CICLOVIAS


Manoel Del Rio,  advogado, assessor jurídico de movimentos sociais 


PRESSÃO DOS CICLISTAS FAZ JUDICIÁRIO SUSPENDER LIMINAR 

QUE IMPEDIA CONSTRUÇÃO DE CICLOVIAS EM SÃO PAULO

 

Imagem da RedeBrasilAtual

A interferência do Judiciário no andamento das políticas públicas da cidade é desastrosa. Revela que uma grande maioria dos seus componentes não tem maturidade para exercer a função., ou são declaradamente oposição política à gestão pública. Vejamos o caso da Promotora de Justiça Habitação e Urbanismo, Camila Mansour Magalhães Rodrigues  da Silveira, que pediu a suspensão das obras das ciclovias e o Juiz Luiz Fernando Guerra que concedeu a liminar. Qual o objetivo da interferência do judiciário nessa questão? É uma decisão obscura, não revelada. Mas prejudica toda a cidade. São Paulo possui um atraso histórico na construção de ciclovias. Agora que o prefeito Fernando Haddad impulsionou essa alternativa de transporte vem umas pessoas despreparadas atrapalhar.

 A defesa rápida das ciclovias, realizada pelos ciclistas, fez o judiciário desfazer o impedimento das obras. Isto revela que o poder público deve trabalhar em parceria com a população interessada nessas políticas públicas modernas e progressistas no Brasil.

 Administrar por meio de métodos tradicionais deixa a gestão fragilizada e sob o controle dos setores conservadores da cidade. Precisamos estimular a participação social na gestão pública por meio de mecanismos consistentes de participação social. Se não , “Quem poderá nos defender?” se for o “Chapolin Colorado”.

 

Veja também

 http://www.manoeldelrio.com/pedalando-em-sao-paulo

Manoel Del Rio   - Advogado e Assessor Jurídico de Movimentos Sociais 

 Contatos: manoeldelrioblas@gmail.com, Twitter:@ManoelDelRio, Facebook:Manoel Del Rio   


_________________________________________________


400 km de ciclovias: São Paulo no rumo certo

         

A Prefeitura de São Paulo, na gestão do prefeito Haddad, vai implantar 400 km de ciclovias. Faixas destinadas exclusivamente às bicicletas. Segundo o Secretário dos Transportes, Jilmar Tatto, toda semana será inaugurado um trecho, até completar a meta.  O desenvolvimento desta iniciativa é urgente. As cidades necessitam de meios de transportes complementares. Transportes públicos integrados com a bicicleta.  Este meio de transporte promove bem estar na vida de seu usuário e da cidade em geral. Uma vez que diminui o estresse do trânsito, não polui a cidade, entre outros impactos positivos.

 A maioria das grandes cidades do mundo possui imensa malha de ciclovias, como Berlim, Nova York, Amsterdã, Paris, Curitiba, Bogotá, Rio de Janeiro, entre outras.  Uma das limitações da ciclovia em São Paulo decorre da pequena presença de metrô nas periferias da cidade. Mas não é obstáculo para impedir o avanço da extensão das ciclovias. Para a civilização este é o futuro das cidades modernas: Esta iniciativa combinada com a reforma administrativa que estimule as pessoas morarem perto do trabalho.  Profissionais da saúde morando perto dos seus postos de trabalho. Professores próximos das escolas. Garis morando perto de suas áreas de trabalho e assim por diante. Isto propiciará a utilização intensa da bicicleta. Cada carro a menos circulando é um grande benefício para a cidade. (ver: www.manoeldelrio.com-morarperto)

 Encontrei na mídia predominante posicionamento contrário às ciclovias. “ Que seriam eliminadas 40 mil vagas de carros”. Combatem a iniciativa e procuram jogar a população contra o prefeito Haddad e o secretário Jilmar Tatto. Claro que a mídia predominante conhece os benefícios das ciclovias, mas atacam para desgastar o prefeito, impedir o sucesso de sua gestão e bloquear as medidas progressistas tomadas.  Analisando a posição de que as ciclovias se contrapõem aos carros, pude constatar que a mídia predominante quer fazer oposição ao prefeito. E não tem compromisso de fornecer informações verdadeiras.

 Então vejamos, segundo os técnicos da área de transporte urbano, São Paulo possui 17.000 Km de vias públicas. Tomando como média a largura das vias que vai de 7m a 20m de largura, então média de 10 m de largura (quem tiver tempo, fazer este cálculo preciso, aqui é só um exercício para se aproximar da verdade) nós temos 170.000.000 m² (170 milhões de metros quadrados) de vias. Bem, 400 Km de ciclovias igual a 400.000 m, vezes 2,40 m de largura, teremos 960.000m² de ciclovias. E se acrescentarmos 300 km de corredores de ônibus igual a 300.000m, vezes 3,50m de largura, temos 1.050.000 m². Concluindo, estão disponíveis para os carros 168 milhões de metros quadrados de vias e apenas 2 milhões de metros quadrados para corredores de ônibus e ciclovias Os carros ocupam noventa e nove por cento (99, 03 %) das ruas. Enquanto, as ciclovia e os corredores de ônibus ocupam menos de um por cento  (0,7%) das vias públicas.

 Isto significa que o prefeito e seu secretário estão no rumo certo e  podem fazer muito mais corredores de ônibus e ciclovias. A população e a cidade caminharão em direção dos anseios da civilização moderna.  Posso, então, concluir que os congestionamentos não resultam da existência de ciclovias e corredores de ônibus, mas do excesso de veículos. 5.400.000 na cidade.     Ou seja, o congestionamento é culpa da própria vítima, o carro e seus usuários. Bem faz o prefeito em criar alternativas saudáveis de transporte na cidade.




Manoel Del Rio   - Advogado e Assessor Jurídico de Movimentos Sociais 

 Contatos: manoeldelrioblas@gmail.com, Twitter:@ManoelDelRio, Facebook:Manoel Del Rio   

 ________________________________________________________________________________________________________________________________





 “ROLEZINHO” NA CICLOFAIXA

 

22/01/2014

Aproveitando a bela manhã de domingo, pedalei na ciclofaixa. Consegui percorrer um grande trecho. Conversei com sinalizadores e também com alguns ciclistas.

A ciclofaixa é uma excelente iniciativa. Viabiliza saudável lazer a muitas pessoas. Quem não tem “bicke”  pega emprestado. Parabenizo o poder público e os patrocinadores pela disponibilização desse serviço à população.

Entretanto, volto ao tema: fornecer banco para os sinalizadores trabalharem sentados.   Trabalhar 9 horas em pé provoca sérias doenças nos trabalhadores. A legislação N R- 17 dispõe sobre esta questão.

Conversei com vários sinalizadores e disseram que alguns colegas foram punidos por ter se escorado no cavalete ou encostado no poste. Sentados os sinalizadores desempenharão suas funções do mesmo modo ou melhor que em pé.

Um ciclista revelou que no Canadá as pessoas trabalham sentados. E disse ainda que muitos são prestadores de penas alternativas. Gente que foi condenada por infração no trânsito. Olha aí uma boa ideia. Ao invés de mandar para “Pedrinhas”, vai trabalhar na ciclofaixa para aprender respeitar as regras do trânsito.

Mas, os promotores e patrocinadores da ciclofaixa, que estão de parabéns pela disponibilização desse serviço, estão esperando o quê para fornecer o banco aos sinalizadores?


Trabalho sentado e banquinho já
! E não se fala mais nisso. 


Manoel Del Rio   - Advogado e Assessor Jurídico de Movimentos Sociais 

 Contatos: manoeldelrioblas@gmail.com, Twitter:@ManoelDelRio, Facebook:Manoel Del Rio   

___________________________________________________________________________________________

PEDALANDO NO CENTRO DE SÃO PAULO


Atualizado em 03/09/2013

Publicado em 21/08/2003

No domingo, 18/98, rodei o centro da cidade de bicicleta. A cidade é linda e essa atividade faz muito bem à saúde. Pena que isso só é possível no primeiro dia da semana. A ciclofaixa é longa, mas as vezes confusa, com descontinuidade. E um grande avanço ter esse espaço no centro da cidade. Observei as pessoas que sinalizam os cruzamentos trabalhando de pé. São algumas jovens, mas em sua maioria pessoas de idade maior. Deveriam disponibilizar um banquinho. Trabalhar o dia todo em pé provoca grande infortúnio ás pessoas . Sentados, podem exercer sua função, sem nenhum prejuízo para o serviço. Encontrei grande contingente de pessoas em situação de rua. Muitas barracas e também outras enroladas em cobertores. No tribunal de justiça, grande contraditório. As pessoas injustiçadas pelo "status quo" dormindo nas janelas. Oxalá que esta situação melhore.

 

NA CICLOFAIXA:


Os sinalizadores de cruzamento 

podem trabalhar sentados

 

De acordo com a LEI 6.514,NR-17.3.1 "Sempre que o trabalho puder ser executado sentado, o posto de trabalho deve ser planejado ou adaptado para esta posição."

Não há sentido impor a um trabalhador - os sinalizadores da ciclofaixa - trabalhar de pé em sua jornada de 08:00hs. Isto é uma tortura e deixa as pessoas doentes.

Assentos já para os sinalizadores da ciclofaixa.

Entre nesta campanha!

Manoel Del Rio   - Advogado e Assessor Jurídico de Movimentos Sociais 

 Contatos: manoeldelrioblas@gmail.com, Twitter:@ManoelDelRio, Facebook:Manoel Del Rio   

Comments