Qual é a vontade de Deus?

Um processo divino de como tomar decisões importantes

Meditem nesta passagem de Provérbios por um momento:
Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas. Provérbios 3:5-6

O propósito da vida sempre é um desafio a todos. Não importa o que fazemos, somos tentados a perguntar-nos: “Então como é? Que é mesmo que isso quer dizer? É isso o que devo fazer com minha vida?”

Paulo exorta os efesios, escrevendo: “que andem como é digno da vocação com que foram chamados” (4:1) Foi chamado? Um amigo entendeu o que significa ser divinamente chamado. Ele se nomeou um “encanador ordenado”. Este auto conceito revela falhas na maneira de pensar de alguns cristãos que concluem que Deus chama só aos pregadores, professores e médicos, deixando o resto a que escolham o que lhes agrade.
   
Todos temos que tomar decisões importantes. Por exemplo: a educação formal, a vocação, o casamento  (a decisão mais importante), a salvação, etc. Há uma paz enorme em poder dizer: “Tenho a certeza de que essa é a vontade de Deus”. Não obstante, todos passamos por épocas de indecisão, sem saber que fazer, frustrados e desorientados. O pior é quando seguimos adiante, a sós, sem pensar em consultar a Deus. Acabamos por tomar decisões que só incluem a Deus depois que as tomamos.

A maneira de demonstrar a presença de Deus em nossa vida é procurar-lhe em primeiro lugar. Quando confiamos em Deus, ele “endireitará nossas veredas”.

Quando lutamos com uma indecisão, necessitamos reconhecer que Deus nos conhece melhor ainda que nós mesmos; ele está ao par de tudo, até mesmo o que não entendemos. E é ele quem nos controla e também as nossas “circunstancias”. Ele quer ajudar-nos e nos proverá de tudo o que necessitamos nesta vida e na eternidade.

Infelizmente quase sempre pensamos que somos competentes para tomar nossas decisões sem a ajuda de Deus. Como alguém que aconselha a casais jovens antes de casar-se, meu amigo vê muitos que se casam com muita rapidez. Um jovem chamou seu escritório uma 2a. Feira perguntando se ele poderia fazer seu casamento na 6a Feira. Meu amigo disse-lhe que necessitava ter chamado com pelo menos duas semanas de antecedência. Ao que ele respondeu: “Não teria sido possível porque a conheci fazem duas semanas”. Alguns se casam precipitadamente e se arrependem sem pressa. Esses parecem ter demorado mais tempo procurando carro que noiva, que será sua companheira para sempre. Há dois aspectos da vontade de Deus, a saber:

A que se aplica ao crente: coisas pelas quais nem é necessário orar, uma vez que conhecemos qual é a vontade de Deus se devemos ou não compartilhar a fé; se devemos ou não perdoar; se devemos ou não ter convívio com outros cristãos; se devemos ou não dizer a verdade, etc.

Em seguida há decisões que Deus não nos da um curso de ação específico. Por exemplo: A que universidade devo ir, como devo investir meu dinheiro ou onde devemos passar as ferias? Deus pode guiar-nos até nessas decisões.
 
Portanto, como decidimos qual é a vontade de Deus? Há três fontes de luz, a saber: de dentro, de fora e de cima.
•    A luz de dentro é nossa razão, o sentido comum a experiência da vida. Será que poderei fazer esse trabalho? Posso ser honesto comigo mesmo?
•    A luz de fora é o auxilio e o conselho que recebemos dos amigos confiáveis. A pessoa que recusa receber conselhos, recusa ajuda. A luz de fora inclui o que lemos e as pessoas que nos aconselham com franqueza. Esse guia pode vir dos pais, de professores,  de pregadores, de amigos ou até dos patrões. Por exemplo, se você sentir vontade de ser professor, e todos te dizem que você é medíocre como professor, essa pode ser a maneira de Deus de dizer-lhe que deve considerar outras opções.

Ou pode-se focar de maneira diferente: Se você crê que não seria um bom professor e todos dizem que sim, essa deve ser a maneira de Deus de dizer o que  deve reconsiderar.
       
É importante que nos comuniquemos com outros crentes para ver se estão de acordo. Não devemos isolar-nos, mas comunicar-nos com os demais, falar a pessoas que nos possam orientar enquanto  lutamos com indecisões.
•    A luz de cima provem de Deus. Ao orar falamos com Deus; ao ler a Bíblia, Deus fala conosco. Nossa busca da orientação de Deus pode incluir o jejum, vigilias de oração, oração de outros cristãos, etc.

Então o Espírito Santo nos dará sabedoria, visão, conhecimento, discernimento, enquanto aplicamos os princípios das Escrituras em nosso dia a dia. Também nos concede paz interior enquanto decidimos. Deus é quem controla e pode mudar-nos tanto a nós mesmos ou as nossas circunstancias. Cristo disse: “...Eis que coloquei diante de você uma porta aberta que ninguém pode fechar. Sei que você tem pouca força, mas guardou a minha palavra e não negou o meu nome. (Apocalipse 3:8) 

Uma experiencia pessoal                                                                                                                  Há quatro anos atrás tive que tomar uma decisão importante: ou me aposentava do ministerio onde trabalhei 33 anos ou seguiría fazendo mais ou menos a mesma coisa. Seguí os três passos acima. Em primeiro lugar, sabia que podia fazer o trabalho pelos anos de experiencia que havia adquirido. Segundo, confirmei com irmãos leais que me diriam a verdade custa o que custasse. Em terceiro, orei a Deus e ele abriu as portas dos ceus para que a parte economica estivesse preparada. Então, mãos a obra! Fazem quatro anos que continuo trabalhando para o Senhor na America Latina dando seminarios e estimulando igrejas e seus respectivos líderes.

Deus sempre nos concede suficiente luz para dar o próximo passo; porém, ele não nos da um plano completo. Não seria maravilhoso se ao tornar-nos cristãos, receberíamos um livro com toda nossa vida escrita nele? Mas se fosse assim, não teríamos que ter fé. A vontade de Deus é mais como um rolo de pergaminho que nos permite ver um dia cada vez. Encontrar sua vontade é uma experiência que dura toda a vida. 

E quando não sabemos como jogar um jogo de mesa como Loto, ou outro jogo, como se aprende? Tentamos aprender sozinhos, ou pedimos que alguém nos explique, ou preferimos ler o livro de regras? Da mesma maneira, é importante que confiemos no autor do livro da vida.

É importante estar atento ao que Deus faz e ser sensível a suas mensagens sutis, suas cotoveladas  suaves e outras maneiras de chamar nossa atenção.

Os candidatos a um emprego de telegrafista                                                                                    Num escritório do governo haviam varias pessoas esperando sua vez para uma entrevista para um cargo de telegrafista. Os candidatos se sentaram e começaram a bater papo sem notar os sons que emitia um alto falante cujo volume era baixo. De repente, um dos homens  levantou-se foi ao escritório de recursos humanos. Em poucos minutos voltou e anunciou: “Podem voltar a suas casas; deram-me o emprego!” Quando começaram a queixar-se, ele lhes explicou dizendo: “Nenhum de vocês notou o Código Morse cujos sons se ouvia na sala de espera. A mensagem dizia: “A pessoa a ser empregada deve estar sempre alerta. O primeiro a interpretar esta mensagem, dirija-se ao meu escritório e será contratado”. A lição é clara: Devemos estar sempre sintonizados no canal de Deus e obedecer sua vontade.
   
Enquanto estamos procurando a vontade de Deus temos que lembrar-nos de que Deus nos cuida em todos os sentidos. A fé indica que confiamos em Deus pese as duvidas não dissipadas, ou um futuro incerto, sempre confiando que Deus conhece nossas necessidades melhor que nos mesmos. Ele também sabe quanta luz necessitaremos para o caminho a seguir. Devemos ter paciência e esperar sua vontade.
Enquanto procuramos qual é a vontade de Deus, seria sábio fazer-nos estas perguntas:
    •    Já pedi ajuda a Deus?
    •    Confio em Deus em todos os aspectos de minha vida?
    •    Tenho sido obediente a vontade de Deus revelada?
    •    Confio somente nos meus sentimentos?
    •    Estudo a Palavra de Deus para que minha mente se transforme?
    •    Existem princípios bíblicos que se aplicam especificamente a minha situação?
    •    Que curso de ação me ajudará espiritualmente a mim e aos demais?
    •    Tenho procurado conselheiros confiáveis e tenho ponderado em seus conselhos?
    •    Será que esperar pela vontade de Deus seria proveitoso ou prejudicial?
    •    Tenho desfrutado paz de espírito que minha decisão é correta?
    •    Estou decidido obedecer, agradecer e glorificar a Deus?

Talvez não tenhamos idéia de onde Deus quer que estejamos dentro de dez anos, nem de seu ponto de vista, não necessitamos saber. Podemos estar cientes de que Deus não quer que nos sintamos eternamente frustrados ou vencidos. Quando Deus não responde, não quer dizer que devemos procurar outras opções; só quer dizer que devemos sempre depender de três fontes de luz: Luz de dentro, de fora e de cima. Sempre confiando que Deus dará luz suficiente para o próximo passo.

Oração: Pai soberano, guia-nos sempre que nos apoiamos em ti. Ajuda-nos ver que o conhecimento mais grandioso é conhecer tua vontade e o sucesso grandioso é obedecer-te. Faça com que  a luz que proves guie-nos em nossas decisões, transições, planos, objetivos e esperanças. Faça com que te busquemos em todas as etapas de nossa jornada, e que nossa peregrinação leve gloria a ti. Tudo isto te pedimos no nome de nosso salvador. Amém.
 
(Para voltar ao site "Sermões e seminários fazer clique aqui: www.luisseckler.blogspot.com