[conto um ponto]

 [home] [verbete] [textos extras] [pop art[contato]  

*Aqui estão todos os textos já publicados neste blog, que já existiu no geocites, vila bol, e agora vive no googlepages!*

16º: No momento, não tenho mais nada para contar. 

Poderia escrever sobre sonhos, um punhado de ilusões e uma tonelada de desilusões. 

Mas no momento, não tenho nada para contar!

Poderia escrever para descrever a minha vida cotidiana, que se resume numa rotina infinita de mesmice, que cansa e mata o espírito. 

Mas no momento, não tenho nada para contar!

Poderia escrever sobre como é não ter ninguém, e por diversas vezes se prender em nada, e como isso faz mal. E como é descobrir que o nada era nada mesmo.

Mas no momento, não tenho nada para contar!

Poderia escrever somo é ter medo de viver inerte, e por isso mesmo permanecer inerte, por medo de fazer certas coisas.

Mas no momento, não tenho nada para contar!

Poderia escrever sobre o motivo da minha insônia, mas no momento, não tenho nada para contar.

15º: Dona Neura apresenta: FRUSTRAÇÃO!!

Frustração é aquilo que surge num vão de 535 km de distância. Mas não sei bem o que causa, pois não tem nada de concreto à 535 km daqui, talvez pela expectativa de quem sabe ter.  Um mero talvez. E o este talvez somando a distância resulta na frustração diária, que as vezes é acalentada por algumas poucas horas de trocas de mensagens pela internet. Mas de resto o que permanece é o inesgotável sentimento de frustração.

E você ainda pode substituir a ‘frustração’ por qualquer outra palavra que represente qualquer sentimento negativo natural de uma pessoa pessimista, que teima em se chamar de realista.

_____________________________________________


14: COMO PERDI UMA TARDE E A COMPUSTURA, DE UMA SÓ VEZ!!

Revolta, esse foi o sentimento que tomou conta de cada centímetro do meu corpo. Imagine o seguinte: você não tem plano de saúde e tem que se sujeitar a ir num posto de saúde do SUS. Sua consulta estava marcada para uma da tarde, são três e meia quando finalmente a porta do consultório abre e você ouve o seu nome. Finalmente após 3 horas perdidas da sua vida, você vai receber o atendimento que estava buscando, certo? Errado!

Você entra no consultório, senta na cadeira e a médica pergunta: ‘- E então?’ e você responde: ‘-Vim fazer o meu preventivo!’ e ela olha para você: ‘-Vamos remarcar para outro dia, que a paciente anterior me deixou estressada!! Você viu como demorou? Paciente psiquiátrica, tive que convencê-la a fazer o preventivo!!’  

O que você faria? Pacientemente aceitaria a sugestão de ir outro dia perde a sua tarde de trabalho e de vida esperando ou teria um ataque? Bom, escolhi a segunda opção e tive um ataque!!  

Como assim depois de três horas esperando, vou ter que vim outro dia para faze um exame que leva 10 segundos?? E eu com isso que a paciente tomou muito do seu tempo?? E o meu tempo, não conta?’  e a médica então diz: ‘Veja bem nenhum dos meus colegas faz coleta, EU SOU A ÚNICA QUE FAZ!! E aquela paciente me deixou bem estressada já!! Mas se você faz tanta questão assim vamos fazer o exame então!’. Então o sangue já te ferveu e você diz: ‘PODE MARCA PARA OUTRO DIA ENTÃO!! NÃO QUERO MAIS FAZER O PREVENTIVO!!’ A médica diz: ‘Por favor, Fernanda não vamos nos alongar, vá ali no banheiro e coloque o avental!!’  e daí você diz: ‘ACHO QUE A DOUTORA NÃO ENTENDEU, EU NÃO QUERO MAIS FAZER O EXAME, EU NÃO QUERO MAIS SER ATENDIDA POR VOCÊ!!! E VEJA, NÓS VAMOS FICAR AQUI PERDENDO O TEMPO DISCUTINDO!! CERTO??’ Ai então ela diz: ‘Por favor, eu não quero que você saia daqui com essa má impressão de mim, vamos fazer o exame?!’

Então você para, respira, levanta e vai vestir a porcaria do avental, e faz a porcaria do exame com a porcaria da médica que te recusou atendimento, e que acabou fazendo de má vontade, e te deixou com dor no útero!

E pra fecha com chave de ouro ela te pergunta quando você sai do banheiro, já vestida e pronta pra ir embora: ‘-Faz muito tempo que você largou o tratamento pra depressão?’ Minha vontade foi responder: ‘Não minha cara, não sou uma descompensada!! Apenas não sou uma ovelha com sangue de barata!! E você queria compreensão de alguém que ficou esperando 3 horas pra ser atendida? Acorda filhinha!! Larga o SUS e vai atende dondoquinhas numa clinica!!’

Mas apenas respondi, ‘-É faz, tem a data ai no meu prontuário, não?’ e saí pela porta!!

Então querido amigos, esse ano é ano eleitoral então valorizem seus votinhos para que os pobres mortais não tenham que fica dando uma de louca para receber o mínimo necessário nessa vida!!

13º: O universo paralelo é na Internet

A Internet é um ‘lugar’ estranho onde você tem acesso a qualquer coisa, negativa ou positiva, qualquer coisa mesmo, desde qual é a ultimo gadget¹ bacanão do momento até a coisa mais baixa e vulgar produzida pela mente humana. Mas o mais estranho na Internet é ‘conhecer’ pessoas. Na ‘vida real’ você jamais trocaria um ‘Bom dia!’ com alguém que nunca viu, pessoas normais não conversam com pessoas que lhe são totalmente estranhas, mas na Internet isso é totalmente possível e normal.

Algumas pessoas acreditam que na verdade, não se pode conhecer totalmente alguém pela Internet. Que você tem apenas acesso aquilo que a pessoa deixa transparecer, ao que é permitido pelo outro. Mas isso não é exatamente o que acontece na vida real? A única diferença é que pode tocar e olhar nos olhos das pessoas enquanto conversa, mas isso não é causa ou prova de realismo ou veracidade no outro.

Fato é que na maioria das vezes as pessoas tendem a ser mais sinceras virtualmente do que pessoalmente, já que virtualmente você permanece um tanto quanto anônimo. Você pode se abrir mais para um total estranho virtual do que para o seu melhor amigo real. 

Tenho bons amigos virtuais, tenho bons amigos reais que se tornaram virtuais por coisas da vida, tenho amigos virtuais que irão permanecer virtuais igualmente por coisas da vida, e tenho amigos virtuais que viraram estranhos dentro de um elevador, daqueles que nem rola um ‘Bom dia!’, uma pena!

1: isso mesmo, tenho o sangue metade nerd metade geek!!

12º: "When swimming the river of memory... Do not forget to breath once you get back to the surface"

 

Estava no meu passeio virtual costumeiro quando me deparei com um site com umas fotografias bem soturnas, e então tinha uma foto com esse nome.

 

Uma mulher submersa em suas próprias memórias, em meio a água, seria ela um cadáver? Um cadáver que vive apenas de memórias?

 

As vezes ficamos tão submersos em nossas memórias, que acabamos esquecendo de respirar/viver. Quantos de nós não são cadáveres que vivem apenas para as lembranças? Ficamos horas, dias, semanas, meses e anos remoendo o passado e desejando que não fosse apenas uma doce memória, que fosse o agora e o futuro.

 

Ficamos com saudades de uma época que passou. Melancólicos com as lembranças envelhecidas nas nossas mentes.  

 

A verdade é que nem sempre lembramos as coisas como elas realmente são tanto é que momentos que julgávamos trágicos que são motivos de risos no futuro.

 

Mas pensando bem, isso é muito bom. É bom esquecer as partes ruins e poder sorrir ao lembrar de um fato ou de uma pessoa do passado, e saber que ela é apenas uma doce lembrança, uma foto antiga no fundo de uma gaveta.

______________________________________________

11º: Interpol faz três shows no Brasil

Quando vi esta notícia já era tarde, domingo à noite, os três shows seriam terça/quarta/quinta: São Paulo, Rio e BH respectivamente. Não me restou nada além de gritar para TV:

MAS QUE MERDA!!

Os rumores de um show do Interpol existiam desde 2006, ano que entrei no escritório, e essa era umas das metas que tinha quando entrei lá: Ir no show do Interpol, ter grana para ir no show do Interpol, poder fazer as coisas que queria, inclusive ir num show do Interpol.

E eles vieram, tocaram, e nem vi. Na verdade nem ia fica sabendo, se não estivesse vendo TV domingo tarde da noite.

Agora me pergunto, qual será a próxima banda legal que vai vim pro Brasil e eu nem vou? 

______________________________________________ 

10º: Cinema Solo – minha 1ª experiência.

Há muito tempo não ia ao cinema por dois fatores: falta de companhia e falta de filmes bons. Meus amigos são todos trabalhadores e estudantes ocupadíssimos, assim como eu e, conciliar horários não é algo fácil. E convenhamos, Joinville é uma cidade que não tem tradição alguma de cinema. Quer dizer, a única tradição que temos é a de ter em cartaz os filmes ‘blockbusters’ por intermináveis semanas. Semana passada vi que estava em cartaz o filme 'Saneamento Básico’, minha irmã já havia assistido em julho passado em Porto Alegre e gostou bastante. Então decidi, ia ao cinema sozinha. Algumas pessoas acham que é deprimente ir ao cinema sozinha, ainda mais para uma mulher. Que pode até ser perigoso. Acredito que seja algo normal, deprimente é beber sozinha. Mas enfim, vamos ao cinema. Saí do trabalho e fui direto ao Shopping, fui direto comprar o ingresso e jantar. Meia hora antes do filme já estava postada no melhor lugar na sala completamente vazia: no Centro! Fiquei ouvindo musicas no mp3 player, até que apareceu uma cara, munido de pipoca e refrigerante, sentou com certa distancia. Mais dez minutos e veio um casal, que para minha felicidade sentou-se exatamente na minha frente. O cinema completamente vazio e eles sentam bem na minha frente. SUPER! Pelo menos o ‘namorado’ teve a delicadeza de não ficar com o cabeção na minha frente, sentou-se ao lado de sua amada e fora do meu campo de visão. Mais uns minutos e chegou mais um casal, que sentou duas poltronas de distancia na mesma fileira que eu, para a minha infelicidade já que este casal não calou a boca durante todo o filme e comiam pipoca como hamsters. E com a sala já escura, sentou-se exatamente atrás de mim um cara com uma das risadas mais bizarras que já ouvi, coisa de maníaco mesmo. Nesta minha primeira experiência solo no cinema conclui que é impossível ir ao cinema sozinha, sentar no seu canto sozinha, sempre vão ter pessoas ao seu redor, inconvenientes ou não elas estarão perto, mais perto do que você gostaria. Mas antropologia explica esse comportamento: somos animais coletivos e, mesmo entre estranhos tendemos a ficar agrupados, como que numa manada, nos protegendo e camuflando do predador. E o filme? Bom, não sou critica de cinema, mas é muito bom mesmo, vale a pena. Mas agora só alugando. Cinco estrelas para ele!

_____________________________________________________

9º: Merda e ouro [Paulo Leminski]

Merda é veneno.
No entanto, não há nada
que seja mais bonito
que uma bela cagada.
Cagam ricos, cagam pobres,
cagam reis e cagam fadas.
Não há merda que se compare
à bosta da pessoa amada.

_____________________________________________________

8º: Hoje acordei gorda [sim, é o mesmo titulo de um livro de Stella Florence!]

Desde a minha infância e durante toda a minha adolescência sempre fui magra, tinha apelidos como ‘saracura’, ‘subnutrida’. Sempre comi muito pouco, inclusive algumas comidas me causam repulsa até hoje. Até os meus 18 anos usava calça 36 e pesava 54 kg tendo 1,68 de altura.Já tive namorado que me disse ‘Por favor, nunca engorde!’, o que me criou uma enorme revolta. Será que não dava pra perceber que eu já tinha um distúrbio alimentar, e que não precisava de um incentivo de um boçal desse? O tempo foi passando, e eu comecei a gostar de comida, e de cerveja!E ai, não era mais o boçal que enchia o meu saco, eu tinha uma amiga e toda vez que ela me ligava era pra ir fuma maconha e sempre me perguntava pelo telefone: ‘Tu engordou?’. Então como não curto fuma maconha cortei ela da minha vida.Nesses últimos 6 anos engordei uns 19kg, estou com 73kg e não faço a menor idéia de como reverter essa situação. Sinto como se estivesse com uma doença terminal, que nada pode ser feito o meu corpo vai se decompor em banha, pneus e pelancas.Minhas roupas não me servem direito, não tenho a menor vontade de sair pra compra outras novas como fazia.Já pensei em tomar remédio pra emagrecer, mas mudei de idéia. O negocio vai ser ir pra academia, fecha a boca, e passa fome mesmo. Antes que seja tarde demais.

______________________________________________________

7º: "Cotovelos falantes"

As pessoas falam pelos cotovelos, meu Deus como falam! Falam sem nem saber direito sobre o que falam, é um enorme blá blá blá. Abrem a boca para aparecer. Mas muitas vezes elas falam por falar. Pois afinal, não tem intenção de fazer mal a ninguém. E seria horrível se não fosse isso verdade. Somente pessoas terríveis falam pra machucar, assim continuam a falar pelos cotovelos. Umas falam para que todos ouçam, outras gritam verdades dentro do silencio de seus pensamentos. Queria eu ouvir todas as verdades, aquelas que ficam no pensamento. Mas como contrariar todas as outras pessoas que posam de oradores detentores da verdade suprema? Seria melhor ouvir uma opinião sincera, do que ficar ouvindo essas pessoas falando pelos cotovelos. São palavras ou grunhidos? Não poderia dizer, já que na maior parte do tempo vejo lábios se movendo, mas não ouço o que dizem. Acho que não faria a menor diferença, o que dizem na maior parte do tempo não faz o menor sentido! Mas deixem estar, continuem a falar pelos cotovelos, quem sabe um dia algo interessante saia das suas destrameladas bocas.

______________________________________________________

6º: "Vácuo pós-faculdade"

 Passados o baile e a colação, a euforia, resta o sentimento do vazio. E não é qualquer vazio, não é o vazio existencialista comum, é o vazio que se encontra no vácuo, é o vazio mais vazio de todos. O momento que em que se chega na encruzilhada, olha-se para todos os lados possíveis, e a única coisa que dá pra fazer é sentar, chorar, e arrancar os cabelos. Assim mesmo, numa espécie de ataque psicótico autodestrutivo, manha de criancinha no supermercado em frente à seção das balas quando a mãe não quer lhe dar o doce. É a chegada à vida adulta, não se pode mais esconder atrás da personagem ‘estudante universitária’ ou ‘estagiária’, é a hora de dar a cara pra bater. Não se tem plano, não se pode contar com nada ou ninguém, apenas você com você. Sei que é a coisa mais comum, esse sentimento de desespeiro-incerteza, acomete grande parte dos universitários pós-formatura. Mas no final de tudo, o que mais assusta é a imensa possibilidades de coisas que podem acontecer, posso me dar bem ou incrivelmente mal profissionalmente. Tudo depende do que eu escolher. Seria o vácuo medo do futuro? É, isso sim. Medo de falhar, medo do desconhecido, medo do escuro, medo do barulho estranho do outro lado da porta, e ai nasce o medo de abrir a porta e correr pro futuro.

______________________________________________________

5º: "Emotividade vazia"

 Esse último ano que passou, foi meu ultimo ano de faculdade. Finalmente me formei. Mas não é disso que quero falar neste texto, mas sim de um comportamento que observei na grande maioria de hipócritas *[não era 100%, mas era a maioria] que estudavam comigo. A grande maioria dos puxadores de tapete, apunhaladores sorrateiros de plantão, estavam todos num clima emotivo!! Na serie de festinhas, organizadas por ex-professores, o clima de fraternidade imperou, até parecia que realmente aquela gente toda foi cordial durante os cinco anos de faculdade. Com muitas fotos em grupo, conversas amenas. Mais uma vez a hipocrisia imperou! Esse povo teve cinco anos pra demonstrar que possui caráter, que sabe o que é união, mas sempre escolheram a sacanagem sorrateira, que só os ratos ou os advogados mais sórdidos possuem. O que se pode concluir nessa emotividade vazia de fim de ano, de fim de faculdade?? Que no fim todos os vilões se arrependem?? Os pecadores pedem perdão no leito de morte?? Até pode ser, mas quem é hipócrita desde que nasceu, não vai muda de atitude com o fim de um misero curso superior. E em fevereiro vai ter mais, muito mais falsos abraços, falsas frases de carinho, falsas amizades. O baile de formatura vai ser um enorme baile de mascaras.

______________________________________________________

4º: "24 anos de conquistas?"

 Segunda-feira [13/09] completo 24 anos, mas quais foram as minhas conquistas nesses anos todos?? Embora me considere uma loser mor, posso ter certeza que tenho coisas maravilhosas na minha vida, e que posso até me orgulhar.  Tenho um emprego bacana, amigos que me amam, estou me formando na faculdade, tenho curso de inglês, sei nadar, andar de bicicleta e patins, tenho um piercing, uma gata de estimação, sei desenhar, fazer paginas na internet, vícios, má postura, ar ranzinza, olhos verdes, pernas raspadas, sei usar do sarcasmo, fazer piadas de tudo e todos principalmente da minha vida. Acordar com ressaca todos os domingos, sentir vergonha da pança, usar rimel, ficar com a cara inchada toda segunda feira de manhã, ter preguiça, beber litros de coca-cola por dia, falar palavrão, beber com os amigos, ouvir rock no ultimo volume do discman e ficar surda por isso, ter nojo de salada, gostar de musicas estranhas, ter muitas roupas pretas, não chorar e depois chorar muito, ser contraditória sem ser hipócrita, me apaixonar milhões de vezes pelos caras errados, tendo certeza que eles são os certos, sofrer e depois fazer tudo de novo. Acordar infeliz no meio da madrugada me achando uma bosta e na outra manha acordar me achando o máximo da raça humana! Essas são as minhas conquistas. Viver, mesmo que não seja fácil é a maior conquista de todas. Por que o resto, a gente vê depois como é que fica.

______________________________________________________

3º: "Eu desisto!"

A fantasia foi deixada completamente de lado na nossa vida moderna, todos querem o ‘fast food’, enquanto eu quero ‘o banquete completo servido em louça francesa, talheres de prata, copos de cristal e guardanapos de linho’.Cansei de ser tratada como se trabalhasse numa espécie de Disque Putas, ou como se tivesse algum problema mental, como se fosse idiota! Há algum tempo desisti de procurar por alguém. Alguém especial, que me trate bem, cuide de mim. Não acredito mais que eu vá encontrar o meu ‘príncipe encantado’, nem mesmo o meu ‘sapo desencantado’.Não quero ninguém me enchendo de sonhos vazios, como já aconteceu no passado. Quero alguém que se mostre verdadeiro, e não apenas carnal. Partindo de uma singela observação, cheguei à conclusão que todos os homens tem o mesmo comportamento. Mudando, eventualmente, o corte de cabelo, peso, idade e tamanho do pau. Mesmo correndo o risco de fazer uma generalização burra, mas todo mundo sabe que quem manda mesmo num homem, quem coordena as funções corpóreas, não é o cérebro mas sim o ‘membro inferior masculino’.Certo é que nunca tive sonhos de um dia me casar, ter filhos, até por que venho de um lar desfeito. Não tenho a menor vontade de ter que criar alguém sozinha. Eu desisti de procurar, esperar, sonhar. Simples assim. Faz muito tempo que eu to sozinha, e não vou mais fazer nada pra mudar este quadro. Antes só do que mal e porcamente acompanhada. Sim, tenho apenas 23 anos e já estou assim desiludida, chame-me de amarga ou recalcada se quiser! Estou numa fase de idealiza, vejo um cara interessante no ônibus e a platonisse aflora, mas nada além disso. Não quero saber o nome, o que faz da vida, se esta a fim de gasta algum tempo comigo. Ele que fique lá e eu cá. Também não sei se essa minha idéia de ‘eremita do amor’ vá passa um dia, só se quem sabe o ‘sapo desencantado’ ou o ‘príncipe encantado’ vierem até mim.

______________________________________________________

2º: "Você tem fogo?"

Ataque de nervos! Tão impaciente quanto os cavalos na pista esperando a largada, ou seja, pisando em cascos. Graças a uma faringite anual, estou há uma semana sem colocar um cigarrinho sequer na boca, sem aquela primeira e maravilhosa tragada. Aquela que você sente a nicotina atingindo cada um de seus neurônios, quase que de forma orgasmíca. Só quem é fumante entende!! Então se você não fuma, ou nunca fumou, CAIA FORA! Hoje estou bem melhor da doença, mas não do mal humor implícito em cada tossida que causava dor nas minhas costelas. Na verdade é o mal humor causado pela abstinência. Que só o mais sujo viciado conhece. Não estou falando em cocaína, crack. Estou falando do mais inocente cigarrinho, aquele que sua mãe fuma, compra na padaria, com uma nota de dois reais e um sorriso fácil no rosto. *Será que um dia também serei uma mãe de família com um sorrisinho no rosto ao sair de uma padaria, trazendo na sacola mais que pães e leite? Ahh melhor nem entrar nesse ponto, voltemos ao meu mais doce vício, o Cigarro!* O cilindro mágico incandescente entre os dedos, entre os lábios. A fumaça branca que se dissipa, como as nuvens do céu num dia ensolarado. Fumar, faz os meus dias serem sempre ensolarados. Não quero aqui fazer uma campanha pro tabagismo, não sou filiada a nenhuma multinacional pra fazer isso, só estou expondo o meu descontentamento de ter que ficar impedida de fumar os meus cigarrinhos por uma semana. E para os que dizem, fumar causa câncer, as pessoas que fumam fedem, seus sorrisos são impuros.... Ahhh vão se cata!! E por favor, me passe o isqueiro.

______________________________________________________

1º: "The perfect drug"

Nesse novos tempos as pessoas procuram drogas perfeitas, o êxtase máximo. Há drogas no bar, na farmácia, na esquina. A pergunta é: Qual você quer? E mais alguns milhões de neurônios são jogados pela privada. Mais um débil mental nasce. Afinal, 'no brain no pain', é a máxima da nossa geração. Não ter que pensar no amanha é muito bom. É a paz total, enquanto os 'adultos' dormem em suas camas quentes, a vida segue sem rumo de encontro ao muro. Não existe revolução, não existe questionamento. Vamos é festar! Não vou usar a mascara de falsa puritana, pregar o discurso contra drogas, eu mesma fumo cigarro e bebe aos baldes, a questão toda é o nada. Nada acontece, o marasmo me entorpece! Claro que não vai ser o garoto engomadinho com o nariz cheio de coca, ou a garota usando bala no seu impecável vestidinho combinando com o sapato channel, quem vai mudar algo.  Talvez quando todos ficarem com seus sacos cheios de festas, algo venha realmente a ser mudando, o problema é que mudanças só acontecem quando o intimo das pessoas mudam.

*