A felicidade nas lagrimas

Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados

Mateus 5:4

Todos os que temos vivido uns trinta ou mais anos sofremos perdas de entes queridos. E, como consequencia, choramos. Pese a alegria que os amigos nos querem comunicar e animar, numa ocasião de pesar não há nada que possam dizer que mude o estado de animo em que nos encontramos. A morte de meu melhor amigo faz alguns anos me causou tristeza e muito pesar. Também a morte dos meus pais foram épocas muito difíceis para mim.

Quantos não choraram pelas vitimas das Torres Gêmeas, de Nova York, em setembro de 2001? Pudemos acompanhar pela televisão, o sofrimento dos familiares das vitimas daquele evento horroroso, que foi o resultado de um ato terrorista. E os danos causados foram astronômicos. Também me recordo o ciclone de Matanças, Cuba, no mesmo ano, o terremoto de Colima, no México, em 2002, e outras catástrofes.

Brasil ocupa o sexto lugar entre todos os países do mundo que más sofrem como resultado das catástrofes naturais. No caso brasileiro são as secas na região nordeste do país, e chuvas torrenciais em grande parte do território (incluindo também a região nordeste do país, onde também se produzem chuvas violentas e inundações durante um curto período do ano). São Paulo tem tido suas inundações periódicas causando prejuízos incalculáveis.

Aqui no Texas e grande parte do sul dos EUA temos tornados, que são rodamoinhos monstruosos, que destroem tudo o que encontram.
 
Viver é sofrer
O sofrimento é parte integrante da vida humana. Tanto crentes como não crentes sofrem de igual maneira. A diferença é que Deus da consolo al crente. O sofrimento faz com que desejemos cada vez mais ir ao céu. Se na terra fosse tudo agradável e sem dor ou sofrimento, não desejaríamos ir ao céu.

O sofrimento nos ajuda a identificar com outros que sofrem e também com o sacrifício de Cristo na cruz. O sofrimento tira o orgulho e a arrogância. Só um coração contrito ou quebrantado pode desfrutar o verdadeiro gozo divino e consolar a outro ser humano que sofre.

O sofrimento faz do cristão um seguidor fiel de Deus. Assim como o ouro tem que passar pelo fogo para ser refinado, para tirar todas as impurezas, o cristão também, para tirar impurezas como o orgulho e o egoísmo, tem que passar pelo fogo do sofrimento (1 Pedro 1:7)

Cristo aprendeu obediência através do sofrimento (Hebreus 5:8). Aprendeu obediência como nós aprendemos, da maneira mais difícil. O sofrimento tanto acontece aos ricos como aos pobres. Ninguém está isento. Alguém disse: “O terreno ao pé da cruz é plano”. Ou seja, o sofrimento está presente tanto na vida dos sábios como com na dos ignorantes, entre ricos e pobres, enfim, em toda parte.

Como aliviar o sofrimento
Ao auxiliar a outras pessoas nosso sofrimento, nossos problemas não parecem ser tão sérios. Ao mesmo tempo, ao ajudar o nosso próximo,  pomos nosso egoísmo pessoal de lado (Gálatas 6:2). Cristo foi um exemplo perfeito quanto a compaixão. Ele era conhecido como  “um homem de dores” (Isaías 53:3) porque podia sentir a dor alheia. Oxalá possamos um dia chegar a sentir o sofrimento alheio.

Uma das passagens mais curtas da Bíblia é João 11:35: “Jesus chorou”. O pranto é o sentimento mais humano que existe. Há pais que não permitem que seus filhos homens chorem, porque devem aprender desde pequenos que são “machos”. Mas, porque Jesus chorou? Jesus chorou ao ver a seu amigo Lázaro morto. Mas também por compaixão das  pessoas presentes. Alguns comentaristas crêem que ele chorou porque tinha que trazer Lazaro de volta a terra, lugar de sofrimento e dor, uma vez que seu amigo já estava no lar eterno.

Há muito consolo para os que sofrem ao ler os Salmos. David e outros que os escreveram passaram por muita dor e nós podemos identificar-nos com eles. As passagens dos Salmos que citamos tem a ver com o sofrimento: Salmos 6:4-9; 39:12-13. (Há no nosso site, uns 20 sermões baseados nos Salmos. Visite-nos neste endereço: www.luisseckler.blogspot.com)

Sofrer na terra é algo passageiro. Uma vez que o sofrimento é acompanhado de orações, de meditações, de leitura e meditação da Bíblia Sagrada e principalmente da companhia de cristãos sensíveis, é mais fácil suportar. Temos a promessa que todas as lágrimas que derramamos de noite serão transformadas em gozo pela manhã (Salmos 30:5). Conforme o plano de Deus, seus seguidores devem baixar até o vale do pesar antes de escalar as alturas da gloria espiritual. É preciso sentir-se cansado e trabalhado ao viver sem Cristo antes de buscar e encontrar um grupo de pessoas que adora ao Deus eterno.

O pranto do arrependimento
Como seres humanos não temos controle sobre o pecado que existe no mundo. Porém, como indivíduos dotados de livre arbítrio somos responsáveis quando o pecado entra em nossa vida. Porque “todos pecamos e carecemos a gloria de Deus” (Romanos 3:23). Todos lamentamos quando somos vitimas do pecado.

O quarto passo dos conhecidos 12 Passos dos Alcoólicas Anônimos diz que o alcoólico deve fazer um inventario de sua vida, ou seja, uma lista das coisas boas e más. Depois, o sétimo passo, diz para entregar a Deus todos os pecados cometidos para que o Senhor os perdoe. Apesar de não ser alcoólico senti um grande alivio após ter confessado a um amigo cristão todos os pecados que me lembrava (Tiago 5:16)  e logo pedi que Deus os limpasse antes de começar uma vida nova em Cristo. Deus disse: “..."voltem-se para mim de todo o coração, com jejum, lamento e pranto.” (Joel 2:12)

O pranto do arrependimento não é uma maneira de apenar-se por algo que fizemos, mas é uma tristeza que nos leva a Deus para que nossos pecados sejam perdoados. Quando Pedro pregou sobre Cristo, lembrando aos presentes da morte do mesmo, seus corações foram profundamente quebrantados. Logo perguntaram: “Que faremos? Pedro disse-lhes: "Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo” ( Atos 2:38). Nosso dever é arrepender-nos. Deus fará o resto: a conversão, a transformação e o perdão.

É difícil fazer com que as pessoas mudem, principalmente no que concerne à vontade que é tão teimosa e tão habituada a uma vida diferente a que Deus espera de cada um. Porém, quando isso acontece é como se uma vértebra que esteve fora de lugar voltasse ao lugar original. Em vez de tensão há perfeita harmonia com Deus e a serenidade da reconciliação.

A promessa de consolo
Eis aqui umas passagens sobre o sofrimento para meditação:

Salmos 23:1-4  “O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta. 2 Em verdes pastagens me faz repousar e me conduz a águas tranqüilas; 3 restaura-me o vigor. Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome. 4 Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem.   
Salmos 71:20-21 “Tu, que me fizeste passar muitas e duras tribulações, restaurarás a minha vida, e das profundezas da terra de novo me farás subir.21 Tu me farás mais honrado e mais uma vez me consolarás”.
Salmos 121:2 – “O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra”.
Você tem esperança no coração? Tem certeza de que, se morressem esta noite iriam ao céu para morar com Cristo para sempre? Isso é possível, se confiam no Senhor; ele lhes levará ao Pai depois do ultimo suspiro aqui na terra. Cristo foi ao céu para preparar lugar para que estejamos com ele na eternidade. (Juan 14:2-3) 

“Bem-aventurados ou felizes os que choram”. São felizes porque sabem que seu futuro está garantido. A dor que agora sentem é como a dor de parto, que é uma preparação para um novo nascimento num novo mundo. Estão felizes ou alegres porque a Palavra de Deus diz que: “Se morremos com ele, com ele também viveremos; 12 se perseveramos, com ele também reinaremos. Se o negamos, ele também nos negará” (2 Timóteo 2:11-12) 

Conclusão
Enquanto Deus nos da um pouco de tempo, por sua misericórdia, espera que tomemos uma decisão: seguir-lhe e obedecer sua Palavra ou rejeitar a ambos. Talvez esse tempo seja curto, cheio de frustrações e iras, amarguras e temores, porém há tempo. É o tempo de pensar em Deus, em seu amor a um povo desobediente;  nos enviou seu Filho Jesus que sofreu na cruz por nós. Tempo de achegar-se a ele através de uma mudança de vida, uma confissão, um batismo e uma vida nova. Jesus tem poder para transformar-lhe e de dar-lhe uma vida eterna. Decida agora!

Perguntas para meditação recapitulação:

1. Como podemos encontrar a felicidade no sofrimento?

2. Que é o sofrimento?

3. Como podemos aliviar o sofrimento?

4. Porque esconder as lágrimas?

5. Que devemos fazer quando alguém arrependido chora na igreja?

6. Qual é a promessa de consolo que encontramos na Bíblia?

8. Que tipo de esperança encontramos em 2 Timóteu 2:11-12?

(Para voltar ao site "Sermões e seminários" favor clicar aqui: www.luisseckler.blogspot.com  )