Onde estava Deus?

 

Ao ver pela televisão cenas diluvianas, do tsuname, o maremoto que destruiu a metade da Indonésia e uma quarta parte de Sri Lanka, matando cerca de 200 mil pessoas, com uma profunda dor no coração perguntamos: “Onde está Deus?”

Quando vemos furacões entrar pela Florida o em El Salvador ou ainda em Honduras ou na costa do México, e destruir tudo que encontra, outra vez vem a consternação em nosso coração e novamente perguntamos: “Onde está Deus?”

Ao ver o filho chorar com dor de estomago, faminto, e os pais sem ter com que alimenta-lo, e sem encontrar ninguém que possa ajudar, novamente nos confronta o sentimento de que Deus lhes abandonou.

Depois de ser condenado a vários anos de prisão por um crime que não cometeu, (porque o verdadeiro criminoso tinha recursos para defender-se), depois de deixar a esposa e filhos desamparados e desabrigados, o recluso esgotado clama a Deus e não há resposta.

Até o próprio Jesus, enquanto morria por nossos pecados na cruz, perguntava, “Meu Deus, meu Deus, porque é que o Senhor me abandonou?” Nesse momento Jesus morria pelos nossos pecados. Deus e o pecado não podem coexistir. Por isso Deus tinha deixado a Cristo naquele momento. 

Um escritor judeu chamado Elie Wiesel, narra a historia de um homem que viveu na Europa durante a segunda guerra mundial. Se tratava de um judeu que morava num lugar invadido por Nazistas. O homem da historia parecia muito devoto a Deus, porém também um pouco ousado.  Quando os Nazistas chegavam para levar os judeus aos campos de concentração, ele se escondia. Quando os alemães se iam o judeu corria à sinagoga, olhava para cima e gritava: “Vê, Deus, ainda estou aqui!”

Numa segunda invasão os judeus começaram a sofrer com a opressão dos alemães que punham a todos eles em trens de carga abarrotados e lhes enviavam aos campos de concentração. Muitos não voltavam mais.

Cada vez que isso acontecia, o judeuzinho se escondia. Quando era possível sair, corria à sinagoga, olhava para cima e gritava: “Vê, Deus, ainda estou aqui!”

Porém, depois de muitas invasões dos Nazistas, o judeuzinho ficou sozinho no seu bairro. Ele era o único judeu que ainda permanecia vivo naquele lugar. Como passou a ser o costume, ao ver que era possível sair, correu ao santuário da sinagoga, olhou para cima e sussurrou: “Vê, Deus, ainda estou aqui!” Depois de um momento de pausa, acrescentou: “Porém o Senhor, oh Deus, onde está?”

Em Isaías 40:1-9, lemos estas palavras: “1 Consolem, consolem o meu povo, diz o Deus de vocês. 2 Encoragem a Jerusalém e anunciem que ela já cumpriu o trabalho que lhe foi imposto, pagou por sua iniqüidade, e recebeu da mão do Senhor em dobro por todos os seus pecados. 3 Uma voz clama: "No deserto preparem o caminho para o Senhor; façam no deserto um caminho reto para o nosso Deus.     4 Todos os vales serão levantados, todos os montes e colinas serão aplanados; os terrenos acidentados se tornarão planos; as escarpas serão niveladas. 5    A glória do Senhor será revelada, e, juntos, todos a verão. Pois é o Senhor quem fala".    6 Uma voz ordena: "Clame". E eu pergunto: O que clamarei? "Que toda a humanidade é como a relva, e toda a sua glória como as flores do campo. 7    A relva murcha e cai a sua flor, quando o vento do Senhor sopra sobre eles; o povo não passa de relva. 8 A relva murcha, e as flores caem, mas a palavra de nosso Deus permanece para sempre". 9 Você, que traz boas novas a Sião, suba num alto monte. Você, que traz boas novas a Jerusalém, erga a sua voz com fortes gritos, erga-a, não tenha medo; diga às cidades de Judá: "Aqui está o seu Deus!"   

Com esta passagem de Isaías aprendemos que perguntar “onde está Deus” é natural em épocas de crises. Nestes versos Jeová mandou o profeta Isaías para apresentar uma mensagem de consolo ao povo sofredor. Começa com palavras que parecem brotar do coração de Deus e diz assim: “Consolem, consolem o meu povo, diz o Deus de vocês.   

O povo de Deus daquela época tinha sofrido horrivelmente. Tinha sobrevivido uma crise a nível nacional. E Deus enviou o profeta Isaías para consolar-lhes dizendo-lhes no verso 6: “Clame". E eu pergunto: O que clamarei?”

Aquele foi um momento muito difícil para Isaías. Deus tinha-lhe instruído para proclamar uma mensagem de consolo. Em épocas de crises a todos queremos saber “porque”.  Porque é que Deus permitiu isso? Onde se encaixa essa catástrofe nos planos de Deus? Porém, Deus raramente explica.

No capítulo 40 de Isaías, pouco depois de terminar a passagem acima, no verso 13, encontramos Isaías pensativo, dizendo: “Quem definiu limites para o Espírito do Senhor, ou o instruiu como seu conselheiro?” (Quem jamais entendeu a mente de Jeová, ou o instruiu como conselheiro?) A resposta a essa pergunta é fácil: Ninguém entende a Deus. Portanto, em vez de dar-nos a explicação, Deus nos da consolo.

Mas, Isaías quer o seguinte: “... suba num alto monte. Você, que traz boas novas a Jerusalém, erga a sua voz com fortes gritos, erga-a, não tenha medo; diga às cidades de Judá: "Aqui está o seu Deus!"  (Isa. 40:9)

Essa é uma fonte de consolo incrível, ou seja, saber que ao fazer a pergunta: “Porque Deus permitiu que acontecesse isto ou aquilo?” Ou “onde está Deus num momento de crise?” A resposta é simplesmente esta: “Eis aqui o seu Deus!”

Nos momentos de crises qualquer que fosse a resposta à pergunta: Onde está Deus? não chegaria a satisfazer o clamor humano nem tampouco serviria de consolo a ninguém. Só a presença de Deus pode consolar o ser humano nos momentos de agonia.

Deus está presente em toda a parte, porém lamentavelmente nem todos reconhecem sua presença.

O rio mais caudaloso do mundo é o Amazonas. Sua embocadura tem 135 quilômetros de largura. Tanto é o volume de água que flui do Amazonas que podem detectar suas correntes há mais de 300 quilômetros mar adentro, no Oceano Atlântico. O que acontecia aos navegantes de antigamente era o seguinte: os marinheiros morriam de sede. As vezes por falta de ventos que movesse seus barcos no sul do Atlântico, andavam à deriva e os marinheiros inocentes, morriam de sede.  As vezes um navio se aproximava  implorando socorro, clamando: “Não temos água; podem dar-nos um pouco?” Os marinheiros do outro navio respondiam que baixassem seus baldes porque as águas onde estavam não eram salgadas. Eram águas doces do Rio Amazonas.

A ironia de nosso mundo é que estamos na presença de Deus, porém não permitimos que sua presença nos console. Assim como os marinheiros da antiguidade morriam de sede porque pensavam que a água onde estavam fosse salgada, (na realidade estavam sobre água doce do Amazonas), sofremos isolados sem motivo. Deus está aqui no meio de nós, porém muitos não o notamos e por isso não recebemos seu consolo.

O tema central de todas estas estórias é Deus. Deus está presente. Deus escuta nossas orações. Deus ama a cada um de nós. Quando Isaías pergunta a Deus, “Que tenho para dizer em voz alta?” E Deus lhe responde, diga-lhes isto: “Veja aqui o vosso Deus!”

Quando Isaías proferiu aquelas palavras sabias a crise do seu povo tinha terminado. Porém, para alguns a crise está apenas começando. Não se sabe que acontecerá no futuro. Não sabemos como terminará nossa crise. Porém, o consolo da mensagem continua sendo este: Deus está aqui. Deus está conosco.

Comparem essa passagem de Isaías 40 a Filipenses 4:6, onde o autor escreve o seguinte: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus“. Vemos que a resposta a nossas orações raramente é conforme pedimos. Conforme a passagem em Filipenses, após orar a Deus, dando graças, Paulo em vez de atender nosso pedido,  promete-nos a presença de Deus com sua paz que preenche o vazio de nossa mente e coração.

Estamos prontos para escutar sua voz? Estamos dispostos a aceitar seu consolo? Então clamemos a ele através de Jesus.

Ao nossos visitantes, queremos dizer isto: Entreguem-se a Deus, confessando  Jesus como seu único Filho. Arrependam-se dos seus pecados. Sejam batizados por imersão (a exemplo do sepultamento e ressurreição de Jesus Cristo), e ele lhes perdoará os pecados e lhes dará uma vida nova.

Onde está Deus? A resposta é esta: Deus está aqui. Sua entrega a Cristo lhe aproximará de Deus e lhe dará o consolo que necessita. No espere mais. Decida hoje mesmo.

(Para voltar ao site "Sermões e seminários" favor clicar aqui: www.luisseckler.blogspot.com