S.Luis de Monfort


Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem

Imaculada Conceição

S. Luis Maria de Monfort

Montfort legou à Igreja uma espiritualidade original, centralizada na Sabedoria e nos meios para alcançá-la; entre esses meios se destaca Maria. Uma espiritualidade que leva a uma consagração total a Jesus por Maria.
Morreu a 28 de Abril de 1716, com 43 anos, após ter realizado mais de uma centena de missões populares. Foi beatificado em 1888 e canonizado, em Roma, em 1947 pelo Papa Pio XII.
S. Luís Maria santificou-se como missionário itinerante, devorado pelo zelo pela evangelização dos pobres. Levava sempre consigo a Bíblia, o crucifixo, o rosário, símbolos e síntese da sua própria experiência espiritual e da mensagem que proclamava: dar a conhecer e amar a Santíssima Virgem para fazer conhecer e amar a Jesus Cristo. 
(daqui

 

Indulgencia plenária em:

- 25 de Março (Encarnção)

- 28 de Abril (Dia de S. Luis de Monfort)

-  8 de Dezembro (Imaculada Conceição)

Outras páginas:
Quaresma de S. Miguel 

Última actualização desta página a:

 1 Dezembro 08

«Quem me poderia conduzir melhor a Cristo do que Ela que no-Lo deu?»  - João Paulo II

Na parte final da Carta -Encíclica Mãe do Redentor, de 25/3/87, João Paulo II diz « É-me grato recordar dentre as muitas testemunhas e mestres da espiritualidade mariana,  a figura de São Luis Maria Grinion de Monfort, que propõe aos cristãos a consagração a Cristo pelas Mãos de Maria, como meio eficaz para viverem fielmente os compromissos baptismais.»

S. Luis chama a esta consagração total, de "Santa escravidão de amor". 

1 - Preparação para a Consagração Total.

A fórmula de “Consagração Total a Jesus por Maria” de São Luís Maria Grignion de Montfort, não deve ser tomada rapidamente. Isto fica provado pelo facto do mesmo Santo advogar uma séria preparação, que consiste em doze dias preliminares, para que a alma trate de esvaziar-se do espírito do mundo. A estes doze dias, seguirão três semanas de oração e meditação, durante as quais a alma buscará um melhor conhecimento de si mesma (primeira semana), de Maria (segunda semana) e de Jesus Cristo (terceira semana).

227. Primeira prática: Esta devoção particular de entrega total não está erigida em Confraria, embora isso fosse de desejar. Ora aqueles e aquele(as) que quiserem seguir esta devoção, primeiro empregarão pelo menos doze dias a esvaziar-se do mundo, contrário ao de Jesus Cristo, conforme já disse, desta preparação para o Reino de Jesus Cristo; depois empregarão 3 semanas  em encher-se de Jesus, por meio da Santíssima Virgem.

 
Eis a ordem que se pode observar:
 
228. Durante a 1ª semana, aplicarão todas as suas orações e actos de piedade a pedir conhecimento de si mesmos e a contrição de seus pecados, e farão tudo em espírito de humildade. Poderão se quiserem  meditar durante estes seis dias no que atrás disse sobre o nosso mau fundo ou nas palavras de S. Bernardo: «Pensa no que foste, um pouco de lama...». Pedirão a Nosso Senhor e ao Seu Espírito Santo que os esclareça, repetindo as palavras: - «Senhor, que eu veja»; ou «que eu me conheça»; ou usar a oração: "Vinde Espírito Santo!"  - mais adiante transcrita.


Recorrerão à Sntíssima Virgem, pedidndo-Lhe esta grande graça, que deve ser o fundamento de todas as outras. Para isso, dirão todos os dias o «Avé Maria Stella» e a «Ladainha a Nossa Senhora» que poderão encontrar igualmente mais à frente.

229. Na segunda semana aplicar-se-ão em todas as orações e obras de cada dia, a conhecer a Santíssima Virgem. Pedirão este conhecimento ao Espírito Santo. Rezarão, como na 1ª semana, a Ladainha do Espírito Santo e o Ave Maria Stella, juntando um Rosário cada dia, ou pelo menos um Terço, por esta intenção.

230. Empregarão a 3ª semana a conhecer Jesus Cristo. Poderão ler e meditar o que a este respeito dissemos e rezar a oração de Santo Agostinho (mais adiante) ou dizer e repetir, com o mesmo Santo, mil e mil vezes ao dia: «Senhor, que eu Vos conheça», ou «Senhor, fazei que eu veja quem Vós sois». Rezarão, como nas semanas anteriores, a Ladainha do Espírito Santo e o Avé Maria Stella e acrescentarão todos os dias a Ladainha de Jesus.

231. No fim destas 3 semanas, confessar-se-ão e comungarão com a intenção de se darem a Jesus Cristo na qualidade de escravos de amor, pelas mãos de Maria. E depois da comunhão, que se esforçarão por fazer segundo o método indicado, dirão a fórmula de consagração, transcrita do "Tratado", mais adiante. Deverão escrever se não estiver impressa e assiná-la no mesmo dia em que a fizerem.

232. Será bom que nesse dia, paguem algum tributo a Jesus Cristo e à Sua Santíssima Mãe, quer como penitência da sua passada infidelidade às promessas do Baptismo, quer para declarar a sua dependência do domínio de Jesus e Maria.

Esse tributo será segundo a devoção e a capacidade de cada um: poderá ser jejum, uma mortifiação, esmola, uma vela; ainda mesmo que não dessem mais que a homenagem de um alfinete, mas de todo o coração, isso bastaria para Jesus, que só olha à boa vontade.

233. Uma vez por ano, pelo menos,  renovarão a mesma consagração no mesmo dia em que a fizeram, observando as mesmas práticas durante três semanas.

Poderão renovar tudo o que fizeram todos os meses e mesmo todos os dias, com estas breves palavras: «Eu sou todo vosso e tudo o que tenho Vos pertence, ó meu amavel Jesus, por Maria. Vossa Santa Mãe».

3 - uso das cadeiazinhas.

236. É muito louvável, muito glorioso e muito útil para os que se tornarem escravos de Jesus em Maria, que usem umas cadeias de ferro.

Nota: Em "O Segredo de Maria", nº 65, S. Luis de Monfort diz: "As cadeias se não forem de prata, sejam ao menos de ferro, por razões de comodidade". Nos tempos de hoje, pode-se adoptar uma pequena pulseira de prata, com placa gravada : Por cima, o nome próprio da pessoa; do outro lado, alguma inscrição a propósito «Escravo de Jesus em Maria»; «Totus tuus», etc. Quem não quiser ou não puder usar uma pulseira, pode usar uma placa, também gravada, ao pescoço com um fio. Ambas as práticas não dão nas vistas, mas inserem-se dentro do espírito da «santa escravidão do amor».

Estas ser-lhes-ão um sinal da sua escravidão de amor e serão benzidas com uma benção própria feita por um sacerdote.

BENÇÃO DA CADEIA

Abençoai, Senhor, esta cadeia e aquele(a) que a vai usar toda a vida, como símbolo de entrega total a Vós pelas mãos da Virgem Maria.

IMPOSIÇÃO DA CADEIA

Recebe (nome) esta cadeia, que voluntariamente quiseste usar e trazer durante toda a tua vida, como símbolo da tua doação total, da tua escravidão de amor à Santíssima Virgem Maria, nossa Rainha, Senhora e Mãe e, por meio d'Ela, a Nosso Senhor Jesus Cristo, para que por Ela te receba e guarde no Seu Santíssimo Coração, já aqui nesta terra, e das Suas mãos te receba, quando entrares na Eternidade.

Que esta cadeia de amor, mantenha dinte dos teus olhos e do teu coração os votos e promessas do teu Baptismo; que sirva para mostrar que não te envergonhas de ser escravo(a) e servo(a) de Jesus Cristo e de Maria Santíssima, e que renuncias à funesta escravidão do mundo, do pecado e do demonio; e que, assim, ela te sirva de garantia e preservação das cadeias do pecado e do demonio.

Que esta prática exterior seja um vivo reflexo do teu TOTUS TUUS, da tua vivência da santa escravidão de amor, ou seja, fazer todas as acções POR MARIA, COM MARIA, EM MARIA E PARA MARIA, a fim de mais perfeitamente as fazeres POR JESUS CRISTO, COM JESUS CRISTO, EM JESUS CRISTO E PARA JESUS CRISTO, para honra e glória da Santíssima Trindade.

Amen.

Não posso deixar de louvar aqueles e aquelas que se sujeitaram voluntariamente à gloriosa escravidão de Jesus Cristo, e se gloriam, com S. Paulo (Ef. 3, 1 e Filem.9), de estar em cadeias por amor de Jesus Cristo. Estas cadeias são mil vezes mais gloriosas e preciosas, embora de ferro e sem brilho algum, que todos os colares de ouro dos imperadores.


A Consagração:

 Ó Sabedoria eterna e encarnada, amabilíssimo e adorável Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Filho único do Eterno Pai e de Maria sempre Virgem!
Eu Vos adoro profundamente no seio e nos esplendores de Vosso Pai, durante a eternidade, e no seio virginal de Maria, Vossa digníssima Mãe, no tempo da Vossa Encarnação.
Dou-Vos graças por Vos terdes aniquilado a Vós mesmo, tomando a forma de um escravo para libertar-me da cruel escravidão do demonio.

Eu Vos louvo e glorifico por terdes querido submeter-Vos em tudo a Maria, Vossa santa Mãe, a fim de tornar-me, por Ela, Vosso fiel escravo.
Mas eis que, ingrato e infiel como sou, não tenho cumprido as promessas e votos que tão solenemente Vos fiz no meu baptismo; não tenho cumprido os meus deveres e não mereço ser chamado Vosso filho e nem Vosso escravo. E como nada há em mim que não mereça a Vossa repulsa e a Vossa cólera, já não ouso aproximar-me, sozinho, da vossa santíssima e augustíssima Majestade.
Recorro, pois, à intercessão e a misericórdia de Vossa Santa Mãe que me destes para Medianeira junto de Vós; é por intermédio d'Ela que espero obter de Vós a contrição e o perdão dos meus pecados, a aquisição e a conservação da Sabedoria.
Eu Vos saúdo, pois, ó Maria Imaculada, tabernáculo vivo da Divindade, onde a Sabedoria eterna escondida quer ser adorada pelos Anjos e pelos homens.
 
Eu Vos saúdo, ó Rainha do céu e da terra, a cujo império está sujeito tudo o que existe abaixo de Deus.
Eu Vos saúdo, ó Refúgio seguro dos pecadores, cuja misericórdia a ninguém jamais faltou. Atendei aos desejos que tenho da divina Sabedoria e recebei, para isso, os votos e ofertas que a minha baixeza Vos apresenta.

Eu, (Nome)..., pecador infiel, renovo e ratifico hoje nas Vossas mãos, as promessas do meu baptismo. Renuncio para sempre a satanás, às suas pompas e suas obras e dou-me inteiramente a Jesus Cristo, Sabedoria encarnada, para segui-Lo, carregando a minha cruz todos os dias da minha vida, e para Lhe ser mais fiel do que fui no passado.
Escolho-Vos, hoje, ó Maria, na presença de toda a corte celeste, para minha Mãe e Senhora; entrego-Vos e consagro-Vos, na qualidade de escravo, o meu corpo e a minha alma, os meus bens interiores e exteriores e até o próprio valor das minhas boas obras passadas, presentes e futuras, deixando-Vos pleno e total direito de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem excepção alguma, segundo o Vosso agrado e para maior glória de Deus, no tempo e na eternidade.

Recebei, ó Virgem benigna, esta pequena oferta da minha escravidão, em união e em honra da submissão que a Sabedoria eterna quis ter da Vossa maternidade; em homenagem ao poder que ambos tendes sobre este verme e miserável pecador, e em acção de graças pelos privilégios com que a Santíssima Trindade Vos favoreceu.
Prometo que, de hoje em diante, desejo, como Vosso verdadeiro escravo, procurar a Vossa honra e obedecer-Vos em tudo.
Ó Mãe admirável, apresentai-me ao Vosso querido Filho na qualidade de escravo eterno a fim de que, tendo-me resgatado por Vós, por Vós me receba.
 
Ó Mãe de misericórdia, concedei-me a graça de alcançar a verdadeira Sabedoria de Deus e de colocar-me, por isso, no número daqueles que amais, ensinais, guiais, alimentais e protegeis como vossos filhos e escravos.
Ó Virgem fiel, tornai-me em tudo um tão perfeito discípulo, imitador e escravo da Sabedoria encarnada, Jesus Cristo, Vosso Filho, que eu chegue, por Vossa intercessão e segundo o Vosso exemplo, à plenitude da Sua idade na terra e da Sua glória no Céu. Assim seja!

 

 Indulgência plenária em:

- 25 de Março (Encarnção)

- 28 de Abril (Dia de S. Luis de Monfort)

-  8 de Dezembro (Imaculada Conceição)

 

 Orações mencionadas acima:

Vem Espírito Criador  (Veni, Creator Spiritus)

Vinde, Espírito Criador,
visitai as almas dos Vossos,
enchei de graça celestial,
os corações que criastes.
 
Sois o Divino Consolador,
o dom do Deus Altíssimo,
fonte viva, o fogo, a caridade,
a unção dos espirituais.
 
Com os Vossos sete dons,
sois o dedo da direita de Deus,
Solene promessa do Pai,
Inspirando nossas palavras.
 
Acendei a luz nos sentidos;
insuflai o amor nos corações,
amparai na constante virtude
a nossa carne enfraquecida.
 
Afastai para longe o inimigo,
Trazei-nos prontamente a paz;
Assim guiados por Vós
Evitaremos todo o mal.

Por Vós explicar-se-á o Pai,
E conheceremos o Filho;
Dai-nos crer sempre em Vós
Espírito do Pai e do Filho.

Glória ao Pai, Senhor,
Ao Filho que ressuscitou
Assim como ao Consolador.
Por todos os séculos. Amém.
 
V/ Enviai, Senhor, o vosso espírito e tudo será criado.
R/ E renovareis a face da terra.
 
Ó Deus, que ilustrastes os corações dos fiéis com as luzes do Espírito Santo, dai-nos, pelo mesmo Espírito, procurar o que é recto, e nos alegrarmos sempre com a sua consolação. Por Jesus Cristo Nosso Senhor.

Amen.

Ave Maris Stella

Ave, do mar Estrela
De Deus mãe bela,
Sempre virgem, da morada
Celeste Feliz entrada.
 
Ó tu que ouviste da boca
Do anjo a saudação;
Dá-nos a paz e quietação;
E o nome da Eva troca.
 
As prisões aos réus desata.
E a nós cegos alumia;
De tudo que nos maltrata
Nos livra, o bem nos granjeia.
 
Ostenta que és mãe, fazendo
Que os rogos do povo seu
Ouça aquele que, nascendo
Pos nós, quis ser filho teu.
 
Ó virgem especiosa,
Toda cheia de ternura,
Extintos nossos pecados
Dá-nos pureza e bravura,
 
Dá-nos uma vida pura,
Põe-nos em vida segura,
Para que a Jesus gozemos,
E sempre nos alegremos.
 
A Deus Pai veneremos:
A Jesus Cristo também:
E ao Espírito Santo; demos
Aos três um louvor
Amen.

Oração de S. Agostinho

Vós sois, ó Jesus, o Cristo, meu Pai santo, meu Deus misericordioso, meu Rei infinitamente grande; sois meu bom pastor, meu único mestre, meu auxílio cheio de bondade, meu bem-amado de uma beleza maravilhosa, meu pão vivo, meu sacerdote eterno, meu guia para a pátria, minha verdadeira luz, minha santa doçura, meu recto caminho, sapiência minha precara, minha pura simplicidade, minha paz e concórdia; sois, enfim, toda a minha salvaguarda, minha herança preciosa, minha eterna salvação.
Ó Jesus Cristo, amável, Senhor, por que, em toda minha vida, amei, por que desejei outra coisa senão Vós? Onde estave eu quando não pensava em Vós? Ah! que, pelo menos, a partir deste momento meu coração só deseje a Vós e por Vós se abrase, Senhor Jesus! Desejos de minha alma, correi, que já bastante tardastes; ó apressai-vos para o fim a que aspirais; procurai em verdade Aquele que procurais. Ó Jesus, anátema seja quem não Vos ama. Aquele que não Vos ama seja replecto de amarguras. Ó doce Jesus, sede o amor, as delícias, a admiração de todo coração dignamente consagrado à vossa glória. Deus de meu coração e minha partilha, Jesus Cristo, que em Vós meu coração desfaleça, e sede Vós mesmo a minha vida. Acenda-se em minha alma a brasa ardente de vosso amor e se converta num incêndio todo divino, a arder para sempre no altar de meu coração; que inflame o íntimo de meu ser, e abrase o âmago de minha alma; para que no dia de minha morte eu apareça diante de Vós inteiramente consumido em vosso amor. Assim Seja.
 
Ladainha do Espírito Santo

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Divino Espírito Santo, ouvi-nos.
Espírito Paráclito, atendei-nos.

Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, redentor do mundo,
Deus Espírito Santo,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus.
Espírito da verdade,
Espírito da sabedoria,
Espírito da inteligência,
Espírito da fortaleza,
Espírito da piedade,
Espírito do bom conselho,
Espírito da ciência,
Espírito do santo temor,
Espírito da caridade,
Espírito da alegria,
Espírito da paz,
Espírito das virtudes,
Espírito de toda graça,
Espírito da adopção dos filhos de Deus,
Purificador das nossas almas,
Santificador e guia da Igreja Católica,
Distribuidor dos dons celestes,
Conhecedor dos pensamentos e das intenções do coração,
Doçura dos que começam a vos servir,
Coroa dos perfeitos,
Alegria dos anjos,
Luz dos patriarcas,
Inspiração dos profetas,
Palavra e sabedoria dos apóstolos,
Vitória doa mártires,
Ciência dos confessores,
Pureza das virgens,
Unção de todos os santos,

Sede-nos propício, perdoai-nos, Senhor.
Sede-nos propício, atendei-nos, Senhor.

De todo o pecado, livrai-nos, Senhor.
De todas as tentações e ciladas do demónio,
De toda a presunção e desesperação.
Do ataque à verdade conhecida,
Da inveja da graça fraterna,
De toda a obstinação e impenitência,
De toda a negligência e tepor do espírito,
De toda a impureza da mente e do corpo,
De todas as heresias e erros,
De todo o mau espírito,
Da morte má e eterna,

Pela vossa eterna procedência do Pai e do Filho,

Pela milagrosa conceição do Filho de Deus,
Pela vossa descida sobre Jesus Cristo baptizado,

Pela vossa santa aparição na transfiguração do Senhor,
Pela vossa vinda sobre os discípulos do Senhor,
No dia do juízo,
Ainda que pecadores, nós vos rogamos, ouví-nos.

Para que nos perdoeis,
Para que vos digneis vivificar e santificar todos os membros da Igreja,
Para que vos digneis conceder-nos o dom da verdadeira piedade, devoção e oração,
Para que vos digneis inspirar-mos sinceros afectos de misericórdia e de caridade,
Para que vos digneis criar em nós um espírito novo e um coração puro,
Para que vos digneis conceder-nos verdadeira paz e tranquilidade no coração,
Para que vos digneis fazer-nos dignos e fortes, para suportar as perseguições pela justiça,
Para que vos digneis confirmar-nos em vossa graça,
Para que vos digneis receber-nos no número dos vossos eleitos,
Para que vos digneis ouvir-nos,
Espírito de Deus,

Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, envia-nos o Espírito Santo.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, mandai-nos o Espírito prometido do Pai.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, dai-nos o Espírito bom.
Espírito Santo, ouvi-nos.
Espírito Consolador, atendei-nos.

V. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.

Oremos: Deus, que instruistes o coração de vossos fiéis,
com a luz do Espírito Santo,
concedei-mos que, no mesmo Espírito,
conheçamos o que é recto,
e gozemos sempre as suas consolações.

Por Cristo, Nosso Senhor,

Amen.

Magnificat

A minha alma glorifica o Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.
Porque pôs os olhos na humildade da Sua serva:
de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações.
O Todo-Poderoso  fez em mim maravilhas:
Santo é o Seu Nome.
A Sua Misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que O temem.
Manifestou o poder do Seu braço,
e dispersou os soberbos.
Derrubou os poderosos do Seu trono
e exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens
e aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, Seu servo,
lembrado da Sua misericórdia,
como tinha prometido a nossos pais,
a Abraão e à sua descendência para sempre.

Amen.

Ladainha do Santíssimo Nome de Jesus

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai Celeste que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho, redentor do mundo, que sois Deus.
Espírito Santo, que sois Deus,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,
Jesus Filho de Deus vivo,
Jesus, esplendor do Pai,
Jesus, pureza da luz eterna,
Jesus, Rei da glória,
Jesus, sol de justiça,
Jesus, Filho da Virgem Maria,
Jesus amável,
Jesus admirável,
Jesus, Deus forte,
Jesus, Pai do futuro século,
Jesus, Anjo do grande conselho,
Jesus poderosíssimo,
Jesus pacientíssimo,
Jesus obedientíssimo,
Jesus, brando e humilde de coração
Jesus, amante da castidade,
Jesus, amador nosso,
Jesus, Deus da paz,
Jesus, autor da vida,
Jesus, exemplar das virtudes,
Jesus, zelador das almas,
Jesus, nosso Deus, 
Jesus, nosso refúgio,
Jesus, pai dos pobres,
Jesus, tesouro dos fiéis,
Jesus, bom Pastor,
Jesus, verdadeira luz,
Jesus, Sabedoria eterna,
Jesus, bondade infinita,
Jesus, nosso caminho e nossa vida,
Jesus, alegria dos Anjos,
Jesus, Rei dos Patriarcas,
Jesus, Mestre dos Apóstolos,
Jesus, Doutor dos evagelistas,
Jesus, fortaleza dos Mártires,
Jesus, luz dos Confessores
Jesus, pureza das virgens,
Jesus, coroa de todos os santos,
 Sede-nos propício: perdoai-nos, Jesus.
Sede-nos propício, ouví-nos, Jesus.
De todo o mal, livrai-nos Jesus.
De todo o pecado,
Da vossa ira,
Das cidades do demónio,
Do espírito da impureza,
Da morte eterna,
Do desprezo das vossas inspirações,
Pelo mistério da vossa santa Encarnação,
Pela vossa natividade,
Pela vossa infância,
Por toda a vossa santíssima vida,
Pelos vossos trabalhos,
Pela vossa agonia e pela vossa paixão,
Pela vossa cruz e pelo vosso desamparo,
Pelas nossas angústias,
Pela vossa morte e pela vossa sepultura,
Pela vossa ressurreição,
Pela vossa ascensão,
Pela vossa instituição da SS Eucaristia.
Pelas vossas alegrias,
Pela vossa glória,
 
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos Jesus.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos Jesus.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós, Jesus.
 
Jesus, ouvi-nos.
Jesus, atendei-nos.
 
Oremos: Senhor Jesus Cristo que dissestes: «Pedi e recebereis; buscais e achareis; batei e abrir-se-vos-á,» dai-nos a afeição do Vosso divino amor, de modo que, de coração, palavras e obras, Vos amemos e jamais cessemos de Vos louvar.

Comcedei-nos, Senhor, ter perpetuamente reverência e amor ao Vosso Nome, porque não deixais de governar os que fundastes no Vosso amor; Vós que viveis e reinais pelos séculos dos séculos.

Ámen.

Coroinha de Nossa Senhora

V/ Concedei-nos a graça de Vos louvar, ó Virgem Santíssima.

R/E dai-me força contra os vossos inimigos.

    (Pai-Nosso, Avé Maria)