Escutando vozes

 
Lições do Salmo 2


    1 Por que se amotinam as nações,
         e os povos tramam em vão?
    2 Os reis da terra tomam posição
         e os governantes conspiram unidos
         contra o SENHOR e contra o seu ungido, e dizem:
    3 ”Façamos em pedaços as suas correntes,
         lancemos de nós as suas algemas!”
    4 Do seu trono nos céus
         o SENHOR põe-se a rir e caçoa deles.
    5 Em sua ira os repreende
         e em seu furor os aterroriza, dizendo:
    6 ”Eu mesmo estabeleci o meu rei
         em Sião, no meu santo monte”.
    7 Proclamarei o decreto do SENHOR:
         Ele me disse: "Tu és meu filho;
         eu hoje te gerei.
    8 Pede-me, e te darei as nações como herança
         e os confins da terra como tua propriedade.
    9 Tu as quebrarás com vara de ferro
         e as despedaçarás como a um vaso de barro."
    10 Por isso, ó reis, sejam prudentes;
         aceitem a advertência, autoridades da terra.
    11 Adorem o SENHOR com temor;
         exultem com tremor.
    12 Beijem o filho, para que ele não se ire e vocês não
          sejam destruídos de repente,
pois num instante acende-se a sua ira.
         Como são felizes todos os que nele se refugiam! (Salmos 2:1-12)

Um treinador de beisebol de uma das ligas mais importantes dos Estados Unidos, chamado Casey Stengel, que viveu de 1890 a 1975, por muito tempo foi encarregado dos Yankees de Nova Iorque. Casey também formou parte da mesa diretora de um banco na Califórnia. Assim costumava descrever seus deveres de diretor: “É muito fácil. Quando se vai a um salão muito bem decorado e ao chegar todos começam a conversar, se você não falar nada, ninguém percebe se é inteligente ou estúpido”.

Stengel tinha razão. Se não abrirmos a boca as pessoas não saberão se somos inteligentes ou não. Lamentavelmente, com freqüência abrimos a boca e rapidamente as pessoas já sabem qual é a nossa necessidade. 

Provérbios 10:19 diz: “Quando são muitas as palavras, o pecado está presente, mas quem controla a língua é sensato”. Uma das maneiras mais rápidas de meter-se em confusão é abrindo a boca, falando demais, dizendo coisas inadequadas. Um historiador norteamericano, Hill Durant, disse: “Falar é barato porque a quantidade excede a demanda”.  Provérbios 11:2 afirma: “Quando vem o orgulho, chega a desgraça, mas a sabedoria está com os humildes”.

E também Provérbios 18:7 diz: “A conversa do tolo é sua desgraça, e seus lábios são uma armadilha para a sua alma”. Falar não é nosso problema mais sério, creio que escutar sem interromper é um problema ainda mais sério.

Em Êxodo 19 lemos que Moisés escutava a Deus no monte Sinai e isso era bom, muito bom. Enquanto lemos em Êxodo 32 que, no vale, Aarão escutava ao povo e isso era ruim, muito ruim. Sempre que estamos escutando a alguém, escutamos suas vozes, mas que vozes escutamos com mais atenção?
Provérbios 8:34-35, ao falar sobre a sabedoria, afirma: “Como é feliz o homem que me ouve, vigiando diariamente à minha porta, esperando junto às portas da minha casa. Pois todo aquele que me encontra, encontra a vida e recebe o favor do SENHOR”. A sabedoria de Deus diz: “Escuta-me, escuta a minha voz e serás abençoado.”

Satanás também fala. Foi ele quem falou com Judas Iscariotes. Deve ter falado diretamente ao seu coração, estimulando sua avareza, e veja o que aconteceu com Judas...
Provavelmente Satanás também falou com um homem chamado Demas. Em 2 Timóteo 4:10 Paulo disse: “…pois Demas, amando este mundo, abandonou-me e foi para Tessalônica. Crescente foi para a Galácia, e Tito para a Dalmácia". A indicação é de que Demas abandonou a Paulo pelo mundo ao deixar também a Cristo. Demas escutou a Satanás ao invés de ouvir a Deus. Escutou através do mundo.

O mundo está constantemente falando conosco pela televisão, pelos filmes, pelos livros, jornais, etc. Você escuta o mundo?  De certa forma sim. Tome precauções a respeito de quem você escuta. Da mesma maneira que a fé vem através da escuta da Palavra de Deus, podemos assegurar que a dúvida vem ao escutarmos exclusivamente fontes de informação que não são bíblicas.

Existem vozes falando conosco constantemente. A quem você escuta? A quem você escuta com mais freqüência? Necessitamos tomar certas precauções a respeito das vozes que escutamos. Necessitamos discernir as vozes ao nosso redor.
Baseado no Salmo 2, eis aqui algumas vozes que devemos levar em conta já que podem nos influenciar tanto negativa como positivamente:

    1.    A voz da provocação
    2.    A voz do escárnio
    3.    A voz da declaração
    4.    A voz da decisão

1.    A voz da Provocação                                                                                                                O presidente Bush disse certa vez: “Não gosto de brócolis nem nunca gostei. Desde pequeno minha mãe me forçava a comer. Agora que sou presidente dos Estados Unidos não vou comer brócolis.”

Existem coisas piores contra as quais rebelar-se, além do brócolis. O pior seria rebelar-se contra o Criador do brócolis. Todos nós passamos por um período de rebeldia em nossa adolescência. Nessa época mudamos a opinião de nossos pais pela nossa. Nesse processo quase sempre existe um pouco de rebeldia; uns adolescentes se rebelam mais que outros, dependendo de sua personalidade. Se os pais tomam o tempo necessário para lhes explicar que isso é um fenômeno da adolescência, então sua transição para a vida adulta lhes será menos difícil.

Salmos 2: 1-2 diz: “Por que se amotinam as nações e os povos tramam em vão? Os reis da terra tomam posição e os governantes conspiram unidos contra o SENHOR e contra o seu ungido, e dizem: a voz da provocação provém das nações que não permitem o controle de Deus”.

O faraó da antiguidade endureceu seu coração contra Deus e contra o povo de Israel. Em Êxodo 5, quando Moisés e Aarão se apresentaram a faraó, eles disseram: “diz o Deus de Israel: ‘Deixa meu povo ir’ mas o faraó provocou a Deus e a seus mensageiros dizendo: Quem é Deus para que lhe obedeça e deixe ir o povo de Israel? Não conheço a Deus e não permitirei que o povo de Israel vá embora”’. Mas finalmente deixou que o povo de Israel fosse embora. Em todas as partes existem líderes que provocam a Deus.

O gigante Golias provocava o povo de Deus. 1 Samuel 17:10 diz: “...Eu desafio hoje as tropas de Israel! Mandem-me um homem para lutar sozinho comigo”.  Ao provocar o exército de Israel, Golias estava provocando ao próprio Deus. Pouco tempo depois, em 1 Samuel 17:26 é narrado: “Davi perguntou aos soldados que estavam ao seu lado: ‘O que receberá o homem que matar esse filisteu e salvar a honra de Israel? Quem é esse filisteu incircunciso para desafiar os exércitos do Deus vivo?’”
Conhecemos o resto da história. Somente um idiota provoca a Deus; nem mesmo é sábio provocar a seu povo, a sua igreja e a seus líderes.

O povo alemão, sob as ordens de Hitler, provocou a Deus com seus atos de crueldade contra o povo judeu. Ainda que Hitler dissesse ser algo semelhante a um cristão, nada estava mais longe da verdade que isso. Sua provocação lhe custou muito caro.

Dizem que, no final da Segunda Guerra Mundial, Hitler ficou prematuramente louco. Em 29 de abril de 1945 se casou com Eva Braum e ditou seu testamento político em defesa de seus atos. No dia 30 do mesmo mês, disse adeus a uns poucos militares, foi até seu quarto e deu um tiro em si mesmo, enquanto sua esposa, em outro quarto, se envenenou.

Provérbios 16:18 afirma: “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda”.

E Saddam Hussein? Que classe de homem ele era? Que tipo de líder ele era? A CIA diz que ele não é um líder qualquer. O que o faz diferente era a sua crueldade: matava a mihares de seus cidadãos a sangue frio e logo se divertia a assistir gravações de suas matanças. O autor Dr. Khidhir Hamza diz: “Saddam é mentalmente doente. Sente muito prazer em causar dor às pessoas”. Saddam é o provocador que provoca tanto à criação quanto ao Criador. Seu tempo chegará. Agora está sendo julgado e dento em breve receberá o castigo por seus crimes.  

As nações podem provocar o quanto queiram, mas chegará o dia em que terão que pagar pelo que fazem. Essas nações logo se desintegram e o povo inocente sofre suas conseqüências.
Salmos 107:10-11 fala daqueles que “Assentaram-se nas trevas e na sombra mortal, aflitos, acorrentados, pois se rebelaram contra as palavras de Deus e desprezaram os desígnios do Altíssimo”.
Não é sábio provocar a Deus de maneira alguma. A voz da provocação um dia se calará.

2. A voz do escárnio
Salmos 2:4 afirma: “Do seu trono nos céus o Senhor pôe-se a rir e caçoa deles”.
Ouvi dizer que, segundo pesquisas levadas a cabo pela Universidade de Michigan, um menino ri, em média, 150 vezes por dia, enquanto que um adulto ri uma média de 15 vezes.
Provérbios 17:22 compara: “O coração bem disposto é remédio eficiente, mas o espírito oprimido resseca os ossos”. Se um coração alegre ou o riso são bons remédios, qual seria o resultado de um coração triste ou chateado?

Dizem os estudiosos que o riso é um dos tônicos mais conhecidos pelo homem. É também uma das emoções mais poderosas que uma pessoa pode expressar. A outra é o amor. O riso pode curar ansiedade, controlar o stress, a depressão, o medo e a preocupação. Também pode estimular o processo de cura. O riso tem grandes benefícios médicos sociológicos, sociais e também espirituais. O riso é como um exercício emocional.

Um homem ao saber que tinha um cáncer incurável começou um tratamento um pouco diferente. Comprou filmes (naquela época não havia DVD's) do “Gordo e o Magro” dos "Tres Patetas" e de “Charles Chaplin” e os assistia todos os días. No início teve que forçar o riso, mas com o passar do tempo começou a se entreter com as peripécias dos comediantes. Pouco a pouco o câncer desapareceu de seu corpo. O riso constante o curou. Se essa informação é correta, e eu estou certo que sim, então, por que nós não rimos mais? Salmos 2:4-5 diz: “Do seu trono nos céus o SENHOR põe-se a rir e caçoa deles. Em sua ira os repreende e em seu furor os aterroriza...” 

O Senhor dos céus ri. Estou convencido de que Deus ri de nós no céu. Ele é o criador do riso. Deve ser de sua vontade que nós riamos. Adolf Hitler, Saddam Hussein, Osama bin Laden e muitos outros, destes é de quem Deus ri. Todos eles acreditam ser o próprio Deus. Porém Deus ri de sua conduta já que sabe o que acontecerá com esse povo e seu riso escarnecedor. Deus ri e diz: “Podem se dar bem agora. Mas não demorará muito até que vejam, com grande surpresa, quem controla o mundo realmente”.

Irmãos, Deus ainda é Deus. Não tenham medo, não se preocupem. Deus continua em seu trono e sempre continuará. Não andem ansiosos por nada. Deus continua em seu trono e sempre continuará. Jeová é Deus, Cristo é Deus e o Espírito Santo também é Deus. O Senhor pode resolver qualquer problema. Nada e nem ninguém é mais poderoso do que Deus.

Deus é todo poderoso e ri dos supostamente poderosos do mundo. Assim como Deus pode rir com riso zombador, nós também podemos rir com ele. Junte-se a Ele com seu riso! Levante a cabeça e tenha sempre em mente que é Deus quem governa.

3. A voz da declaração
Salmos 2:7-9: “ Proclamarei o decreto do SENHOR: Ele me disse: ‘Tu és meu filho; eu hoje te gerei. Pede-me, e te darei as nações como herança e os confins da terra como tua propriedade. Tu as quebrarás com vara de ferro..." 

Quatro pregadores conversavam a respeito dos temas da Bíblia. Um deles disse:
 “É isso o que diz a Bíblia, não é o que você está querendo dizer”. Uma menina chegou perto e disse: “Irmão, se nem Jesus Cristo nem seus apóstolos sabiam o que isso queria dizer, como o Sr. ficou sabendo?” 

Irmãos, nós não temos o direito de dizer a Deus o que ele crê e o que não crê. Deus governa por decreto e não por democracia. Não temos o poder de votar no que Deus faz em hipótese nenhuma.
Disse um jovem universitário a sua mãe. “Decidi que quero seguir a carreira da ciência política porque desejo limpar a carreira da corrupção do mundo”. E sua mãe lhe respondeu: “Faz muito bem, mas pode começar limpando o seu quarto”.

Às vezes nos encontramos em uma discussão acalourada ou num debate com alguém, seja um amigo, um inimigo ou um familiar. Mas há alguém com quem não podemos discutir: com Deus, o todo poderoso. 

A Palavra de Deus é a Palavra inspirada por Deus. Os decretos de Deus são finais. Ele sempre tem a palavra final de tudo. Podemos ter nossas idéias, opiniões ou interpretações, mas a Palavra de Deus deve ser a autoridade final em qualquer tema. 

Alguém disse: “Revelação é o que Deus disse. Interpretação é o que acreditamos que Deus disse”. E às vezes nossas interpretações não são corretas. A voz da declaração é a voz de Deus. E sua voz declara que Jesus Cristo é seu filho e salvador do mundo. Ponto final.  João 14:6 diz assim: “Respondeu Jesus: ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim’.”
Atos 4:12 diz: “Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos.”  

1 João 2:22-23 diz: “Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo: aquele que nega o Pai e o Filho. Todo o que nega o Filho também não tem o Pai; quem confessa publicamente o Filho tem também o Pai.” Isso é mandamento de Deus. Deus declarou muitas coisas em sua Palavra que as pessoas, para seu próprio benefício, devem escutar. 

Contava um velho pregador: ”Faz um tempo, um diretor de escola disse a seus professores: ’Não digam aos alunos que obedeçam. Isso é antiquado. Digam a eles que colaborem’. Colaboração é uma palavra que meu papai não usava quando eu era criança. Se eu não colaborava, ele se encarregava de ter certeza que eu o fizesse”. Os mandamentos de Deus são finais. Se as pessoas não querem colaborar, ele mandará o castigo correspondente.

4. A voz da decisão
Salmos 2:10-11: “Por isso, ó reis, sejam prudentes; aceitem a advertência, autoridades da terra. Adorem o SENHOR com temor; exultem com tremor.”  

Um jogador de golf profissional jogava em um torneio com o ex-presidente dos Estados Unidos, Gerald Ford, com Jack Nicklaus e com Billy Graham. Depois do jogo um jogador perguntou-lhe: “O que você achou de jogar com o presidente e com Billy Graham?” O jogador número um respondeu desgostoso: “Não gosto que Billy Graham tente me impor a sua religião contra minha vontade”. E partiu.
Seu amigo o seguiu e lhe perguntou: “Como Billy Graham se comportou enquanto jogavam? O profissional se deteve e respondeu um pouco envergonhado: “Não, ele não mencionou nada de religião enquanto jogávamos.”

Billy Graham não havia dito nada a respeito de religião, contudo, depois do jogo, o jogador profissional o acusuva de querer forçá-lo a ouvir a respeito de religião.
Talvez a mera presença do pregador tenha feito o jogador sentir-se forçado a mencionar religião. Pode ser que o Espírito Santo lhe tenha tocado o coração e ele tenha reagido como fazem os pagãos.
E com vocês? Será que o Espírito Santo está tocando profundamente em seus  corações, para que tomem a decisão de seguir a Deus? 

O Espírito Santo convenceu aos que estavam presentes em Jerusalém, no dia de Pentecostes, quando Pedro pregou estas palavras: “Portanto que todo o Israel fique certo disto: Este Jesus, a quem vocês crucificaram, Deus o fez Senhor e Cristo” (Atos 2:36).
Pedro disse-lhes que deviam arrepender-se, mudar a forma de vida e batizar-se nome de Cristo. Em seguida o Espírito Santo de Deus agiu e os motivou a se decidirem: “Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas”. (Atos 2:41).

Como é que o Espírito Santo se manifesta na sua vida? Será que seu poder lhe move a seguir a Cristo e servir ao Mestre? Segunda-feira passada eu caminhava até uma loja. Antes de entrar na loja notei um carro parado em frente à porta, esperando por alguém. Ao aproximar-me do carro, vi uma senhora idosa que se dirigia ao carro, carregada de sacolas cheias de alimentos. Ia passar longe, mas me detive e ajudei a senhora a colocar as sacolas em seu carro. Creio que foi o Espírito de Deus que me moveu a fazer o que fiz. A voz da decisão é a voz do Espírito de Deus que nos fala: “Vem a Cristo, renda-se a Ele, ame-o e sirva-o”.

Conclusão:
Escutar com atenção é como sintonizar uma emissora de rádio. No rádio somente escutamos uma emissora de cada vez. E se estamos escutando ao rádio e a esposa começa a falar, seria melhor desligar o rádio e escutar a esposa. Se é o marido que está falando a esposa deve fazer o mesmo.
Escutar com atenção é como sintonizar uma emissora de rádio.  

Há vozes que nos falam e vêem de todas as partes. Há vozes que devemos ignorar e não prestar atenção nelas. Não prestar atenção à voz desafiadora e provocadora do mundo será bom para nós. Mas quando Deus fala, devemos escutá-Lo.

Mateus 7:24 aconselha: “Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha”. E Mateus 11:15 nos ordena: “Aquele que tem ouvidos, ouça!”. 

Perguntas para meditação:

    1. O que é que faz você se sentir perplexo?
    2. Quando assiste as notícias, o que é que mais lhe chateia e entristece?
    3. Conforme o Salmos 2, o que é necessário para que o líder de uma nação tenha êxito?
    4. O que é mais importante para ser um líder de sucesso?
    5. É possível crer em Deus e ter êxito? Como?
    6. Como é possível ter ao Senhor como nosso refúgio?
 

(Para voltar ao site "Sermões e seminários" favor clicar aqui: www.luisseckler.blogspot.com   )