A felicidade na pureza

Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.

(Mateus 5:8)

Faz pouco tempo um amigo meu se submeteu a um procedimento médico em que lhe abriram as artérias e agora seu coração funciona a pleno poder. Ao comer alimentos gordurosos, pouco a pouco adere nas artérias o que os médicos chamam de colesterol, uma substancia que obstrui as artérias impedindo o bom funcionamento do coração. Depois do procedimento médico descrito acima, meu amigo agora tem um coração limpo.

Porém a Bíblia, ao referir-se ao coração, quase sempre se refere a algo mais complicado que o órgão do corpo humano que conhecemos. Com frequencia, ao mencionar a uma boa pessoa, dizemos que tem um bom coração. Isso obviamente não significa que seu coração físico esteja livre de colesterol, mas que trata a seu próximo com consideração e bondade.

Ao mencionar o coração, a Palavra de Deus quer dizer “a origem de nossos sentimentos, das emoções”. É dali que provem o amor, o ódio, a alegria, a felicidade, a tristeza e todos os demais sentimentos ou emoções que experimentamos na vida. A Bíblia não faz muita distinção entre o coração e a mente.

Que significa ter um coração puro, limpo?
O rei David, no Antigo Testamento, pediu a Deus que lhe desse um coração puro, ao pedir: “Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável.” (Salmos 51:10). Alguns cristãos aparentam levar uma vida modelo ao apresentar-se às reuniões da igreja bem vestidos, sorrindo e prontos para adorar a Deus. Mas por dentro estão cheios de ódio, indiferença, falsidades, etc. Não temos o direito de julgar a ninguém sem ter conhecimento dos fatos. Não obstante, se este é seu caso, estimado irmão, quero dizer-lhe que é o coração que Deus escudrinha procurando a realidade de nossa vida. Podemos, ao reunir-nos com nossos irmãos, enganar-lhes com nossos sorrisos e nossa boa aparência. Mas Deus não pode se enganado porque ele sabe o que acontece no coração de cada pessoa. Disse Jesus Cristo: “Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. 9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça”. (1 João 1:8-9)

O significado de um coração limpo
Ao dizer “Bem aventurados os limpos de coração porque eles verão a Deus”, Cristo não quis dizer que para gozar de sua promessa de ver a Deus seja vital que sejamos perfeitos. Não. Ter um coração limpo não significa que devo vestir uma camisa de força para não voltar a pecar. Tampouco quer dizer que devo isolar-me num mosteiro onde não há tentações nem oportunidades de pecar. O que necessito é valer-me do sangue purificador de Cristo para limpar meu coração.

Cristo sempre discutia com os legalistas de sua época. O Mestre lhes acusava usando palavras duras, dizendo: “...sepulcros caiados, que por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia” (Mateus 23:27 JFA). Os fariseus eram boas pessoas, eram zelosos na fé, se sacrificavam por sua crença mas seu coração estava cheio de pecados. Cristo não se importava com as exterioridades porque sabia que o que existia no coração das pessoas. O que ele detectava nos fariseus era que necessitavam uma mudança radical em suas vidas, ou seja um coração novo. O Mestre lhes exortava dizendo que nem o legalismo nem as aparências não levavam, como ainda não levam, à felicidade completa e duradoura, própria dos de coração limpo.

Saulo antes de sua conversão
Antes de sua conversão, o apóstolo Paulo era um fariseu legalista. Paulo seguia a letra da lei de Moisés, sua religião era superficial, ou seja, era o protótipo dos “sepulcros caiados” a que se refere Cristo em Mateus 23:27. Porém Paulo sofreu uma mudança total em sua vida e em seu coração, a caminho de Damasco, quando se encontrou com Cristo e caiu ao chão o que lhe levou à realidade. Daí em diante Paulo mudou o rumo de sua vida; se arrependeu de seus pecados, foi batizado no nome de Cristo, e o ódio que sentia pelos cristãos mudou completamente, transformando-lhe em um dos mais poderosos embaixadores do evangelho de Cristo como um dos principais escritores sagrados do Novo Testamento. Agora em vez de prender os cristãos Paulo começou a ensinar compaixão, amor, dando-lhes também seu apoio. Paulo, o apóstolo, ao converter-se passou a ser um exemplo cristão de coração limpo.

O coração de um menino
Para ilustrar sua lição quanto a pureza de coração, Jesus chama a um menino e ao aproximar-se este aos discípulos lhes diz: “Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus.” (Mateus 18:4) Tomara pudéssemos continuar como meninos durante mais tempo, com a pureza, a inocência e os sonhos da infância. Más logo somos adultos e os sonhos dão lugar a realidade da vida. Jesus Cristo demonstrou que conhecia o coração humano ao dizer: “Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, 22 as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez”. (Marcos 7:21-22) Nosso coração é impuro, cheio de orgulho, frustração, confusão e outros males espirituais.

É impossível que um homem, com todas suas experiencias, seus vícios, suas tradições, sua rotina, possa ter um coração limpo como o de um menino. Porém, o coração do homem quem limpa é Jesus, com seu sangue precioso. Disse um menino a seu pai: “Pai, sabe qual é a única coisa que Deus não pode ver?” Seu pai, um crente de muitos anos, estava convencido da capacidade de Deus de ser onisciente, respondeu ao menino que não existia nada que Deus não pudesse ver. O menino explica a seu pai o seguinte: “Deus não pode ver nossos pecados através do sangue de Cristo”. E isso é verdade; através do sangue de Cristo somos puros.

Um coração novo
Temos a promessa de Deus de um coração puro: “Darei a vocês um coração novo e porei um espírito novo em vocês; tirarei de vocês o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. 27 Porei o meu Espírito em vocês e os levarei a agirem segundo os meus decretos e a obedecerem fielmente às minhas leis”. (Ezequiel 36:26-27) A pureza de coração só Deus pode dar como resultado de um renascimento, de um milagre, de uma nova criação. Também, um coração novo pode ser o resultado de vários anos de leitura da Bíblia e orações e de buscar a presença de Deus. Ao estar cientes de que o Todo Poderoso está presente em nossa vida, mudamos a maneira de viver por respeito e obediência a ele. Não é possível viver uma vida limpa sem um coração limpo.

Visita a uma mina de carvão
Um homem estava visitando uma mina de carvão quando viu uma linda flor branca tinha florescido entre as montanhas daquele mineral. Ao perguntar como era possível algo assim, um mineiro pediu-lhe que jogasse um pouco de pó de carvão encima da flor. O homem fez conforme disse o mineiro e ficou estupefato ao ver que as pétalas da flor eram tão suaves que o pó preto escorreu sem manchar a flor. Nossos corações podem agir da mesma maneira quando detectamos uma tentação. Vivemos num mundo pecaminoso e é difícil esconder-se de todas as tentações. Porém, Deus pode manter-nos com o coração tão limpo que as tentações não nos perturbam. Como a flor branca permanecia imaculada no meio do carvão, também nós permaneceremos limpos com a graça de Deus e o sacrifício de Cristo.

Perguntas para meditação e recapitulação:

1. Você conhece a alguém que tenha um coração puro?

2. Como podemos limpar o coração?

3. Que há de diferente nas crianças para que Cristo lhes desse o reino dos céus?

4. Qual é a frequencia que devemos limpar o coração?

5. Para evitar o pecado, seria preferível não fazer nada, ou arriscar e fazer algo produtivo?

6. A quem devemos pedir um coração limpo?

7. Quem é nosso modelo de ter um coração limpo?

(Para voltar ao site "Sermões e seminários" favor clicar aqui: www.luisseckler.blogspot.com  )