Manteigas :: História

Porque a Serra tem Coração!

Perde-se na história o nome que davam à vila de Manteigas assim como por quem foi fundada, visto não existir nenhum monumento de onde se possa tirar fio condutor nesse sentido. Consta que Júlio César passou por ali, cinquenta anos AC, à frente dos seus soldados.

A origem dos foros e privilégios, usos e costumes da vila de Manteigas, cuja denominação de aldeia se encontra em muitos documentos do Séc. XII e seguintes, são idênticos aos de muitas outras terras circunvizinhas que assentaram raízes em volta das fraldas da serra conhecida naquelas recuadas épocas por Monte Hermeni (Montes Hermínios), hoje denominada Serra da Estrela.

No ano de 1188, D.Sancho I deu o primeiro foral à vila de Manteigas e D.Manuel I concedeu-lhe novo foral a 4 de Março de 1514 em Lisboa, este além do interesse que tem como documento comprovativo da vila na época, assume grande significado por nele se achar a referência mais antiga e segura ao foral que D.Sancho I concedeu a Manteigas.

Das quatro freguesias que constituem o Concelho, sabe-se que tanto a de Santa Maria como a de São Pedro se terão formado entre as datas de 1336 1 1338. A freguesia do Sameiro, que pertenceu ao concelho da Covilhã e ao extinto concelho de Valhelhas, só em 1835 foi adstrita ao concelho de Manteigas. A freguesia de Vale de Amoreira só transitou do concelho da Guarda para o concelho de Manteigas já no século XXI. O concelho de Manteigas, extinto a 26 de Junho de 1896 e anexado ao da Guarda, veio a ser restaurado em 13 de Janeiro de 1898.

O concelho de Manteigas está integrado na vasta área de da Cordilheira Central e especificamente na Beira Interior Norte, em pleno Coração da Serra da Estrela, aos pés do imponente vale glaciar do Zêzere, totalmente incluído no Parque Natural da Serra da Estrela.