos cardiovasculares em pacientes com transtorno bipolar.




EPIDEMILOGIA

Atinge cerca de 5% da população, sendo 1% a 2% do tipo I e 8% com bipolaridade leve ( II, III, IV e ciclotimia)

Pelo menos metade das pessoas com sintomas depressivos tiveram ou terão hipomania (estado de humor exageradamente elevado), o que configura a bipolaridade

Passam em média 10 anos e 3 médicos para que ocorram o diagnóstico e tratamento corretos

50% dos pacientes têm abuso de álcool ou drogas

Antidepressivos e psicoestimulantes agravam o quadro - evitar ao máximo

Mais de 70% tem algum outro transtorno psiquiátrico associado (de ansiedade, de impulsos, distúrbios alimentares, uso de drogas...)

Fonte: http://www.bipolaridade.com.br (Site do Psiquiatra Diogo Lara)



 

As várias graduações do humor vão da chamada eutimia (normal) passando pela hipertimia, que não chega a atrapalhar, a hipomania (pequena mania), que pode atrapalhar razoavelmente, até a mania, que certamente carrega conseqüências e prejuízos maiores em diversos níveis.





Entenda-se "mania" como o termo que define o estado de humor eufórico, ligado, acelerado, para cima ou irritável, e não a expressão de uso corriqueiro, como em mania de limpeza ou mania de grandeza. A tabela a seguir mostra as manifestações e sintomas dos humores elevados em alguns tipos de comportamentos. O quanto cada área pode se alterar depende de cada caso e cada momento, não sendo necessário que as situações ocorram todas simultaneamente do modo ou na intensidade descritos.

 


EUTIMIA

HIPERTIMIA

HIPOMANIA

MANIA

Humor transmi- tido (afeto)

Normal

Magnético e com brilho, um tanto expansivo, confiante

Exibicionista, exagerado, evidentemen- te expansivo, arrogante

Escandaloso, bem arrogante, centro das atenções, agresivo

Gastos

Moderados

Um pouco menos controlados, sem conseqüências maiores

Age com desproporção, impulsivo, embora contornável, dívidas acumulam-se lentamente

Fora de controle, dívidas grandes em curto espaço de tempo, vendas e doações descabidas

Riscos

Evita os desneces- sários

Experimenta alguns riscos desnecessá- rios, mas sem conseqüências

Arrisca-se desnecessa- riamente, mas as conseqüências são, em geral, passageiras

Busca ativamente e enfrenta novos e grandes riscos

Contato e convívio social

Escolhe a maneira mais adequada de cumpri- mentar e se relacionar, convive harmonica- mente

Mais efusivo, toma a iniciativa de cumprimentos um pouco mais íntimos, espera para ser apresentado, cativante, fala mais ao telefone

Distribui abraços e beijos exagerados, apresenta-se espontanea- mente, causa alguma surpresa ou rechaço, briga por motivos pequenos

Indiscreto, cumprimenta de modo invasivo e espalhafato- so, provoca ou envolve-se em desentendi- mentos e brigas

Comuni- cação verbal

Fala e ouve, ritmo e volume normais

Influencia bastante a conversa, mas interage, tem opiniões firmes, discute civilizadamen- te, aumenta um pouco o volume e o ritmo da fala

Domina a conversa, não aceita posições contrárias, interage pouco, fala rápido, bastante e com volume mais alto, usa palavrões facilmente, pode ser intimidador

Faz discurso, grita, fala muito rápido, mistura assuntos, ameaça ou ofende quem discorda ou interrompe, profere palavrões em excesso, age como dono da verdade, cria palavras, pode falar em rimas

Pensa- mento

Fluxo e conteúdo normais

Vivaz, criativo, espirituoso, irônico, otimista

Acelerado, contestador, algo grandioso e polêmico, às vezes se perde

Muito acelerado, se perde facilmente, muito grandioso e polêmico, fora da realidade

Relações afetivas

Estáveis

Estáveis, bom apetite sexual, mas sem indiscrições, "puladas de cerca" eventuais

Vários relacio- namentos "tapas e beijos", casos extraconjugais, grande apetite sexual, variações

Relaciona- mentos curtos, turbulentos, indiscrições sexuais, orgias, grandes noitadas

Visual

Não chama a atenção

Chama a atenção posi- tivamente, vaidoso, vistoso, usa roupas coloridas

Chama a atenção em algum aspecto, usa roupas ousadas ou diferentes, cores vibrantes, exuberante, visual alternativo

Chama a atenção em um ou mais aspectos, pode chegar a exageros, gosto escandaloso, radical

Estilo de dirigir

Cauteloso e regrado

Um pouco mais rápido, costura um pouco, buzina, obedece aos sinais

Queima alguns sinais, não tolera ser ultrapassado, anda rápido, arranca sempre na frente, buzina bastante

Trafega em alta velocidade, não respeta sinais, canta pneu, faz roleta-russa nos cruzamentos

Em psiquiatria, as doenças são chamadas de Transtornos, porque não têm um agente causador conhecido (como há o vírus da Aids, por exemplo).

O portador de TBH oscila entre fases de Mania, fases de humor (estado de ânimo normal- chamada Eutimia) e fases depressivas.

Mania não tem o mesmo significado leigo. Em psiquatria Mania discrimina aquela pessoa com:

A) umor irritável, expansível, anormal ou persistentemente elevado, que dura no mínimo uma semana (ou qualquer duração se necessário hospitalizar).

B) Se, durante o período de transtorno do humor, três ou mais dos sintomas abaixo persiste  e estão presente num grau significativo: (CID 10- classificação Internacional das Doenças):


 

(1) Auto-Estima exagerada ou grandiosidade.

(2) Diminuição da necessidade de sono (por exemplo, sentir-se descançado após três horas de sono).

(3) Mais falante do que de costume ou com pressão para falar.

(4) Fuga de idéias ou sensação de que os pensamentos estão acelerados.

(5) Distração (atenão perdida facilmente devido a estímulos externos irrelevantes ou sem importância.

(6) Aumento das atividades direcionadas a um objetivo (seja socialmente, no trabalho, escola ou sexualmente) ou agitação psicomotora

(7) Envolvimento excessivo em atividades prazeirosas com alto potencial para conseqüências desastrosas (compras compulsivas e impulsivas, indiscrições sexuais ou investimentos tolos em negócios).

C) Os sintomas não preenchem critérios para episódio misto.

D) o transtorno de humor é grave o bastante para causar prejuízo nas funções ocupacionais ou nas relações sociais e pessoais, ou para ser necessária internação para prevenir danos a si mesmo e a terceiros, ou há características psicóticas.

E) Os sintomas não são provocados por substâncias (drogas psicoativas, medicamentos – emagrecedores, anorexígenos e vários outros) ou uma doença clínica  (hipertireoidismo).

NOTA: Epsisódios de mania causados claramente por tratamento antidepressivo com medicamentos, eletroconvulsoterapia ou fototerapia ao devem ser considerados como diagnósticos de transtorno bipolar Tipo I.


EPISÓDIO DEPRESSIVO MAIOR

A)  Cinco ou mais dos seguintes sintomas presentes durante 2 semanas (pelo menos) com mudança do funcionamento prévio. No mínimo dos sintomas é humor deprimido (1) ou (2) perda de interesse ou prazer.

NOTA: não se incluem sintomas causados por condições médicas gerais, ou delírios e alucinações incongruentes com o humor.

Tristeza

Diminuição da sensação de prazer (Anedonia): é o principal sintoma de depressão

Apatia

Alterações de sono

Alterações de apetite

Desânimo e cansaço

Inquietude ou lentidão

Problemas de concentração e memória

Pensamentos negativos, pessimistas, auto-estima baixa

Pensamentos ou comportamento suicida


EPISÓDIO MISTO

Esse estado ocorre com freqüência, principalmente na bipolaridade leve, tende a aumentar sem o tratamento adequado e é agravada e antecipada pelo uso de antidepressivos.

 Humor turbulento e desagradável

Agitação e irritabilidade

 Ansiedade

 Breves picos de excitação sexual

Insônia intratável (não desliga o pensamento)

 Impulsos (suicidas inclusive)

Ataques dramáticos, mas genuínos, de nervosismo

 

Tipos de Transtorno Bipolar (segundo Akiskal, 1992) – fonte: Moreno e Hupfeld, Da Psicose Maníaco-Depressiva ao Espectro Bipolar. São Paulo: segmento Farma, 2005.


Tipo I ) É em geral psicótico, com sintomas psicóticos incongruentes com o humor. Representa a intrusão de um tempreamento depressivao de base em um paciente em mania. Superpor-se ia parcialmente a transtornos esquizoafetivos e a transtornos psicóticos agudos e polimofros.

Tipos II ) Em geral, não é pscótico e seria causado pela insurgência de Surtos ou crises do temperamento ciclotímico basal dentro deum episódio depressivo distinto.  Geralmente há labilidade do huor, irritabilidade, fuga de idéias, impulsividade, erotização e abuso de substâncias.

Tipo III) Seria originado emum paciente com temperamento hipertímico que desenvolve episódio depressivo. Essas “depressões” apresentam-se, geralmente, com agitação, excitação sexual e pressão para falar. Esse grupo responde melhor a estabilizadores do humor (principalmente Lítio).

De 20 a 74% dos pacientes com transtorno do humor apresentam estados bipolares mistos (Goodwin e Jamison, 1990).

O grupo de Winokur e Clayton definiu bipolar III como o um paciente que, mesmo sem ter apresentdo uma fase de mania, hiponmania ou estado misto, tem um parente em primeiro grau (pai, mãe, irmãos ou filhos) portador de Transtorno bipolar tipo I.

Se esta pessoa apresentar um episódio depressivo, deveria ser tratado com portador de “bipolaridade latente”, com possível ciclagem para mania, hipomania ou estado misto quando submetidos a antidepressivos (Klernan,, 1981). Pelos critérios do DSM-IV, estes indivíduos não seriam bipolares.

Vídeo: como é ser bipolar, feito por Marcos Cruz criador do site: www.obipolar.com

 


Transtorno Bipolar - Parte 1  


 

 


     Consiste na alternância de episódiso de mania, depressão maior, hipomania e episódios mistos.



 

Recomendo aos interessados, leigos e profissionais da área, assim como a pacientes e familiares o livro "Temperamento forte e Bipolaridade, do psiquiatra Diogo Lara"-Editora e distribuidora Revoluçao de Idéias. Se tiver interesse, dê uma olhada no site  http://www.bipolaridade.com.br/

Veja mais em Afetivograma (Mapa do Humor, antes chamado, erroneamente de afeto: https://sites.google.com/site/marciocandiani/carbonato-de-litio


Temperamento Forte e Bipolaridade; Dominando altos e baixos do humor - Diogo Lara; 2004; Diogo Lara é médico psiquiatra e pesquisador em neurociências, área em que realizou seu doutorado. Livro indicado para psiquiatras, para leigos, par interessados no assunto, para pacientes, para famiiares de pacientes com trasntorno bipolar.  Leitura fácil e direta. "Prefácio de Ivan Izquerdo".


Indíce de Capitulos do livro

* Temperamento e Humor; Temperamento e Humor, Estilo bipolar, Mecanismos de defesa e ataque, Histórias de pessoas com temperamento forte sem transtorno do humor, Do temperametno ao trantorno do humor, Bipolares Leves, Transtorno bipolar do TIpo I, Histórias de Bipolares Tipo I, Identificação do transtorno do humor, Como Lidar com a bipolaridade (Psicoterapia, Como lidar com as armadilhas do pensamento, Como lapidar a personalidade, Tratamento Farmacológico, Estabilizadores do Humor, Antidepressivos_ CUidado!; Pessoas famosas com temperamento forte; Veivemos em uma sociedaade buscadora de nnovidades e bipolar?, E se eu tiver bipolaridade?, Para Saber Mais.

A capacidade do transtorno bipolar mimetizar aspectos de muitos outros transtornos mentais graves e a alta comorbidade como o abuso de substâncias podem tornar o diagnóstico de transtorno bipolar extremamente difícil.

 

 Episódio Maníaco – é uma alteração do humor caracterizada por elação, com hiperatividade, envolvimento exageraldo em atividades, irritabilidade aumentada, fuga de idéias, distratibilidade aumentada (reduzida concentração) e redução da necessidade de sono.

 

O entusiasmo exagerado e o comportamento expansivo inicialmente atraem outras pessoas, mas a irritabilidade, a labilidade do humor com alterações entre a depressão, comportamento agressivo e grandiosidade geralmente levam a dificuldades de relacionamento interpessoal graves.

 

As conseqüências podem ser gastos excessivos, perda de emprego, divórcio, atividade sexual desmedida e impulsiva, comportamento exibicionista com exposição de amigos e familiares.

 

Casos de mania atípica podem incluir delírios bizarros, ideação paranóde de graves proporções e alucinações auditivas geralmente relacionadas com alguma percepção de grandiosidade.

 

Os episódios têm início abruptamente (algumas vezes desencadeados por estressores psicossociais) e podem durar de dias a meses.

 

Em quase todos os casos, os episódios maníacos são parte de um transtorno bipolar do humor. Pacientes com 4 ou mais alterações de episódios em um ano são denominados cicladores rápidos (o abuso de substâncias como a cocaína pode mimetizar um ciclador rápido).

 

Estes pacientes têm uma incidência mais elevada de hipotiroidismo.

 

Pacientes maníacos diferem dos esquizofrênicos na forma que usam seus relacionamentos interpessoais, são mais sensitivos “às manobras “ sociais dos outros e mais hábeis a utilizar as fraquezas e vulnerabilidades dos outros em sua própria vantagem.

 

A criatividade tem sido positivamente correlacionada com transtornos do humor, mas os períodos mais criativos com melhor capacidade de trabalho ocorrem entre os episódios de mania e depressão.

 

CICLOTIMIA – distúrbio crônico do humor com episódios de depressão e hipomania ( menos graves do que a mania).

 

Os sintomas devem durar pelo menos 2 anos e ser menos graves do que os que ocorrem num episódio maníaco ou depressivo maior.

 

Ocasionalmente, os sintomas podem florescer num quadro de mania ou depressão, o que reclassificaria o paciente como bipolar.

 

Para profissionais e quem deseja se atualizar mais profundamente no assunto, recomendo

Transtorno Bipolar-Teoria e clínica

Flávio Kapczinski, João Quevedo & cols.. Artmed Editora, 2009

 


 Pessoas com Transtorno Bipolar famosas:

Vincent Van Ghog


 Robin Williams

 

  Ulysses Guimarães

Jim Carrey

Fonte: Temperamento Forte e Bipolaridade (dr. Diogo Lara)

00:10 President - Abraham LINCOLN
00:17 Musician - Adam ANT
00:25 Actor - Ben STILLER
00:30 Actor - Burgess MEREDITH
00:34 Astronaut - Buzz ALDRIN
00:44 Author - Charles DICKENS
00:48 Nurse - Florence NIGHTINGALE
00:53 Director - Francis Ford COPPOLA
00:57 Boxer - Frank BRUNO
01:02 Scientist - Isaac NEWTON
01:06 Actor - Jean Claude VAN DAMME
01:10 Musician - Jimi HENDRIX
01:14 Actor - Linda HAMILTON
01:19 Composer - Ludwig Van BEETHOVEN
01:27 Prime Minister - Winston CHURCHILL
01:32 Music Producer - Phil SPECTOR
01:36 Director - Tim BURTON
01:41 Actor - Richard DREYFUSS
01:46 Musician - Ray DAVIES
01:50 Model - Sophie ANDERTON
01:53 Musician - STING
02:00 Musician - Kurt COBAIN
02:04 Actor - Ned BEATTY
02:14 Musician - Ozzy OSBOURNE
02:18 Actor - Jim CAREY
02:22 Actor - Robert DOWNEY JR
02:28 Actor - Robin WILLIAMS
02:31 Actor - Spike MILLIGAN
02:36 Actor - Stephen FRY
02:41 Artist - Vincent VAN GOGH

 


BIBLIOGRAFIA


1) GOODWIN, F. & JAMISON- Doença maníaco depressiva: transtorno bipolar e derpessão recorrente-2a ed. - Porto Alegre: Artmed ,2010.

2) RICARDO MORENO E DORIS HUFELD MORENO - São paulo: Segmento Farma, 2005. Da psicose Maníaco depressiva ao Espectro Bipolar.

3) KAPZINSKY - Transtorno Bipolar: teoria e clínica.

4) KAPLAN & SADOCK. Tratado de Psiquiatria

5) http://www.bipolaridade.com.br - Site do psiquiatra Dr. Diogo Lara.

6) CID 10

7) DSM IV

8) Temperamento Forte e BIpolaridade - Diogo Lara

9) Google Images.




 

Comments