Espirito Santo-II
Rezar  ao  Espírito,no Espírito e com o Esppírito Santo

«Vem Espírito Santo, encher os nossos corações e acender neles o fogo do teu amor.»

Consagração ao Espírito Santo:

Recebei Espírito Santo, a consagração que vos faço de mim mesmo(a) neste dia, para que Vos digneis ser, doravante, em cada um dos instantes da minha vida, em cada uma das minhas acções, o meu Director e Guia. Abandono-me sem reserva à Vossa acção santificante e quero ser dócil às Vossas inspirações.

Dignai-Vos formar-me, por Maria, segundo o modelo perfeito de Jesus Cristo.

Glória ao Pai Criador. Glória ao Filho Redentor. Glória ao Espírito Santificador. Louvor e glória a Ti Jesus! Louvor e glória a Ti Pai Santo. Louvor e glória a Ti Divino Espírito Santo.

Home

A Virgem Maria, não tendo nunca perdido a Sua natureza original, conservou em Si, a chave da súplica permanente.

Invocar a Virgem Maria por meio do Terço, no princípio da oração. S. Luis Maria Grinion de Monfort, afirma a união  entre o Espírito e Maria e refere-nos a rapidez com que o Esppírito Santo vem rezar em nós :

«Quando o Espírito Santo, A encontra numa alma, corre, voa para ela, entre nela plenamente comunicando-se-lhe abundantemente, na medida em que ela der lugar à Sua Esposa» (Tratado da Verdadeira Devoção).

É preciso recorrer ao Espírito Santo sem tentar representá-Lo, pois não tem forma nem rosto. É essencialmente movimento para o Outro, para o Pai e o Filho; é um sopro que não se sabe de onde vem nem para onde vai. Não se fala com Ele de igual para igual, mas recorre-se a Ele para nos pormos na Sua dependência. Quando nos arrasta conSigo, nunca nos retém nEle, mas o Seu objectivo é levar-nos ao Pai pelo Filho. Por isso, a prece que mais convém dirigir-Lhe é:

«Vem!»

«Vem Espírito Santo, encher os nossos corações e acender neles o fogo do teu amor.» É preciso ansiar intensamente pelo Espírito Santo, como um homem sequioso anseia pela fonte, para experimentar a Sua vinda.

(Continua)