POEMA DE AMOR - NO MAR..., EU E TU


  



No mar…, eu e tu

 

 

Quando vier às minhas praias,

onde desde criança brinquei,

vamos inalar o cheiro a maresia...,

aspirar as gotículas de água salgada que vêm trazidas pelo vento,

levar com a frescura da maresia,

a frescura do ar do mar que é sempre frescamente suave?

Vamos caminhar descalços junto ao mar,

na areia molhada,

onde as ondas se enrolam e onde se sentem as duas combinações;

a frescura natural do mar e o cheiro forte ou suave a iodo

conforme o vento estiver orientado no momento?

Vamos tirar partido desta energia positiva,

qual pedras de turmalina das vossas de energias, 

que a natureza e o mar nos dão?

Vamos enrolar na areia, abraçar e..............oh...,

meu Deus, que felicidade esta de me sentir nas dunas juntamente contigo,

a acariciarmo-nos, amarmo-nos.

Tudo isto nos proporcionará o mar, as marés, o iodo, as minhas praias

e, sem puder deixar de ser ,

eu e tu. 

 

João da mestra, 20 de Maio de 2014

 


Publicado in ;    Google+   https://plus.google.com/116861302558783072076/posts/KgbRx2u97Dc

               ; Facebook        https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203064509671065&set=a.1671244458378.2090893.1155369679&type=1&theater

                         ; Blogue Canidelo -  http://canidelogaiaminhaterraquerida.blogspot.pt/





site majosilveiro - João da mestra




Comments