ROSAS - JARDIM DAS ROSAS

 
 
 
 
                                                        

           JARDIM DAS ROSAS

 

 

Caule roseira que das cinzas nasceste,

Que, rosa, de ti e das cinzas deste,

Sois o corpo e a mais bela flor,

De outro corpo, que, morreu de amor.

 

 

Corpo de amiga, de amigo, de amante,

Que passou por esta vida em um instante.

Corpo de filha, de filho, de marido, de pai, de mãe,

Que, agora, em flor, te amam também.

 

 

Corpo e Alma nesta Terra foste nosso amor,

Nosso amor, continuas, mas em flor;

Vives no mais belo “Jardim das Rosas”,

Das Cinzas de pessoas amorosas.

 

 

 

João da mestra, 22 de Agosto de 2012

 

             Inspirado na comparência no “Jardim das Rosas” do Cemitério do Prado do Repouso, no Porto. 

             Mais, Dedicado ao mesmo Jardim das Rosas :

             https://sites.google.com/site/majosilveiro/flores-seis-rosas-no-natal

 

 

 

 

 

Comments