18 ANOS DA APOIO



Concordo com a Carmem Ferreira: 
“A Festa dos 18 anos da Apoio foi um momento único”

Na sexta-feira, 9 de dezembro os funcionários, parceiros e apoiadores da Apoio trouxeram seus familiares e lotamos o terceiro andar do Clube Piratininga, para uma festança daquelas que só quem é do interior está habituado.

Tinha comida e bebida como em toda festa, mas o clima, esse sim era diferente. No dia seguinte a Carmem Ferreira escreveu no facebock: 
“Este é um momento único, viva a apoio”. 


Concordo totalmente com a Carmem. Choveu, tinha trânsito e todos estavam lá, para comemorar a vitória destes 18 anos de trabalho, pelo desenvolvimento e inserção social de homens,mulheres, jovens, famílias de baixa renda,  crianças e Adolescentes  moradores de rua, favelados, encortiçados.
 
Quem conhece nossa história entende os motivos de tanta alegria. A Apoio  nasceu na rua. No início dos anos 90 a fome e o desemprego atingiam milhares de famílias. Para enfrentar essa situação, um grupo de agentes sociais formou o “Comitê” contra a fome e o desemprego, ligado à iniciativa liderada pelo “Betinho”. Reuníamos as famílias necessitadas e percorríamos o bairro, de casa em casa, arrecadando roupas e alimentos. Tinha direito aos produtos só quem participava. Toda coleta era repartida igualmente entre os integrantes. Passamos então a exigir dos governos o programa de renda mínima e os restaurantes populares.


Em 1993 conquistamos em São Paulo, junto com outras iniciativas, cotas de distribuição de leite para famílias organizadas em associações. Fundamos então a Apoio.
 Desde aquela época, a Apoio continua trabalhando com aqueles que mais precisam. E nossa referência é a construção da autonomia das pessoas.

Toda essa Alegria da festa dos 18 anos de nosso trabalho, que tentei descrever neste texto e nas fotos,  foi além da comemoração, recarregou nossas baterias. O Brasil está melhorando, mas apesar das políticas que vêm sendo implementadas, continua extremamente desigual.

Já escrevi anteriormente em um artigo para este blog que é impossível imaginar como um país com o 7º PIB do mundo, com imensas riquezas, acolhe em seu ventre milhões de pessoas sem as necessidades básicas asseguradas.
O calendário já vai virar a página de 2011. Em 2012 temos que dar respostas mais eficazes para os pobres do Brasil. Agradeço o carinho de todos os amigos que passaram por lá para comemorar conosco, entre eles o Ministro Fernando Haddad da Educação e o Vereador Antonio Donato.  


Nota dez para a festança, ainda me pego sorrindo quando lembro. Deixo com vocês o pensamento de D. HelderCâmara: 


 “Que o ano seja novo, de fato: iluminemos de justiça, solidariedade e teimosa esperança cada ato”.  








Manoel Del Rio - Presidente da Apoio

Contatos: Manoeldelrioblas@gmail.com, Twitter:@ManoelDelRio, Facebook:ManoelDelRio











 




Comments