A feliciade na mansidão

Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra

Mateus 5:5

Os que somos de famílias latinas temos um dilema muito grande. Em casa nos ensinaram desde crianças, a ser varões machos e valentes. O temor é algo que não deve fazer parte de nossa vida e muito menos o pranto. Pouco a pouco aprendemos como comportar-nos num mundo de homens barulhentos que não mostram nenhuma sensibilidade ou compaixão.

Una vez que nos tornamos cristãos notamos as palavras de Cristo: “Bem-aventurados os mansos...” Obviamente para nós é um grande choque cultural e representa uma grande mudança em nossa mentalidade. Alguns homens, depois de sua conversão ao cristianismo bíblico mudam tão radicalmente que nem parecem varões. Adotam a proverbial “voz beata” e não se identificam mais com seus heróis da infância. O mais comum são os que adotam uma dupla personalidade, o seja, mansos nas reuniões da igreja e machos com seus amigos não cristãos. Todos já passamos por isso e sabemos que é uma fase transitória. Porém se isso passa a ser parte integrante da vida de um cristão este jamais crescerá espiritualmente.

Será que entendemos a passagem?
Que significa ser manso? Será que manso é sinônimo de covarde? Todas essas duvidas nos vem à mente quando lemos esta bem-aventurança. Disse Cristo: “...e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.” (Mateus 11:29) Cristo poderia ter chamado uma legião de anjos para defender-lhe no dia de sua crucificação. Porém, não o fez. Sua mansidão fez com que se controlasse para que assim se cumprisse as profecias de sua morte e ressurreição.

No Brasil, assim como em todo o mundo, o mexicano é conhecido como contencioso, briguento. A historia do México está manchada de sangue pelas muitas batalhas que tiveram lugar naquele país e ainda hoje existem embora provocadas por outros motivos. Talvez pelos filmes mexicanos ou ainda pelo personagem dos desenhos animados de Walt Disney, “Pancho Pistola”, que representa e estereotipo de um homem mexicano. Tudo isso colabora para que o mexicano seja conhecido como o contrario do manso.  Assim como o brasileiro é conhecido pelo futebol e pelo carnaval, o mexicano é conhecido pelo machismo.

Podemos ilustrar a mansidão desta maneira: meus avós tinham um cão pastor alemão muito grande e forte. Depois lhes deram um cãozinho ainda filhote. O cãozinho muito brincalhão, estava sempre provocando o pastor alemão mordendo-lhe as orelhas ou rabo. Se o pastor alemão lhe desse só uma patada no cãozinho lhe mataria. Porém, o pastor alemão tolerava tudo aquilo por ser manso.

Conforme sua origem grega, a palavra “manso” significa amansado, treinado. Deduzimos que separados de Cristo somos como animais selvagens, ou seja, vivemos para nossos desejos e caprichos, seguindo nossos impulsos. Junto a Cristo somos obedientes ao Mestre. Sabemos que a força sem controle é perigosa, porém, a energia controlada é poderosa.

A mansidão adquirida
Muitas vezes, depois de um conflito começo a reflexionar: “Tomara tivesse dito isto ou aquilo” para calar a meu interlocutor. Porém, ao passar o tempo e acalmar-me, dou graças a Deus por ter-me calado durante a discussão. As vezes quando uma pessoa ganha uma discussão, a outra perde. O ideal seria que ambos ganhassem. Paulo pergunta: “Porque não sofrer a injustiça?” Naquele momento mágico Deus nos dá um pouco de mansidão fazendo com que nos calemos e assim nos pareceremos um pouco mais com ele.

Os ensinamentos de Cristo sempre foram contra a cultura de sua época e ainda mais contra a cultura atual. Vimos nas lições anteriores que é o pobre de espírito, não o auto-suficiente, herdará o reino dos céus. Também é o que chora, e não o que zomba que será consolado. E agora, conforme Cristo, não é o agressivo mas o manso que herdará a terra.

O dicionário define a palavra manso como: passivo, meigo, tratável, doce, em suma, o que sofre pacientemente as injustiças. Agora que somos cristão queremos viver para o Senhor e submeter-nos a sua vontade, prontos para trabalhar para ele. E quando nossa vida e nosso coração se caracterizem por nossa mansidão, conheceremos a verdadeira felicidade. O oposto à mansidão seria a ira.

O controle da ira, conforme os entendidos, o conseguimos seguindo os passos que listamos em seguida. Conforme instruções dos que ensinam como controlar a ira, ao sentir-nos irados devemos seguir as seguintes instruções:
•    Calar-nos – este é o inicio do auto-controle
•    Dar um passo atrás – isso nos dará uma nova perspectiva
•    Respirar profundamente varias vezes – acalmará a tensão
•    Ao mesmo tempo devemos orar a Deus por auto-controle.

Passagem do Antigo Testamento
Esta Bem-aventurança não se originou com Cristo porque provem do Salmo 37:9. Porém, nos versículos anteriores ao 9, do mesmo Salmos, há muito ênfase na confiança em Deus. Por exemplo:
"Confie no Senhor e faça o bem; assim você habitará na terra e desfrutará segurança. 4 Deleite-se  no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração. 5 Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá” Logo ele encerra esta seção dizendo: Pois os maus serão eliminados, mas os que esperam no Senhor receberão a terra por herança. Mas os humildes (mansos) receberão a terra por herança e desfrutarão pleno bem-estar.

Conforme o Salmo 37, quem é o manso? O que confia em Deus e se deleita nele, que encomenda sua vida a Jeová e que espera no Todo Poderoso. Isto é ser realmente feliz, conforme disse Cristo; este sim herdará a terra.

Moisés, o grande líder, se tornou manso
Moisés, o grande líder do Antigo Testamento, era manso, porém sua mansidão não era uma característica natural daquele homem de Deus. Quando jovem Moisés matou um egípcio como resultado de sua ira e varias vezes demonstrou que não era de natureza mansa. Ao notar que os israelitas se separavam de Deus e adoravam ídolos, se enfureceu e atirou ao chão as tabuas que continham os Dez Mandamentos, partindo-as. Ao ver o bezerro de ouro que os israelitas tinham feito como objeto de adoração, ele queimou-o no fogo (Êxodo 32:19-20) E quando Deus lhe instruiu, no deserto, para que falasse com a rocha para que esta vertesse água, ele a atacou.. Obviamente sua mansidão era contraria a sua natureza. A mansidão de Moisés foi um milagre de Deus. Em Números 12:3 lemos: “Ora, Moisés era um homem muito paciente, mais do que qualquer outro que havia na terra”. Aqui também vemos que quando Deus perdoa ele o faz de verdade e não se lembra jamais do pecado.

Outro exemplo de mudança radical foi o apóstolo Pedro. Tampouco era manso. Vemos nos evangelhos a impulsividade de Pedro, uma das mais obvias foi durante a traição de Cristo por Judas.  Na hora em que os soldados romanos vieram para prende-lo, Pedro, irado com tudo aquilo, corta a orelha do soldado romano. Cristo repreende-o e cura o soldado. Porém, Pedro ao receber o Espírito Santo se tornou um dos mais mansos e um dos principais expoentes do cristianismo. De onde tirou Pedro sua mansidão? De ter convivido com o Senhor, e principalmente pelo don do Espírito Santo.

João, o chamado “apóstolo do amor”, no evangelho que leva seu nome, a principio era conhecido como Boanerges, que significa Filho do Trovão. Certa vez Cristo e seus discípulos precisavam passar por uma cidadezinha samaritana para chegar a Jerusalém. Pela rivalidade que havia entre os judeus e os samaritanos, os apóstolos estavam inquietos quanto ao que lhes esperava ao seguir em frente. Então João, precoce naquela época, sugeriu que fizessem cair fogo do céu para destruir-lhes (Lucas 9:54) Depois do contacto com o Mestre e também receber o Espírito, João escreveu o evangelho e as três cartas que são um manifesto ao amor fraternal.

Paulo, antes de sua conversão, tampouco era manso. Tinha muito orgulho do que fazia: prendia brutalmente os cristãos e tentava destruí-los. Saulo (que era a forma hebraica de seu nome) era egoísta, fanático e valente. Porém, ao escrever sua carta às igrejas da Galácia, disse entre outras coisas que: “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei”. (Gálatas 5:22). Sua mansidão foi obra de Deus e não algo feito por um ser humano.

Ser manso não é algo que acontece naturalmente. Somos por natureza orgulhosos e agressivos. Por isso é tão importante o novo nascimento para cada um de nós. As palavras de Jesus são dirigidas, tanto a Nicodemos como a todos nós, quando o Senhor disse: “É necessário que vocês nasçam de novo.” (João 3:7). É aqui onde começa a mansidão. Se você procura a verdadeira felicidade deve nascer de novo; este é o primeiro passo. Se você é orgulhoso, cabeça-dura para não querer dar este primeiro passo, então você não se qualifica para ser manso e como consequência, herdar a terra.

Se rejeitamos este mandamento de Cristo, automaticamente perdemos o direito a todas as promessas do Salvador. Não podemos terminar bem se começamos mal. Se não há renascimento tampouco poderá existir a mansidão ou a felicidade verdadeira.

A violência: doença mundial
Roubos e assaltos são comuns tanto no Brasil como em toda parte; porém isso é só uma amostra dos problemas de nossa sociedade. Pais e mães que não se dão bem, os abusos das crianças e dos velhinhos são coisas que estão crescendo em nossos dias. Lares que se desintegram, governos que se corrompem, contribuindo para a falta de respeito entre seres humanos e o respeito a vida humana.

Como e porque entrou essa selvageria em nossos países? Obviamente é porque não fizeram caso das palavras de Cristo, quando ele disse: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra”.

Ainda, em muitos países a gente do campo espera pela reforma agrária que fará que cada campesino tenha sua terra para cultiva-la e tirar da mesma seu sustento diário.

Porém a mensagem de Cristo em Mateus 5:5 significa que as pessoas que conseguem a mansidão serão as mais respeitadas da terra.

Qualquer um pode ser manso
Talvez você esteja imaginando algo como: “Tudo isso é muito bonito, porém, como poderei conseguir a mansidão? Não sou manso e creio que jamais o serei não importa o que eu faça”. A resposta a essa confissão é que uma pessoa não pode chegar a ser mansa por vontade própria. Tal característica não é natural do ser humano. Porém, com Cristo a pode criar. Palavras do Mestre: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.” (Mateus 11:28-29).

Perguntas para meditação e recapitulação:

1. Que é o que acontece a alguns varões depois de sua conversão?

2. Qual seria uma maneira de explicar que é a mansidão?

3. Como se adquire a mansidão?

4. Quais são os exemplos de mansidão na Bíblia?

5. É a mansidão algo natural do ser humano?

6. Qual é o caminho à mansidão?

 (Para voltar ao site "Sermões e seminários" favor clicar aqui: www.luisseckler.blogspot.com   )