Um filho como Jesus

Hebreus 5: 8-9

Quase sempre que falamos sobre Cristo, mencionamos coisas que disse ou fez. Suas palavras são como um bálsamo para nossas almas. Seus atos tem servido de inspiração sempre que lemos o Novo Testamento. Sua vida exemplar é um modelo que todos queremos copiar e imitar.

Esta vez gostaria de destacar a Cristo como filho exemplar. Há muito que aprender com nosso Senhor que nos ajudará a ser melhores filhos para a alegria de nossos pais e para a gloria de Deus. Que é conhecemos sobre Cristo como filho?

I. Nasceu de pais pobres
Podemos ver que os pais de Jesus, ao oferecer sacrifício por seus pecados no templo, deram aves em vez de cordeiros (Lucas 2:24). O oferecimento de aves é uma indicação de que seus pais eram pobres. Deus podia ter escolhido uma casa de pais ricos para trazer seu filho ao mundo, mas não o fez. Quis provar que a pobreza de Cristo seria enriquecida pelo poder de Deus Pai.

Também, como há mais pobres que ricos no mundo, a maioria pode identificar-se com nosso Senhor. Paulo disse que por sua pobreza somos enriquecidos (2 Cor. 8:9), e isso todos podemos constatar.

Comentaristas estão de acordo que Cristo começou seu ministério aos 30 anos porque teve que ajudar na casa de sua mãe. Se de fato José, seu pai, morreu quando Jesus era adolescente, a tradição judaica da época dizia que o filho mais velho tomaria seu lugar como provedor e protetor do lar. Sabemos que Maria teve outros filhos e que sozinha no seria possível manter a casa. (Mat.12:48) Portanto, Jesus tomou o lugar de José na sua família, antes de começar seu ministério. Provavelmente, ao começar seu ministério, um dos seus irmãos já tinha idade e maturidade para tomar o lugar de Jesus. Tudo isso é especulação, uma vez que a Bíblia omite tudo isso.

II. Perseguido desde o nascimento
Jesus não teve muita paz porque o perseguiam desde seu nascimento. O rei Herodes, ao ter conhecimento de que um novo rei tinha nascido, cria que seria alguém que lhe faria concorrência ou que tomaria seu lugar de liderança. Desde então quis mata-lo. Graças à intervenção de um emissário de Deus, seus pais fugiram para o Egito para evitar que seu filho não fosse vitima da ferocidade de um rei assassino que exterminaria todos os bebês varões nascidos naqueles dias.

Depois, ao começar seu ministério, os mestres da lei o invejavam porque atraia mais atenção que eles e porque sua mensagem era autentica e seus milagres incomparáveis. Afinal, conforme eles sabiam, Jesus era somente o filho de um humilde carpinteiro. “Não é este o filho de José, o carpinteiro?” diziam com sarcasmo.

Mat. 5: 10 – “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus.    Nessa passagem o Senhor tentava proteger os seus das próprias coisas que teria que sofrer". Depois acrescentou (v.11 y 12) 11 "Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. 12 Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.”

Ao começar a fazer milagres, os líderes religiosos judeus tinham-lhe tanta inveja que estavam prontos para mata-lo. Porém, Jesus circulava entre eles sem nenhum temor porque sabia que sua hora no tinha chegado.

III. Sempre obediente
Nosso Senhor sempre foi obediente, o que fez com que a pessoa eleita por Deus para levar a cabo seus propósitos era humilde, o que fazia com que fosse obediente. Uma pessoa não humilde, arrogante, jamais obedece nem aprende nada. Um arrogante crê que já sabe tudo.

Jesus era obediente a seus pais sempre que sua obediência a eles não interferia com a obediência a Deus. Quando ele tinha  seus 12 anos Jesus foi com seus pais ao Templo. Ele sabia que devia estar com seus pais e voltar para casa com eles. Porém, ele conhecia sua missão e portanto, era fiel a Deus e leal a seu Pai Celestial, antes de ser obediente a seus pais terrenais.

As vezes nós, que somos os únicos crentes na família, temos esse desafio. A quem obedeceremos, Deus ou nossos pais? Cada dia temos que tomar essa decisão. Convém orar pelos pais que ainda não são cristãos para que mudem de opinião ou que não interfiram na vida espiritual de seus filhos.

Como único crente em minha família, no inicio foi difícil para que meus pais compreendessem que eu tinha encontrado uma nova família, a igreja. Todavia, por viver naquela época na casa dos meus pais, tinha por obrigação ser-lhes obediente.
 
Quando Maria pediu a Cristo que lhe ajudasse na festa de casamento porque o vinho tinha acabado, Jesus, a principio parecia hesitante, mas não demorou em fazer o que sua mãe pediu. (Juan 2:1-11). Convém explicar que era vergonhoso para a pessoa que dirigia a boda se acabasse o vinho antes de acabar a festa. As festas de casamento do primeiro século normalmente duravam uma semana em que os convidados comiam e bebiam. Se o vinho ou a comida acabasse antes que convidados voltassem às suas respectivas casas, aquela família seria desmoralizada. A fim de evitar tudo aquilo, Jesus faz seu primeiro milagre. (Será que ele sabia de antemão que tinha poder para fazer milagres?)

Jesus passou a ser obediente a Deus
Após seu batismo, Jesus escutou a voz de Deus que lhe reconhecia como Filho: “Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento o céu se abriu, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. 17 Então uma voz dos céus disse: "Este é o meu Filho amado, em quem me agrado". (Mat. 3:16-17)

Não é a toa que Jesus pode enfrentar as tentações de Satanás. Deus tinha-lhe identificado como seu filho amado. Todos queremos ser amados por nossos pais. As vezes isso não é possível porque ou os pais ou os filhos estão sempre ausentes. Qualquer que for o motivo, sabemos que ao render-nos a Cristo seremos amados como filhos de Deus por adoção. Disse Paulo aos Efésios: “Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos, por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade” (1:5)

Visto que o Antigo Testamento era a única Biblia que Cristo lia, podemos estar cientes de que ele seguia os princípios de Provérbios 4 e 5, onde lemos o que não se deve fazer como filho homem. Leiamos, começando com capítulo 4 verso 1.

IV. Jesus era humilde
Quando o escriba quis segui-lo, talvez pensando em obter algo material com isso, Jesus, conhecendo seu coração faz-lhe ver a realidade dizendo: “Jesus respondeu: "As raposas têm suas tocas e as aves do céu têm seus ninhos, mas o Filho do homem não tem onde repousar a cabeça”. (Mat. 8:20)

Ao chamar-nos a atenção para que tenhamos o mesmo pensar que Jesus, Paulo menciona quanto o Senhor se rebaixou para ser obediente a Deus:

(Fil. 2:5-8) Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, 6 que, embora sendo Deus não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; 7 mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo tornando-se semelhante aos homens. 8 E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz! 6 que, embora sendo Deus não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; 7 mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo tornando-se semelhante aos homens. 8 E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!   

E, como recompensa de humilhar-se e esvaziar-se (kinosis) “Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai”. (Fil. 2:9-11)
 
Há uma passagem que nos ajuda a identificar-nos com Cristo, porque também sofremos no processo de aprendizado:

“Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu; 9 e, uma vez aperfeiçoado, tornou-se a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecer” (Heb.5:8-9)

V. Jesus era um homem forte
Jesus crescia em estatura e graça e foi uma grande benção tanto para sua mãe como para Deus. Em sua adolescência deixou os doutores da lei maravilhados com seu conhecimento das Escrituras e do poder de Deus. Sua mãe ficava maravilhada com tudo, principalmente o que diziam os profetas sobre seu filho, guardando tudo no seu coração de mãe. Pena que ao pintar seu retrato, os pintores usam como modelos, mulheres cuja tez é suave, de pele clara, quase anêmica. Nada está mais longe da realidade. Jesus tinha pele escura, queimada do sol, e nada de suave. O Senhor era um exemplo de homem viril.

Há pelo menos três provas que Jesus era um homem forte:

1. Sobreviveu 40 dias sem comer nem beber e, com sede e fome foi transportado a um lugar deserto para que Satanás o provasse. Jesus resistiu todas as tentações que Satanás o expôs e saiu vitorioso pelo poder de Deus e das Escrituras. (Mat. 4)

2. Ao chegar a Jerusalém, Jesus foi direto ao Templo. Lá encontrou todo tipo de comercio desonesto. Com um chicote espanta a todos os vendedores e tombou as mesas dos cambistas e dos que vendiam animais para os sacrifícios pelos pecados. (Mat. 21: 12-13) Uma pessoa fraca não o faria.

3. Quando foi crucificado Cristo pode chegar a Gólgota onde teve lugar a execução de nosso Senhor. Muitos comentaristas estão de acordo que a maioria dos réus que eram para ser crucificados não sobreviviam os açoites, o escarnio, morrendo no caminho. Ao levar a parte horizontal da cruz nas costas. Jesus foi caminhando, ainda com grande dificuldade até o lugar da crucificação.

VI. Jesus era um filho considerado
Como todos seus irmãos eram ainda jovens, Jesus pede a João que lhe cuide da sua mãe, e também do resto de sua família. Na narrativa da vida de Cristo esta é a ultima menção de sua mãe. Aqui vemos que Cristo não quis deixar sua mãe desprotegida. Ainda pendurado na cruz, o Mestre mostrou consideração a sua mãe pedindo ao apóstolo João que a cuidasse. Um bom filho sempre é considerado
João 19:26 disse assim: “Quando Jesus viu sua mãe ali, e, perto dela, o discípulo a quem ele amava, disse à sua mãe: "Aí está o seu filho", 27 e ao discípulo: "Aí está a sua mãe". Daquela hora em diante, o discípulo a recebeu em sua família.

Conclusão:           

Poesia a Jesus Cristo (a Jesus, o Nazareno).                                                                                    Ha sido Jesus
“entre os homens gigante”.
Teu legado se transmite
tal fortaleza essencial
e sem duvidas se te admite
como grande entre os grandes.

 Da linhagem… a pureza
e de teu amor… a grandeza,
a simplicidade, a doçura,
assim como a instrução
que nos deixam tuas palavras,
que alentam nossas fraquezas.

Firme em tuas convicções,
sem duvida foste o mestre
dos que estavam perdidos
por tenebrosos sendas,

os guiaste em seu caminho
lhes deste o “Padre nosso”.

 São mais de 2.000 os anos
que de alma em alma perduras.
Que hão de ser teus ensinos
hasta o fim da existência
e que louvamos tua graça,
como tu templo e tua ciência.

 Assim como bem se assume
que tuas virtudes notáveis
nos deixaram a decência,
para seguir transmitindo
-a quem vier atrás-
tua doutrina incomparável.

E finalmente louvamos
a fé que nos deixaste,
que é palavra de teu Pai,
que se sustêm por séculos
buscando amor no mundo
assim como tu tens amado.

(Para voltar ao site "Sermões e seminários" por favor, clicar aqui: www.luisseckler.blogspot.com